conecte-se conosco


Internacional

Itália bloqueia usuários do TikTok após morte de criança durante desafio

Publicado

O órgão de fiscalização italiano ordenou, na sexta-feira (22), que o aplicativo de vídeo chinês TikTok bloqueie as contas de todos os usuários do país cuja idade não fosse verificada. A ordem foi emitida após a morte de uma menina de 10 anos, moradora de Palermo na Sicília, por asfixia, enquanto realizava um desafio proposto no aplicativo.

O desafio consiste em colocar um cinto em volta do pescoço e prender a respiração.

Em um comunicado, o órgão disse que embora a TikTok tenha se comprometido a proibir o registro de crianças menores de 13 anos, era fácil contornar essa regra.

Como resultado, ele disse que a TikTok teve que bloquear contas de usuários não verificadas até pelo menos 15 de fevereiro, à espera de mais informações.

Uma porta-voz da TikTok na Itália disse que a empresa estava analisando a comunicação recebida da autoridade.

“Privacidade e segurança são prioridades absolutas para a TikTok e estamos constantemente trabalhando para fortalecer nossas políticas, nossos processos e nossas tecnologias para proteger nossa comunidade e os usuários mais jovens em particular”, o aplicativo informou por e-mail.

Propriedade da ByteDance da China, a popularidade do TikTok tem crescido rapidamente em todo o mundo, principalmente entre os adolescentes.

“TikTok era o mundo dela. E o YouTube. É assim que ela passava o tempo”, disse o pai da menina, Angelo Sicomero, ao jornal Corriere della Sera de sábado.

Investigação

Os promotores abriram uma investigação sobre uma possível incitação ao suicídio e estão procurando alguém que tenha convidado a garota para participar do desafio.

“O órgão de fiscalização decidiu intervir com urgência após o terrível caso da menina de 10 anos de Palermo”, disseram as autoridades.

Ele disse que o TikTok foi proibido de “processar dados do usuário para os quais não há certeza absoluta de idade e, consequentemente, de conformidade com as disposições relacionadas ao requisito de idade”.
Um funcionário disse que isso significa que os usuários de contas não verificadas não poderão mais enviar vídeos ou interagir com outras pessoas na plataforma.

A fiscalização disse que levantou outros casos preocupantes relacionados ao TikTok em dezembro sobre o que chamou de uma série de violações, incluindo alegações de que a empresa não protegeu menores.

Leia mais:  Explosões no porto de Beirute, Líbano, causam grande destruição
publicidade

Internacional

Com mais de 3 mil casos, Tóquio bate novo recorde de casos de Covid-19 em meio às Olimpíadas

Publicado

É o segundo dia seguido com recorde de casos; foram 16 pessoas ligadas ao jogos diagnosticadas com a doença, mas nenhum atleta

Em meio a Olimpíadas, Tóquio registrou pelo segundo dia consecutivo um novo recorde de casos de Covid-19 em um só dia desde o início da pandemia. Foram 3.177 pessoas infectadas com o novo coronavírus nas últimas 24 horas. Na terça-feira, foram 2.848 pessoas diagnosticadas com a doença.

Nas últimas 24 horas, 16 pessoas ligadas aos jogos olímpicos testaram positivo para a Covid-19, mas nenhum atleta. Ontem foram sete casos, o número mais baixo de casos desde o dia 19 de julho, quando apenas 3 ocorrências ligadas aos Jogos foram registradas. O número total agora é de 176 casos, sendo 18 deles de atletas.

Leia mais:  Ator de Hollywood é preso por golpe de R$ 1,2 bilhão em esquema de pirâmide
Continue lendo

Internacional

EUA podem voltar a recomendar uso de máscara para vacinados

Publicado

Epidemiologista revelou em entrevista que considera volta do uso do utensílio por conta do aumento de casos de covid-19

O epidemiologista Anthony Fauci, uma das principais autoridades dos Estados Unidos na luta contra a covid-19, admitiu neste domingo (25) que o país pode voltar a recomendar que vacinados contra a doença utilizem máscara, diante do aumento no número de casos de infecção.

“Isso está sendo ativamente considerado”, admitiu o especialista, em entrevista à emissora de televisão americana “CNN”, se referindo, principalmente, aos ambientes fechados.

As declarações dadas por Fauci neste domingo acontecem três dias depois do Centro de Controle e Prevenção de Doenças do país (CDC) informar que não tinha feito qualquer mudança na política sobre o uso de máscaras, inclusive, por vacinados.

Uma possível mudança nas diretrizes do governo dos EUA não implicaria em alteração em todo o território, já que o CDC apenas emite recomendações, com cada estado e localidade tendo autonomia para decidir a forma de agir.

Em meados de maio, com o avanço da vacinação no país, o órgão mudou as orientações e recomendou que quem estivesse totalmente imunizado já poderia ficar sem máscara na maior parte do tempo, inclusive em ambientes fechados.

No fim de junho, diante da propagação da variante delta, a Organização Mundial da Saúde (OMS), sugeriu que mesmo os vacinados deveriam seguir utilizando o item de proteção, diante da alta no contágio. Os EUA, no entanto, não alteraram a política no país.

Nesta semana, o CDC divulgou que a delta já representa, pelo menos, 83% dos casos de covid-19 no território americano. No país, houve uma alta de 47% na quantidade de positivos, enquanto as internações hospitalares subiram 32%.

Nos Estados Unidos, apenas 57% da população com mais de 12 anos de idade já tomaram todas as doses necessárias para a total imunização contra o novo coronavírus, segundo o divulgou o próprio Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

“Estamos avançando na direção errada”, lamentou Fauci, sobre o ritmo da vacinação. O especialista classificou como “um problema”, que metade da população não esteja imunizada e lembrou que o governo está “praticamente suplicando” que as pessoas procurem um ponto de vacinação.

Leia mais:  Explosões no porto de Beirute, Líbano, causam grande destruição
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana