conecte-se conosco


Segurança

Homem encontra R$ 7.800 em notas falsas e entrega para a Polícia Federal

Publicado

Ele encontrou as cédulas quando seguia de Cariacica para Vitória; maço continha 78 notas de R$ 100 com a mesma numeração

Um homem encontrou uma quantia de dinheiro falso e entregou na sede da Polícia Federal, em Vila Velha, na tarde desta quinta-feira (04). O maço era de R$ 7.800, contendo 78 cédulas falsas de R$ 100. As informações são da própria PF, que não deu o nome da pessoa e nem onde as notas foram localizadas.

Em depoimento aos policiais, ele disse que seguia do Bairro Santana, em Cariacica, para o Centro de Vitória quando percebeu no acostamento de uma via um maço de dinheiro. Ele, então, parou o veículo, pegou o dinheiro e percebeu que todas as notas tinham a mesma numeração. 

Sem saber o que fazer, buscou informações na internet, que diziam que ele deveria entregar o dinheiro na delegacia mais próxima ou na Polícia Federal. Como estava mais próximo da sede da PF, assim o fez.

O dinheiro foi apreendido e um inquérito foi instaurado para investigar e identificar os responsáveis pela produção das cédulas falsas. A Polícia Federal informa que a conduta adotada pelo cidadão está correta.

“Qualquer pessoa que encontre ou que receba dinheiro falso deve imediatamente entregar as autoridades para que seja possível uma investigação de quem foi que falsificou esse dinheiro”, explica o superintendente da Polícia Federal no Espírito Santo, delegado Eugênio Ricas. 

Também configura crime de moeda falsa quem, percebendo a falsificação, ainda assim introduz as cédulas falsas na economia. Penas para crimes dessa natureza variam entre 3 a 12 anos de prisão.

Leia mais:  Cerimônia marca formatura de 23 capitães da Polícia Militar do Espírito Santo

publicidade

Segurança

Corpo com sinais de estrangulamento é encontrado dentro de saco plástico em Viana

Publicado

O corpo estava dentro de um saco plástico preto. A vítima é um homem que estava sem documentos e, por isso, ele ainda não foi identificado pela polícia

Um corpo foi encontrado nas proximidades da estação de tratamento de esgoto do bairro Arlindo Vilaschi, em Viana, na madrugada desta sexta-feira (19). A situação chamou a atenção de quem passava pela região.

O corpo estava dentro de um saco plástico preto. A vítima é um homem que estava sem documentos e, por isso, ele ainda não foi identificado pela polícia.

Segundo a polícia, o corpo foi encontrado por volta das 5 horas desta sexta, por moradores que passavam na região. O homem teve as pernas cortadas e o criminoso teria tentado estrangular a vítima com uma camisa.

A Polícia Militar e a perícia da Polícia Civil foram acionadas e estiveram no local, mas a motivação do crime ainda é um mistério.

O corpo foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória e o caso será investigado.

Leia mais:  Criança de 5 anos morre após passar mal dentro de piscina em Vitória
Continue lendo

Segurança

Operação contra corrupção e tráfico de drogas cumpre mandados no ES

Publicado

Ao todo, estão sendo cumpridos dois mandados de prisão e 31 mandados de busca e apreensão em casas, empresas e escritórios

A Receita Federal e a Polícia Federal deflagraram, na manhã desta quarta-feira (17), a Operação Ártemis, com o propósito de desarticular possível organização criminosa composta por agentes públicos, empresários e relacionados, que tinha por finalidade a suposta prática de crimes relacionados ao comércio exterior, corrupção, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Estão sendo cumpridos dois mandados de prisão e 31 mandados de busca e apreensão em residências, empresas e escritórios, expedidos pela 2ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, dos quais 26 desses apontam para empresários e outras pessoas relacionadas. 

Além de Vitória, no Espírito Santo, as ações ocorrem nos municípios do Rio de Janeiro e Itaguaí, no Rio de Janeiro, Santos e São Vicente, em São Paulo, Belo Horizonte, em Minas Gerais, e Maceió, em Alagoas.

Na Receita Federal, a investigação foi conduzida por sua Corregedoria e teve início em 2020, a partir das ações corretivas coordenadas no Porto de Itaguaí pela Superintendência da Receita Federal na 7ª Região Fiscal (RJ/ES).

Leia mais:  Jovem de 18 anos é assassinada por engano em Cachoeiro de Itapemirim; suspeito foi preso

Por parte da Receita Federal, a operação tem a participação de 25 auditores-fiscais e 23 analistas tributários, e conta com o apoio de duas equipes especializadas: a Divisão de Repressão ao Contrabando e Descaminho da Superintendência da 7ª Região Fiscal e a Equipe Nacional de Pronta Resposta.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana