conecte-se conosco


Internacional

Máscara de pandemia de quatro séculos atrás se destaca em competição entre museus

Publicado

Com portas fechadas por causa da pandemia de coronavirus, museus do mundo afora participaram de uma competição entre si: quem tem o artigo mais bizarro no seu acervo? Os participantes se esforçaram. O desafio foi lançado pelo Museu de Yorkshire (Inglaterra), que exibiu no Twitter um coque arrancado de uma mulher romana enterrada em um período desconhecido entre os séculos III e IV.

Não demorou para a resposta mundial. Um museu na Alemanha ganhou destaque na rede curiosamente por um item do seu acervo que parece bem “atual”. O Museu de História Alemã Mostrou uma insólita máscara de proteção usada durante uma pandemia quatro séculos atrás. A peça lembra a cabeça de uma ave.

Também se destacou o Natural Sciences NMS, da Escócia, que apresentou duas “múmias de sereia”

O Toy Museum, de Penshurst (Inglaterra), contribuiu para a competição com um brinquedo assustador: uma espécie de filhote de urso empalhado tomando bebida alcoólica em um copo.

Leia mais:  Jacaré "viciado em sexo" é levado para isolamento como castigo
publicidade

Internacional

Ladrões roubam joalheria vestidos de criaturas de ‘Harry Potter’

Publicado

Assaltantes confessaram culpa à Corte Superior de Edimburgo, capital da Escócia, dois anos depois do crime

A Justiça da Escócia prendeu na última terça-feira (30) três homens que confessaram o roubo a uma joalheria da cidade de Dundee, em setembro de 2019. Os assaltantes entraram no estabelecimento fantasiados de dementadores, seres malvados do universo de Harry Potter.

O trio invadiu a joalheria com um martelo, uma marreta e um machado e levou dois relógios de luxo, avaliados em 17.850 euros (aproximadamente R$ 114 mil, na cotação atual).

Durante o assalto, um dos clientes da loja tentou reagir, mas foi atingido na cabeça com a marreta e precisou ser hospitalizado. O trio fugiu da joalheria após os funcionários acionarem um alarme contra roubo, de acordo com o portal britânico Mirror.

Segundo a procuradora Jennifer Harrower, os assaltantes são de Manchester, na Inglaterra, e viajaram até a Escócia para realizar os crimes, que ela classificou de “violentos”.

“Esses homens viajaram para a Escócia, se armaram e fizeram assaltos violentos em plena luz do dia”, contou Harrower. “É graças ao trabalho de investigação exaustivo e à cooperação com as forças policiais em outras partes do Reino Unido que esses três homens foram levados à Justiça.”

O trio também realizou outro assalto na Escócia cerca de um mês antes do roubo à joalheria de Dundee, no qual uma pessoa também ficou ferida. Se condenados, os três receberão uma pena somada de 32 anos.

Leia mais:  China isola cidades e 18 milhões de habitantes não podem viajar
Continue lendo

Internacional

Empresa quer 300 brasileiros para trabalhar e repovoar cidade de Pedro Álvares Cabral

Publicado

Uma empresa portuguesa elaborou estratégia que procura minimizar dois problemas crônicos de Portugal: a falta de mão de obra e o esvaziamento do interior do país.

São estas as razões que levam a WIT Software a abrir 300 vagas para brasileiros e tentar direcionar as candidaturas para seu novo escritório no Centro de Portugal.

A filial fica em Belmonte, berço do navegador Pedro Álvares Cabral, que chegou ao Brasil em 1.500.

As vagas são para engenheiros de software e desenvolvedores. A empresa afirmou ao Portugal Giro que ajudará com todo o processo para a concessão do visto de residência tecnológico, o “tech visa”. 

Há 20 anos no mercado, a WIT também garante que negocia com o município de Belmonte uma série de apoios para tornar ainda mais atrativa a mudança dos funcionários e suas famílias. Os benefícios serão definidos esta semana. O salário depende do nível do candidato. 

Em relação ao governo, a WIT diz querer ajudar, sem contrapartida, as iniciativas da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) para repovoar a região. 

Belmonte tem pouco mais de seis mil habitantes. Há apenas 73 residentes estrangeiros, sendo 21 brasileiros. É um retrato fiel do problema demográfico português e europeu, que virou um gargalo na retomada econômica.

Caso o desequilíbrio demográfico não seja revertido, as previsões apontam que Portugal pode ter apenas metade da população em idade produtiva em 2.068.

O planejamento da WIT é ter 300 engenheiros até o final de 2025 em Belmonte, começando com a meta de contratar, no mínimo, 50 até o fim de 2022. 

Mas este objetivo inicial é porque o processo de imigração durante o pedido de autorização de residência tem um ritmo próprio de análise documental, diz a companhia. Se acelerar, a meta aumentará, assegura.

 Funcionários da WIT após uma reunião em Belmonte para ver o novo escritório

Funcionários da WIT após uma reunião em Belmonte para ver o novo escritório | Divulgação/WIT

Com dez brasileiros entre os 350 funcionários, a WIT quer ampliar a comunidade e recebeu cerca de 60 currículos, contratou duas pessoas e está na fase final de recrutamento de outros sete candidatos.

Os interessados podem procurar as vagas e começar o processo na página da empresa: https://www.wit-software.com/careers/. Ou enviar e-mail para [email protected] 

Na página de candidaturas, é possível concorrer às vagas nos outros escritórios da empresa em Coimbra, Porto, Aveiro, Leiria e Lisboa. Porém, somente em Belmonte o candidato terá benefícios extras (além daqueles habituais em contrato), como informou o diretor Luis Silva em e-mail.

— A empresa tem alguns benefícios especiais para os engenheiros que pretendam se instalar em Belmonte. Para quem quer viver em plena segurança, com qualidade de vida, e ao mesmo tempo trabalhar em tecnologias emergentes e em projetos de software para o resto do mundo, esta é uma oportunidade única — descreveu Silva.

Assim como outras empresas da área, a WIT tem muita dificuldade em contratar profissionais de tecnologia da informação. Decidiu apostar nos brasileiros, que tendem a uma rápida adaptação ao país e por serem referência no setor.

— Atualmente a empresa tem uma situação muito estável e perspectivas de elevado crescimento. Por esses motivos, pretende agora contratar 300 engenheiros do Brasil e convidá-los para virem viver em Portugal — relatou Silva.

Ao atuar na produção de programas de informática que se espalharam por 46 países, a empresa percebeu que os trabalhadores preferem flexibilidade e conexão à cultura e à comunidade do local onde atuam.

Desta maneira, montou um modelo híbrido de operação, onde o escritório virou mais um espaço de convívio, dando aos funcionários liberdade para trabalhar de casa em Portugal se preferirem.

Vagas disponíveis:

· Java Software Engineers

· React Native Software Engineers

· iOS Software Engineers

· Android Software Engineers

· DevOps Engineers

· Blockchain Engineers

Panorama da cidade de Belmonte, em Portugal

Panorama da cidade de Belmonte, em Portugal | Divulgação/WIT

Leia mais:  Paciente transplantada morre de covid-19 após receber pulmões infectados
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana