conecte-se conosco


Medicina e Saúde

Governo do Estado amplia mais sete leitos clínicos de retaguarda em Vitória

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, esteve, na manhã desta terça-feira (23), no Hospital Vitória, em Andorinhas, na Capital, para o anúncio de ampliação de mais sete leitos clínicos de retaguarda. No total, o Estado passa a disponibilizar no Hospital Vitória, 35 leitos clínicos de enfermaria para pacientes crônicos em atendimento de casos não Covid-19. Essa é mais uma ação do Programa Estadual “Leitos para Todos”, por meio da contratualização com o hospital no valor de R$ 750.750,00 por mês.


No último dia 13, o Governo do Estado já havia anunciado 28 leitos na mesma unidade, que agora passa a disponibilizar mais sete leitos. De acordo com Casagrande, esses leitos para pacientes com outras enfermidades vão permitir que o Estado libere leitos para pacientes com o novo Coronavírus (Covid-19) em unidades de referência para tratamento da doença.


“Estamos fazendo um esforço gigantesco para abrir leitos e que não falte atendimento a nenhum capixaba. Até o início da próxima semana, vamos abrir outros dez leitos de UTI Covid-19 no São Lucas. Ontem chegamos a 745 pessoas internadas somente por Covid nos 816 leitos disponíveis. A velocidade de ocupação dos leitos é muito superior à nossa capacidade de abertura de novos”, afirmou o governador.

Casagrande voltou a pedir a adesão da população às medidas previstas na quarentena de 14 dias no Estado. “Uma parte das pessoas têm feito protestos, carreatas e até manifestações, mas peço que todos vocês se protejam, não causem aglomeração e proteja a família de vocês. Sei da angústia de quem talvez se sinta prejudicado pela quarentena, mas a angústia será muito maior se colocar algum parente em risco. O momento exige decisões, sendo simpáticas ou não. Em um momento de guerra como este, precisamos tomar as decisões que precisam ser tomadas”, enfatizou.

Segundo o subsecretário de Estado de Regulação, Controle e Avaliação em Saúde, Gleikson Barbosa, a expansão de leitos realizada pelo Governo do Estado visa também a leitos não Covid-19. “Para garantir o acesso ao tratamento integral de todos os pacientes”, completou.

Leitos para Todos

Leia mais:  Espírito Santo registra mais de 12 mil casos de chikungunya

O Programa Estadual “Leitos para Todos” foi instituído pelo Governo do Espírito Santo em abril de 2020, por meio da Portaria Nº 071-R, como estratégia de qualificação e reestruturação da rede de atenção à saúde e fortalecimento do papel da regulação do Estado, com o objetivo de garantir o acesso à atenção hospitalar a todos os pacientes que desenvolverem formas graves da Síndrome Respiratória Aguda Grave, entre elas, o novo Coronavírus (Covid-19).

Deste modo, a Secretaria da Saúde (Sesa) estruturou uma ampla reforma nas áreas físicas das unidades hospitalares próprias e também um processo de contratualização de leitos em hospitais filantrópicos, federais e privados.

Diariamente, o Governo do Estado atualiza os dados da ocupação de leitos hospitalares do Sistema Único de Saúde (SUS) capixaba, disponível no link: https://coronavirus.es.gov.br/painel-ocupacao-de-leitos-hospitalares

publicidade

Medicina e Saúde

Ministério Público do ES diz que profissional deve mostrar seringa após vacinação contra covid-19

Publicado

Em entrevista à rádio Pan News Vitória 90.5 FM, promotora também anunciou que investigará denúncias de “fura-filas” envolvendo prefeitos e vereadores

Nas redes sociais é comum a divulgação de vídeos de pessoas que foram receber a vacina contra a covid-19, mas na verdade receberam “vacina de vento”. O caso mais recente aconteceu com uma idosa de 71 anos, em Vitória. A ação foi filmada pela neta da idosa.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPES), para evitar casos assim, a orientação para os profissionais da saúde que trabalham na imunização é mostrar a seringa com o imunizante antes e depois da aplicação, para garantir que a vacinação foi concluída.

Em entrevista à Pan News Vitória 90.5 FM, a promotora de Justiça da Saúde de Vitória e coordenadora do Gabinete de Acompanhamento da Pandemia (GAP-Covid-19) do MPES, Inês Thomé Poldi, explicou que já existe uma orientação para que os vacinadores mostrem o passo a passo da vacinação.

“O vacinador precisa demonstrar o passo a passo para que a pessoa saia de lá com a plena convicção de que ela foi vacinada. Para que não tenhamos esse tipo de dúvida e até mesmo denúncias de que não houve a aplicação da vacina”, contou.

O MPES também continua recebendo denúncia de pessoas que continuam furando a fila de vacinação. “Estamos apurando denúncias de prefeitos e vereadores que também furaram a fila. Em parceria com o Tribunal de Contas vamos conseguir levantar esses dados de forma mais ágil para tomar as providências necessárias”, explicou.

Leia mais:  Primeiro lote de seringas e agulhas para vacina contra covid-19 chega ao estado
Continue lendo

Medicina e Saúde

ES pode ter quarta onda de casos de covid-19 a partir de maio

Publicado

Secretário de Estado da Saúde Nésio Fernandes aponta que a pandemia só será controlada quando o Estado vacinar 80% da população

O Espírito Santo poderá ter uma quarta onda de covid-19 a partir de maio. A possibilidade para uma nova expansão de casos da doença foi anunciada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (19). O motivo, segundo ele, seria a lentidão na vacinação. 

“Por não termos alcançado uma imunidade coletiva pela vacinação, é possível que, ao longo do segundo quadrimestre (maio a agosto), o Estado possa viver uma nova expansão na curva de casos”, alertou. 

Fernandes apontou que o momento atual da pandemia é marcado por uma maior taxa de transmissão do vírus pois há a presença de variantes circulando e maior contaminação entre pessoas mais jovens. 

O Espírito Santo, até o momento, aplicou a primeira dose em 593.299 pessoas, equivalente a 14,6% da população capixaba. No ranking nacional, está em terceiro lugar entre os Estados que mais aplicaram. 

Porém, o alcance vacinal ainda não é suficiente para que a pandemia seja considerada controlada no Estado e que as medidas de isolamento social sejam relaxadas. “Por isso temos que preservar até alcançarmos a imunidade coletiva de 80% da população, evitando aglomerações e seguindo as medidas de isolamento social, evitando também interações sociais não essenciais”, alertou.

Atualmente, o Estado contabiliza  416.932 casos confirmados e 8673 mortes.

Histórico

Em fevereiro deste ano, o secretário Nésio Fernandes havia anunciado a terceira onda da doença em suas redes sociais. Na época, ele associou a escalada da covid-19 à chegada do outono, quando, normalmente há um aumento de casos de doenças respiratórias, entre março e abril. Ele aproveitou para criticar o negacionismo e as fake news que, na sua análise, contribuíram para incentivar o avanço da doença pelo país.

Leia mais:  Covid-19: qual máscara é melhor? Veja comparativo, segundo estudo publicado na 'Science'
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana