conecte-se conosco


Mundo Cristão

Justiça proíbe livro cristão sobre educação infantil de Simone Quaresma

Publicado

Uma polêmica foi gerada contra a educadora cristã Simone Quaresma, que aborda em seu livro “O que toda Mãe Gostaria de Saber sobre Disciplina Bíblica”, a possibilidade de que crianças sejam educadas com castigo físico.

A interpretação errada da obra fez com que a 1° Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, do Rio de Janeiro, proibisse a venda do livro em todas as lojas, além de publicações em sites e palestras sobre o conteúdo em questão, segundo o juiz Sergio Luiz Ribeiro de Souza.

Em sua sentença, o magistrado entendeu que o livro incita a violência contra crianças e adolescentes.

“A ré tem plena ciência de que o que prega é contrário à lei, tanto assim que ensina os pais a baterem em locais que não sejam visíveis, bem como a orientar seus filhos a não delatar as agressões. O perigo de dano é evidente, haja vista que os livros e vídeos incitando os pais a agredirem seus filhos estão acessíveis ao público, colocando em risco a integridade física de crianças e adolescentes”, afirmou Souza, segundo a Conjur.

À Associação Nacional de Juristas Evangélicos (ANAJURE) entrou em cena para avaliar a questão, e concluiu que a decisão judicial viola a liberdade intelectual e de expressão de Simone Quaresma, visto que o seu livro é de caráter doutrinário cristão, além de que, na prática, o castigo físico em questão não diz respeito aos abusos contra crianças e adolescentes.

Leia mais:  Bíblia, Alcorão e Torá são satirizados em papéis higiênicos, na França

“Respeitamos a decisão judicial, mas afirmamos, categoricamente, que não há qualquer ilegalidade nas ações orientadas pela Sra. Simone Quaresma, respeitada escritora e conferencista no meio cristão evangélico”, diz Edmilson Almeida, advogado e assessor Jurídico da ANAJURE.

“A nosso juízo, uma decisão liminar, dada num contexto em que sequer se ouviu os argumentos da escritora, proibindo-se o livre exercício da sua atividade intelectual, a própria liberdade de expressão da autora, é temerária e impactante”, ressalta Almeida.

Simone Quaresma é casada com Orebe Quaresma, pastor da Igreja Presbiteriana Ponta D’Areia, no Rio de Janeiro. Ela possui quase 30 anos de dedicação ao ensino cristão. Em seu site oficial, a escritora explica que o livro trata da educação segundo à perspectiva bíblica.

“Simone a aborda a necessidade que os filhos têm da correção com vara. Com farta demonstração de texto bíblicos, ela evidencia como a criação e a correção dos filhos são um reflexo da repreensão de Deus, um Pai amoroso”, diz uma sinopse.

O termo “vara” citado é uma linguagem figurativa, também usada na Bíblia para se referir à correção, não necessariamente física, mas podendo ser física dentro de alguns contextos e sob critérios específicos, jamais endossando abusos, mas sim o bom senso dos pais.

Leia mais:  Após 15 dias internada cantora gospel mexe pescoço e abre os olhos

Para a ANAJURE, a decisão coloca em risco um direito fundamental de Simone Quaresma, que é o da liberdade de expressão, consciência, crença e de produção intelectual, visto que a sua visão está expressa em uma obra literária.

“Num momento em que a liberdade de expressão é debatida na Suprema Corte e Parlamento do nosso país, é triste reconhecer que não se tem mais receio de violação de liberdade civil fundamental tão básica. Vamos esclarecer os fatos ao Magistrado e recorrer ao Tribunal de Justiça que, certamente, levará em conta esta grave violação de direito humano fundamental perpetrada”, conclui a entidade.

publicidade

Mundo Cristão

“Marca da besta” está relacionada ao comércio, diz evangelista ao falar de microchip

Publicado

Um dos temas mais controversos do mundo cristão diz respeito à “marca da besta”, algo que apesar de haver referência bíblica, ainda é cercado de dúvidas e mistérios devido às diferentes interpretações sobre profecias bíblicas e, consequentemente, os últimos acontecimentos que antecederão a segunda vinda de Jesus Cristo à Terra.

O debate sobre a marca da besta tem ganhado força nos últimos anos, conforme a tecnologia avança, criando mecanismos como microchips capazes de serem usados em seres humanos, o que muitos acreditam estar relacionado ao futuro governo do anticristo.

O uso de microchips implantados sob à pele, especificamente sobre o dorso de uma das mãos, já é uma realidade no mundo. A empresa polonesa Walletmor, por exemplo, foi a primeira a comercializar esse tipo de produto para a população em geral, em 2021.

O principal argumento para o uso de um microchip sob à pele é o da facilidade na hora de realizar compras e adquirir determinados serviços, visto que o dispositivo pode armazenar dados pessoas como crédito bancário e cartão de vacinação.

“O implante pode ser usado para pagar uma bebida na praia do Rio, um café em Nova York, um corte de cabelo em Paris – ou no supermercado local”, disse o fundador e executivo-chefe da Walletmor, Wojtek Paprota, segundo a CBN News. “Ele pode ser usado onde quer que pagamentos sem contato sejam aceitos.”

Leia mais:  Para rejeitar auditoria em votos nas eleições, ministro ataca cristãos: ‘Pessoas totalmente do mal’

Marca da besta?

O evangelista Ray Comfort fez uma gravação recente, analisando a rápida evolução e adesão do público aos microchips implantáveis. A sua análise se baseou na famosa passagem de Apocalipse 13:16-17, onde está escrito:

“Ele faz com que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, recebam um sinal na mão direita ou na testa, e que ninguém possa comprar ou vender, exceto aquele que tiver o sinal ou o nome do besta, ou o número do seu nome.”

Comfort argumenta que o texto bíblico indica que a marca da besta será algo capaz de afetar o comércio global, mas em nível individual, envolvendo cada cidadão, de modo a condicionar o poder de compra da população ao seu uso.

“A escritura nos dá a razão da marca, é para o comércio. Aqueles que não têm a marca não poderão comprar ou vender”, disse Comfort, explicando que, por esse motivo, ele não acredita que a marca da besta será um vírus ou vacina, por exemplo, mas talvez uma tecnologia como a dos microchips.

Leia mais:  Vídeo “Deus nunca erra” viraliza após campanha LGBT do Burger King

A suspeita quanto a isso reside no fato de que a virtualização dos dados pessoais e também do dinheiro (moeda virtual), exigirá a execução de mecanismos de controle, os quais estarão nas mãos de grupos ou governos.

Neste sentido, Nada Kakabadse, professor de política, governança e ética da Henley Business School da Reading University, questiona: “Quem é o dono dos dados? Quem tem acesso aos dados? E é ético colocar chip em pessoas como fazemos com animais de estimação?”

“Existe um lado sombrio da tecnologia que tem potencial para abuso”, disse Nada à BBC, explicando que o implante de microchips poderá servir para outras finalidades. “Para aqueles que não amam a liberdade individual, abre novas e sedutoras perspectivas de controle, manipulação e opressão.”

Continue lendo

Mundo Cristão

“Deus sabia que você iria errar, mas Ele preparou uma solução: Jesus”, lembra pastor

Publicado

O pastor Joel Engel lembrou sobre o plano de Deus desde antes da criação do mundo, pelo sacrifício do Cordeiro

Em uma série de mensagens sobre a graça, o pastor Joel Engel lembrou sobre o plano de Deus desde antes da criação do mundo, através do sacrifício do Cordeiro.

“Antes de criar você, Deus sabia que você iria errar e pecar, mas Ele preparou uma solução: Eu vou mandar minha graça”, afirmou Engel.

O pastor lembra da história de Moisés, que foi chamado por Deus para tirar o povo hebreu da escravidão do Egito. Moisés ficou temeroso diante do chamado, mas foi incentivado pela Palavra de Deus

“Deus o incentivou e o mandou levar ao povo a primeira promessa, que está em Êxodo 3:21-22: ‘Eu darei graça a este povo aos olhos dos egípcios; e acontecerá que, quando sairdes, não saireis vazios’”, destacou Engel. 

O versículo continua: “Cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda jóias de prata, e jóias de ouro, e vestes, as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios.”

Segundo o pastor, essa é a primeira bênção que Deus dá quando tira alguém do Egito: uma graça que enriquece. “As mulheres do Egito andavam com as jóias mais caras do mundo e Deus as deu para suas filhas. Que Deus maravilhoso, que pensa nas roupas para os meus filhos e nas jóias para as mulheres. Deus pensa nos detalhes”, disse.

Leia mais:  Pesquisa da Sociedade Bíblica indica que quem lê as Escrituras tem mais esperança

No entanto, o pastor lembra que a graça é um favor imerecido de Deus: “Eu tenho aquilo que Deus quer que eu tenha e recebo aquilo que Deus quer que eu receba.”

Chaves de Deus

Qual a chave para que essa benção de Deus se manifeste na vida de seus filhos? Engel explica que a primeira promessa foi que o povo sairia de “mãos cheias”, mas isso exigiu antes um mandamento: “o sacrifício de um cordeiro para cada família.” (Êxodo 12:1-3)

Naquele momento, o pastor explica que Deus virou uma chave. Êxodo 12:2 diz que no mês de Nisan (equivalente a setembro em nosso calendário), foi estabelecido “o primeiro mês do ano.”

“Já havia um calendário em andamento, mas naquele momento Deus ordenou que se iniciasse um novo calendário. Deus pode começar um novo calendário em sua vida, um novo tempo”, declarou. “Você deve acordar diariamente com essa expectativa: pode ser hoje o novo dia.”

O pastor continua: “Deus se dá ao luxo de dar luxo para quem está no lixo. Quem vai contestar? É um decreto e Ele dá para quem quer.”

O cordeiro é a mensagem de Deus

Apocalipse 13:8 diz que “o Cordeiro foi morto desde a fundação do mundo”. O que há de especial nisso? O pastor Joel Engel ensina que a resposta está no princípio.

Leia mais:  Para rejeitar auditoria em votos nas eleições, ministro ataca cristãos: ‘Pessoas totalmente do mal’

“Antes de Deus criar o tempo e dizer haja luz, Ele sacrificou o cordeiro. Isso mostra que antes de começar qualquer coisa, Deus separou o cordeiro. O cordeiro é uma mensagem de Deus ilustrada”, afirma.

O pastor faz um paralelo a Abraão, que obedeceu a direção de Deus e apresentou seu filho para ser sacrificado. Por causa de sua obediência, Deus entregou um carneiro — ou seja, um cordeiro adulto — para ser sacrificado no lugar de Isaque.

“Quando Deus dá um cordeiro para resgatar Isaque, Ele passa a ser seu dono. O que aconteceu com você quando Deus entregou um cordeiro para te resgatar? Você se tornou filho de Deus”, destaca o pastor.

“A graça nasce a partir do momento em que o cordeiro é sacrificado. Quando Deus dá o cordeiro antes da fundação do mundo, isso é graça, é favor imerecido. Antes de criar você, Deus sabia que você iria errar e pecar, mas Ele preparou uma solução: eu vou mandar minha graça”, afirmou.

Por fim, Engel conclui: “Em todo o Velho Testamento, a graça veio através da figura de um cordeiro. Mas no Novo Testamento, quando João Batista viu Jesus, ele declarou: ‘Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo’. O cordeiro agora é uma pessoa. Ele tem pés, mãos e um coração cheio de amor para dar a nós.”

Veja a pregação completa:

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana