conecte-se conosco


Internacional

Juiz libanês vai interrogar ex-premiê em caso de explosão em porto

Publicado

Outros quatro ex-ministros e autoridades da segurança também serão interrogados pela justiça

O juiz libanês que investiga a explosão no porto de Beirute anunciou nesta sexta-feira (2) sua intenção de interrogar o ex-primeiro-ministro, enquanto prepara as acusações de quatro ex-ministros e autoridades da segurança.

O juiz Tarek Bitar foi encarregado em fevereiro da investigação da tragédia de 4 de agosto, após a recusa de seu antecessor Fadi Sawan de indiciar o primeiro-ministro Hasan Diab e três ex-ministros, causando escândalo na classe política.

Diab foi “convocado para interrogatório”, disse Bitar a jornalistas, incluindo um correspondente da AFP, sem divulgar a data da convocação. 

A agência nacional de informação ANI indica que Diab será interrogado “como réu”.

Bitar assegurou ter apresentado ao Parlamento um pedido de levantamento da imunidade de três deputados que ocuparam cargos ministeriais: Ali Hasan Jalil (Finanças), Ghazi Zaayter (Obras Públicas e Transportes) e Nuhad al Machnuk (Interior).

Um quarto ex-ministro também está na mira da justiça: Yousef Fenianos (também Obras Públicas e Transportes). 

Este pedido intervém “no sentido de os incriminar e iniciar ações judiciais por eventual homicídio culposo”, mas também por “negligência e faltas” dos responsáveis por “não terem tomado as medidas (necessárias) para prevenir o perigo do explosão”, explicou o juiz de instrução. 

A gigantesca explosão causou mais de 200 mortos e 6,5 mil feridos, devastando metade da capital.

Foi provocada por um incêndio em um depósito que continha toneladas de nitrato de amônio “sem medidas de precaução”, segundo confessam as próprias autoridades.

Leia mais:  Filho envia selfie para mãe minutos antes de morrer em queda de avião
publicidade

Internacional

Hospital nos EUA faz transplante de rim em paciente errado

Publicado

Um hospital de Cleveland (Ohio, EUA) reconheceu um grave erro: uma equipe médica realizou recentemente um transplante de rim em paciente errado. A fila de espera apontava outro receptor do órgão.

A direção do hospital universitário se desculpou pelo erro e informou que dois funcionários foram colocados em licença administrativa. Incrivelmente, o rim dado ao paciente errado se mostrou compatível e se espera que a pessoa que o recebeu no lugar de outra se recupere totalmente, disseram autoridades locais, segundo afiliada da rede Fox.

A cirurgia do outro paciente foi adiada. Autoridades disseram que o hospital abriu sindicância para descobrir como o erro ocorreu e evitar erros semelhantes no futuro. Os nomes dos envolvidos não fooram divulgados.

“Oferecemos nossas sinceras desculpas a esses pacientes e as suas famílias”, disse o porta-voz do hospital, George Stamatis, em um comunicado. “Reconhecemos que eles nos confiaram seus cuidados. A situação é totalmente inconsistente com 0 nosso compromisso de ajudar os pacientes a voltarem à saúde e viverem a vida plenamente”, acrescentou ele.

O hospital notificou a United Network for Organ Sharing, que gerencia o sistema nacional de transplantes e que é a responsável pela distribuição dos órgãos na fila de espera.

Leia mais:  Trump lançará sua própria rede social, diz ex-assessor
Continue lendo

Internacional

Japão prorroga estado de emergência por covid-19

Publicado

País registra um aumento de casos da doença uma semana depois do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio

O Japão prorrogou nesta sexta-feira (30) a emergência sanitária por covid-19 em Tóquio e a ampliou para outras quatro regiões, após o aumento dos contágios, uma semana depois do início dos Jogos Olímpicos.

“Decretamos o estado de emergência para Saitama, Chiba, Kanagawa e Osaka”, afirmou o primeiro-ministro Yoshihide Suga, antes de acrescentar que a medida, já em vigor em Tóquio e Okinawa (sul), foi estendida até 31 de agosto.

Na quinta-feira (29), o Japão registrou mais de 10 mil casos de coronavírus pela primeira vez, o que levou autoridades e especialistas a advertirem para o risco que implica a propagação da variante Delta.

O surto no país é comparativamente pequeno. Desde o início da pandemia, foram registradas 15.000 mortes, e o governo nunca adotou medidas de confinamento rígido. Apenas 25% da população está completamente vacinada.

O recorde de casos acontece em pleno desenvolvimento dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Nas últimas 24 horas, foram registrados 27 novos contágios, o maior número diário desde o início do evento esportivo, segundo o comitê organizador.

“O contágio está se espalhando a uma velocidade nunca antes vista”, especialmente dentro e ao redor da região de Tóquio, disse o primeiro-ministro Suga.

“A variante delta altamente contagiosa se impõe rapidamente e, se o aumento de infectados, não parar é possível que os hospitais fiquem lotados”, alertou.

Anteriormente, a ministra da Saúde, Norihisa Tamura, afirmou que o governo queria enviar uma “mensagem forte” ao prorrogar o estado de emergência, já que a variante Delta agora responde por “mais de 50% dos casos” em Tóquio.

O atual estado de emergência em Tóquio restringe o horário de funcionamento de bares e restaurantes e proíbe a venda de bebidas alcoólicas. Os especialistas alertam para um relaxamento de seu cumprimento e um aumento de casos entre os jovens.

Leia mais:  Cientistas buscam cura da covid-19 com terapia usada contra câncer
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana