conecte-se conosco


Política Nacional

Lira defende privatização da Petrobras e mudanças na lei das estatais

Publicado

Presidente da Câmara diz que legislação trava a Petrobras e impede que pessoas capacitadas assumam a chefia da empresa

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), sugeriu que a Petrobras seja privatizada e que a lei das estatais seja alterada para evitar episódios como o de Adriano Pires, que foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o comando da empresa mas teve de recusar o convite por causa de conflito de interesses. Na avaliação do deputado, a legislação atrapalha o funcionamento da Petrobras ao proibir que a estatal seja presidida por alguém que atue em um empreendimento concorrente do mercado privado.

“A regra é difícil de ser cumprida porque ela foi feita para isso, para travar a Petrobras e ela se tornar isso que é hoje, causando esse inconveniente para todo o Brasil. Então, a partir daí, eu acho que há necessidade clara de o Congresso debater, para ver a possibilidade de mudar alguns tópicos da lei das estatais, inclusive tratando claramente da privatização dessa empresa”, afirmou Lira a jornalistas, nesta terça-feira (5).

Leia mais:  Negociação do governo com o Centrão irrita antigos aliados de Bolsonaro

Nesta segunda-feira (4), Pires avisou ao governo federal que não poderia aceitar o convite por não ter conseguido se desligar do CBIE (Centro Brasileiro de Infraestrutura), consultoria que fundou há mais de 20 anos e que dirige em sociedade com o filho dele. Na avaliação de Lira, Pires tinha capacidade para liderar a Petrobras, em especial por causa da experiência no setor de óleo e gás, e disse que ele não poder assumir a estatal é um problema.

“Ele é reconhecidamente um grande estudioso e entendido nesse assunto, dá inclusive assessorias. E você não pode partir da premissa de que um cara, porque dá assessoria no ramo privado a uma empresa privada, não possa assumir o comando de uma empresa pública, porque isso é desonestidade”, ponderou.

De acordo com Lira, caso não haja nenhuma revisão por parte do Congresso, a Petrobras e outras estatais correrão o risco de ser presididas por pessoas que não tenham o preparo necessário. “O compliance que existe na lei das estatais, e principalmente na questão da Petrobras, inviabiliza qualquer pessoa do ramo a atuar como presidente da Petrobras e agir com sabedoria e com firmeza na gestão desse processo”, comentou.

Leia mais:  Da Vitória recebe homenagem da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores

“A gente tem que se debruçar sobre esse assunto. Hoje, eu pergunto: a quem serve a Petrobras? Não dá satisfação a ninguém, não produz riqueza, não produz desenvolvimento. Ela é uma empresa estatal. Se ela não tem nenhum benefício nem para o povo brasileiro, que vive reclamando todo dia do preço dos combustíveis, que seja privatizada. E que a gente trate isso com seriedade necessária”, acrescentou Lira.

publicidade

Política Nacional

Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo terão que devolver R$ 10 milhões aos cofres públicos

Publicado

A 8ª Câmara Criminal do Rio fixou em R$ 10 milhões a quantia que o ex-governador Sérgio Cabral e a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo terão que pagar a título de reparação dos prejuízos causados aos cofres públicos no período que vai de 19 de agosto de 2008 a 03 de abril de 2014.

Os dois foram condenados no ano passado pelo crime de peculato pelo uso particular de helicópteros do Governo do Estado para transporte de familiares, funcionários, políticos e amigos. O valor ainda sofrerá atualização monetária e juros de mora de um por cento ao mês contados desde abril de 2014.

Leia mais:  Bolsonaro sanciona o auxílio-gás para famílias de baixa renda
Continue lendo

Política Nacional

Mario Frias sofre infarto e é levado para UTI de hospital em Brasília

Publicado

Segundo boletim médico, o ex-secretário de Cultura está internado na UTI sem previsão de alta

O ex-secretário especial de Cultura Mario Frias foi internado na noite de segunda-feira (4), com quadro de “infarto agudo do miocárdio”. Frias divulgou um boletim médico nas redes sociais que informa que foi necessário que ele passasse por um cateterismo com retirada de trombos.

Ele está internado na UTI do Hospital Santa Lúcia, na Asa Sul, em Brasília. Não há previsão de alta. Por conta do estado de saúde, ele informou que cancelou a agenda dos próximos dias.

Frias tem 50 anos e já foi internado em outras ocasiões para passar por procedimentos no coração. Em 11 de dezembro de 2020, o ex-ator fez um cateterismo de emergência após sentir mal-estar. Ele precisou refazer o procedimento em maio de 2021.

O cateterismo cardíaco pode ser realizado para diagnosticar ou tratar doenças do coração. O procedimento é feito com a introdução de um catéter na artéria do braço ou da perna, até o coração.

Leia mais:  PL que desonera folha terá parecer favorável, diz relator

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana