conecte-se conosco


Brasil

Homem é agredido no Mato Grosso do Sul após ser confundido com Lázaro Barbosa

Publicado

A semelhança com o “serial killer do Distrito Federal” chamou a atenção de moradores de Campo Grande

Um homem foi agredido após ser confundido com Lázaro Barbosa, que está sendo procurado pela polícia há 15 dias. O caso aconteceu em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, a quase 960 km de distância do local onde as buscas pelo serial killer são realizadas em Cocalzinho de Goiás. 

O rapaz foi encontrado caído, com vários ferimentos no rosto. A vítima estava amarrada. O jovem recebeu atendimento médico do Corpo de Bombeiros.

Ele não é o primeiro a ser confundido com Lázaro. O cantor maranhense Vinícius Borges também registrou um boletim de ocorrência ao ser confundido com o homem conhecido como “serial killer do Distrito Federal”. 

Segundo informações do Balanço Geral, Vinícius se mudou para o Mato Grosso, mas não tem muitos conhecidos no estado. Em virtude disso, as pessoas acabaram confundindo ele com Lázaro Barbosa, que é suspeito de matar quatro pessoas da mesma família em Ceilândia.

Leia mais:  Calendário do abono salarial PIS/Pasep é definido nesta sexta

O cantor contou que está sofrendo com piadas até da própria família, que usa suas fotos para fazer montagens apontando as semelhanças entre ele e o criminoso foragido. Vinicius relatou que tem medo de sofrer algum tipo de violência motivada pela semelhança com o fugitivo. 

Caça ao Lázaro

As buscas por Lázaro Barbosa move centenas de agentes de segurança na região de Cocalzinho de Goiás. Ele estaria escondido em uma área de mata e desafia as autoridades locais, que tentam capturá-lo com operações diárias.

Um cerco já foi montado com apoio de drone da Polícia Federal, uma câmera termal capaz de detectar diferenças de temperatura, cães farejadores e blitz nos veículos que circulam pela região. Policiais treinados em ambiente de caatinga e cerrado também participam das buscas.

publicidade

Brasil

Setores de petróleo e minério puxam queda da produção industrial capixaba 

Publicado

Ainda que negativo, o resultado do ES no semestre (-1,2%) foi melhor do que a média nacional, que teve retração de 2,2% no mesmo período  

A indústria geral capixaba retraiu 1,2% no primeiro semestre do ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. A queda foi resultado do desempenho da indústria extrativa (-12,6%), que foi impactada pela menor produção de petróleo, gás natural e minério de ferro.  

Ainda que negativo, o resultado do Espírito Santo no semestre foi melhor do que a média nacional que teve recuo de 2,2% no mesmo período. Os dados da Produção Industrial Regional (PIM-PF) foram divulgados na terça-feira (9/8) pelo IBGE e compilados pelo Observatório da Indústria da Findes. 

De acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP), a extração de óleo no Espírito Santo recuou 30,1% no primeiro semestre deste ano, enquanto a de gás natural reduziu em 31,9%.  

A presidente da Findes, Cris Samorini, explica que a expectativa para o desempenho da indústria nacional e capixaba para os próximos meses é mais positiva.  

“Temos alguns bons indicadores que estamos acompanhando. Entre eles a criação de mais de 200 mil postos de trabalho formais na indústria nacional e de 4,8 mil apenas no nosso Estado.” 

Cris pondera ainda que caso as medidas governamentais de estímulo fiscal sejam mantidas, como a redução do IPI, isso irá contribuir para fortalecer a indústria capixaba e nacional.  

“O governo federal havia anunciado a redução do IPI, mas nesta semana fomos surpreendidos com a decisão liminar do ministro do STF Alexandre de Moraes de suspender os benefícios. Isso muito nos preocupa, uma vez que trará grande impacto na indústria nacional, afetando o ritmo de retomada da economia e, por consequência, a geração de empregos.” 

Cenário nacional 

Os ramos industriais que registraram os piores desempenhos foram: veículos automotores, reboques e carrocerias (-5,4%); produtos de metal (-12,1%); produtos de borracha e de material plástico (-10,0%); e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-14,6%).

Por Siumara Gonçalves, com informações do Observatório da Indústria da Findes 

Continue lendo

Brasil

Petrobras reduz em R$ 0,22 o preço do diesel nas distribuidoras

Publicado

Decisão derruba de R$ 5,41 para R$ 5,19 o valor de venda do combustível a partir desta sexta-feira (12)

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (11) uma redução de 4,07% no preço do diesel A (puro) nas distribuidoras a partir de amanhã (12). Com a segunda redução em uma semana, o valor do combustível passará R$ 5,41 para 5,19 por litro, uma redução de R$ 0,22 por litro.

Considerando a mistura obrigatória de 90% de diesel A e 10% de biodiesel para a composição do diesel vendido nos postos, a Petrobras afirma que a parcela que recebe do valor final do preço ao consumidor passará de R$ 4,87, em média, para R$ 4,67 a cada litro vendido na bomba.

De acordo com a estatal, a nova redução “acompanha a evolução dos preços de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para o diesel, e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”.

Leia mais:  Governo de SP torna obrigatório o uso de máscaras contra coronavírus

As duas reduções no preço do combustível no período de sete dias ocorrem após um intervalo sem reajustes no preço do combustível desde o início de maio do ano passado. Com as determinações, o preço do diesel nas distribuidoras caiu 7,5% (R$ 0,42), de R$ 5,61 para R$ 5,19.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana