conecte-se conosco


Camisa 10

Internas do CPFC iniciam treinos do Projeto Correndo para Vencer

Publicado

Nesta quarta-feira (21), dez internas do Centro Prisional Feminino de Cariacica (CPFC) começaram o aquecimento para o projeto “Correndo para Vencer”, iniciativa da Vara de Execuções Penais de Vila Velha, que propõe preparar as futuras atletas para corridas de rua. Além de incentivar a prática esportiva, o projeto visa à inclusão social e à ressocialização.

Os educadores físicos voluntários Leonardo Magnago e Rayner França iniciaram os treinos com alguns conceitos teóricos e planejamento dos exercícios. Para ganhar preparo físico, as internas terão de treinar todos os dias, de 50 minutos a uma hora, dentro da unidade prisional, até que elas estejam aptas a participarem de um evento de rua, assim que já houver liberação da atividade em decorrência da pandemia. “Os exercícios estão focados na parte cognitiva e na coordenação, visando ao preparo para as corridas de rua. Nosso acompanhamento será periódico, presencial ou com vídeoaulas”, explicou Leonardo Magnago.

A juíza idealizadora do projeto, Dra. Patricia Faroni, participou da aula inaugural, praticando exercícios em conjunto com as internas e a equipe de educadores físicos. Para ela, que planejava executar o projeto desde 2017, colocá-lo em prática só traz boas expectativas. “Sempre gostei da prática da corrida e me inspirei em um exemplo de um juiz, do Estado de São Paulo, que corria com adolescentes reeducandos e vi neste exemplo uma inspiração para as internas do CPFC. O objetivo principal do projeto é a ressocialização, e restaurar cada uma dessas meninas para que elas retornem para à sociedade transformadas, já que o esporte proporciona não só benefícios para o corpo, mas também para a mente”, ressaltou Patrícia Faroni.

Todos os itens necessários para a prática do esporte – colchonetes, tênis, camisa, top, bermuda e garrafa de água – foram doados ao projeto.  A iniciativa colabora não só com o processo de ressocialização, mas contribui para qualidade de vida e melhora da autoestima das internas. A diretora da unidade prisional, Graciele Sonegheti Fraga, destacou que as internas participantes do projeto estão no regime semiaberto, apresentam bom comportamento e já estão caminhando para ganhar a liberdade, com o fim do cumprimento da pena. “O projeto é uma maneira de trabalhar a ressocialização por meio do esporte, adaptando as presas ao retorno da vida social”.

 Novas expectativas

O Projeto Correndo pra Vencer tem despertado nas dez internas participantes uma chance de recomeço. A maioria delas nunca praticou uma atividade física e depositam no projeto uma maneira de recomeçar a vida. Jacksland Lucas é uma das internas que foram beneficiadas. “Esta é uma grande oportunidade e uma chance de mostrar para minha família a minha transformação, que eu posso e quero seguir um caminho diferente e mudar de vida”, afirmou a interna.

Laudineia Rodrigues concorda com a colega de treino e diz que todas estão animadas com o início do projeto. Mesmo sem nunca praticar esportes, ela já vislumbra virar uma atleta de verdade. “Participar do projeto me fez ver o quanto precisamos aproveitar as oportunidades. É muito gratificante ver pessoas acreditando na gente, que podemos mudar e vencer. Já penso que me tornar uma atleta é possível, assim como mudar de vida. Também quero estudar, fazer uma faculdade quando sair do presídio”, disse Laudineia Rodrigues.

Leia mais:  Jogador de basquete morre em quadra após sofrer parada cardíaca
publicidade

Camisa 10

Ministério Público recomenda que CBF suspenda o futebol no Brasil

Publicado

Presidente da Comissão Nacional de Combate e Prevenção à Violência nos Estádios, do MP, quer a suspensão de todas as competições nacionais como medida para conter o avanço da Covid-19

O Ministério Público vai recomendar à CBF a suspensão de todas as partidas de futebol no Brasil. A carta deverá ser assinada em conjunto pelos presidentes das comissões estaduais que tratam da segurança nos estádio.

– A Comissão Nacional decidiu emitir uma nota técnica recomendando à CBF a suspensão de toda e qualquer competição por ela organizada, em face da situação que hoje o Brasil atravessa, com o crescente número de pessoas falecidas e contaminadas. (Valberto Lira)

– Todos os colegas que integram a comissão entendem que se não houver o acatamento dessa recomendação, serão ajuizadas ações em todos os estados. Vivemos uma situação que preocupa a todos e esses deslocamentos de equipes de um estado para outro trará mais possibilidade de contágio – explicou o presidente da Comissão Nacional de Combate e Prevenção à Violência nos Estádios do Ministério Público.

Mais cedo, Valberto Lira já havia se posicionado contra a realização de partidas de futebol na Paraíba. Em ofício que será enviado à CBF, ele recomendou que a partida entre Treze x Altos, pela Copa do Nordeste, marcada para sábado, seja cancelada. O mesmo vale o jogo Campinense x Bahia, na próxima terça-feira, pela Copa do Brasil.

– Futebol não é atividade essencial. As atividades essenciais estão elencadas no decreto do governo do estado. Nós estamos dizendo à CBF que não poderão acontecer esses jogos. Estamos recomendando também à Polícia Militar para impedir esses jogos no estado da Paraíba – disse Valberto, que também é presidente da Comissão de Combate e Prevenção à Violência nos Estádios da Paraíba.

Valberto Lira, presidente da Comissão Nacional de Prevenção e Combate à violência nos estádios, pede a suspensão do futebol no país — Foto: Lucas Barros / GloboEsporte.com

Valberto Lira, presidente da Comissão Nacional de Prevenção e Combate à violência nos estádios, pede a suspensão do futebol no país

Leia mais:  Contrato assinado: SBT vai transmitir a Libertadores
Continue lendo

Camisa 10

Corinthians tem 19 casos positivos de Covid-19; oito são jogadores

Publicado

O Corinthians confirmou na tarde desta terça-feira que teve diagnosticados 19 casos positivos de Covid-19. São jogadores, integrantes da comissão técnica e da diretoria que foram afastados e iniciaram isolamento social em suas casas.

Nesta quarta-feira, às 19h, na Neo Química Arena, o Corinthians recebe o rival Palmeiras, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. A diretoria não irá pedir o adiamento do confronto.

Os infectados são:

  • Goleiros: Cássio e Guilherme
  • Laterais: Fábio Santos e Fagner
  • Zagueiro: Raul Gustavo
  • Meias: Gabriel e Ramiro
  • Atacante: Cauê
  • 11 colaboradores (sem funções detalhadas ou nomes revelados)

Os exames foram realizados na segunda-feira e os resultados foram conhecidos nesta terça. O clube pediu que o laboratório responsável refizesse os exames nos infectados, e os positivos foram mantidos. Cássio foi infectado pela segunda vez.

O Corinthians tem, atualmente, 18 atletas inscritos na “lista A” e mais 11 na “lista B”. O clube tem a possibilidade de registrar um número ilimitado de jovens jogadores na “lista B”, mas o regulamento permite que o time vá a campo com apenas sete atletas desta categoria de maneira concomitante.

Em janeiro, um erro do laboratório Alra Diagnósticos apontou dez falsos positivos no elenco do Corinthians, tirando vários atletas do jogo contra o Bahia, pelo Brasileirão, em Salvador. Na contraprova, todos os casos foram negativos.

Em nota oficial ao clube na época, o laboratório afirmou que “a avaliação das amostras do dia anterior demonstrou tratar-se de resultados falso positivos, que podem ser relacionados a variação de carga viral nas amostras ou inerentes ao processo de exames de biologia molecular”.

Leia mais:  Jogador de basquete morre em quadra após sofrer parada cardíaca
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana