conecte-se conosco


Política e Governo

Governador inaugura APAC de Cachoeiro de Itapemirim e abre vagas no sistema prisional

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, participou, nesta sexta-feira (6), da inauguração da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) de Cachoeiro de Itapemirim. A instituição, com capacidade para 40 recuperandos no regime fechado, é uma entidade civil de direito privado, com personalidade jurídica própria, dedicada à recuperação e à reintegração social dos condenados a penas privativas de liberdade. Ainda no município, o governador inaugurou o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Alto União.

Em sua fala, Casagrande comemorou a retomada do projeto que colabora com a ressocialização de apenados. “É bom retomar um projeto que começamos lá atrás. Melhor seria se não tivesse ocorrido essa descontinuidade. Estamos em um processo inicial, mas fazendo esse trabalho importante que são os novos prédios, onde serão as oficinas. Estou feliz, pois estamos recuperando o trabalho da APAC. Estamos começando bem estruturado. O encarceramento puro e simples não ressocializa ninguém. Precisamos dar oportunidades a essas pessoas”, disse.

A Secretaria da Justiça (Sejus) é responsável pelo repasse mensal aos gestores da APAC, visando à aplicação de sua metodologia, bem como ao atendimento das necessidades dos recuperandos assistidos, garantindo, assim, auxílio financeiro ao custeio da unidade conveniada, dentro de condições satisfatórias, bem como a valorização e dignificação do ser humano.

Para o secretário de Estado da Justiça, Luiz Carlos Cruz, a parceria com a instituição aproxima a sociedade civil do sistema prisional, que se responsabiliza pela assistência espiritual, médica, psicológica e jurídica.

“Precisamos criar oportunidades para o sistema prisional com ações que contemplam a ressocialização. A APAC é um projeto que não é uma aventura. Sua metodologia tem um compromisso com a sociedade. Para nós, foi uma felicidade encontrar o apoio do Poder Judiciário, do município e de voluntários para fazer esse projeto acontecer e, assim,  estabelecer a APAC local”, enfatizou Cruz.

Além do regime fechado, a APAC de Cachoeiro de Itapemirim também irá destinar 80 vagas para o regime semiaberto. A previsão é que a unidade esteja apta a receber todos os recuperandos no segundo semestre deste ano.

O coordenador da APAC de Cachoeiro de Itapemirim, Ademir Torres, reconhece o empenho do Governo do Estado para que o centro de ressocialização voltasse a funcionar no município. “A APAC é construída a várias mãos: voluntários, Poder Judiciário, Governo do Estado, por meio da Secretaria da Justiça, e reeducandos.  Em Cachoeiro isso já é uma realidade. Estamos empenhados em ajudar a constituir outras APACs no Espírito Santo, com o compromisso de transformar vidas”, disse.

O evento contou com a apresentação do grupo Nova Canção, composto por internos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim.

A instituição

Uma das principais diferenças entre a APAC e o sistema prisional comum é que, na APAC, os presos – denominados recuperandos – são corresponsáveis por sua recuperação. A metodologia é caracterizada pelo estabelecimento de uma disciplina rígida, baseada no respeito, na ordem, no trabalho e no envolvimento da família do recuperando.

Leia mais:  Em resposta a Congresso, Pazuello garante 170 mi de doses até junho

A Sejus realizou a reforma das edificações destinadas ao funcionamento da APAC, que incluíram o bloco administrativo e o espaço onde funciona o regime fechado, com 40 vagas. Além de reformas na alvenaria, as obras contemplaram a instalação de telhado, parte elétrica, hidrossanitária, serralheria e pintura.  A unidade possui 20 funcionários e conta também com o auxílio de 33 voluntários, devidamente capacitados para este fim.

Para participar da APAC é necessário que o detento seja voluntário e que passe por um treinamento para conhecer o conceito e o método aplicado nas APACs, com duração de 90 dias. A APAC é filiada à Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC).

O reeducando Flávio Júnior passou pelo treinamento que apresenta toda metodologia da APAC em Minas Gerais e está engajado em recomeçar. “A APAC está ajudando a mudar minha história. Nós agradecemos a confiança que depositaram em cada um de nós. Cometemos erros no passado e estamos em processo de mudança. Temos aqui uma oportunidade única de reaprender”, afirmou.

Inauguração do CRAS

Ainda em Cachoeiro de Itapemirim, o governador Casagrande participou da inauguração da reforma e ampliação do espaço físico do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Alto União. A obra teve o objetivo de melhorar o atendimento das cinco mil famílias referenciadas, além das 195 famílias em acompanhamento. O espaço físico anterior não possuía as instalações adequadas, já que o prédio anterior funcionava um centro de educação infantil. Forma investidos R$ 320 mil em recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (FUNCOP).

Leia mais:  Sedes realiza missão de negócios ao Estado de São Paulo

“O CRAS é a porta de entrada das pessoas que precisam da atenção do Governo. Nossa maior preocupação é a concentração de riqueza. A Assistência Social faz um trabalho extraordinário para diminuir esse sofrimento. Aqui em Cachoeiro também estamos dando ordem de serviço da ponte da usina de São Miguel, com passagem única, que foi afetada pelas chuvas. Vamos iniciar semana que vem a construção de uma ponte de pista dupla”, anunciou o governador durante a solenidade.

publicidade

Política e Governo

Governador participa da inauguração de fábrica de laticínios em Rio Novo do Sul

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, esteve, na manhã desta quinta-feira (29), na inauguração da primeira unidade fabril da Laticínios Porto Alegre, em Rio Novo do Sul. A empresa mineira, especializada na produção de queijos, requeijão, leite longa vida, manteiga, entre outros produtos, conta com 9 mil metros quadrados de área construída e realizou investimentos da ordem de R$ 60 milhões no Espírito Santo.

A nova fábrica vai gerar 100 vagas de emprego direto, além de estimular o desenvolvimento e economia da região por meio da ampliação da rede de produtores rurais, contratação de fornecedores de suprimentos e prestadores de serviços locais. A empresa recebe os incentivos tributários do Programa de Incentivo ao Investimento do Estado do Espírito Santo (Invest-ES).

A Laticínios Porto Alegre mantém uma rede de captação de leite no Estado, composta por cerca de 400 produtores da região sul, que fornecem um volume de aproximadamente 100 mil litros de leite por dia. Inicialmente, a nova unidade fabril será dedicada à produção da linha de leites UHT da empresa, nas versões integral, semidesnatado e desnatado. Além disso, o local irá funcionar como um centro de distribuição dos demais produtos da marca.

“É uma alegria estar aqui em Rio Novo do Sul para essa inauguração que gera 100 empregos nessa região. Temos importantes incentivos de atração de empresas e a Laticínios Porto Alegre teve uma parte financiada pelos bancos do Estado, gerando oportunidade e renda aos capixabas. Temos uma carência de investimentos na região sul e estamos fazendo um esforço gigantesco para atrair empresas para essa região”, pontuou Casagrande.

Durante a visita, o governador foi acompanhado pelo secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann; pelos subsecretários Paulo Menegueli e Gabriel Feitosa; além dos diretores do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), Munir Abud de Oliveira e Marcos Kneip.

De acordo com o secretário Tyago Hoffmann, o empreendimento é de extrema relevância para o desenvolvimento regional do Estado. “Uma das mais importantes empresas de laticínios de Minas Gerais inicia as suas atividades no Espírito Santo em um momento muito importante para o cenário econômico do Estado. A inauguração do novo parque fabril está de acordo com as medidas do Plano Espírito Santo – Convivência Consciente, anunciadas pelo governador Renato Casagrande, que prevê investimentos em torno de R$ 33 bilhões até o final de 2022, o que representa estímulo para a geração de emprego e renda aos capixabas, fortalecimento do desenvolvimento equilibrado das regiões, o dinamismo da economia da região sul do Estado e o movimento da cadeia produtiva, além de beneficiar pequenos produtores e a economia familiar”, disse.

O fundador e presidente da Laticínios Porto Alegre, João Lúcio Carneiro, destacou que o Espírito Santo é uma praça importante para a indústria, por isso, planeja fortalecer a presença da marca e a distribuição dos produtos no Estado. “A inauguração dessa fábrica no Espírito Santo é um sonho antigo que se concretizou graças ao empenho de um grande time. O apoio do Governo do Espírito Santo, da Prefeitura de Rio Novo do Sul e de outras instituições capixabas também foram fundamentais neste projeto. Pensamos no futuro, fazemos planos e vamos seguir celebrando grandes realizações juntos de parceiros, colaboradores, clientes e consumidores capixabas”, ressaltou.

E prosseguiu: “a Porto Alegre vem crescendo de forma sustentável. Nos próximos cinco anos nosso objetivo é dobrar a capacidade de processamento de leite que, com a implantação da nova unidade, chega a 1,5 milhão de litros de leite por dia”, informou João Lúcio Carneiro.

“Esses investimentos proporcionam mais emprego e renda para a população, além de fortalecer e movimentar toda a cadeia produtiva de leite e beneficiar pequenos produtores e a economia familiar”, salientou o secretário de Estado da  Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Paulo Foletto.

O diretor-presidente do Bandes, Munir Abud de Oliveira, também comemorou a chegada da empresa ao Estado. “Recebemos com muita satisfação empreendimentos como este. O Bandes tem buscado fortalecer a sua função no desenvolvimento sustentável, atendendo com cuidado às necessidades de cada região, tanto na iniciativa privada quanto no setor público. Ao mesmo tempo, busca se legitimar, dentro do seu novo perfil de atuação, com a indústria capixaba, a investimentos como o da Porto Alegre, que é o grande motor do desenvolvimento econômico, em um processo de crescimento da geração de renda e de empregos”, frisou.

Já para o diretor de Negócios do Bandes, Marcos Kneip, o incentivo da Porto Alegre contribui decisivamente para o desenvolvimento regional no sul do Estado, trazendo a diversificação da economia e o bom ambiente de negócios do Estado. “Assumimos o compromisso de estarmos abertos e acessíveis, atentos às necessidades das empresas e dos empresários, acreditando nos projetos e nos planos do setor produtivo, para induzir o desenvolvimento sustentável e inovador do nosso Estado.”

Sobre a Laticínios Porto Alegre

Leia mais:  Sedes realiza missão de negócios ao Estado de São Paulo

A Laticínios Porto Alegre nasceu em 1991 em uma fazenda em Rio Doce, Minas Gerais. Com três décadas de atuação, se consolidou como uma das empresas de produtos lácteos do País e continua em pleno crescimento. Atualmente, a Porto Alegre conta com cinco unidades industriais situadas em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e no Espírito Santo.

A indústria, que completa 30 anos neste mês, tem forte posição nos segmentos de queijos, muçarela, requeijão, leite UHT, manteiga e iogurtes. Além de ser líder no Brasil no segmento de soro de leite em pó.

Plano Espírito Santo — Convivência Consciente

É um conjunto de ações envolvendo órgãos do poder público e do setor produtivo para promover o desenvolvimento econômico, priorizando as pessoas, com o objetivo de reduzir os impactos sofridos pela população capixaba em decorrência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). São previstos mais de R$ 32 bilhões em investimentos dos Governos Federal, do Estado e do setor privado até o final de 2022. A estimativa é de que sejam criadas mais de 100 mil vagas de emprego.

Leia mais:  Em resposta a Congresso, Pazuello garante 170 mi de doses até junho

Continue lendo

Política e Governo

Sefaz e FGV confirmam data das provas para o cargo de auditor fiscal

Publicado

A Secretaria da Fazenda (Sefaz) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) confirmaram, nesta quinta-feira (29), a data de realização das provas para o cargo de auditor fiscal da Receita Estadual. O concurso acontecerá no dia 29 de agosto de 2021, conforme o item 9.3 do Edital nº 01, de 26 de maio de 2021.

A parte de conhecimentos específicos da prova objetiva será realizada das 8h às 12h. Já a parte de conhecimentos gerais da prova objetiva será realizada das 14h30 às 19h, simultaneamente à prova discursiva.

“É importante destacar que o concurso irá seguir todas as regras de prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19). Haverá aferição de temperatura durante a entrada dos candidatos, bem como distanciamento entre as cadeiras dos locais de aplicação da prova”, lembrou o secretário de Estado da Fazenda, Rogelio Pegoretti.

Todos os candidatos deverão utilizar máscara de proteção individual que cubra total e simultaneamente boca e nariz. Recomenda-se também que os candidatos compareçam munidos de álcool em gel, acondicionado em recipiente de material transparente, para uso pessoal. Além disso, não será permitida a utilização dos bebedouros, salvo para encher garrafas e/ou copos em material transparente e sem rótulo. Assim, recomenda-se que cada candidato leve e utilize sua própria garrafa de água.

Mais de 14 mil inscritos vão disputar as 50 vagas para o cargo de auditor fiscal, além de outras 100 vagas existentes no cadastro de reserva.

Leia mais:  Governador decide hoje sobre abertura do comércio no Espírito Santo
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana