conecte-se conosco


Segurança

Golpe do Pix: idosa transfere R$ 2 mil para criminoso que se passou por filha. Saiba como se proteger!

Publicado

A vítima, moradora de Vitória, sobrevive com o que recebe da aposentadoria e não sabe como irá pagar as contas este mês

Uma idosa foi vítima de um criminoso e levou um prejuízo de R$ 2 mil. O homem se passou por filha da aposentada para conseguir o dinheiro transferido por Pix.   

As mensagens do golpista para a moradora do bairro Caratoíra, em Vitória, chegaram poucos dias após a filha dizer que precisava de ajuda financeira. 

A vítima contou que tentou verificar se os pedidos eram verdadeiros, mas acabou cedendo a pressão feita pelo suspeito através das mensagens.

“Ligou, mas eu não tava conseguindo ouvir. Depois ela mandou mensagem dizendo que o celular tinha caído no chão e quebrado. Disse que precisava de dinheiro”, contou. 

A idosa só descobriu o golpe quando conversou com a filha e ela negou que tinha pedido dinheiro. A mulher vive com o pouco dinheiro que recebe da aposentadoria. 

O valor que o suspeito conseguiu tirar dela equivale ao que a idosa recebe em um mês. Agora, a mulher está preocupada porque não tem como pagar as contas do mês. “Com o salário da gente já é difícil, imagina sem”. 

Leia mais:  Inquilino é esfaqueado 17 vezes após briga por causa de aluguel em Cariacica

Ela conta que os primeiros dias foram os mais difíceis. Segundo a vítima, além da frustração de ter perdido o dinheiro, ela não conseguiu ajuda da polícia.

“Quando foi para resolver isso na delegacia, fiz o boletim no plantão no sábado, mas disseram para eu procurar a delegacia na segunda. O escrivão disse que era normal, que tinha perdido o dinheiro e não tinha como fazer nada. Simplesmente mandou ir embora”, disse.

A Polícia Civil informou que o caso será investigado por meio do 1º Distrito Policial e que, até o momento, nenhum suspeito foi detido. 

Sobre a reclamação da mulher durante o atendimento da ocorrência, a corporação esclareceu que qualquer pessoa que se sinta prejudicado com o atendimento realizado pode procurar a Corregedoria e formalizar a denúncia para que o caso seja analisado.

Veja dicas para evitar fraudes por meio do Pix

O Pix foi criado para facilitar a vida dos consumidores ao fazer transferências e pagamentos. Por meio dele, é possível enviar dinheiro para qualquer instituição financeira em questão de segundos e sem cobrança de tarifas.

No entanto, o serviço desperta a atenção de criminosos, que têm se aproveitado das facilidades para aplicar golpes. Na maioria das vezes, o golpista envia mensagens se passando por alguém e pede dinheiro emprestado, alegando algum problema financeiro. 

Leia mais:  Pai joga bebê de 1 ano e 6 meses pela janela de carro em movimento em Vitória

Confira algumas dicas que podem ajudar evitar cair em golpes: 

– Confira o remetente dos e-mails recebidos e não acesse páginas suspeitas;

– Nunca clique em links recebidos por e-mail, WhatsApp, redes sociais ou SMS para cadastro da chave Pix ou para cancelamento ou confirmação de transações;

– Cadastre suas chaves Pix apenas nos canais oficiais dos bancos, como aplicativo bancário, Internet Banking ou agências;

– Nunca compartilhe o código de verificação recebido quando você realiza o cadastro da chave Pix;

– Não faça qualquer tipo de cadastro no Pix a partir de ligações telefônicas ou contatos pelo WhatsApp;

– Não forneça senhas ou códigos de acesso fora do site do banco ou do aplicativo;

– Não faça transferências para amigos ou parentes sem confirmar por ligação ou pessoalmente que realmente se trata da pessoa em questão, pois o contato da pessoa pode ter sido clonado ou falsificado.

publicidade

Segurança

Corpo com sinais de estrangulamento é encontrado dentro de saco plástico em Viana

Publicado

O corpo estava dentro de um saco plástico preto. A vítima é um homem que estava sem documentos e, por isso, ele ainda não foi identificado pela polícia

Um corpo foi encontrado nas proximidades da estação de tratamento de esgoto do bairro Arlindo Vilaschi, em Viana, na madrugada desta sexta-feira (19). A situação chamou a atenção de quem passava pela região.

O corpo estava dentro de um saco plástico preto. A vítima é um homem que estava sem documentos e, por isso, ele ainda não foi identificado pela polícia.

Segundo a polícia, o corpo foi encontrado por volta das 5 horas desta sexta, por moradores que passavam na região. O homem teve as pernas cortadas e o criminoso teria tentado estrangular a vítima com uma camisa.

A Polícia Militar e a perícia da Polícia Civil foram acionadas e estiveram no local, mas a motivação do crime ainda é um mistério.

O corpo foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória e o caso será investigado.

Leia mais:  "Mostra uma covardia e beira a psicopatia", diz secretário de segurança sobre chacina em Vitória
Continue lendo

Segurança

Operação contra corrupção e tráfico de drogas cumpre mandados no ES

Publicado

Ao todo, estão sendo cumpridos dois mandados de prisão e 31 mandados de busca e apreensão em casas, empresas e escritórios

A Receita Federal e a Polícia Federal deflagraram, na manhã desta quarta-feira (17), a Operação Ártemis, com o propósito de desarticular possível organização criminosa composta por agentes públicos, empresários e relacionados, que tinha por finalidade a suposta prática de crimes relacionados ao comércio exterior, corrupção, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Estão sendo cumpridos dois mandados de prisão e 31 mandados de busca e apreensão em residências, empresas e escritórios, expedidos pela 2ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, dos quais 26 desses apontam para empresários e outras pessoas relacionadas. 

Além de Vitória, no Espírito Santo, as ações ocorrem nos municípios do Rio de Janeiro e Itaguaí, no Rio de Janeiro, Santos e São Vicente, em São Paulo, Belo Horizonte, em Minas Gerais, e Maceió, em Alagoas.

Na Receita Federal, a investigação foi conduzida por sua Corregedoria e teve início em 2020, a partir das ações corretivas coordenadas no Porto de Itaguaí pela Superintendência da Receita Federal na 7ª Região Fiscal (RJ/ES).

Leia mais:  Morre policial resgatado em acidente com viatura na Serra

Por parte da Receita Federal, a operação tem a participação de 25 auditores-fiscais e 23 analistas tributários, e conta com o apoio de duas equipes especializadas: a Divisão de Repressão ao Contrabando e Descaminho da Superintendência da 7ª Região Fiscal e a Equipe Nacional de Pronta Resposta.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana