conecte-se conosco


Cidades

Governo do ES ainda avalia possibilidade de retorno das aulas presenciais em setembro

Publicado

Segundo Renato Casagrande, a taxa de transmissão de algumas regiões ainda está acima de 1

O governo do Estado ainda avalia a possibilidade de autorizar o retorno das aulas presenciais em setembro. De acordo com o governador Renato Casagrande, ainda é cedo afirmar que as atividades serão retomadas no próximo mês, mesmo com a taxa média de transmissão do novo coronavírus no estado estando abaixo de 1 — o que é considerado o ideal por especialistas.

“Nós temos muita vontade de voltar com as aulas presenciais, mas nós ainda estamos em dúvida. Temos algumas regiões do estado, como o litoral sul, o centro-oeste, região do Caparaó, em que nós temos ainda uma transmissão acima de 1”, afirmou Casagrande.

“E não é só o índice de transmissão que nós estamos atentos. Num primeiro momento era só o índice de transmissão, porque ele estava acima de 2. A média do estado, como um todo, está se consolidando abaixo de 1. Isso é um dado muito importante. Mas mesmo assim, nós ainda temos uma letalidade alta. É preciso a gente avançar um pouco mais e ver se, de fato, vai consolidando a redução de mortes e a redução da transmissão para que a gente tome medidas. Nós estamos na expectativa de que em setembro a gente possa voltar, mas não é possível bater o martelo de que isso vai se consolidar efetivamente”, acrescentou o governador.

Casagrande destacou que o debate em torno da volta das aulas presenciais está sendo feito com base técnica. “Ninguém pode cantar vitória sobre um vírus letal como esse e ninguém sabe como vai ser o comportamento do vírus. Então é preciso que a gente vá dando passos de acordo com as nossas possibilidades. Vamos dando esses passos semana a semana para que a gente conviva com a pandemia. Eu quero que a gente volte às aulas em setembro, mas não é o meu querer, não é minha decisão. É a decisão de uma avaliação técnica muito responsável”, destacou.

As aulas presenciais estão suspensas no Espírito Santo desde o dia 17 de março, devido ao avanço da disseminação do coronavírus. Desde então, o governo do Estado tem editado vários decretos, adiando o retorno das aulas.

Segundo Casagrande, um protocolo para o retorno das aulas já foi concluído pelo governo estadual. No entanto, ainda há algumas discussões a serem feitas com relação à educação infantil. “O protocolo está avaliando com os técnicos como tratar a educação infantil, que nível de interação pode haver nas instituições que ofertam esse tipo de serviço. Os outros níveis da atividade escolar estão definidos”, ressaltou o governador, que acredita que o protocolo será apresentado nos próximos dias.

“No meio do mês com certeza esse protocolo será divulgado, para que a gente possa debater com a sociedade e, ao mesmo tempo, para que as escolas, na hora em que puderem voltar, já estejam preparadas para receber os alunos”, frisou.

Escolas particulares

As instituições de ensino particular do Espírito Santo também elaboraram um protocolo de medidas a serem adotadas quando as aulas puderem ser retomadas. O superintendente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), Geraldo Diório, explica que um protocolo foi elaborado inicialmente pela Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), no início de abril, e encaminhado para todo os estado, que adaptaram as medidas conforme sua realidade.

“Cada estado fez sua regionalização. O do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais e de outros estados, por exemplo, é diferente do Espírito Santo. Dentro desse protocolo que nós regionalizamos, tivemos a participação de especialistas de diversas áreas. Podemos dizer que ele é comparável com os melhores protocolos elaborados em termos mundiais. Estamos tendo todo cuidado para voltarmos com a máxima segurança”, destacou Diório.

O superintendente do Sinepe disse ainda que o documento foi encaminhado para todas as escolas particulares do estado, que também fizeram as devidas adequações. “Cada unidade está fazendo as adaptações conforme suas características, espaço físico. A realidade de uma escola da Praia do Canto, por exemplo, é diferente de uma que fica no interior do estado”, frisou.

“O protocolo, mesmo após ser implementado, é mutável. Então, a medida que o tempo for passando, nós vamos fazendo as devidas modificações, também seguindo as recomendações da Secretaria de Estado da Saúde”, completou. 

Leia mais:  Idaf apoia ações de controle sanitário nas divisas do Espírito Santo
publicidade

Cidades

Fundação Renova apoia 169 projetos de organizações do terceiro setor em 39 municípios da Bacia do rio Doce

Publicado

Com a conclusão da etapa de fortalecimento das instituições, serão destinados R$ 5 mil a cada projeto para investimentos iniciais

Após quatro meses de formação no projeto de Fortalecimento das Organizações Locais, da Fundação Renova, 169 instituições começaram a receber os recursos para os investimentos iniciais em projetos do terceiro setor. Estão sendo destinados R$ 5 mil para cada entidade colocar em ação os planos elaborados para atuação nas áreas de turismo, esporte, cultura e lazer na bacia do rio Doce.

As instituições, localizadas nos 39 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão (MG),  levantaram as fragilidades e as necessidades ao longo de 60 horas de oficinas e aulas conduzidas pelo Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS). Os participantes puderam se aprofundar nas técnicas do terceiro setor e se preparar para concorrer a editais. O conteúdo buscou desenvolver o reforço da capacidade de gestão, o estabelecimento da ação em rede e parcerias, e a valorização e potencialização do território. Assuntos como educação, gestão financeira, aspectos jurídicos e contábeis, comunicação e planejamento estratégico também foram abordados. 

A próxima fase, prevista para o próximo ano, será uma rodada de negócios, networking e benchmarking para estimular a articulação entre as organizações e parceiros e ampliar o que foi ensinado em sala de aula. De acordo com Maria Cristina Aires, coordenadora de Educação, Cultura e Turismo da Fundação Renovao projeto busca fortalecer as organizações locais atuantes para que sejam capazes de identificar, mobilizar, captar recursos, trabalhar em rede e executar ações para o desenvolvimento comunitário. “São estas instituições fortalecidas e atuantes que irão assegurar a sustentabilidade das diversas ações compensatórias e reparatórias executadas nos territórios”, afirma.

O projeto de Fortalecimento das Organizações Locais é realizado pelo programa de Turismo, Educação, Cultura, Esporte e Lazer da Fundação Renova e tem como objetivo promover ações que contribuam para a melhoria da qualidade de vida nos municípios atingidos e fomentar o desenvolvimento turístico dos polos definidos.

Leia mais:  Secretário Gilson Daniel confirma obras em Jaguaré
Continue lendo

Cidades

Detran autoriza serviços de sinalização viária em Jaguaré com foco na redução de acidentes

Publicado

Com os objetivos de organizar o trânsito nas vias de Jaguaré e oferecer mais segurança aos condutores, ciclistas e pedestres do município, o Governo do Estado, por meio do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES), autorizou o início dos serviços de sinalização viária. O diretor geral do órgão, Givaldo Vieira, e o prefeito em exercício de Jaguaré, Elder Sossai, assinaram, nesta segunda-feira (29), na sede da Autarquia, em Vitória, a Ordem de Serviço.

O investimento, no valor de R$ 308.558,95, é proveniente dos recursos de multas, conforme prevê a legislação nacional, e contempla a execução de serviços de implantação e manutenção de sinalização viária vertical, horizontal e de dispositivos auxiliares nas vias de Jaguaré, incluindo a revitalização das faixas de pedestres e faixas elevadas para a travessia de pedestres na Avenida 09 de Agosto e na Rua 13 de Dezembro; a sinalização turística indicando a Lagoa do Rampinelli; a revitalização da ciclofaixa; a demarcação de vagas de estacionamento; e a sinalização de ondulações transversais (lombadas) na Rua Uirapuru e demais vias localizadas na Sede do município.

“Essas mudanças e melhorias na sinalização são feitas sempre em diálogo com a administração municipal e a comunidade para que as intervenções possam dar mais segurança ao trânsito local e também atender às necessidades da população, como faixas de pedestres para proteger esse público mais vulnerável, bem como ciclofaixas e vagas de estacionamento. Além disso, a sinalização turística, que é uma novidade dessa gestão, busca valorizar os atrativos locais, como a Lagoa do Rampinelli, em Jaguaré. Então, a sinalização viária é um investimento importante que o Governo faz para fortalecer o turismo nas cidades capixabas e, principalmente, para a prevenção de acidentes e proteção da vida no trânsito”, disse o diretor geral do Detran|ES, Givaldo Vieira.

“Agradecemos a parceria do governador do Estado, Renato Casagrande, e do Detran para a sinalização das ruas de Jaguaré. Isso aqui vai ser muito importante para fluir bem o trânsito do nosso município”, ressaltou Elder Sossai.

A assinatura contou com a presença da diretora técnica do Detran|ES, Édina de Almeida Poleto, do diretor Administrativo, Financeiro e de Recursos Humanos, Harlen da Silva, e do primeiro vice-presidente do Sindicato Rural de Jaguaré, Jarbas Alexandre Nicoli Filho.

Participação popular 

Os projetos de sinalização executados pelo Detran|ES em todo o Estado são revisados pelos engenheiros e técnicos do órgão, com base em estudos e levantamentos realizados em cada município, com a participação das prefeituras, autoridades, Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) e sociedade civil organizada, buscando atender às principais necessidades do trânsito nas localidades.

A Ordem de Serviço Nº 111/2021 foi publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (29). A realização dos serviços tem o prazo de 30 dias a partir dessa data, podendo ser prorrogado. Caso necessário, novos serviços podem ser acrescentados no decorrer da implantação da sinalização em determinado município, desde que haja formalização de uma nova Ordem de Serviço complementar.

Leia mais:  BR 101 terá pelo menos mais seis novos viadutos no ES
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana