conecte-se conosco


Internacional

Mau tempo em ultramaratona na China mata 21 corredores

Publicado

Granizo, chuva, frio intenso e ventania surpreendeu maratonistas. Dois veteranos estão entre os mortos; corrida foi cancelada

Vinte e uma pessoas morreram depois que granizo, chuva congelante e ventos fortes surpreenderam os corredores que participaram de uma corrida de montanha cross-country de 100 km na China.

Citando o centro de primeiros socorros local, a agência de notícias oficial Xinhua – que especificou que 172 pessoas participaram da corrida – e a rede de televisão CCTV confirmaram a morte de 21 pessoas. Os outros 151 participantes estão seguros.

A tragédia ocorreu quando os corredores estavam em grande altitude, na Floresta de Pedra do Rio Amarelo, próximo à cidade de Baiyin, na província de Gansu (noroeste).

O prefeito de Baiyin, Zhang Xuchen, disse que no sábado ao meio-dia, uma parte acidentada da rota, entre os quilômetros 20 e 31, foi “repentinamente atingida por condições climáticas catastróficas”.

“Em pouco tempo, granizo e chuva congelante caíram repentinamente nesta área, e houve ventos fortes. A temperatura caiu drasticamente”, disse Zhang.

As vítimas incluem dois veteranos da maratona nacional, Liang Jing e Huang Guanjun, de acordo com a imprensa local.

Liang ganhou várias maratonas na China nos últimos anos. Huang, que era surdo e mudo, venceu a maratona masculina para deficientes auditivos nos Jogos Paraolímpicos Nacionais de 2019 em Tianjin.

Oito participantes foram tratados no hospital por ferimentos leves, relatou Zhang. A Xinhua afirmou anteriormente que alguns corredores tiveram hipotermia.

“Sentimento de culpa”

Pouco depois de receber ligações de alguns participantes pedindo ajuda, os organizadores da maratona enviaram uma equipe de resgate que conseguiu salvar 18 corredores, acrescentou o prefeito.

Por volta das 14h, as condições pioraram e a corrida foi cancelada, enquanto as autoridades locais enviaram mais equipes de resgate ao local, disse ele.

“Como organizadores do evento, sentimos um imenso sentimento de culpa, expressamos nossas profundas condolências às famílias das vítimas e aos corredores feridos”, disse Zhang.

Foi a quarta edição desta corrida, organizada pela prefeitura de Baiyin e a Associação Chinesa de Atletismo.

“Este é um incidente de segurança pública causado por mudanças repentinas no clima em uma região local”, disse ele. Ele acrescentou que as autoridades provinciais investigarão minuciosamente as causas.

Mais de 700 equipes de resgate se mobilizaram para procurar os desaparecidos.

“Frio insuportável”

Imagens da mídia local mostraram equipes de resgate com faróis escalando o terreno rochoso à noite. Os corredores da ultramaratona foram embrulhados em cobertores de emergência.

“Meu corpo todo ficou encharcado, inclusive sapatos e meias. Não conseguia ficar de pé por causa do vento, tinha muito medo de que o vento me levasse. O frio estava cada vez mais insuportável”, disse um sobrevivente à imprensa local. “Descendo a montanha, já sentia sintomas de hipotermia.”

A temperatura continuou a cair à noite, tornando os esforços de resgate e a busca de desaparecidos ainda mais difíceis, segundo a Xinhua.

Gansu, uma das regiões mais pobres da China, faz fronteira com a Mongólia ao norte e Xinjiang a oeste.

No passado, esta província foi atormentada por inundações e deslizamentos de terra.

Os deslizamentos de terra supostamente causaram mais de mil mortes em uma cidade em 2010. A região também é suscetível a terremotos.

A floresta de pedra do Rio Amarelo é conhecida por sua paisagem montanhosa acidentada marcada por estalagmites e pilares de pedra, e costuma ser o cenário de muitos programas de televisão e filmes chineses, de acordo com o China Daily.

Maratonas e esportes radicais se tornaram populares entre a classe média chinesa nos últimos anos.

As maratonas chinesas, no entanto, costumam ser marcadas por escândalos. Em 2018, por exemplo, mais de 250 corredores foram desclassificados da Meia Maratona de Shenzhen por usar números falsos ou pegar atalhos.

Leia mais:  Selfies mortais fizeram 330 vítimas em uma década. Relembre casos
publicidade

Internacional

‘Homem-Aranha’ invade supermercado e briga com clientes e funcionários

Publicado

O homem fantasiado nocauteou uma mulher e causou tumulto no estabelecimento em Londres

Um homem fantasiado de Homem-Aranha invadiu um supermercado em Londres e partiu para cima de clientes e funcionários. O covarde agressor nocauteou uma mulher, que imediatamente caiu no chão. Seis pessoas ficaram feridas e cinco foram presas depois de causarem o tumulto em cenas inacreditáveis e lamentáveis.

Atenção: imagens fortes!

As imagens, que viralizaram na internet, mostram a confusão que aconteceu na noite de quinta-feira (22) em Londres, na Inglaterra. Assustadas, algumas pessoas filmam as cenas de violência, enquanto outras tentam apartar a confusão. Gritos e xingamentos são ouvidos. Veja abaixo um trecho (e um outro momento clicando aqui):

Cinco pessoas foram presas por causa da briga. Segundo o The Sun, duas meninas, de 17 e 18 anos, e três homens, de 31, 35 e 37 anos, foram detidos pela polícia. Uma mulher de 20 anos foi levada ao hospital com ferimentos leves; outras cinco receberam atendimento médico no local.

Homem-Aranha invade supermercado e agride funcionários e clientes (Foto: Reprodução/Twitter)

“A polícia foi chamada às 22:40hrs de quinta-feira, 22 de julho, por causa de um grupo de pessoas envolvidas em um tumulto em um supermercado em Lavender Hill, SW11. Os oficiais compareceram junto ao Serviço de Ambulâncias de Londres. Uma mulher de 20 anos foi levada ao hospital com ferimentos leves. Outras cinco pessoas foram atendidas no local”, disse o porta-voz da polícia ao site Metro.

Não está claro o motivo que teria iniciado a confusão. Nas redes sociais, as pessoas condenaram os agressores que atacaram mulheres e idosos, além de criticarem o fato de ninguém apartar de fato a briga: “Nenhum dos homens ao redor se preocupa em intervir”, criticou uma usuária. “Mundo enlouquecido”, comentou outro.

Leia mais:  'Terceira Guerra Mundial' é um dos assuntos mais falados na internet
Continue lendo

Internacional

Menino de 3 anos morre após ir ao dentista para tratar cáries e receber anestesia

Publicado

A família da criança ainda está aguardando os resultados da autópsia do hospital

EUA – Para a maioria das pessoas, ir ao dentista é um verdadeiro incômodo. Mas no caso da criança que você conhecerá nesta história, o momento foi mais difícil do que o esperado, pois o paciente acabou perdendo a vida após a ida ao profissional de saúde bucal. O caso vem comovendo nas redes sociais.

O pequeno Abiel tinha apenas três anos de idade quando foi levado ao dentista. Por estar apresentando cáries, sua mãe, identificada apenas pelo nome de Nancy, o levou ao consultório para tratar do problema, mas a mulher nem imaginava que iria ver o filho com vida pela última vez.

Dentro da sala do dentista, indicado por amigos de Nancy, Abiel recebeu a anestesia para realizar o procedimento adequado para seu problema. Tudo estava correndo bem, até que, cerca de meia hora depois, a bochecha da criança começou a inchar de maneira anormal, o que preocupou o médico. 

Além do inchaço, os batimentos de Abiel começaram a cair. A mãe do menino estava do lado de fora do consultório esperando sua sessão terminar.

Ela não acreditou quando viu chegar uma ambulância para o filho. “Tudo vai ficar bem“, foram as últimas palavras da genitora, tentando acalmar o menino.

Os médicos do hospital de uma cidade do Kansas, nos Estados Unidos, chegaram a tentar reanimar o garoto, mas infelizmente não tiveram sucesso no procedimento.

Depois que a morte de Abiel foi confirmada, o corpo foi levado para a autópsia para descobrir o que provocou a morte da vítima. Os resultados do exame ainda estão sendo aguardados pela família.

Leia mais:  Selfies mortais fizeram 330 vítimas em uma década. Relembre casos
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana