conecte-se conosco


Política e Governo

Governador Casagrande autoriza reforma de três escolas estaduais da Serra

Publicado

O Governo do Estado autorizou, nesta quarta-feira (17), a reforma de três unidades escolares da Rede Estadual, localizadas no município da Serra. Em solenidade virtual, o governador Renato Casagrande assinou a Ordem de Serviço para o início das intervenções na Escola Estadual de Ensino Fundamental (EEEF) Taquara I, na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Campinho e na EEEFM Mestre Álvaro.  O investimento é de, aproximadamente, R$ 3 milhões para a realização das obras.

Mesmo com a suspensão das aulas presenciais em decorrência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o governador apontou a importância das obras. “Quando retornarmos às aulas, queremos escolas com mais qualidade para ofertar um ambiente melhor para o aluno aprender e o professor ensinar. Esses investimentos mostram o que queremos fazer na educação do nosso Estado. Já realizamos investimentos importantes na Serra em escolas, em infraestrutura viária e em saúde”, afirmou.

Casagrande também afirmou do esforço do Governo do Estado para ofertar conteúdo aos alunos mesmo longe de sala de aula. “Criamos o programa EscoLar para manter o contato entre aluno e professor. Estamos atualizando o conteúdo, colocando conteúdo gerado aqui no Espírito Santo”, frisou o governador.

Intervenções

Leia mais:  Apresentação de Coral de internos com Banda da PM encanta no Palácio Anchieta

Na EEEF TaquaraI I será realizada a reforma elétrica e estrutural dos blocos escolares, dos vestiários, da quadra poliesportiva e área externa. Já a EEEFM Campinho passará por reforma, incluindo substituição de todo o telhado dos blocos escolares e revestimento de piso, além de reforma da quadra, instalação de Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA), pintura interna e externa, nova rede elétrica para a biblioteca e instalação de iluminação externa.

Na EEEFM Mestre Álvaro, a obra contempla a reforma dos banheiros dos alunos, manutenção da quadra poliesportiva, pintura em geral interna e externa, instalação do circuito de iluminação de emergência e substituição de aparelhos elétricos. O projeto está sendo elaborado pelo Departamento de Edificações e Rodovias do Espírito Santo (DER-ES).

O subsecretário de Estado de Suporte à Educação, Aurélio Meneguelli, destacou que essa é uma continuidade ao Programa de Reestruturação da Rede Física das escolas estaduais.

“Hoje estamos contemplando três grandes obras em escolas da Serra, que são muito importantes para a comunidade. Todas atendem a muitos alunos. Ao todo, já fizemos 114 intervenções, repassamos valores aos municípios para construção de dez creches, e temos, atualmente, 30 obras de creches municipais em andamento e 70 em escolas da Rede Estadual. Essas obras são um pleito da comunidade e tem como objetivo, também, valorizar os profissionais que trabalham nessas unidades”, afirmou Meneguelli.

Leia mais:  Secretaria da Saúde divulga 26º boletim de Covid-19
publicidade

Política e Governo

MP Eleitoral dá parecer pela cassação da Chapa de Prefeito e Vice de Itaguaçu

Publicado

A Promotoria Eleitoral ligada à 16ª Zona Eleitoral deu parecer favorável à cassação do diploma do prefeito de Itaguaçu, Uesley Corteletti, e da vice-prefeita, Ana Brigida, por “incursão em prática vedada pela lei eleitoral, com o emprego de recursos na campanha que transitaram à margem do que dispõe notadamente o artigo 22 da Lei nº 9.504/97”.

O MPE considerou que há provas de que os investigados “incorreram, sim, em práticas irregulares na campanha, quais sejam: o uso de veículos de maneira isolada, apartada de carreatas, caminhadas, passeatas, reuniões e comícios; a utilização de carro de som, sem declaração do gasto; a realização de caminhadas com o uso de carro de som cujo gasto não se declarou”.

No parecer, o promotor Antonio Carlos Horvath ainda relatou que: “Quanto à realização de comício na antevéspera da eleição, quando já se tinha proibida tal prática em decisão judicial proferida pelo juízo da 16ª Zona Eleitoral, percebe-se que houve, sim, a despeito de ausentes os demandados na ocasião, reunião pública, contando com a utilização de minitrio, nos quais se vê alguém fazendo as vezes de locutor do evento”.

A ação foi proposta pela coligação “União para o progresso de Itaguaçu” que alega que houve, por parte da campanha do prefeito, emprego de organização paramilitar, entre outras coisas. No dia 14 de novembro, véspera da eleição, a PM abordou e apreendeu em poder de Valdecir Chieppe Filho, conhecido como “Cachorrão”, dois simulacros de pistola, um cassetete, uma capa de colete balístico, um giroflex móvel, R$ 8.800,25 em espécie, envelopes de depósitos bancários e R$ 70 em notas falsas. A ação pede a cassação do diploma e novas eleições.

Segundo o parecer do MPE, ainda “apreenderam-se materiais de campanha dos demandados e uma espécie de dossiê de diversos correligionários da coligação adversária, contendo fotografias, endereços, etc. O vínculo havido entre Valdecir Chieppe Filho e o demandado Uesley Roque Corteletti Thon é confirmado por eles mesmos, mas sob a alegação de que se tratava de uma contratação para segurança particular do então candidato”.

Leia mais:  Governo do ES cria aplicativo para comunicação entre professores e alunos
Continue lendo

Política e Governo

Orçamento do Estado para 2022 deve ser votado hoje na Comissão de Finanças

Publicado

Está marcada para esta segunda-feira (06) a votação na Comissão de Finanças da Assembleia do Orçamento do Estado para 2022. A peça orçamentária, no valor de R$ 20,3 bilhões, recebeu mais de 1.300 emendas dos parlamentares.

O relator da peça é o deputado Freitas, que também preside a Comissão de Finanças. Ele chegou a pedir mais tempo para apresentar o relatório, devido ao número alto de emendas, mas o regimento interno da Casa diz que o parecer deve ser apresentado e votado até o dia 5 de dezembro (que nesse ano caiu num domingo, ontem) na comissão. Por isso, ficou para hoje.

Freitas já tinha informado (no último dia 16) que iria votar na comissão e enviar a peça orçamentária para o plenário hoje. A partir daí, o presidente da Ales, Erick Musso, define a data em que a matéria será votada, podendo inclusive ser hoje mesmo. A votação do Orçamento é condição para que os deputados saiam para o recesso parlamentar.

Esse ano houve um acordo entre o governo e os parlamentares e eles poderão indicar, cada um, R$ 1,5 milhão de emenda parlamentar (antes era R$ 1 milhão) a ser paga no ano que vem. O que atende a pedidos dos deputados em boa hora, já que ano que vem é ano eleitoral e a maioria vai tentar a reeleição.

Leia mais:  Casagrande presta contas à Assembleia Legislativa nesta terça-feira
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana