conecte-se conosco


Política e Governo

Liberações de crédito emergencial chegam a R$ 164,6 milhões no balanço dessa sexta (12)

Publicado

O fechamento das operações das quatro principais linhas de Crédito Emergencial operadas pelo Banestes atingiu, nessa sexta-feira (12), o valor total de R$ 164,6 milhões, em um total de 3.798 operações. O balanço é referente ao período de março, início da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), até o mês de junho.

O Banestes vem atuando fortemente na oferta de linhas de crédito e de outras soluções financeiras para atendimento à sociedade. As linhas têm como objetivos auxiliar a população capixaba no enfrentamento à pandemia de Covid-19 e contribuir para a manutenção da sustentabilidade financeira de empresas e do setor industrial.

No total, desde o início de 2020, o Banco já disponibilizou um montante superior a R$ 1 bilhão em créditos que, somados, correspondem a mais de 70 mil contratos de pessoas físicas e jurídicas atendidas.

Confira abaixo o balanço detalhado das quatro principais linhas de crédito emergencial operadas pelo Banestes para enfrentamento dos impactos econômicos da pandemia do novo Coronavírus. Os dados são referentes ao período de março até 12 de junho de 2020.

1) Linha de Crédito Emergencial Bandes e Banestes:

Para esta linha de crédito, que atende a empresas de todos os portes e setor industrial, com taxas a partir de CDI + 0,32%, ao mês, o Banestes disponibilizou o montante de R$ 250 milhões. Até o momento, o Banestes já liberou mais de R$ 142,7 milhões em recursos nesta linha, em um total de 1.379 contratos.

2) Linha de Crédito Aderes e Banestes – Nossocrédito Emergencial (Programa Nossocrédito):

A linha Nossocrédito Emergencial, com taxas de 0,65% a 0,95%, ao mês, já liberou mais de R$ 15,3 milhões em recursos, em 1.076 contratos com empreendedores de pequeno porte.

3) Linhas do Fundo de Aval – (01) Microcrédito Emergencial Covid-19:

Na linha de crédito de até R$ 5 mil, com taxa zero, cujo foco são microempreendedores individuais (MEIs), já foram liberados o valor total de mais de R$ 6,2 milhões, distribuídos em 1.306 operações de crédito.

4) Linhas do Fundo de Aval – (02) Capital de Giro Covid-19:

A linha de crédito de até R$ 31,5 mil, com taxa de CDI, cujos recursos são destinados especificamente para o pagamento de folhas de pagamentos de pequenas e médias empresas, já teve liberação de mais de R$ 386 mil, distribuídos em 37 contratos com empresas do Estado.

5) Reparcelamento de operações de crédito em até 180 dias:

Condição única no mercado, tanto para clientes pessoa física (PF) quanto pessoa jurídica (PJ). Ao total, o Banestes já realizou mais de R$ 400 milhões em repactuação de contratos.

A divulgação do balanço será realizada semanalmente pelo Banestes, no site oficial do banco. Para mais informações sobre as ações de auxílio econômico do Banestes, acesse: www.banestes.com.br/estamosjuntos. 

Leia mais:  Sesa promove reuniões técnicas sobre novo coronavírus
publicidade

Política e Governo

Empresa que vai fazer gestão do FIP do Fundo Soberano participa de encontro empresarial

Publicado

A empresa Trivèlla M3 Investimentos, gestora de venture capital selecionada para administrar o fundo de investimento, que é constituído, exclusivamente, por recursos do Fundo Soberano (Funses), participa de um encontro empresarial nesta terça-feira (07). O gestor Marcel Malczewski, representante da Trivèlla M3 Investimentos, vai falar sobre o cenário de investimento para o próximo ano durante a 6ª edição Encontro Folha Business e apresentar aos empresários o modelo e a proposta de atuação do novo fundo.

Esse fundo será um dos maiores da categoria no País, com aporte inicial de R$ 250 milhões. O mecanismo financeiro vai permitir, a partir do investimento de receitas provenientes da indústria do petróleo e do gás natural, buscar o aumento da competitividade do parque fabril capixaba, com a atração de novos negócios, gerando emprego e renda para população.

A Trivèlla M3 Investimentos é a empresa classificada em primeiro lugar, no processo conduzido pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), em chamada pública para a seleção da empresa gestora do Fundo de Investimento em Participação (FIP), com recursos provenientes do Fundo Soberano do Espírito Santo.

A empresa tem papel imprescindível em todo o processo, sendo responsável pela análise das empresas, valoração, negociação, investimento, aceleração e desinvestimento. Via de regra, após a análise, negociação e diligências, o Fundo adquire um percentual das ações, ou seja, o FIP prospecta empresas e entra como sócio acionista por um período determinado.

O diretor-presidente do Bandes destaca que o mecanismo está na vanguarda das politicas publicas de desenvolvimento e que potencializa o novo ciclo de desenvolvimento socioeconômico capixaba.

“Com a estruturação desta FIP, com recursos do Fundo Soberano, o Estado tem um mecanismo que possibilita o desenvolvimento de novos negócios no Espírito Santo. É um processo que contribui para a diversificação da economia capixaba, gerando novas oportunidades para as gerações futuras. A gestora de Venture Capital selecionada tem papel importante em todo o processo, sendo responsável pela orientação das empresas, investimento, aceleração e desinvestimento”, destacou o diretor-presidente do Bandes, Munir Abud de Oliveira.

O evento, organizado em conjunto pela Apex Partners e Rede Vitória, reúne empresários e lideranças de diferentes segmentos e áreas de atuação. O objetivo do encontro é fazer uma análise sobre o ano. A 6ª edição Encontro Folha Business tem como participantes Mansueto Almeida, economista-chefe do BTG Pactual; Marcel Malczewski, fundador e CEO da TM3 Capital; Filipe Caldas, sócio-fundador da Carbyne Investimentos; Marcus Buaiz, empreendedor e embaixador da Apex News; e Fábio Faria, ministro das Comunicações.

Na mesa temática, o ministro Fábio Faria vai abordar o recente leilão promovido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a respeito do 5G, a nova geração de internet móvel. A iniciativa deve impactar os serviços de telecomunicações no Brasil, com a instalação pelas operadoras da infraestrutura necessária para que a tecnologia chegue às pessoas.

Leia mais:  Sesa promove reuniões técnicas sobre novo coronavírus
Continue lendo

Política e Governo

Estado Presente: Serra recebe primeiro Centro de Referência das Juventudes (CRJ) em Feu Rosa

Publicado

O município da Serra recebeu, neste sábado (04), o primeiro Centro de Referência das Juventudes (CRJ), o CRJ Feu Rosa. A primeira unidade da Serra foi inaugurada pelo governador do Estado, Renato Casagrande. O CRJ Feu Rosa vai atender a juventude da região de Vila Nova e Ourimar. O evento de inauguração contou com a presença de várias autoridades, além de diversas atividades culturais.


O Centro de Referência das Juventudes é uma das principais ações de proteção social do Projeto Estado Presente: Segurança Cidadã e o maior investimento do Governo do Estado nas juventudes. Estão sendo investidos R$ 1,9 milhão no espaço, que vai atender os jovens de 15 a 24 anos que poderão realizar, de forma gratuita, oficinas, cursos, além de usar os espaços para trabalho coletivo. A unidade conta com laboratórios, planos de trabalho e de vida, passeios, entre outros. Serão prestados serviços nas áreas da cultura, lazer, trabalho e direitos humanos.


O equipamento conta ainda com salas humanizadas, internet gratuita, computadores e uma equipe interdisciplinar, que inclui psicólogo, terapeuta ocupacional, educador social e assistente social. Os profissionais estão preparados para atender e acompanhar os jovens conforme as necessidades deles.

“É a terceira vez que eu venho na Serra nos últimos três dias. Estou feliz com o desfecho do ano, mesmo com todos os desafios que tivemos. Conseguimos controlar a pandemia. Estamos terminando com o segundo CRJ inaugurado e o primeiro aqui na Serra. Em breve, vamos inaugurar unidades em Linhares, Colatina e mais um aqui na Serra, em Novo Horizonte. Hoje foi a inauguração oficial, mas o CRJ Feu Rosa já está em funcionamento”, afirmou o governador.

Casagrande lembrou que o governante deve tomar decisões certas no momento certo. “Quando assumi o governo em 2011, o Espírito Santo era o segundo mais violento. Ainda estamos no meio do caminho, mas com a continuidade das políticas públicas nas áreas da segurança pública, vamos levar esse Estado a estar entre os cinco menos violentos. Quando você investe na educação e espaços de integração como este, você dá oportunidades às pessoas. É a educação que vai reduzir a violência, que vai fazer com que os homens respeitem mais as mulheres e que vai diminuir a desigualdade”, pontuou.

A secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, destacou a importância da iniciativa. “Nossa juventude luta e, junto com esse Governo, está trazendo conquistas históricas. O CRJ é um espaço acolhedor, feito com as juventudes e para as juventudes. Vamos deixar o maior legado de políticas públicas desse Estado com o Plano Estadual das Juventudes, o Fundo Estadual da Juventude e com os CRJs, que vão prestar serviços inéditos no Espírito Santo. Acreditamos e investimos na potência dos jovens capixabas. Por isso, vamos implantar 14 CRJs”, lembrou.

Nara Borgo mencionou que a inauguração do CRJ Feu Rosa faz parte da programação da XIII Semana Estadual de Direitos Humanos, que tem como tema “Lula Rocha: Periferia é Resistência e Potência”, em homenagem a Luiz Inácio Silva Rocha, referência na militância dos direitos humanos no Espírito Santo e que faleceu em fevereiro deste ano. “Hoje é dia de festa, de alegria, de sonhos e da entrega de uma luta. Dia de entregar esperança, cultura, e da possibilidade de uma vida melhor para essas juventudes que são potentes e que estão fazendo a revolução”, completou. 

“Temos um desafio muito grande no Brasil. Estamos entre as dez maiores economias do mundo, mas também estamos entre as mais desiguais. O papel do poder público é para reduzir as desigualdades. São mais de R$ 200 milhões de investimentos do Governo do Estado na educação da Serra. Esse é o caminho para diminuir a desigualdade. A Serra terá dois CRJs, o daqui e o de Novo Horizonte”, celebrou o prefeito do município, Sérgio Vidigal.

Novos CRJs

Durante a solenidade, o governador Renato Casagrande celebrou o termo de parceria com as Organizações da Sociedade Civil (OSCs) Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA), Instituto Ellos de Inclusão Social, Associação Amigos da Justiça, Cidadania, Educação e Arte e Instituto de Promoção Humana, Aprendizagem e Cultura (Promover), definidas, após seleção pública da Secretaria de Direitos Humanos (SEDH), para gerir os CRJ de Guarapari, Cachoeiro de Itapemirim, Aracruz, Colatina e Linhares, respectivamente.

Leia mais:  Governo define sobre retorno de aulas presenciais no ES nesta sexta; especialistas opinam

Em breve, será iniciado o trabalho de mobilização das juventudes dessas cidades para a implantação dos CRJs nos locais de maior vulnerabilidade social já mapeados no Programa Estado Presente.

A gerente de Políticas para as Juventudes da SEDH, Fabrícia Barbosa, destacou as políticas voltadas para este público. “Entregamos o Plano Estadual de Políticas para as Juventudes, que é um documento importante para que possamos garantir equipamentos como os CRJs. Hoje temos recursos garantidos para implantar 14 unidades, que serão capazes de transformar muitas vidas”, declarou.  

Também estiveram presentes a vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes; os secretários de Estado, Álvaro Duboc (Economia e Planejamento), Vitor de Angelo (Educação) e Júnior Abreu (Esportes e Lazer); os deputados estaduais Alexandre Xambinho e Bruno Lamas; além de vereadores e lideranças da região.

Estado Presente

A implantação de CRJs nos dez municípios atendidos pelo Estado Presente integra os 37 projetos do eixo de Proteção Social. Ao todo, serão implantados 14 CRJs nos municípios de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Guarapari, Linhares, São Mateus, Colatina, Cachoeiro de Itapemirim e Aracruz. A previsão é de que eles estejam funcionando até 2022. O investimento neste projeto é de R$ 32,3 milhões.

Leia mais:  Governo do Estado anuncia os vencedores do Prêmio Inoves Ciclo 2020

O CRJ Feu Rosa é o segundo em funcionamento. O primeiro a ser inaugurado foi o CRJ Terra Vermelha, em Vila Velha, em setembro deste ano.

O Projeto Estado Presente: Segurança Cidadã é uma iniciativa do Governo do Espírito Santo, que conta com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para a implementação de ações de prevenção e combate à violência. O objetivo é contribuir para a redução dos elevados índices de crimes violentos (homicídios e roubos) entre jovens de 15 a 24 anos, nas regiões de maior vulnerabilidade social e, historicamente, mais atingidas pela violência.

Serviço:
Centro de Referência das Juventudes (CRJ) Feu Rosa
Funcionamento: de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 21h. Atividades extras no sábado.
Local: Rua dos Cravos, s/nº, Feu Rosa, Serra (em frente ao Supermercado Extrabom).

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana