conecte-se conosco


Mundo Cristão

‘Jesus pagou o preço’: Justin Bieber prega a 194 milhões de seguidores no Instagram

Publicado

O cantor pop Justin Bieber compartilhou em suas redes sociais uma mensagem enfática sobre a fé em Deus com seus 194 milhões de seguidores, encorajando-os a “esperar em Jesus”.

A publicação compartilhada por Justin no Instagram tinha como pano de fundo a música Wait on You, uma colaboração dos ministérios Elevation Worship e Maverick City, que se tornou uma das canções cristãs em inglês mais populares ao redor do mundo, com mais de 16 milhões de visualizações apenas no YouTube.

O cantor escreveu “Espere em Jesus” na legenda do vídeo, e explicou como nada pode superar o sacrifício de Jesus na cruz, para redenção de pecados daqueles que entregam suas vidas a ele e o seguem.

“Colocamos muita ênfase em nosso desempenho, é o desempenho de Jesus que pagou por tudo. Ele é o único digno de pagar o preço por nossos pecados e ele o fez”, comentou Bieber.

Além disso, o músico incentivou as pessoas a andarem com Deus: “Ande com as mãos do Deus vivo enquanto ele mostra para onde ir. Você é filho d’Ele e Ele é seu pai. Você já é amado, você já foi escolhido”.

Essa manifestação de evangelismo não foi a única feita por Bieber recentemente. No mês passado, ele participou de um momento de adoração no show “The Freedom Experience” ao lado de Kari Jobe e Cody Carnes com a música The Blessing. Além disso, ele também fez um dueto com Tori Kelly.

Na ocasião, Justin Bieber conduziu milhares na adoração a Cristo no concerto, que foi a primeira vez para muitos dos que estavam presentes: “Muitos de vocês podem não estar acostumados com este tipo de ambiente. Mas o que você está experimentando é a presença de Deus. Obrigado Jesus”, disse ele ao público.

Leia mais:  Censura a pastores: Jorge Linhares responde Lula após ameaça, ‘a Igreja não vai recuar’
publicidade

Mundo Cristão

Twitter classifica imagem de família orando como conteúdo sensível

Publicado

Imagem de família orando na mesa é classificado como conteúdo sensível enquanto mídias pornográficas abrem livremente.

O Twitter mandou um aviso para uma publicação de humor na conta @JoaquinTeixeira como um “conteúdo sensível”, depois que ele compartilhou uma imagem de uma família orando antes da refeição com a legenda “falta isso hoje”.

Seguidores do usuário foram avisados de que a imagem teria, supostamente, conteúdo sensível, enquanto que uma foto com conteúdo pornográfico não foi classificada como sensível.

Terrorismo

A rede social já foi alvo de críticas por permitir propaganda do grupo terrorista Talibã, mesmo após ter censurado o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Jack Dorsey, um membro do Congresso americano, denunciando o notável “duplo padrão” por banir o ex-presidente Donald Trump da plataforma, mas permitir o Talibã.

Lamborn acusou o Twitter de não impor qualquer de seus esforços de verificação de fatos sobre as contas talibãs, ou bani-los em vista da proibição do site sobre “organizações violentas”.

Leia mais:  Apóstolo pede que Bolsonaro proclame “jejum de arrependimento” ao Brasil
Continue lendo

Mundo Cristão

Grupo afirma que desenho da Netflix prepara crianças para abuso sexual

Publicado

Netflix é criticada por desenho com conteúdos inadequados

Um grupo de observadores da mídia familiar está pedindo às autoridades que investiguem a série “Big Mouth” da Netflix por potencialmente violar leis de pornografia infantil, alegando que a série prepara crianças para abuso sexual.

Em uma reportagem o grupo Parents Television and Media Council expressou preocupações com a série que se concentra em estudantes do ensino médio passando pela puberdade e retrata crianças de 12 e 13 anos em situações sexuais e se envolvendo em diálogo sexual.

O relatório contém capturas de tela e listas de exemplos de “conteúdo sexualizador ou sexualmente explorador envolvendo crianças” ao longo dos 10 episódios da quarta temporada da série.

O PTC descobriu que ao longo de todas as 4 horas e meia de programação inclusas na  quarta temporada de “Big Mouth”, cada minuto de programação apresentava “quase 4 ocorrências de sexo, violência e linguagem profana, indecente ou obscena”.

A quarta temporada continha 17 casos de nudez animada, a maioria com os genitais de personagens menores de idade. Além disso, foram registradas “190 referências sexuais ou casos de insinuações sexuais”. A série também continha uma infinidade de palavrões, incluindo linguagem sexualmente carregada.

“Deveria chocar a consciência ver as crianças sexualmente exploradas por causa do entretenimento e do lucro financeiro, como é o caso em “Big Mouth”. Ver crianças usadas dessa maneira para o entretenimento de adultos viola nossas sensibilidades, especialmente quando, em todo o país e em todo o mundo, a agressão sexual está aumentando, e mulheres e crianças estão sendo mantidas em cativeiro sexual”, disse o presidente do PTC, Tim Winter, em um comunicado segundo The Christian Post.

Em 2018, a Netflix fez uma parceria com o Facebook para distribuir um jogo chamado “Hand Masters” baseado na série, que estava então em sua primeira temporada. Descrito como o “primeiro jogo internacional de masturbação”, o jogo recompensa os jogadores com base em sua capacidade de usar seu smartphone para simular masturbação masculina por 20 segundos.

“Eles estão encorajando os adultos a ver essas crianças como objetos sexuais ou encorajando as crianças a imitar o comportamento que estão vendo no desenho animado. Qualquer cenário é muito preocupante”, observou a diretora do PTC Melissa Henson.

Leia mais:  O Brasil clama por socorro, mas de onde ele virá?
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana