conecte-se conosco


São Mateus

Jorginho vai propor projeto para disciplinar uso dos recursos arrecadados com o Porto

Publicado

O presidente da Câmara de São Mateus, Jorge Recla (Jorginho Cabeção), reiterou a busca por uma proposta legislativa que obrigue o município a investir na infraestrutura da região portuária.
A ideia foi ratificada na audiência pública de apresentação da alteração do Plano de Desenvolvimento Municipal – PDM, em Urussuquara, na sexta-feira (13, para debater o reordenamento do solo. “Queremos que parte da arrecadação municipal de impostos provenientes da atividade portuária, seja destinada às comunidades impactadas, desde Guriri até Urussuquara, através de um projeto de lei. Que esses recursos sejam aplicados em saneamento básico, saúde e educação, por exemplo” disse Jorginho.


Tão logo a prefeitura de São Mateus envie para a Câmara de Vereadores a proposta de alteração PDM (Lei Complementar 123/2016), o Legislativo a colocará em votação. Foi o que garantiu Recla. “Estamos aguardando a proposição chegar a esta Casa de Leis. No que depender dos vereadores, vamos dar celeridade à proposta do Executivo, pois ela é de grande interesse para toda a população”.
Na audiência, foi apresentado o novo mapa da localidade, delimitando áreas habitacionais, industriais e loteamentos. O debate reuniu membros do Concidade, lideranças das comunidades impactadas pela futura instalação de um megaporto na região, representantes da prefeitura, câmara, Petrocity Portos, entre outros.
Além do zoneamento local, foi debatida a alteração de áreas específicas de zona rural para urbana, no Rio Preto e em Guriri, com o objetivo de permitir abertura de novos loteamentos.

Leia mais:  Senador declara apoio a pré-candidata de São Mateus
publicidade

São Mateus

Secretarias municipais realizam lançamento do livro sobre Sítio Histórico do Porto de São Mateus

Publicado

São Mateus – As Secretarias Municipais de Cultura e Turismo realizarão no dia 9 de dezembro o lançamento do livro Memórias Arquitetônicas do Sítio Histórico do Porto de São Mateus, dos autores Patrícia dos Santos Madeira, Hansley Rampinei Pereira e Eliezer Ortolani Nardoto. O evento acontecerá na Arena Cultural no Sítio Histórico Porto de São Mateus, a partir das 14h30.

“As ações que reconhecem e valorizam a construção cultural da localidade e de seus espaços serão apoiadas pela secretaria de sua gestão. O Sítio Histórico do Porto de São Mateus é um patrimônio belíssimo e precisa ser preservado e a educação patrimonial é um dos caminhos para essa ação”, afirmou a secretária municipal de Cultura, Marília Silveira. 

Os autores foram contemplados pelos investimentos do Funcultura, e agora prestigiarão a sociedade mateense com a publicação do livro. “É muito gratificante perceber o crescimento em potencial da difusão cultural de São Mateus com as construções locais como essa publicação”, finalizou Marília.

Leia mais:  Vereadores eleitos estão na mira para serem cooptados pelo prefeito de São Mateus
Continue lendo

São Mateus

Prefeitura não paga o aluguel social e moradores ficam ao Deus dará

Publicado

São Mateus – A Prefeitura de São Mateus suspendeu o pagamento do aluguel social das pessoas que tiveram suas casas demolidas devido a situação de risco de desabarem. Como se isso não bastasse, o repasse para a empresa que constrói as novas casas também ficou sem receber e as obras foram paralisadas.

Diante dessa situação, os moradores do bairro Vitória, que estão nesse programa social, podem ser despejados, uma vez que, sem o repasse, o aluguel social não vem sendo pago.

As casas dessas pessoas foram demolidas e a Prefeitura, em contrapartida, assumiu o compromisso de construir novas casas para essas famílias. Como a municipalidade não vem fazendo o repasse para pagar a empresa construtora das casas, as obras foram paralisadas. O repasse, segundo fontes ouvidas pelo JN, para o pagamento do aluguel social dessas famílias também foram suspensos pelo prefeito Ailton Cafeu e esses moradores podem ficar desamparados porque correm o risco de serem despejados por falta de pagamento desses aluguéis.

Uma moradora, que faz parte do grupo do bairro Vitória que recebe o Auxílio Moradia, disse que o repasse está atrasado há dois meses e os proprietários das casas alugadas sem receber pelo aluguel podem despejar os moradores. “Estamos tirando dinheiro de onde não temos para cobrir o aluguel, mas vai chegar uma hora em que não vamos conseguir pagar e o dono dos imóveis podem nos colocar para fora da casa”, relata a moradora.

Famílias vêm recebendo a visita de assistentes sociais da municipalidade dizendo que nova análise está sendo feita para elaboração de uma nova relação para recebimento do aluguel social.

Procurada para se posicionar sobre essa questão, a Prefeitura de São Mateus não se pronunciou. Enquanto isso os moradores que estão nessa situação, seguem na incerteza e correndo o risco de ficarem ao “Deus dará”.

Leia mais:  Chegam a 210 as mortes por Coronavírus em São Mateus
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana