conecte-se conosco


Brasil

Mais de 200 pessoas têm contas de WhatsApp clonadas por dia no ES; saiba como se proteger

Publicado

Cibercriminosos estão se passando até por técnicos do Instituto Butantan no Espírito Santo para atrair vítimas e clonar contas

Os casos de clonagem de contas no aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp estão cada vez mais comuns. Os golpistas também estão sempre inovando para aplicar as fraudes. Entre as mais recentes no Estado, está a promessa de agendamento para vacinação contra a covid-19, além de ligações com o envio de SMS de golpistas se passando por técnicos do Instituto Butantan, fabricante do imunizante Coronavac no Brasil.

Somente em 2020, foram 73.909 capixabas vítimas de clonagem do WhatsApp, o que resulta, em média, em mais de 200 golpes aplicados por dia. Os dados são de um levantamento realizado pelo dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe. Em todo o país, cerca de 5 milhões de pessoas caíram no “conto do vigário” virtual.

Os golpistas se aproveitam de um assunto em alta para chamar a atenção das vítimas. Uma das formas de abordagem funciona da seguinte maneira: alguém liga para o celular da vítima e pede dados pessoais para agendar a vacinação. Para isso, claro, pede para a pessoa confirmar os dados. É a oportunidade de os criminosos clonarem seus dados e o número do seu aplicativo de mensagens.

A situação fez com que o Ministério da Saúde realizasse um alerta: a pasta esclareceu que não liga e não envia SMS para que os cidadãos se cadastrem para tomar a vacina contra covid-19. As ligações do tipo são golpes com objetivo de clonar aplicativos de mensagem, alertou o ministério, que reiterou que não faz agendamento de vacinação, não solicita dados das pessoas nem envia quaisquer tipos de códigos para usuários do sistema de saúde.

O titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), o delegado Breno Andrade, acredita que, só nos primeiros dois meses deste ano, um golpe virtual é realizado por dia no Estado envolvendo clonagem de WhatsApp. 

“Com certeza, deve haver muito mais. Mas esses casos são enumerados como estelionato. Sem contar o grande número de pessoas que não registram boletim de ocorrência”, afirma. Ele, inclusive, foi alvo de um golpe em março do ano passado, quando recebeu um suposto pacote extra de internet pelo aplicativo de mensagens.

O diretor do dfndr lab, Emilio Simoni, explica que os cibercriminosos criam perfis falsos nas redes sociais, se passando por empresas e simulando o visual e a linguagem das marcas originais, inventando promoções e pesquisas. “Os golpistas utilizam de engenharia social para ganhar a confiança da possível vítima e conseguir convencê-la a passar seu código PIN, com o qual o criminoso pode obter acesso a conta do WhatsApp indevidamente”, afirma.

Simoni destaca que com o acesso à conta da vítima, os criminosos observam as conversas para entender o comportamento e a forma de comunicação do usuário, iniciando conversas se passando pelo dono da conta.

 “O golpista também poderá ler tudo que a vítima compartilhou ou foi enviado para ela, como dados pessoais, informações sigilosas da empresa em que trabalha, fotos e documentos. Com esse conteúdo em mãos, abre-se um leque de opções para os cibercriminosos realizarem chantagens e aplicarem outros golpes com os dados da vítima”, explicou.

O delegado Andrade também aconselha sempre desconfiar quando ofertas vantajosas chegam pelo aplicativo de mensagens. “São casos envolvendo promoções e prêmios de viagens, de dinheiro, de voucher e desconto em restaurantes e em faturas de consumo. É ´preciso não clicar ou confirmar dados envolvendo SMS e checar com as empresas sobre a veracidade do que se recebe”, descreve.

O alerta se estende para que as pessoas fiquem atentas a avisos relacionados à vacinação de covid-19. “Essas quadrilhas sempre se aproveitam do assunto do momento e o tema da imunização agora passa a ser explorado. A dinâmica é sempre a de que a vítima forneça os próprios dados, voluntariamente, por meio de um assunto em alta”, desenvolve.

O QUE FAZER SE VOCÊ FOI VÍTIMA

Quem se tornar vítima da clonagem da conta deve tomar algumas atitudes imediatas. O diretor do dfndr lab sugere seguir orientações do próprio aplicativo. “O WhatsApp recomenda que o usuário apague o aplicativo do smartphone, faça o download novamente e tente entrar com seu número, como se estivesse tentando pela primeira vez. O usuário receberá um código de ativação por SMS, que deverá ser informado no aplicativo. Nesse momento, se alguém estiver logado na sua conta será automaticamente desconectado”, recomenda.

Ele ressalta que é importante comunicar o ocorrido ao aplicativo, enviando um e-mail para o suporte ([email protected]) relatando brevemente o que aconteceu e informar o número do celular junto com o código internacional brasileiro e DDD (+55 XX).

“Além disso, é importante avisar aos contatos o que aconteceu. É comum que cibercriminosos enviem mensagens aos familiares e amigos da vítima pedindo transferências bancárias ou depósitos de dinheiro. Isso evitará que eles caiam em possíveis golpes ou passem informações sigilosas. Também é importante solicitar para seus amigos que removam sua conta dos grupos, onde mais pessoas podem ser contatadas pelos criminosos”, destaca.

Registro de ocorrência

Breno Andrade reforça a importância de comunicar o fato para a polícia. O procedimento é que a v´ítima faça um boletim de ocorrência através da Delegacia Online. “Além do registro, é necessário que o caso seja bem detalhado. O cidadão, além de descrever, deve reunir os prints das conversas pois são a comprovação do crime. É importante guardar esse material”, reforça.

Para evitar futuros golpes, além da desconfiança, o delegado aconselha que se utilize os procedimentos de segurança disponíveis. “É preciso ativar a verificação em duas etapas no WhatsApp. Assim, o aplicativo sempre irá verificar se é você mesmo se sua conta for acessada de um outro telefone”, indica. 

Até técnico do Butantan

Ainda na onda da vacinação contra a covid-19, no Estado houve relatos até de ligações de golpistas se passando por técnicos do Instituto Butantan, responsável pela fabricação do imunizante Coronavac no Brasil. O criminoso geralmente solicita informações para pesquisa da doença e oferece até kits de máscara e álcool em gel. 

Para confirmar o recebimento dos kits, ele pede para a vítima compartilhar um código de confirmação via SMS enviado pelo próprio fraudador. Se a vítima clica no link recebido, isso permite que o cibercriminoso clone a conta do aplicativo. O episódio aconteceu com um aposentado de 61 anos. 

“A pessoa se identificou como técnico do Butantan e fez várias perguntas. Instantes depois que eu passei o código de SMS que recebi, a minha conta de WhatsApp foi clonada. Depois eu soube que pediram dinheiro em meu nome. Foi uma dor de cabeça, mas a sorte é que eu agi rápido e consegui que o aplicativo desativasse a minha conta logo”, contou o morador da Praia do Canto, em Vitória, que preferiu não se identificar.  

Por meio de nota, o Instituto Butantan informou que não entra em contato por meio de ligações ou mensagens e nem faz a oferta dos supostos kits. Esclareceu, também, que informações e orientações podem ser acessadas por meio dos canais oficiais, como o site, por exemplo.

Evite os golpes

Dentre as dicas listadas pela dfndr lab para evitar a clonagem da conta do aplicativo, estão:

:: Instale uma solução de segurança em seu celular capaz de identificar tentativas de clonagem de WhatsApp, que alerta sempre que alguém tentar acessar o seu WhatsApp;

:: Ative a autenticação em dois fatores, dessa forma você poderá criar uma senha que será uma camada extra de segurança para sua conta de WhatsApp;

:: Procure pelo selo de verificação nos perfis das redes sociais das marcas e nunca passe informações pessoais e nenhum código que foi enviado para o seu celular; 

:: Não deixe o celular desbloqueado perto de pessoas desconhecidas, pois é possível que elas se conectem ao WhatsApp Web e tenham acesso às suas mensagens. Para verificar se alguém está acessando sua conta, clique nos três pontinhos no canto superior direito dentro do aplicativo e selecione “WhatsApp Web”. Se alguém estiver ativo, irá aparecer o nome do dispositivo no qual ele está conectado. Para sair basta clicar em “Desconectar de todos os aparelhos”.

Agendamento oficial

No Espírito Santo, o agendamento oficial para a vacinação do público-alvo é realizado por meio das prefeituras de cada município. Atualmente, grande parte dos municípios já realiza a vacinação dos idosos acima de 80 anos. Em Viana, a idade mínima atual é 78 anos.

Leia mais:  Portão fecha e mulher é arrastada para dentro de uma casa
publicidade

Brasil

Pintura de mural que custou R$ 400 mil desmancha quatro meses em RR

Publicado

Obra, assinada pelo artista brasileiro Eduardo Kobra, foi pintada em um mural no Parque do Rio Branco, inaugurado em dezembro do ano passado. Prefeitura disse que hipótese é que além da exposição ao sol, o problema seja devido ao grande volume de chuvas na capital e umidade no muro.

A pintura no mural principal do Parque Rio Branco, em Boa Vista, desmanchou quatro meses após a inauguração do local. A obra, que representa uma iguana gigante e é assinada pelo artista brasileiro internacionalmente reconhecido Eduardo Kobra, custou R$ 400 mil aos cofres públicos, conforme extrato publicado no Diário Oficial do Município (DOM). O valor foi pago pela prefeitura.

Procurada, a prefeitura de Boa Vista, responsável pelo Parque, informou por meio de nota que a situação será avaliada, mas a hipótese é que além da exposição ao sol, o problema seja devido ao grande volume de chuvas na capital e umidade no muro. Disse ainda que entrou em contato com o artista responsável pela obra no mural e que uma equipe será enviada para fazer os reparos.

Eduardo Kobra disse a reportagem que não é comum a pintura derreter em um curto tempo e que uma equipe deve fazer a restauração do muro na próxima semana.

O Parque do Rio Branco foi inaugurado em dezembro do ano passado, em uma uma festa que gerou aglomeração, com pessoas sem máscaras e sem distanciamento social.

Mural no Parque Rio Branco é assinado pelo artista brasileiro Eduardo Kobra — Foto: Vanessa Fernandes/G1 RR

Mural no Parque Rio Branco é assinado pelo artista brasileiro Eduardo Kobra

Outros murais do Parque do Rio Branco

O parque também possui outro espaço onde foram pintadas 34 obras de artistas locais, dentro do tema “Nosso Rio, Nossa História, Nossas Famílias”. Ao todo, a prefeitura pagou R$ 6 mil a cada um dos 25 artistas selecionados. Dessas, apenas duas tinham deterioração. Questionada, a prefeitura não respondeu se devem ser restauradas.

O Parque do Rio Branco estava em construção desde 2018, na gestão da ex-prefeita Teresa Surita (MDB). O espaço foi erguido à margens principal rio do estado, onde era o Caetano Filho, antigo “Beiral”, região que alagava no período do inverno. Lá, viviam cerca de 350 famílias que foram removidas e receberam indenização pela mudança.

O projeto de construção do espaço foi orçado em R$ 134,4 milhões – desses, R$ 104 milhões foram repassados pelo Ministério do Turismo e o restante contrapartida do município. A prefeitura, no entanto, não informou se esse valor sofreu alguma alteração ao longo dos dois três anos de obra.

Obra de artista local no muro do Parque Rio Branco — Foto: Polyana Girardi/G1 RR

Obra de artista local no muro do Parque Rio Branco, essa não “derreteu”.

Leia mais:  Alterações no Código Brasileiro de Trânsito começam a valer. Saiba o que muda!
Continue lendo

Brasil

Banestes mantém a menor taxa de juros do Brasil no crédito imobiliário, mesmo após alta da Selic

Publicado

A condição promocional, com taxas a partir de 6,20% ao ano + TR, foi prorrogada até o dia 15 de maio.

O Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) anunciou, nesta semana, que, mesmo com a recente alta da taxa básica de juros, a Selic, para 2,75%, irá manter a melhor condição atual disponível no mercado de crédito imobiliário do Brasil, taxas a partir de 6,20% ao ano + taxa referencial (TR). A promoção foi prorrogada até o próximo dia 15 de maio.

A decisão leva em consideração a alta procura pela modalidade de crédito no banco. “A procura em 2020, quando comparada ao ano de 2019, teve aumento de 300%. Temos focado na modernização e automatização na concessão do crédito imobiliário no Banestes, para garantir aos clientes uma experiência ainda melhor no processo de contratação. Somos um banco estadual que atualmente ocupa uma posição de destaque neste mercado no cenário nacional, com a melhor opção ofertada no País”, enfatiza o diretor-presidente do Banestes, Amarildo Casagrande.

O financiamento pode chegar a até 90% do valor do imóvel, com até 35 anos para pagar. Além disso, os valores gastos com o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e com o Registro do Imóvel podem ser financiados juntamente com o crédito imobiliário, respeitando o limite de 5% do montante total.

A linha de crédito permite ainda a utilização do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiamento de unidades de até R$ 1,5 milhão. E o valor da tarifa de avaliação de imóvel do Banestes é uma das menores do mercado.

Além do Crédito Imobiliário Residencial, o Banestes oferece uma linha específica para financiamentos de lotes urbanos, outra para imóveis comerciais e também a opção de Portabilidade para o Crédito Imobiliário.

Portabilidade do Crédito Imobiliário

O momento é oportuno ainda para quem já possui um crédito imobiliário contratado em outra instituição financeira e deseja reduzir a mensalidade paga mensalmente e, com isso, fazer uma boa economia. Para isso, basta contratar a Portabilidade de Crédito Imobiliário com o Banestes e, com isso, garantir condições melhores para o financiamento.

Na maioria dos casos, o valor mensal da prestação cai significativamente. De acordo com o diretor de Negócios do Banestes, Hugo Gaspar, o momento é extremamente vantajoso para realizar a portabilidade, devido à redução da taxa no Banestes. “Temos casos em que um imóvel financiado de R$ 500 mil teve redução de R$ 1,3 mil na prestação mensal, com a portabilidade para o Banestes. Temos casos em que a economia total chega a R$ 200 mil no valor do contrato”, ressalta.

Os interessados em contratar o crédito imobiliário ou realizar a portabilidade para o Banestes devem entrar em contato com uma das agências do banco. Todas as propostas estarão sujeitas ao processo de análise de crédito.

 

Saiba mais sobre as condições especiais do Crédito Imobiliário Residencial Banestes:

  • Taxa de juros a partir de 6,20% ao ano + Taxa Referencial (TR), a melhor condição atualmente no Brasil.
  • Financiamento de até 90% do valor do imóvel pela tabela SAC.
  • ITBI e Registro do Imóvel financiados juntamente com o crédito imobiliário (até o limite de 5%).
  • Prazo máximo de financiamento: até 420 meses (35 anos).
  • Promoção prorrogada até o próximo dia 15 de maio.
  • Pessoas que já possuem crédito imobiliário contratado em outra instituição financeira podem realizar portabilidade para o Banestes e, com isso, reduzir o valor mensal das prestações, com taxas mais atrativas.

Confira – Novas condições para financiamento de Lotes Urbanos no Banestes:

  • Redução da taxa de juros efetiva mínima de 11% para 8,40% ao ano.
  • Aumento do prazo de financiamento de 120 para até 240 meses.
  • Aumento do valor máximo do imóvel de R$ 350 mil para até R$ 1 milhão.
  • Financiamento de até 80% do valor do lote pelo Banestes.

Crédito Imobiliário Empresarial e Comercial Banestes:

  • Taxas a partir de 8,29 % ao ano + TR.
  • Valor pode ser parcelado em até 240 meses (20 anos).
  • Percentual de financiamento de até 80%.
  • Para imóveis avaliados até R$ 2 milhões.

Leia mais:  Alterações no Código Brasileiro de Trânsito começam a valer. Saiba o que muda!
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana