conecte-se conosco


Cidades

Inovação e tecnologia potencializam ações de conservação e restauração ecológica da Suzano

Publicado

Em comemoração ao Dia de Proteção às Florestas, celebrado na sexta-feira (17), a empresa apresenta um balanço das ações.

Suzano, referência global na produção de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, plantou 12 milhões de mudas nativas nos últimos dez anos nas regiões em que atua. O compromisso é firmado continuamente por meio do Programa de Restauração Ecológica, que emprega técnicas como o plantio de mudas de espécies nativas, condução da regeneração natural e controle de espécies exóticas e invasoras.

Em comemoração ao Dia de Proteção às Florestas, celebrado nesta sexta-feira (17), a empresa faz um balanço das ações. São mais de 32 mil hectares em restauração nos biomas Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica. Destes, o Espírito Santo detém uma área de 7,2 mil hectares.

“São inúmeros os serviços ecossistêmicos gerados pela restauração, como o controle de erosão, combate à proliferação de pragas e doenças, a regulação e disponibilidade dos recursos hídricos, e a conservação da biodiversidade. A restauração ainda movimenta uma cadeia produtiva que engloba a produção de mudas de nativas, o plantio, a manutenção e o monitoramento das áreas”, explica Tathiane Sarcinelli, analista de Meio Ambiente Florestal da Suzano.

No âmbito da preservação, a empresa destaca a relevância das Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), cujo objetivo é promover a conservação da diversidade biológica, a proteção de recursos hídricos, desenvolvimento de pesquisas cientificas, manutenção do equilíbrio climático e ecológico, dentre outros. Das sete RPPNs da Suzano, três estão localizadas nos municípios de Aracruz e Linhares, onde atuam como núcleos de dispersão de fauna e flora, contribuindo para a manutenção e/ou ampliação de corredores de biodiversidade regional.

“No Espírito Santo, a Suzano possui 88,3 mil hectares de áreas protegidas, o que representa 33,4% de suas propriedades. Esses locais abrigam uma rica biodiversidade, por isso é fundamental manter e melhorar o estado de conservação das espécies, empreendendo ações como a restauração ecológica de áreas prioritárias e a proteção contra incêndios”.

A Suzano também se mantém na vanguarda da inovação, investindo em tecnologia que permeia grande parte das iniciativas, alcançando ganhos operacionais e ambientais. Destaque para o pioneirismo ao implantar a tecnologia LIDAR – da sigla inglesa Light Detection and Ranging, que em português significa Detecção de Luz e Alcance – no mapeamento da base de vegetação e definição das áreas que necessitam de ações de restauração.

“A inovação tecnológica permite que as análises da empresa sejam mais ágeis, servindo de insumo para planejar atividades de restauração e empregar medidas de proteção da floresta com mais assertividade. Na Suzano priorizamos um trabalho integrado entre as equipes para proteger as florestas e cuidar do nosso meio ambiente, garantindo um futuro mais sustentável para todos”, pontua Tathiane.

SOBRE A SUZANO

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Leia mais:  Processo seletivo: Sejus abre 200 vagas para inspetor penitenciário com salário de R$ 2,9 mil
publicidade

Cidades

EDP e Prefeitura lançam programa Comunidade IN em Jabaeté

Publicado

A Prefeitura de Vila Velha, em parceria com a EDP lançou, na manhã desta sexta-feira (14), em cerimônia híbrida, o programa Comunidade IN, que irá realizar ações para promover o desenvolvimento sustentável do bairro Jabaeté, na região da Grande Terra Vermelha.
 
O prefeito Arnaldinho Borgo, acompanhado da secretária de Planejamento e Projetos Estruturantes, Menara Cavalcante, recebeu no gabinete Fernando Saliba, diretor da EDP no Espírito Santo, para assinatura do acordo. 

“ O trabalho que a EDP vai realizar em parceria conosco é essencial para reduzir as desigualdades na cidade, somando expertise da concessionária com nosso time, que vai levar ações sociais, inovações para consumo de energia ou implantação de ideias para que essas pessoas tenham acesso à energia. É um conjunto de esforços para cuidar de quem mais precisa”, comentou o prefeito.
 
O programa tem como eixo central a inovação social, com uma participação ativa da comunidade para o levantamento de temas prioritários e execução de projetos que atendam as necessidades locais.  

O Comunidade IN se baseia no conceito de cidades inteligentes, que propõe realizar intervenções que possam despertar um processo de transformação e consolidação da comunidade. O papel da EDP, por meio do Instituto EDP, entidade responsável pelas iniciativas socioculturais da EDP, vai desde executar ações alinhadas com sua estratégia e expertise, até a mobilização de parcerias para a realização das iniciativas propostas. 

“Na EDP temos o propósito de ‘usar nossa energia para cuidar sempre melhor’ e isso envolve contribuir para o bem-estar social das localidades onde a empresa atua. O projeto poderá impactar a vida de mais de 640 famílias da comunidade e terá a participação ativa dos moradores e liderança comunitária responsáveis por planejar as ações de forma colaborativa, para melhorar a qualidade de vida no bairro”, afirmou Fernando Saliba, diretor da EDP no Espírito Santo. 

Ao longo de três anos, o programa Comunidade IN promoverá ações sobre o consumo responsável de energia, destinação correta do lixo, reformas de moradias, aceleração de propostas locais de geração de emprego e renda, além da atenção à educação básica e profissional, tendo como protagonista dessas mudanças a própria comunidade.

Leia mais:  Castelo recebe R$ 477 mil para ações de resposta a desastres naturais
Continue lendo

Cidades

Prefeitura e Corpo de Bombeiros entregam cestas básicas às famílias ilhadas de Areal

Publicado

Linhares – A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC), da Prefeitura de Linhares, tem dado prosseguimento às ações que visam mitigar os impactos da cheia do rio Doce sobre a população ribeirinha e as famílias que vivem em áreas rurais, que estão inundadas.

Visualização da imagem

Nesta sexta-feira (14), a Prefeitura de Linhares, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e da Defesa Civil, e o Corpo de Bombeiros realizaram a entrega de 100 cestas básicas – doadas pela instituição militar –, destinadas às famílias que estão ilhadas em Areal, distrito de Regência, e demais comunidades da região.

Visualização da imagem

“Hoje, recebemos 100 cestas básicas doadas pelo Corpo de Bombeiros, que estão sendo entregues às famílias que estão ilhadas em fazendas e comunidades rurais. Já nos abrigos do bairro Conceição e Araçá, estamos oferecendo, além da alimentação, material de higiene, colchão, roupa de cama e banho. Também recebemos doações de roupas, que serão distribuídas às famílias acolhidas”, informa a secretária de Assistência Social, Luciana Mantovaneli Amorim.

Visualização da imagem

A operação contou com o apoio do helicóptero do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo da Secretaria da Casa Militar (Notaer), que continua dando suporte às ações de resgate e socorro aos moradores das comunidades rurais inundadas pela cheia do rio Doce. Na tarde desta sexta, o nível do rio recuou para 5,40 metros e a tendência é diminuir nas próximas horas, conforme a Defesa Civil.

“Estamos reforçando o suporte que o Município tem oferecido, desde o início da cheia do rio Doce, através do empenho de todas as nossas secretarias. A princípio, damos assistência e proteção às famílias impactadas para, posteriormente, recuperarmos as estradas que dão acesso às comunidades do interior”, destaca o prefeito de Linhares, Guerino Zanon.

No momento, cinco famílias estão abrigadas no ginásio poliesportivo do bairro Araçá, sendo 15 adultos e oito crianças – duas famílias resgatadas preferiram permanecer na casa de parentes. Já no ginásio do bairro Conceição, há 13 famílias, que totalizam 25 adultos e 10 crianças.

Leia mais:  Cancelamento do carnaval pode ajudar na recuperação dos prejuízos causados pelas chuvas
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana