conecte-se conosco


Política e Governo

Governador Casagrande participa de Fórum Empresarial em São Paulo

Publicado

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, foi um dos palestrantes no 19° Fórum Empresarial Lide, realizado nesta sexta-feira (11), em São Paulo (SP). O evento, que é realizado pelo Grupo Doria, contou com as participações dos governadores de Mato Grosso, Mauro Mendes; de Minas Gerais, Romeu Zema; e do anfitrião João Doria, de São Paulo. Casagrande participou do painel “Iniciativas provindas de uma Crise e o Futuro dos Estados”.


Em sua fala, o governador capixaba cobrou o Governo Federal sobre o Plano Nacional de Imunização (PNI). “Temos expectativa que o Governo Federal tenha um plano amplo e ágil e que coordene esse Plano para que não se tenha um estado vacinando e outro não. Isso nunca aconteceu e é um desafio gigantesco. O Estado de São Paulo tem ofertado a Coronavac e isso é uma ação importante”, disse.

Casagrande lembrou ainda o aumento da desigualdade social durante a crise gerada pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) e cobrou a aprovação das reformas necessárias no Congresso Nacional para mitigar os impactos à população mais necessitada.


“Outro desafio importante neste ano e que irá perdurar, é que vivemos em uma crise onde poucas pessoas acumulam riqueza, mas a grande maioria empobrece. A desigualdade se aprofundou e será um tema ainda mais presente no ano que vem. Para isso é preciso que a gente articule junto ao Congresso Nacional a Reforma Tributária. A retomada da economia passa pelas reformas no Congresso e com a estabilidade política”, frisou.

O governador capixaba citou a importância do equilíbrio fiscal para que os estados possam enfrentar a pandemia com capacidade de investimento.

“Outro grande desafio é o desequilíbrio fiscal. Sabemos da importância de ter um governo que tenha capacidade de investimento. Não podemos concentrar todas as soluções no setor privado e precisamos que todos os entes públicos tenham capacidade de investimento. Governei o Estado do Espírito Santo entre 2011 e 2014 e desde 2012, quando a Secretaria do Tesouro passou a dar nota, somos Nota A na gestão fiscal. Temos uma cultura de gestão fiscal equilibrada e responsável. Todos os resultados da administração pública estão relacionados a boas políticas públicas. 2020 está sendo um ano difícil, pois enfrentamos a crise do petróleo e a pandemia, mas fecharemos novamente com a Nota A”, ponderou.

Casagrande finalizou sua participação citando os exemplos que fazem com que a gestão do Estado do Espírito Santo seja referência no Brasil.

“Nós estamos com uma iniciativa importante, que foi a criação do Fundo Soberano. Acredito que o Estado de São Paulo, pela sua importância, poderia pensar na criação de um fundo semelhante. Criamos o Fundo de Infraestrutura, do qual podemos investir mesmo em momentos de crise. Acabamos de lançar a terceira PPP de saneamento, agora em Cariacica. Já tínhamos feito na Serra e em Vila Velha. Queremos universalizar o saneamento básico no Espírito Santo o mais rápido possível. Lançamos recentemente o Plano Espirito Santo – Convivência Consciente para que possamos alavancar a economia, gerar emprego, renda e atravessar a pandemia e diminuindo a desigualdade em nosso Estado”, afirmou o governador capixaba.

Leia mais:  Majeski indica libras e outras tecnologias assistivas para garantir aprendizado aos alunos com deficiências
publicidade

Política e Governo

Centenário da Academia Espírito-santense de Letras é comemorado no Palácio Anchieta

Publicado

A Academia Espírito-santense de Letras (AEL) comemorou seus cem anos de existência em solenidade no Palácio Anchieta, em Vitória, na noite dessa segunda-feira (20). O evento teve a participação do governador Renato Casagrande e da primeira-dama Maria Virgínia. A programação contou com a apresentação do Quinteto de Cordas da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (Oses), a entrega da Comenda Kosciuzko Barbosa Leão para doze acadêmicos, em reconhecimento aos seus méritos, além do lançamento de um selo comemorativo em alusão ao centenário da AEL.

Para o governador Casagrande, foi uma alegria receber os acadêmicos e todos os homenageados. “O selo ficou lindo, sendo uma justa homenagem à Academia. Não é sempre que se comemora 100 anos. Naquela época, existia uma efervescência, o mundo respirava arte e cultura e o Brasil começava a conhecer esse movimento. Cem anos depois, a gente debate os mesmos problemas de antes, com a ocorrência de governos totalitários. Agora, mais uma vez, o remédio está na educação. E novamente a cultura é um instrumento para fortalecer nossa democracia”, declarou.

A presidente da Academia Espírito-santense de Letras, Ester Abreu, afirmou que a entidade procura recuperar a memória, ou mesmo, aspectos dela, daqueles que formaram ou passaram pela Academia, com simplicidade memorística, buscando evidenciar o seu passado e o que de melhor tem a nos ensinar. “Com a literatura, o pensamento alcança a beleza. E por meio da palavra, a literatura atua desempenhando seu papel”, afirmou.

O secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, parabenizou a Academia pelo seu centenário, destacando o importante trabalho de décadas, na qual assistiu o País, a cultura e a literatura se transformarem. “Como é importante ter uma entidade centenária tão atuante e relevante nos dias de hoje. Essa celebração acontece na pandemia, em um momento que nos trouxe muitos e novos desafios. Recentemente o G20, em reuniões de ministros da cultura, publicou um documento sobre o papel central das políticas públicas de cultura no enfrentamento às desigualdades, na sustentabilidade e saúde mental da população e na educação. Aí entra o livro, a leitura e o trabalho de excelência que a Academia faz”, lembrou.

Na avaliação de Fabricio Noronha, a cultura e as atividades criativas são vetores de acolhimento, pertencimento e de fortalecimento dos nossos vínculos. Ele fez ainda um convite para que a Academia esteja junto com a Secult no lançamento da Midiateca Capixaba. “Em breve, lançaremos uma plataforma digital de acervo e de formação para pesquisadores e professores com acesso do público à diversidade cultural capixaba. Queremos que a história dos 100 anos da Academia Espírito-santense de Letras seja contada na nossa plataforma com fotos, documentos e entrevistas. Vida longa à Academia”, exclamou.

Comenda Kosciuzko Barbosa Leão

Leia mais:  Evair de Melo lança cartilha sobre coronavírus para trabalhadores que vão atuar na colheita do café

Na ocasião, doze acadêmicos da Academia Espírito-santense de Letras receberam a Comenda Kosciuzko Barbosa Leão como forma de reconhecimento de seus méritos. A premiação foi criada em honra ao acadêmico-benfeitor em reconhecimento pela generosa doação de seu imóvel, que se tornou a sede da Academia. Kosciuzko Barbosa Leão foi professor, poeta e ensaísta. Ele foi o primeiro ocupante da Cadeira 36, patrono José Joaquim Pessanha Povoa.

 
A comenda se tornou a maior honraria desta confraria. Foram homenageados: Maria Bernadette Lyra; Adilson Vilaça de Freitas; Marcos Tavares; Fernando Antônio de Moraes Achiamé; José Carlos Mattedi; Pedro J. Nunes; José Roberto Santos Neves; João Gualberto Moreira Vasconcellos; Ítalo Campos; Magda Regina Lugon Arantes; Jorge Elias; e Rômulo Salles de Sá.

Continue lendo

Política e Governo

Sefaz apresenta resultado das metas fiscais aos deputados estaduais

Publicado

O secretário de Estado da Fazenda, Marcelo Altoé, participou da prestação de contas aos deputados estaduais que compõem a Comissão de Finanças, na Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (Ales). Durante o encontro, realizado na tarde desta segunda-feira (20), Altoé apresentou a situação fiscal do Estado, receitas, despesas, nível de endividamento, composição do Fundo Soberano, a Nota A do Espírito Santo nas contas públicas, entre outros pontos.  

O secretário esteve acompanhado do subsecretário de Estado do Tesouro Estadual, Bruno Pires; do subsecretário de Estado da Receita, Benicio Costa; além de auditores da Receita e consultores do Tesouro Estadual. 

“A prestação de contas é muito importante, porque é a nossa oportunidade de apresentar o trabalho da Secretaria da Fazenda aos deputados estaduais. É muito importante que eles conheçam o zelo com o qual trabalham auditores fiscais e consultores do Tesouro, pelo bem das finanças estaduais”, disse Marcelo Altoé. 

Mesmo com as receitas e as despesas apresentando números satisfatórios, o secretário de Estado da Fazenda destacou que ainda é preciso trabalhar com cautela, uma vez que a inflação, os efeitos da pandemia de novo Coronavírus (Covid-19) e as alterações propostas na Reforma Tributária podem impactar negativamente os cofres públicos. 

“Até sobre a Reforma Tributária, encaminhamos uma nota aos senadores capixabas mostrando como o texto aprovado na Câmara dos Deputados é negativo para o Espírito Santo. Se o texto for aprovado da forma que está, o Estado pode deixar de arrecadar mais de R$ 400 milhões até 2024″, lembrou Altoé. 

Os deputados parabenizaram os esforços da Sefaz para manter a organização das contas estaduais, sobretudo num momento em que grande parte dos estados sofre com a redução de receitas e dificuldades financeiras. O secretário Marcelo Altoé também agradeceu a participação de todos e se colocou à disposição para esclarecimentos sobre a situação fiscal do Espírito Santo. 

Leia mais:  Majeski indica libras e outras tecnologias assistivas para garantir aprendizado aos alunos com deficiências
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana