conecte-se conosco


Política e Governo

Governo do Estado e Apex-Brasil lançam programa de capacitação para exportação no ES

Publicado

O Governo do Estado em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) lançaram, nesta quinta-feira (06), o Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX). Para oficializar o início e a expansão do trabalho de capacitação no Estado, o governador Renato Casagrande recebeu o presidente da Apex-Brasil, Sergio Segovia, no Palácio Anchieta, em Vitória.

Por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação (Fapes) e executada pela Secretaria de Desenvolvimento (Sedes), o programa é voltado para as empresas capixabas com potencial exportador.

O governador Casagrande agradeceu a parceria com a Agência e reforçou a importância do diálogo com a Sedes visando a promoção do Espírito Santo em todo mundo. “Os programas são instrumentos importantes em nossa ação estratégica de Governo. O Estado é o mais bem organizado do País e com a retomada da economia, da qual acreditamos, precisamos estar preparados para ampliar as ações e ser cada vez mais competitivo”, afirmou.


Ele destacou ainda o histórico de exportador do Espírito Santo: “O comércio exterior sempre foi uma grande oportunidade para os capixabas. Temos uma economia muito aberta em comparação a outros estados. Nós precisamos estar muito bem posicionados e fazer um esforço para que a gente possa fazer jus a essa cultura de comércio e relações internacionais. Para que isso aconteça, nossa infraestrutura precisa estar adequada e os nossos profissionais e empresas preparados”, acrescentou.

O Núcleo Operacional do PEIEX já está operando em Vitória, mas as empresas capixabas podem contar também com o apoio de outros dois polos de atendimento: em Linhares, com foco no atendimento a empresas localizadas na região norte do Estado; e outro em Cachoeiro de Itapemirim, voltado às empresas da região sul. O PEIEX é um serviço totalmente gratuito e oferece atendimento customizado in loco, participação em oficinas de qualificação e rodadas de negócios.

“Entre 2015 e 2018 foi realizado o primeiro ciclo do PEIEX na região e foram capacitadas 146 empresas. Nesta nova etapa, com a distribuição dos novos polos de atendimento, a Apex-Brasil ampliará sua abrangência de atuação para novos municípios, contribuindo com o fortalecimento da capacidade econômica do Estado”, afirmou o presidente da Apex-Brasil, Sérgio Segovia.

O subsecretário de Atração de Investimentos e Negócios Internacionais da Sedes e coordenador do PEIEX-ES, Gabriel Feitosa, destacou a importância da permanência do Programa de Exportação para o Governo do Estado. “Com o intuito de promover o mercado internacional no Espírito Santo, o PEIEX tem o objetivo estratégico de diversificar a economia capixaba. Além disso, nós acreditamos que por meio da habilitação de novos empresários no processo de exportação podemos melhorar a cultura exportadora capixaba e, consequentemente, aumentar a complexidade econômica”, disse.

Já o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, ressaltou que o PEIEX-ES é uma importante ferramenta para o crescimento internacional das empresas capixabas. “Atualmente 98% do setor empresarial do Estado é formado por micro e pequenas empresas que, com a ajuda do PEIEX-ES, terão uma porta aberta junto ao mercado internacional. É um nicho importantíssimo a ser explorado e tenho certeza que esta é mais uma ferramenta para alavancar oportunidades ao setor produtivo, gerando o crescimento das empresas e maior número de empregos”, pontuou.

A expectativa é que o PEIEX no Espírito Santo qualifique, em um período de 24 meses, 200 empresas para atuarem de forma competitiva no mercado externo. O programa visa a atender empresas brasileiras não exportadoras ou iniciantes que atuam nos diversos setores da economia. A equipe de extensionistas da Fapes já iniciou atendimento a empresas de rochas, celulose, máquinas e equipamentos, alimentos e bebidas, cosméticos, madeira e móveis e têxtil e moda. Outros setores poderão aderir ao Programa de Qualificação.

“A Fapes tem participação nesta parceria tão importante, que já capacitou empresas de diversos segmentos para o comércio internacional. Os resultados são muito significativos e tornam viáveis a realização de outras versões do PEIEX”, considerou o diretor-presidente da Fundação, Denio Rebello Arantes.

O secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Paulo Foletto, afirmou que essas parcerias fortalecem ainda mais a agricultura familiar do Espírito Santo. “Nós temos um setor dentro da agricultura capixaba já consolidado, que trabalha na exportação de mamão, pimenta, celulose, entre outros. Mas existe ainda um horizonte de oportunidades para o café especial, que é premiado e conhecido no mundo todo. Recebemos a feliz notícia que a Apex-Brasil tem um programa onde o produtor rural, de forma individual, poderá ter a oportunidade de qualificação sobre o processo de exportação de forma planeja e segura”, ressaltou.

Qualificação

Leia mais:  Comércios do interior do ES voltam a funcionar a partir de segunda em horário especial

A capacitação oferecida pelo PEIEX tem a duração média de 40 horas. Neste período, as empresas receberão atendimento local de um técnico e orientação sobre requisitos gerenciais para a exportação. O programa envolve também a participação da empresa em Oficinas de Competitividade (cursos presenciais de curta duração sobre temas relevantes para a exportação) e a 1ª Ação de Exportação (rodadas de negócios orientativas, promovidas com comerciais exportadoras).

Uma vez qualificada, a empresa poderá aderir ao portfólio de promoção comercial coordenado pela Apex-Brasil.

Para oferecer um atendimento totalmente focado na necessidade do participante, a Apex-Brasil realizará visitas para identificar o potencial exportador da empresa e avaliar do nível de preparo do negócio para o comércio exterior. Com base nas informações levantadas, será feito um diagnóstico da maturidade exportadora da empresa e, após análise, será construído um plano de trabalho voltado à qualificação para exportar.

A Apex-Brasil realiza o PEIEX em 23 estados e no Distrito Federal, com Núcleos Operacionais instalados em parceria com Instituições de Ensino, Federações de Indústria e Fundações de Amparo à Pesquisa cobrindo aproximadamente 1.200 municípios. Em 2019, foram atendidas mais de 3.000 empresas em todo o Brasil. Desse total, 74% estão na categoria de micro e pequenas empresas, e trabalham com produtos e/ou serviços de 61 diferentes setores. O segmento com maior número de empresas é o de alimentos e bebidas, seguido de têxtil e confecção, máquinas e equipamentos, móveis e cosméticos. 

Perfil exportador

Leia mais:  Recursos do Fundo de Proteção ao Emprego são liberados para empresas capixabas

Em 2019, as exportações do Espírito Santo totalizaram US$ 8,8 bilhões, o que representou queda de 0,7% em relação aos dados de 2018. Com uma participação de 3,9% nas exportações totais do Brasil em 2019, o Estado é o 9º no ranking das Unidades da Federação nesta atividade. O principal produto exportado pelo Espírito Santo foi minério de ferro, com 23% das exportações em 2019 (US$ 2 bilhões), o que representa 9% do valor de todo minério de ferro comercializado pelo Brasil em 2019.

O segundo produto mais exportado foram plataformas de petróleo, com 17% das exportações, seguido por produtos semimanufaturados de ferro ou aços (12%), óleos brutos de petróleo (12%), celulose (6,8%), café cru em grão (6,1%), produtos laminados planos de ferro ou aços (6%) peças de mármore e granito (5,5%) e demais produtos manufaturados (3%). O principal mercado para as exportações capixabas são os Estados Unidos (EUA), com 28% em 2019, queda de 10% em relação a 2018. Em seguida, os principais destinos foram Países Baixos (Holanda) com 22%, China (5,7%) e Índia (4%). Em relação aos destinos, o perfil das exportações do Espírito Santo é marcado pela significativa diversificação tanto em países quanto de regiões, sendo relevantes as participações de todos os continentes. 

Sobre a Apex-Brasil

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. A Agência apoia atualmente cerca de 15.000 empresas em 80 setores da economia.

publicidade

Política e Governo

Gilson Daniel na campanha de Sérgio Moro

Publicado

A Executiva nacional do Podemos designou o prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo, para coordenar e organizar as chapas de estadual e federal para a eleição do ano que vem. Isso porque o presidente estadual da legenda, Gilson Daniel, vai compor a equipe que irá coordenar a campanha do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro.

Ex-ministro Sergio Moro.

Arnaldinho disse que as chapas já estão quase completas. “Estou empenhado e animado, pois acredito que vamos fazer três ou quatro deputados. Já na federal, acredito que faremos dois federais”. Gilson Daniel é pré-candidato a deputado federal e o vice-prefeito de Vila Velha, Victor Linhalis (SD), deve se filiar ao Podemos e também ser candidato a uma cadeira na Câmara Federal.

Já para o Senado, o partido mira no secretário estadual de Controle e Transparência, Edmar Camata, segundo Gilson Daniel. Ele disse também que Moro vai se filiar ao Podemos no próximo dia 10 (novembro) num evento em Brasília. O partido da “Lava-Jato” quer que Moro seja candidato à Presidência da República.

Leia mais:  Governador autoriza obras de infraestrutura e reforma de escola indígena em Aracruz
Continue lendo

Política e Governo

“Eles querem que eu fique calado?”, questiona Colnago mirando cúpula tucana

Publicado

O ex-vice-governador César Colnago (PSDB) não vai recuar de trabalhar sua pré-candidatura ao governo. Mesmo sem o apoio da Executiva estadual e do presidente do partido, Vandinho Leite, ele disse que continuará se reunindo com lideranças e viajando pelo interior. Houve mal-estar na cúpula do ninho tucano o anúncio de Colnago de que vai disputar o governo do Estado.

“Coloquei a candidatura porque entendo que o partido precisa. E reforça a candidatura nacional, assim como nossas teses. Vou trabalhar para ser o candidato do partido, mas sei que dependo da decisão final que será na convenção”, disse Colnago.

Ele participou na manhã de sábado (23) do evento “Conversas com Eduardo Leite”, em Vitória. O governador do Rio Grande do Sul veio ao Estado por conta de sua campanha para disputar as prévias do partido, que acontecem no dia 21 de novembro. Colnago já tinha feito uma manifestação anterior pró-Doria – que disputa contra Leite para ser o nome tucano na eleição para presidente da República no ano que vem.

Colnago chegou a citar a visita de Eduardo Leite para justificar o anúncio da pré-candidatura e rebateu seus críticos. “Eu tenho conversado com o partido. O que Eduardo Leite está fazendo aqui? Eduardo e Dória são precipitados por fazer pré-campanha? Não. Eles querem que eu fique calado? Como fundador do partido, com a história que tenho? Não. Eu vou colocar minha pré-candidatura para ser construída, tanto na sociedade como no ambiente interno do PSDB. Sou um democrata, sempre fui um democrata. Agora, com a história que tenho, com as diversas secretarias e mandatos, desejar e querer colocar o meu nome à disposição para ser o pré-candidato, que precipitação tem nisso? Se fosse assim não estaríamos aqui discutindo as prévias. O PSDB está fazendo a coisa mais inteligente desse país, que é antecipar o debate porque o Brasil quer mudar e o Espírito Santo também”, afirmou Colnago.

A postura do ex-vice-governador aumenta ainda mais o desconforto dentro do partido. Tucanos que são da base do governador Renato Casagrande – a quem Colnago já está mirando sua artilharia – não estão nada confortáveis com a situação.

Executiva não definiu

Tanto durante o discurso no evento, como depois, em entrevista para a coluna, o presidente do PSDB capixaba, Vandinho Leite, foi categórico ao afirmar que candidaturas majoritárias não serão debatidas e nem postas agora pelo partido. “Vamos definir nossas candidaturas majoritárias após a definição das prévias. Isso não está posto no momento. Nós decidimos na Executiva, e é uma decisão coletiva, de que nós só vamos debater palanque no Espírito Santo, após a decisão sobre o nosso presidenciável”, disse Vandinho.

Sobre a possibilidade de um palanque duplo envolvendo o PSDB, Vandinho também adiou a discussão. O PSB estuda a possibilidade de, se não tiver candidatura própria a presidente da República, o palanque de Casagrande apoiar dois presidenciáveis de partidos diferentes. De acordo com o presidente do PSB-ES, Alberto Gavini, uma das possibilidades é apoiar os candidatos do PT (Lula) e do PDT (Ciro), e a outra é apoiar os candidatos do PDT (Ciro) e do PSDB (o que vencer nas prévias). Em troca, esses partidos no Estado apoiariam a reeleição de Casagrande e ocupariam postos-chaves, como o nome do vice na chapa e/ou o nome do Senado.

“Temos um excelente diálogo com o governador Casagrande. É claro que, a partir do momento que o partido do governador nos dá um sinal, um sinal gentil, a gente agradece. Mas não estou entrando ainda no debate com os partidos, para respeitar a decisão da Executiva”, disse Vandinho. Se vingar o acordo para o palanque duplo envolvendo o PSDB, os tucanos não terão candidato ao governo e o palanque do presidenciável do partido será o mesmo de Casagrande.

Decisão local

Ao ser questionado se o PSDB teria palanque no Estado, o presidenciável Eduardo Leite disse que a decisão será da Executiva estadual. “O Espírito Santo é um estado muito importante para nós, um bom exemplo para políticas públicas. Nós queremos sim ter um palanque aqui no Estado, acho que é importante, agora respeitamos o encaminhamento que os tucanos do Espírito Santo farão. Um partido quando se forma busca protagonismo, é legitimo aspirar e buscar uma candidatura ao Executivo, mas você não pode fazer isso sem entender que eventualmente outra candidatura, em outro partido, possa representar algo semelhante ao que pensamos e que possamos colaborar”.

E o Arthur?

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, já veio duas vezes ao Estado. O governador paulista, João Dória, uma vez. Só o ex-senador Arthur Virgílio, que também disputa as prévias do PSDB, é que ainda não sinalizou uma visita ao Estado.

Leia mais:  Convênio com Governo Federal garante construção de terminal de passageiros do Aeroporto de Linhares
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana