conecte-se conosco


Brasil

Governo Federal antecipa segunda parcela do Auxílio Emergencial

Publicado

A partir de quinta-feira (23), beneficiários do Cadastro Único e informais nascidos em janeiro e fevereiro serão contemplados

Apartir de quinta-feira (23), beneficiários do Auxilio Emergencial nascidos em janeiro e fevereiro serão contemplados com a segunda parcela do benefício, informou nesta segunda-feira (20) o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, durante coletiva no Palácio do Planalto. O pagamento seguirá, de acordo com o mês de nascimento do beneficiado, nos dias 24 (março e abril), 25 (maio e junho), 27 (julho e agosto), 28 (setembro e outubro) e 29 (novembro e dezembro) de abril para informais, autônomos e integrantes do Cadastro Único que já receberam a primeira parcela do benefício.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou que 12 milhões de CPFs foram regularizados de forma massificada, pois grande parte dos problemas de cadastro para receber o Auxílio Emergencial deviam-se a pendências eleitorais. Segundo o ministro, a utilização de CPFs como base do cadastro para o Auxílio Emergencial tem o objetivo de dificultar o recebimento de recursos indevidos, evitando fraudes. “Todo sistema financeiro brasileiro é estruturado em cima dessa informação, e era muito importante que nós pudéssemos manter”, acrescentou. 

Desde o dia 9 de abril, quando teve início o pagamento do Auxílio Emergencial do Governo Federal, a Caixa já creditou mais de R$ 16,3 bilhões para 24,2 milhões de brasileiros. O banco, agente pagador do auxílio, está realizando a maior operação de bancarização da história do Brasil, tendo aberto até esta segunda-feira (20) mais de dez milhões de contas Poupança Social Digital, gratuitamente. 

“Até o final de abril, estaremos bancarizando mais de vinte milhões de pessoas que nunca tiveram uma conta bancária, tudo isso de maneira gratuita e dando condições para que, no presente e no futuro, o Estado brasileiro enxergar esses que agora são visíveis  e até alguma semanas atrás eram os invisíveis da economia brasileira”, ressaltou Onyx. 

Até a tarde desta segunda-feira (20), 42,2 milhões de cidadãos já se cadastraram para recebimento do benefício. O site de cadastro superou a marca de 275,1 milhões de visitas e a central exclusiva 111 registrou 49,6 milhões de ligações. O aplicativo Caixa | Auxílio Emergencial foi baixado mais de 50 milhões de vezes.

Onyx defendeu o aprimoramento tecnológico para acesso da sociedade a aplicativos e o avanço do calendário de pagamentos. Destacou que, neste momento, o Governo está antecipando parcelas e identificando pessoas, antes, invisíveis (cerca de dez milhões de acordo com Onyx). “Com essa base de dados atualizada, poderemos desenvolver políticas públicas de promoção à cidadania”.

Atualização do app

Durante a coletiva, a Caixa ainda anunciou uma atualização no aplicativo de cadastro, que passa a disponibilizar a possibilidade de nova solicitação ou contestação do resultado da análise efetuada pela Dataprev. Para quem está no Cadastro Único, a consulta do resultado da análise poderá ser feita a partir desta segunda-feira (20) no aplicativo Caixa | Auxílio Emergencial.

Se o cidadão inscrito no Cadastro Único tiver sido reprovado pela Dataprev, poderá solicitar nova avaliação por meio do cadastramento no aplicativo ou do site https://auxilio.caixa.gov.br/. A consulta do resultado da análise será liberada ainda nesta semana, após o recebimento pela Caixa dos arquivos a serem enviados pela Dataprev com a relação de brasileiros não aprovados.

“Todas as pessoas do Cadastro Único que não receberam poderão se cadastrar e serão analisadas pela Dataprev, pelo Ministério da Cidadania e poderão sim vir a receber”, destacou o presidente da Caixa.

Se o retorno da análise for “dados inconclusivos”, será permitido ao cidadão realizar nova solicitação. Os motivos da inconclusão podem ser: 

– marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro;

– falta de inserção da informação de sexo; 

– inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento;

– divergência de cadastramento entre membros da mesma família;

– inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito.

Se o resultado for “benefício não aprovado”, o cidadão poderá contestar o motivo da não aprovação ou realizar nova solicitação.

Análise de elegibilidade

A lei 13.982/2020 estabelece os critérios de quem tem direito a receber o Auxílio Emergencial. Todos os requisitos previstos nessa legislação devem ser observados para ter direito ao recebimento do benefício. A Caixa disponibiliza o aplicativo e o site para cadastramento e acompanhamento das solicitações do auxílio.

As informações coletadas por estes canais são enviadas à Dataprev para avaliação dos requisitos previstos na lei. A Dataprev é responsável por verificar e informar à Caixa os cidadãos elegíveis e o valor do benefício, bem como informar os inelegíveis e o motivo da não aprovação. Após concluído esse processo, que tem sido feito em lotes de milhões de inscritos, as informações são encaminhadas ao banco, que, então, realiza o pagamento aos aprovados.

Para aqueles que recebem o Bolsa Família, a avaliação de elegibilidade é automática. Quem tiver o direito receberá o crédito do auxílio no mesmo calendário e forma do benefício regular. Os cidadãos inscritos no CadÚnico até o dia 20 de março que cumprem os requisitos legais, não fazem parte do Bolsa Família e têm conta poupança na Caixa ou no Banco do Brasil recebem o crédito de forma automática. No caso daqueles sem conta, o crédito é feito na Poupança Social Digital da Caixa. 

App Caixa Tem

O app Caixa Tem, utilizado para movimentação das contas Poupança Social Digital, já registrou 21,9 milhões de downloads, e já foram abertas mais de dez milhões de contas. A Caixa disponibilizou nesta página passo a passo de cadastramento no app Caixa Tem para facilitar a utilização pelos clientes.

Saque em espécie

Com o objetivo de evitar aglomerações nas agências e unidades lotéricas, expondo empregados, parceiros e clientes ao risco de contágio, a Caixa escalonou o calendário de saque. Os recursos creditados na poupança digital podem ser utilizados por meio do app Caixa Tem para pagamentos e transferências, entre outros serviços.

Quem indicou conta bancária anterior ou vai receber os R$ 600 em substituição ao Bolsa Família, não tem restrição para saque. Segue o calendário de saque em espécie da poupança digital sem cartão nos canais de autoatendimento e lotéricas:

– 27 de abril: nascidos em janeiro e fevereiro

– 28 de abril: nascidos em março e abril

– 29 de abril: nascidos em maio e junho

– 30 de abril: nascidos julho e agosto

– 4 de maio: nascidos em setembro e outubro

– 5 de maio: nascidos em novembro e dezembro  

Pagamentos ao público Bolsa Família

Até o dia 30, serão liberados mais R$ 12 bilhões em Auxílio Emergencial para beneficiários do Bolsa Família conforme calendário abaixo:

Segunda-feira (20):

• 1.923.492 pessoas – NIS final 3 1.357.623 famílias

Quarta-feira (22):

• 1.924.261 pessoas – NIS final 4 1.358.166 famílias

Quinta-feira (23):

• 1.922.522 pessoas – NIS final 5 1.356.938 famílias

Sexta-feira (24):

• 1.919.453 pessoas – NIS final 6 1.354.772 famílias

Segunda-feira (27):

• 1.921.061 pessoas – NIS final 7 1.355.907 famílias

Terça-feira (28):

• 1.917.991 pessoas – NIS final 8 1.353.741 famílias

Quarta-feira (29):

• 1.920.953 pessoas – NIS final 9 1.355.831 famílias

Quinta-feira (30):

• 1.918.047 pessoas – NIS final 0 1.353.780 famílias

Leia mais:  Empresários de pequenos negócios resgatam aprendizados gerados na crise provocada pela pandemia
publicidade

Brasil

Desemprego recua para 12,6% e atinge 13,5 milhões no 3º trimestre

Publicado

Taxa representa uma queda de 1,6 ponto percentual no volume de desocupados entre julho e setembro, aponta IBGE

O Brasil encerrou o terceiro trimestre de 2021 com 13,5 milhões de profissionais fora do mercado de trabalho, número que corresponde a 12,6% da população economicamente ativa. A taxa é 1,6 ponto percentual inferior à registrada entre os meses de abril e junho.

A informação, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira (30), corresponde também a um recuo no nível de desemprego na comparação com o trimestre finalizado em setembro, quando 13,7 milhões (13,2% da população) estavam fora do mercado de trabalho.

O recuo do desemprego ocorre no mesmo momento em que a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) indica o crescimento de 4% do número de profissionais alocados no mercado de trabalho, atualmente em 93 milhões.

Adriana Beringuy, coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, avalia que “houve um processo significativo de crescimento da ocupação, permitindo, inclusive, a redução da população desocupada, que busca trabalho, como também da própria população que estava fora da força de trabalho”.

Diante do crescimento no número de profissionais no mercado de trabalho, o nível da ocupação, percentual de pessoas em idade de trabalhar que estão no mercado de trabalho, chegou a 54,1%. No segundo trimestre, esse percentual era de 52,1%.

O aumento na ocupação está relacionado, principalmente, com as atividades de comércio (7,5%), com 1,2 milhão de trabalhadores a mais, indústria (6,3%, ou 721 mil pessoas), construção (7,3%, ou 486 mil pessoas) e serviços domésticos (8,9%, com adição de 444 mil pessoas).

Informalidade

A pesquisa mostra ainda que a informalidade responde por 54% do crescimento da ocupação no período entre os meses de julho e setembro deste ano.

Entre as categorias de emprego que mais cresceram na comparação com o trimestre anterior aparecem os empregados do setor privado sem carteira assinada (10,2%), que somaram 11,7 milhões de pessoas.

No mesmo período, o número de trabalhadores domésticos avançou a 5,4 milhões, aumento de 9,2%. Trata-se da maior alta da série histórica do IBGE, iniciada em 2012. O contingente atual desses trabalhadores, no entanto, segue inferior ao do período pré-pandemia.

Se considerados apenas os trabalhadores sem carteira, houve aumento de 10,8% da população ocupada, o que representa 396 mil pessoas fora do grupo de desocupados.

Para Beringuy, os dados confirmam o processo de recuperação que já vinha ocorrendo desde junho. “A categoria dos empregados domésticos foi a mais afetada na ocupação no ano passado e nos últimos meses”, explica ela.

Salários

Apesar do avanço no número de pessoas ocupadas, o rendimento real recebido pelos trabalhadores no terceiro trimestre foi de R$ 2.459.

O valor representa uma queda de 4% em comparação aos três meses anteriores e de 11,1% em relação ao mesmo período do ano passado. A massa de rendimento (R$ 223,5 bilhões), por sua vez, ficou estável nas duas comparações.

De acordo com Beringuy, esses números mostram que o aumento da ocupação foi puxado por postos de trabalho com salários menores.

“Há um crescimento em ocupações com menores rendimentos e também há perda do poder de compra devido ao avanço da inflação”, avalia a coordenadora da pesquisa.

Leia mais:  Empresários de pequenos negócios resgatam aprendizados gerados na crise provocada pela pandemia
Continue lendo

Brasil

Miss é presa por dopar e roubar clientes durante programa

Publicado

Mikaelly da Costa Martinez é suspeita por diversos crimes em São Paulo, Santa Catarina e RJ. Miss transexual tem 17 anotações em Mato Grosso

A atual miss trans*x Brasil, Mikaelly da Costa Martinez, de 25 anos, considerada a transexual mais bonita do país em 2019, foi presa no Rio de Janeiro por suspeita de chefiar uma quadrilha que rouba clientes durante programas s*xuais.

De acordo com policiais da 16ª DP (Barra da Tijuca), uma das vítimas do crime relatou ter saído de um bar na Avenida Érico Veríssimo, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, em julho deste ano, por volta da meia-noite, rumo a um motel nas proximidades.

As informações são do Extra.

No estabelecimento, Mikaelly teria dado uma cerveja ao homem que a acompanhava junto com alguma substância. No depoimento, ele afirma ainda que Alexandre Porto Furtado Júnior, um comparsa da miss, teria aparecido no quarto junto com ela momentos depois.

Ao pagar a conta do motel, a vítima percebeu que teve três cartões de crédito e débito roubados, além de bens como celular e relógio.

Na ocasião, a miss transex teria saído correndo do local após furtar o homem. Dias depois, foram feitas três transações financeiras de R$ 6 mil e uma tentativa de empréstimo de R$ 5 mil.

Nomes diferentes

Em um segundo relato, a jovem também é suspeita por crime semelhante. Neste caso, com transações bancárias através do PIX para a conta de outros criminosos.

Segundo as investigações, Mikaelly da Costa usa diversos nomes na hora dos crimes, o que dificulta sua identificação. Apenas em Mato Grosso do Sul, seu estado natal, ela possui 17 anotações criminais por furto, além de dano e receptação.

Em 2015, foi presa em flagrante por matar a travesti Douglas dos Santos Pinheiro, conhecida pelo nome Verônica Bismark, com um golpe de canivete em Coxim (MS). A jovem também é suspeita por crimes em São Paulo e Santa Catarina.

Leia mais:  Auxílio: Caixa divulga calendário de pagamento para novos aprovados
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana