conecte-se conosco


Mundo Cristão

Jovem abandona uma década de drogas para servir a Deus: ‘Ele me tirou da escuridão’

Publicado

Nicolas Davis mudou quando ele teve a chance de trocar uma pena de 8 anos de prisão pela reconstrução de sua vida no programa cristão “Desafio Jovem”

Ainda na adolescência, Nicolas Kahleel Lamar Davis começou a consumir drogas. Ele tinha 13 anos, e o resultado provocado pelas substâncias em seu organismo foram dependência química e depressão.

Ao receber uma sentença de 8 anos de prisão, Davis pôde trocar o tempo atrás das grades por uma oportunidade de reconstruir sua vida no Teen Challenge (Desafio Jovem) do Arizona.

A partir de então, sua vida mudou. Davi encontrou a redenção em Jesus e hoje serve na equipe do Tucson Men’s Center.

“Eu brincava com a morte e não me importava, mas agora quero viver”, diz Davis, que agora está com 24 anos. “Tive muitos amigos que morreram ou foram presos. Sinto uma imensa gratidão de Deus porque Ele escolheu me tirar da escuridão”.

Nascido em Cleveland, Tennessee, Davi cresceu com pais cristãos, mas o vício em opioides o laçou em sua adolescência e fez com que ele perdesse um futuro promissor na primeira divisão de basquete.

O uso de drogas fez Davis abandonar os estudos e começar a roubar, levando-o a uma série de problemas pessoais. As relações familiares se romperam e menino entrou e saiu dos tribunais juvenis. Ele abandonou a faculdade e, finalmente, perdeu a esperança no futuro.

Leia mais:  Bolsonaro convoca população para 'dia de jejum e oração pela liberdade'

“Às vezes eu orava para Deus tirar minha vida porque não via uma saída”, lembra ele. Davis tentou vários programas de reabilitação de drogas juvenis, mas continuava sendo um usuário.

Segunda chance

O fundo do poço chegou com vício em heroína e potencialmente vários anos de prisão. Mas um caminho para uma vida nova se abriu quando um juiz perdoou a sentença de Davis se ele concordasse em ser internado no Tucson Teen Challenge para um programa de recuperação de 13 meses.

Lá, Davis passou horas em oração e estudo bíblico, apegando-se especialmente a Isaías 55:7-8 e Salmo 120:1 – versículos de correção e esperança.

“Nos primeiros meses, eu ainda tinha dúvidas de que poderia mudar”, diz ele. “Eu sabia o certo do errado, mas ainda assim era como se eu estivesse lendo a Palavra pela primeira vez. Minhas orações ficaram tão pessoais e comecei a ganhar esse relacionamento inexplicável com Deus. Comecei a mudar e depois de um tempo, pensei, talvez eu possa fazer isso.”

Leia mais:  Sociedade Bíblica aponta ‘queda sem precedentes’ no número de leitores da Bíblia nos EUA

Davis começou a restaurar seus relacionamentos danificados e voltou para a faculdade. Sua vida deu uma reviravolta tão grande que velhos amigos passaram a ver Davis como uma referência para também mudar de vida.

Desde 9 de abril de 2020, Davis está livre de drogas e frequentando o Pima Community College.

Vida com propósito

Diretor do Tucson Men’s Center, Klayton Forrest Kirkwood fez amizade com Davis durante seu programa e mais tarde o contratou como diretor de relações públicas, pois estava “maravilhado com o serviço generoso do homem”.

“Nick é um excelente exemplo de alguém que conheceu o Senhor de uma maneira mais profunda, e suas ações de amor excedem suas palavras”, diz Kirkwood, de 33 anos, que também tem um incrível testemunho do Desafio Jovem. “Ele diz aos alunos que ama e se importa e quer o melhor para eles o tempo todo. Mas se ele nunca dissesse isso, os homens saberiam que ele faz por suas ações.”

Davis também compartilha seu testemunho nas igrejas locais e oferece ajuda aos que estão nas ruas, por uma eterna gratidão pela misericórdia de Deus em sua vida e uma esperança sincera de que outros descubram essa liberdade.

publicidade

Mundo Cristão

Malafaia defende Magno Malta e critica ministros do STF

Publicado

Pastor desafiou os ministros do STF a moverem algum processo contra ele

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), criticou os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), devido ao processo movido contra o ex-senador Magno Malta.

Magno Malta acusou o ministro Barroso de bater em mulher durante um evento, o que levou a apresentação de uma queixa-crime na Corte contra o ex-senador, que afirmou ter provas de que o ministro do Supremo praticou o crime.

“Magno Malta quando era senador, no plenário do Senado, abriu a boca dizendo que para Barroso ser ministro do STF, o processo de acusação de que ele bateu em mulher foi arquivado em tempo recorde”, lembrou o pastor Silas Malafaia.

De acordo com Malafaia, naquela época Barroso não fez nada contra o então senador, mas agora o ministro decidiu ingressar contra ele no Supremo, mesmo que Malta não tenha foro privilegiado, o que demonstra desrespeito ao processo legal, na visão do pastor.

Leia mais:  Segundo lockdown pode gerar danos piores que o próprio vírus, diz pastor britânico

“Barroso não moveu nada contra Magno Malta [naquela época]. Passaram-se anos [e] agora, numa palestra, Magno Malta repete a história”, disse.  “Sabe o que Barroso faz? [Ele] encaminha uma queixa-crime para o ditador-mor da toga, [ministro] Alexandre de Mores”, continuou.

O pastor questiona a ação, lembrando que o ministro deveria ter ingressado então na primeira instância. Malafaia disse que o processo é uma “aberração” e que Malta deveria denunciar os ministros a Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

“Isso é uma aberração, isso é uma afronta. Se eu sou Magno malta, eu não respondia nada, eu entrava na Comissão Interamericana de Direitos Humanos e fazia uma denúncia. O devido processo legal jogado no lixo”, disse.

“Barroso, você é um cínico, cretino e covarde. Eu queria que alguém encaminhasse uma notícia contra mim pra ver se eu dava resposta. Ia ter que me prender pra ter uma balbúrdia nesse país pra esses caras caírem”, continuou.

Assista:

Continue lendo

Mundo Cristão

Ao sair do coma e ficar sem memória, mulher relata: ‘Deus falou comigo claramente’

Publicado

O testemunho de Marcy Gregg é uma lição do quanto o cristão precisa aprender a confiar em Deus, mesmo nas circunstâncias onde falta compreensão sobre o motivo das coisas. Ela relatou a sua experiência pessoal com Deus após ter saído de um coma e perdido boa parte das suas memórias.

Marcy Gregg vive no Texas, Estados Unidos. Cristã, ela teve uma vida normal, estudando e se casando logo após a sua formação na universidade, até que engravidou e teve filhos. Foi durante a terceira gestação, porém, que a sua vida teve uma mudança radical.

“Quando fui ao hospital para ter nosso terceiro bebê, contraí meningite espinhal bacteriana pneumocócica. Eu tive o bebê e, 36 horas depois, fiquei muito doente e entrei em coma”, disse ela.

Em coma e com a doença não respondendo ao tratamento, os médicos chegaram a ligar para o esposo de Marcy, esperando o pior. “Mas nosso pastor estava vindo para a cidade e Deus falou com ele, e lhe disse para ir orar por mim para que eu não morresse”, contou ela.

De fato, após duas semanas em coma, Marcy acordou. Ela disse que “até os médicos – que não eram crentes – disseram que era um milagre” o que havia acontecido, pois eles não acreditaram na sua recuperação, dado à gravidade do seu estado.

Sem memórias

Apesar de ter saído do coma, Marcy notou que não havia reconhecido ninguém e que não se lembrava de nada do que havia acontecido após os seus 17 anos de idade. Na época, no hospital, ela estava com 30 anos.

Leia mais:  Segundo lockdown pode gerar danos piores que o próprio vírus, diz pastor britânico

“[Os médicos] realmente acreditavam que tudo voltaria quando o inchaço no meu cérebro diminuísse. Eles ficavam dizendo: ‘Suas memórias vão voltar. Vai ficar tudo bem’”, disse ela.

Contudo, as memórias de Marcy não retornaram. Nem mesmo dos filhos ela se lembrava. Apenas seu esposo, que havia conhecido aos 17 anos, ela sabia quem era, apesar da aparência diferente.

“Fingi que me lembrava para sair do hospital e voltei para casa para uma vida que não conhecia. Foram sete anos muito difíceis e sombrios. Não processei bem e fiquei muito zangada com Deus. Ele me curou fisicamente, mas mentalmente, meu cérebro não estava certo e eu sabia disso.”

Visão de Deus

Devido à tristeza pela falta das memórias, Marcy passou a ingerir álcool com frequência, até se tornar alcoólatra. Ela disse que buscava esquecer a sua incapacidade de recordar os momentos vividos após os 17 anos.

Apesar da sua revolta contra Deus, Marcy contou que o Senhor agiu sobrenaturalmente em sua vida, mais uma vez. “O primeiro milagre aconteceu em um quarto de hospital; o segundo milagre aconteceu no meu quintal”, disse ela.

Leia mais:  Bruna Karla é alvo de intolerância religiosa por fala sobre homossexualidade e ganha apoio de líderes evangélicos

“Estávamos assistindo TV em família e eu peguei nosso cachorro para passear. Enquanto eu estava voltando para a garagem, tropecei e caí quando ele se lançou atrás de um coelho”, conta.

“Quando me levantei, tive uma visão perfeita da minha casa. E lá estava minha família, bem onde eu estava sentada – meu marido estava segurando minha filha, e os meninos estavam todos ao redor nos sofás… Deus falou comigo direta e claramente”, lembra Marcy.

“Ele [Deus] disse: ‘Foi para isso que eu te salvei: o futuro, não o passado. E por mais que aquele pai ame seus filhos, eu amo você. E assim como aquele pai está segurando sua filha, eu estou segurando você, mas você deve confiar em mim”, diz a mulher.

Marcy, então, entendeu que Deus estava lhe dando uma lição de dependência e confiança. A partir daí, ela largou a dependência do álcool e passou a aceitar tudo o que estava acontecendo.

“Fui para o quintal e caí de joelhos. E disse: ‘Senhor, eu desisto. Não vou mais lutar com você. E eu entreguei minha vida… eu soube naquele momento que o plano dele para mim, mesmo sem minhas memórias, era melhor do que o meu plano para mim”, conclui ela, segundo o Premier Christian News.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana