conecte-se conosco


Cidades

Itapemirim recebe Curso de Empreendedorismo e Planejamento Mulheres em Campo

Publicado

Mulheres da comunidade do Frade, no município de Itapemirim, participaram do curso “Mulheres em Campo”, que abordou noções de diagnóstico e empreendedorismo, planejamento, custo de produção, indicadores de viabilidade, comercialização e desenvolvimento pessoal. As atividades fazem parte do projeto “Elas no Campo e na Pesca”.

As mulheres fazem parte da Associação das Mulheres da Comunidade do Frade e da Freira de Itapecoa (ASMUCOFF), fundada em 2012 e que hoje agrega mais de 70 mulheres do município.

Wilceli da Silva Peterle, integrante da ASMUCOFF, explicou que muitas mulheres do grupo trabalham de forma individual na produção de uma diversidade de saberes, incluindo a produção de queijos, doces, artesanato e outros tantos produtos. Por este motivo, em agosto deste ano elas começaram a aperfeiçoar os seus conhecimentos, tanto na prática de produção dos alimentos quanto na parte de criação e gestão de uma nova agroindústria local.

Foi quando elas procuraram a unidade local do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), que mobilizou os seus parceiros: Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Sindicato de Trabalhadores Rurais de Itapemirim e a Secretaria Municipal de Agricultura, o que tornou possível cinco dias de curso completo.

Leia mais:  Procon-ES apoia abertura do Procon Municipal de Barra de São Francisco

O conteúdo programático envolveu assuntos como gestão, formação de preços de venda, custos de produção, empoderamento feminino e planejamento e habilidade para os negócios, com enfoque para agroindústrias. “As orientações foram direcionadas às mulheres que pretendem investir na atividade. Ações educativas voltadas ao âmbito da agroindústria, principalmente no que tange à regularização das mesmas, contribuem para segurança do alimento, considerando o aumento das possibilidades canais de comercialização. Além disso, elas têm a perspectiva de fazer novos cursos para aperfeiçoar novos saberes”, pontuou a economista doméstico do Incaper, Angélica Carvalhais de Oliveira.

Wilceli Peterle comemorou a iniciativa. “Agora ficamos com uma expectativa ainda maior de dar certo. Foi mais um momento que abriu a nossa visão para o futuro. A gente conseguiu pensar melhor sobre o nosso foco de atuação, como criar um cronograma organizado das nossas atividades e quais as etapas para sermos gestoras de nossa futura agroindústria”, afirmou.

Elas no Campo e na Pesca

O Projeto “Elas no Campo e na Pesca” é uma iniciativa da Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) que compõe o Programa “Agenda Mulher” – coordenado pela Vice-Governadoria do Estado – com ações integradas aos demais órgãos do Governo, prefeituras e parceiros. O objetivo é promover a visibilidade, a valorização do trabalho feminino e a autonomia econômica e financeira das mulheres, por meio da assistência técnica, do acesso ao crédito e às políticas públicas, além do apoio ao empreendedorismo, associativismo, cooperativismo e comercialização.

Leia mais:  Linhares vai receber duas novas viaturas da Polícia Civil

O projeto pretende executar ações integradas até o ano de 2022 com a divulgação dos resultados, fomento a projetos, sensibilização da sociedade, produção de materiais audiovisuais e conteúdos midiáticos. Também estão previstas a construção de um banco de dados com as necessidades encontradas, capacitação de técnicos, realização de seminários e publicação de um livro mostrando os resultados do projeto.

Recentemente, o trabalho foi reconhecido na Plataforma de Conhecimentos sobre Agricultura Familiar da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). A plataforma tem uma seção dedicada às mulheres rurais.

publicidade

Cidades

Jaguaré atrai empresa agroindustrial

Publicado

Bom momento vivido pelo município é atrativo para empresa multinacional; grande produção de café conilon e perfil logístico também são fatores positivos para Jaguaré

Na manhã da última segunda-feira (16), o prefeito Marcos Guerra recebeu a visita dos representantes da empresa multinacional Eisa – Empresa Interagrícola SA. A empresa atua em atividades de armazenagem, industrialização e rebeneficiamento de café cru em grão e vai instalar uma unidade de produção na região norte do Estado. Os diretores apresentaram ao prefeito Marcos Guerra uma Carta de Intenções para a execução da empreitada.

Na oportunidade, participaram da visita o diretor comercial Carlos Santana, o diretor financeiro, Eudélio Oliveira, o gerente comercial em Vitória, Rodrigo Ernani, o presidente da Descamex, empresa de descafeinização do México, Demétrius Mogueira e Alejandro. Também participaram da reunião, o secretário municipal de Finanças João Marcos Preato Deolindo, o secretário de Desenvolvimento Econômico Cayo Casagrande e o controlador municipal interino Sorieldo Engelhardt.

O prefeito Marcos Guerra ressaltou que o município está aberto e que não há obstáculo nenhum para a instalação de novas empresas em Jaguaré e que, o objetivo é a geração de emprego e renda.

“Estamos trabalhando arduamente para atrair o desenvolvimento com geração de emprego e renda para Jaguaré, em especial para a área do Polo Industrial, tornando realidade esse sonho da população do município. Nós precisamos cuidar e manter o que nós temos. Mas, também, precisamos ampliar as possibilidades e, uma empresa como o Eisa, nos permitirá isso. Estamos preparados para o desenvolvimento em parceria saudável com a Câmara de Vereadores e com o Governo do Estado. Os nossos interesses são sempre transparentes e são para o município, tanto que convidamos a imprensa para fazer parte deste momento”, afirmou o prefeito referindo-se à presença de profissionais de imprensa na reunião.

Leia mais:  Iniciada obra de pavimentação e drenagem do bairro Padre Gianni, em Nova Venécia

O investimento

O investimento total para implantação do projeto é de aproximadamente cento e oitenta milhões de reais. Esse valor contempla a construção do armazém, infraestrutura, compra e instalação de maquinas e equipamentos. A Eisa estima a criação de 120 empregos diretos com a implantação do empreendimento e início das operações, com média salarial bruta estimada em R$1,800,00. Estudos mostram que, nesses casos, um emprego direto gera pelo menos 3 empregos indiretos podendo, nesse caso alcançar a geração de mais 360 empregos para prestadores de serviços de oficinas, de siderúrgica, mecânica, entre outros.

O diretor comercial da Eisa, Carlos Santana, destacou que Jaguaré apresenta condições excepcionais para a implantação da empresa. Entre elas o bom ambiente político vivido no momento, com boas relações com o Governo do Estado e a Câmara Municipal.

“Encontramos um ambiente muito sadio com alinhamento entre o Executivo e o Legislativo para a instalação de um investimento de cerca de 30 milhões de dólares na primeira fase. Trata-se do processamento do café conilon com a descafeinização do grão. E Jaguaré é o maior produtor de café conilon do Estado do Espírito Santo, que também produz cafés lavados, os arábicas das regiões serranas, e um bom café natural, além do conilon, ou seja, os três ingredientes que compõem o blend, o Estado produz. Vamos trabalhar com o comércio exterior com venda para vários países, além da venda da cafeína natural para a indústria de cosméticos. E vamos fazer isso com um critério de sustentabilidade muito forte”, destacou.

Leia mais:  Governador inaugura nova central de videomonitoramento da Ceturb-ES

Estrutura

No projeto de instalação da unidade da multinacional, a Eisa planeja instalar um armazém para recebimento, armazenagem e rebeneficiamento de café cru em grãos e uma unidade para processos industriais no segmento de café verde. A capacidade inicial seria para armazenagem de 700 mil sacas de café cru em grãos. O rebeneficiamento será efetuado com máquinas de pré-limpeza, catadoras de resíduos, densimétricas, classificadoras e selecionadoras eletrônicas de grãos. Na área industrial serão utilizados tanques extratores, secadores e decantadores.

A Eisa é parte de uma multinacional, a Ecom, uma empresa agroindustrial de 180 anos, que atua no comércio de commodities e gestão de cadeia de suprimentos sustentável. Opera em 35 países produtores em todo o mundo e concentra a produção principalmente em café, algodão e cacau, além de participar de outros mercados de produtos agrícolas selecionados. A empresa figura entre os maiores comerciantes de café, está entre os quatro maiores comerciantes de cacau e os 5 maiores comerciantes internacionais de algodão.

Continue lendo

Cidades

Detran adequa sistema de Habilitação para emissão do novo modelo de CNH

Publicado

O Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES) informa que, devido à necessidade de parametrizar o sistema para expedição do novo modelo da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), o sistema de Habilitação ficará paralisado temporariamente para o serviço de triagem de processo de Habilitação e não haverá emissão de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) entre os dias 26 e 31 de maio em todo o Estado.  

A parada temporária é necessária para a adequação do sistema do órgão com a gráfica que emite o documento no Estado e realização de testes para a adoção do novo modelo da CNH a partir no dia 1º de junho de 2022, conforme estabelecido pela Resolução Nº 886, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). 

A medida não afeta a abertura de novos processos de Habilitação e a aplicação de exames teóricos e práticos, que serão feitos normalmente no período de parada programada. 

Os condutores que abrirem processos de Habilitação entre os dias 26 e 31 de maio terão a CNH emitida já no novo modelo a partir do dia 1º de junho de 2022, assim como poderão baixar a Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) no mesmo formato no aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT) a partir dessa data. 

Leia mais:  Associação de Moradores sugere ao governo usar antigo hotel como hospital de campanha

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana