conecte-se conosco


São Mateus

Jefferson Costa, o Gente Boa, talento da locução esportiva

Publicado

A doença que o tirou de campo, deixou a narração esportiva sem emoção e o rádio esportivo capixaba empobreceu com a sua ausência até hoje sentida.

Por Paulo Borges

Em São Mateus, nos áureos tempos da transmissão esportiva, o radialista Jefferson Costa era o cara da narração dos jogos do campeonato capixaba, principalmente do time do São Mateus. Narrações inesquecíveis que o levou ao reconhecimento por todos do seu talento e da sua grande capacidade de ver o jogo e levar ao ouvinte a sensação de estar à beira do gramado. O Estádio do Sernamby viveu feitos memoráveis narrados pelo talentoso Jefferson Costa, que tinha como bordão “O Gente Boa!”.

Apresentando um programa esportivo.

Quis o destino que sua vida desse uma guinada, deixando o rádio esportivo sem graça, sem alma e sem emoção. Um AVC o levou quase a morte. Depois de um longo tratamento e com a solidariedade da família e dos amigos, ele vem se recuperando e hoje está levando uma vida com poucas limitações e contando boas narrativas para quem o visita. Ainda tem dificuldade na fala o que não o impede de se comunicar, ainda com certo esforço.

A paixão pelo rádio e a realização do sonho de criança

Esse capixaba, nascido no bairro de Goiabeiras, em Vitória, desde criança queria ser radialista, pois na casa dos seus pais o rádio não era apenas um objeto decorativo, era, de fato, um inspirador em conexão com a cidade, o país e o mundo. O menino Jefinho ouvia com atenção, encantado com aquelas vozes que saíam daquela caixa sonora, admirando todo aquele mundo que, no seu imaginário, era algo de outra galáxia. A paixão bateu fundo na alma daquele menino e logo estava no coração; se apaixonou definitivamente pelo rádio. Queria realizar o sonho de entrar naquela caixinha sonora de onde tinha gente falando.

De acordo com Jefferson, sua inspiração veio de muitos locutores, mas em quem se espelhou e por ter optado pelo segmento esportivo, a maior inspiração foi do saudoso narrador esportivo da Rádio Nacional e tantas outras, Júlio Cesar Santana (pseudônimo de Geraldo Magella Santana da Silva, seu nome verdadeiro). Dos mais atuais, passou a admirar José Carlos Araújo, Edson Mauro, Luiz Carlos Silva, Osvaldo Maciel, mas “me espelhei, pelo meu estilo de narrador, no Edson Mauro”, confessa.

Jefferson Costa começou sua atividade profissional com sonorização de rua, a chamada “Rádio Poste”, em Conceição da Barra, norte do Espírito Santo, nos anos 80. Falava como se estivesse numa emissora de rádio. Foi aí que tudo começou.

Lembra que entrou para o rádio “pelas mãos de um grande amigo, o radialista e comunicador João Batista, na época coordenador da antiga Rádio Cricaré”. Começou como noticiarista e depois apresentava programa esportivo, cujo narrador titular das transmissões esportiva era o ex-deputado Carinhos Lyrio. “Então pensei: se treinar eu também vou conseguir narrar e foi assim, com a ajuda das minhas irmãs em Conceição da Barra, comecei a narrar futebol ouvindo os monstros da narração esportiva, Waldir Amaral e Jorge Cury. Eu via na televisão o jogo e narrava”. Foi assim que comecei fazendo uma narração de verdade em um estádio de futebol, em 1990, quando o São Mateus voltou para a primeira divisão do campeonato capixaba. Recebeu vários elogios de colegas profissionais dizendo que fazia o trabalho de maneira muito profissional e competente. “Com esses incentivos dos colegas e amigos, além do reconhecimento dos ouvintes da minha atuação como narrador profissional de futebol, trabalhei durante muitos anos, até que me aconteceu essa fatalidade”, relembrou.

Jefferson lembra do dia em que tudo aconteceu. O antes, não os momentos após o AVC sofrido. Foi quando na Secretaria Municipal de Comunicação da Prefeitura de São Mateus, onde trabalhava, sentiu-se mal. Seu estado era grave, mas conseguiu se recuperar. As sequelas ficaram e por isso, com problemas na fala, foi obrigado a abandonar o sonho de criança tão bem realizado.

“Tive que parar, mas ainda tenho esperança e acredito que Jesus me dará condições de voltar a trabalhar no rádio”, diz ele esperançoso e acrescenta que vai fazer fonoterapia para melhorar e “se não der para narrar jogos, pelo menos participar de programas esportivos, porque meu sonho é voltar a trabalhar no rádio”.

O surgimento do bordão

Ao ser perguntado do que mais sentia falta e saudade ele, afirmou que era a comunicação no rádio. Disse também que tem saudade de um quadro chamado Momentos do Rei, quando ouvia as canções de Roberto Carlos.

Sobre a criação do bordão O Gente Boa, ele explica que foi a maneira de se dirigir aos colegas e amigos. Isso pegou e eles me colocaram esse apelido.

Assim como a galera que ia aos estádios ou aqueles que ouvia as transmissões pelo rádio, não o esqueceu. Ele afirma que é muito grato o apoio e ajuda que recebeu e recebe. Tem recebido ajuda de antigos amigos do tempo que estudava técnicas agrícolas em Colatina, com recursos e medicamentos. Além disso, da ajuda dos amigos que tem em São Mateus, que realizaram eventos e Ação entre Amigos, com a finalidade de ajudá-lo nas suas necessidades provenientes do seu estado de saúde. Ele destaca também a ajuda e o carinho que tem recebido da sua família, da esposa Neide, das filhas Renata e Roberta, além de uma das quatro irmãs, Geila, que ajuda na fisioterapia. “Deus e a minha família tem me ajudado; não é fácil cuidar de uma pessoa nesse meu estado de saúde”, diz agradecido e emocionado.

Jefferson com a família antes da doença.

Quando falávamos em família, ele lembrou do pai, já falecido, que também era um apaixonado pelo rádio. “Ouvíamos rádio como algo que fazia parte do nosso dia-a-dia”.

Hoje a sua rotina é simples. Fazia fisioterapia regularmente, mas com o advento da pandemia, foi interrompida e a saída foi fazer por conta própria e com a ajuda da filha, de uma irmã e da esposa. Sua preocupação atualmente é não poder voltar a andar. “Eu que andava demais e narrava os jogos em pé, por isso me preocupo em não voltara a andar”, disse.

Vem se recuperado com o apoio da família e amigos.

Esperança

Jefferson Costa, O Gente Boa, finaliza afirmando que “Jesus vai me curar e vou voltar a andar para ter a oportunidade de visitar e abraçar os amigos”. Ele foi o maior narrador esportivo de toda a região norte capixaba e um dos maiores do Espírito Santo. Se tivesse a oportunidade quando estava no auge da carreira de ir para um grande centro como Rio ou São Paulo, certamente, Jefferson Costa, o Gente Boa, seria um dos bambambãs da narração esportiva do rádio brasileiro.

* Colaborou para a realização desta entrevista a esposa do radialista, Neide Cogo.

Leia mais:  Capital do Espírito Santo é transferida simbolicamente para São Mateus
publicidade

São Mateus

São Mateus: Estado anuncia abertura de 60 leitos doados pela iniciativa privada

Publicado

O Hospital Estadual Roberto Arnizaut Silvares, em São Mateus, conta com mais 60 leitos de enfermaria clínica para o tratamento de pacientes com o novo Coronavírus (Covid-19). Nesta quarta-feira (21), o governador do Estado, Renato Casagrande, esteve no local para acompanhar a abertura dos novos leitos, doados pelas empresas Águia Branca, EDP e Suzano, com o apoio do movimento empresarial ES em Ação.

Devido à demanda imediata da Região Norte de Saúde em relação ao crescente número de casos e internações pela Covid-19, o Governo do Estado priorizou a disponibilização dos novos leitos na unidade hospitalar de São Mateus.

Para a construção, foi firmado um termo de cooperação técnica entre o Governo e o movimento empresarial, sem transferência de recursos financeiros. A construção foi realizada em unidades modulares (pré-fabricadas) e provisórias, em espaço anexo ao Hospital Roberto Arnizaut Silvares, com recursos exclusivos das empresas, bem como a aquisição de equipamentos.


O Estado fará o gerenciamento de recursos humanos e de manutenção, enquanto os leitos ficarão à disposição do Sistema Único de Saúde (SUS) capixaba pelo período de 90 dias, podendo ser prorrogado. O acesso será feito via regulação estadual.

“É muito bom estar abrindo esses leitos aqui no Roberto Silvares, em São Mateus. Vocês estão acompanhando nosso esforço e contamos com a ajuda de todo mundo. Estamos em um trabalho gigantesco, abrindo mais de dois mil leitos de UTI e Enfermaria. Fizemos uma parceria importante com empresas que nos ajudaram a construir essa estrutura. São 60 leitos de enfermaria que parecem um hospital permanente, com estrutura qualificada e que dará dignidade a quem tiver que vir a ser internado aqui”, afirmou o governador.

Casagrande destacou a importância das parcerias e da união de todos em torno do enfrentamento à pandemia. “Esse recurso veio das empresas EDP, Suzano e Águia Branca, com o apoio do ES em Ação. Veja como é bom termos parceria do Governo do Estado com prefeituras, setor empresarial, Assembleia Legislativa e a sociedade em geral. Minha expectativa é que possamos seguir reduzindo a ocupação dos leitos em decorrência da nossa quarentena. Começamos a ter uma redução na transmissão do vírus e uma menor demanda hospitalar. Se Deus quiser, teremos redução de óbitos nos próximos dias”, declarou.

Leitos ficam prontos em menos de 20 dias

Leia mais:  Ministro da Cidadania faz entrega de R$ 2,02 milhões a São Mateus-ES

A união das empresas Águia Branca, EDP e Suzano, com apoio do ES em Ação permitiu a entrega dos 60 leitos em menos de 20 dias. Com a doação de mais de R$ 2 milhões das empresas, foi possível realizar as contratações para montagem da estrutura provisória, além disso, coube ao movimento empresarial a contratação de equipamentos e móveis a serem utilizados e que posteriormente serão doados ao Estado.

“Certamente, esta é mais uma iniciativa inovadora na relação empresa-sociedade e na relação empresa-estado, evidenciando o compromisso do empresariado capixaba com as mais importantes demandas da nossa sociedade nesta fase crítica da pandemia”, reforçou o diretor-presidente do ES em Ação, Fabio Brasileiro.

Continue lendo

São Mateus

Sebrae e prefeitura de São Mateus firmam parceria para consultoria gratuita a microempreendedores

Publicado

Até o dia 31 de maio pessoas físicas, inclusive artesãos e pequenos produtores rurais, que fizerem seu processo de regularização para obtenção de CNPJ através da Sala do Empreendedor, serão cadastradas no sistema SEBRAE e receberão, gratuitamente, uma consultoria on-line a escolher, entre Marketing, Finanças ou Planejamento. O benefício vale também para Microempreendedores Individuais (MEI), Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) que ainda não utilizam os serviços do SEBRAE.

Para ter uma ideia da economia proporcionada, o custo de qualquer uma dessas consultorias sem o intermédio da Prefeitura gira em torno de R$ 2.400,00. Os interessados devem procurar a Sala do Empreendedor no Centro Administrativo da Prefeitura, no Bairro Carapina, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Contatos podem ser feitos pelo e-mail [email protected] ou pelo número celular (27) 98812-0703.

SÃO MATEUS CIDADE EMPREENDEDORA

A Sala do Empreendedor, um dos serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento, foi criada para incentivar o empreendedorismo, facilitando a vida das pessoas físicas que desejam regularizar suas atividades para desfrutar das vantagens de ter um CNPJ, tais como comercializar produtos e serviços para empresas privadas ou Poder Público, ter linhas de crédito diferenciadas, entre outros. 

Pessoas físicas que desempenham alguma atividade comercial, de serviços ou artesanal, são o alvo principal da iniciativa, mas MEIs, MEs e EPPs também são atendidas. Esses empreendedores encontram, na Sala, do planejamento ao crédito, com juros abaixo do mercado. A parceria existente entre a Prefeitura e o SEBRAE permite o acesso a um amplo leque de treinamentos e consultorias de alto nível, que ajudam a evitar as armadilhas burocráticas, minimizar custos e reduzir o tempo de retorno do capital investido na atividade.

Leia mais:  Ministro da Cidadania faz entrega de R$ 2,02 milhões a São Mateus-ES
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana