conecte-se conosco


Política e Governo

Mesmo com queda de receita, governo do ES já gastou R$ 290 milhões no combate à pandemia

Publicado

Valor representa cerca de 13% do orçado para o ano na área da saúde. Avanço do coronavírus fez com que o governo deixasse de investir em outras áreas

Quatro meses já se passaram desde que a rotina da população capixaba foi afetada pela pandemia do novo coronavírus. Nesse período, o governo do Estado já gastou cerca de R$ 290 milhões no combate à covid-19, mesmo com a queda de mais de R$ 2 bilhões na receita de 2020. O valor representa cerca de 13% do total orçado para o ano na área da saúde.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), todo o recurso foi usado para contratações de profissionais, compra de equipamentos de proteção individual (EPI’s), de respiradores e insumos, além de obras. Com esse dinheiro também foram abertos e adequados leitos na rede pública de saúde, além da compra de vagas em hospitais filantrópicos e particulares, já que o governo do Estado optou por não abrir hospitais de campanha.

“Um hospital de campanha você contratualiza, geralmente é uma empresa de fora que vem e instala uma estrutura. Essa estrutura depois é desmontada e não fica nenhuma legado para a população capixaba”, ressaltou o secretário estadual de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc.

Até o início da tarde desta sexta-feira (17), a rede pública estadual contava com 704 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes com covid-19. Para o doutor em direito constitucional e especialista em gestão pública, Alexandre de Castro Coura, a estratégia escolhida pelo governo do Estado foi acertada.

“Se a gente analisar a experiência de outros estados, que optaram pelos hospitais de campanha, alguns deles não conseguiram entregar esse serviço a tempo e estão tendo problemas sérios de desvio, que nós não estamos vendo aqui no Espírito Santo”, destacou.

Do total empregado até o momento, R$ 161 milhões eram do próprio governo do Estado, R$ 85 milhões foram enviados pelo governo federal e os outros R$ 44 milhões vieram de multas de processos judiciais, inclusive da tragédia de Mariana (MG), que resultou no desastre ambiental no Rio Doce, em 2015.

Toda ajuda é bem vinda, já que a previsão inicial de receita para 2020 não se concretizou. O governo do Estado estimava a entrada de R$ 19,7 bilhões no cofre este ano. No entanto, devido à pandemia, a receita deve cair para R$ 16,3 bilhões.

Segundo Álvaro Duboc, o avanço do coronavírus fez com que o governo deixasse de investir em outras áreas. “O Espírito Santo sofre com dois processos de redução. Primeiro, com relação à retração da atividade econômica, decorrente da pandemia, e também essa questão da disputa do petróleo. Nós já aplicamos uma redução de 15% nas despesas correntes de todas as secretarias e órgãos, com exceção, evidentemente, da Secretaria de Saúde, que teria pela frente, a partir de março, um grande desafio”, frisou.

A Sesa não detalhou, em nota, quanto gastou com cada uma das despesas decorrentes da pandemia, que ainda está longe de chegar ao fim. O especialista em gestão pública destaca que é preciso gastar os recursos com sabedoria.

“Isso vai exigir sim um profissionalismo do governo. Isso vai valorizar as decisões inteligentes e criativas para a gente lidar com esse contexto, que realmente é um contexto de maior demanda por serviços públicos, especialmente na área da saúde, com uma economia que gira a uma velocidade menor e produz menos recursos para o próprio poder público”, afirmou Coura.

O secretário de Economia e Planejamento espera terminar o ano com as despesas equilibradas, apesar da redução da receita e dos gastos inesperados, que surgiram com a disseminação da covid-19.

“O desafio é o segundo semestre. Como nós vamos caminhar no segundo semestre, neste momento agora de retomada, onde os indicadores apontam uma certa estabilidade na evolução da doença no Espírito Santo. Temos a certeza de que chegaremos ao final do ano com as contas equilibradas e com o enfrentamento à pandemia”, ressaltou Duboc.

Leia mais:  Sedes disponibiliza Procedimentos de Análise de Projetos Prioritários de Licenciamento Ambiental
publicidade

Política e Governo

Governo do Estado investe R$ 2 milhões em materiais e equipamentos para unidades do Iases

Publicado

O Governo do Estado, por meio do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases), investiu R$ 2 milhões na compra de materiais pedagógicos, esportivos e equipamentos a serem distribuídos em todas as 13 unidades do Instituto no Estado. A entrega oficial aconteceu nesta sexta-feira (26), na Unidade de Internação Provisória Norte (Unip Norte) e na Unidade de Internação Norte (Unis Norte), ambas em Linhares.

A solenidade contou com a presença da vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, e do diretor-presidente do Iases, Fábio Modesto, demais integrantes da diretoria do Instituto e servidores.  

“A educação transforma as pessoas, sim, transformou a minha vida e vai continuar transformando a vida das pessoas. Então, a equipe do Iases está de parabéns, e eu fiz questão de estar aqui, pessoalmente, porque gosto de olhar para as pessoas, como estou olhando para esses adolescentes que aqui estão, e sentindo que é possível ter uma vida nova”, afirmou.


A vice-governadora prosseguiu: “vejo isto aqui como realização do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, no qual o Governo cuida da segurança pública, investimento nos equipamentos de segurança, mas também, investindo no social. Portanto, cuidar das nossas crianças, cuidar dos nossos jovens, é oferecer igualdade de oportunidades, e isso faz toda a diferença para o futuro de vocês e eu espero que seja um futuro próximo e brilhante.”

O investimento total foi de R$ 2.036.720,31, em recursos do Governo do Estado destinadas ao Instituto. Desse valor, R$ 934.825,69 foram investidos nas aquisições de 80 TVs Smart 55”, que serão usadas nas salas de aula. Também foram adquiridos materiais desportivos como bolas de diversas modalidades entre elas: futebol de campo, de areia, voleibol, basquete, handebol masculino, além de chuteiras, luvas de futsal, calças de capoeira, quimonos e faixa de graduação, jogos de uniforme futebol de campo, coletes esportivos, troféus, medalhas, rede de vôlei, kits de frescobol, mesa de ping pong e de pebolin. Também foram adquiridos computadores, aparelhos de ar-condicionado, frigobar, bebedouros industriais, móveis e sistema de proteção de descarga atmosférica.

“Essa entrega é um marco na história do Iases, pois é o mais alto investimento feito até então nas nossas unidades. Ela é fruto de uma gestão comprometida em oferecer melhores condições de trabalho para nossos servidores e também oportunizar o cumprimento do nosso papel principal que é a ressocialização desses adolescentes. A atual gestão do Iases acredita que a educação e o esporte são meios e ferramentas importantes para ajudar na nossa missão constitucional”, destacou Fábio Modesto.

O diretor-presidente do Iases disse ainda que as unidades estão sendo reequipadas. “Para este ano, ainda temos previsão de compra de mais R$ 1 milhão em equipamentos”, informou.

Durante a visita, a vice-governadora conheceu de perto as instalações onde são desenvolvidas as atividades do Iases, como as salas de aula e as moradias. Ela também visitou as oficinas de pirografia e de artesanato, a horta, assistiu a uma apresentação musical e conversou com alguns dos adolescentes.

O gerente da Unis Norte, Sérgio Durão, destacou a importância dos trabalhos feitos nas unidades. “Ficamos muito felizes e honrados com a visita da vice-governadora do Estado e também de toda a diretoria do Iases. Todas as atividades que desenvolvemos aqui são pensadas em prol da ressocialização desses jovens e a reinserção deles em suas famílias e no mercado de trabalho. Prova disso é que 10 dos nossos jovens estão empregados e trabalham com carteira assinada em fazendas da região. Temos muito orgulho e prazer de ver a evolução deles durante a passagem pelo Instituto. Essa é a nossa maior gratificação”, pontuou.

No próximo dia 10 acontece a entrega nas unidades do sul do Estado.

Leia mais:  Adiamento do IPVA e adicional de servidores são prioridades de Enivaldo
Continue lendo

Política e Governo

Seag adota ferramenta de análise estratégica

Publicado

A equipe do Escritório Local de Projetos, Processos e Inovação (ELPPI), apresentou a nova ferramenta que será utilizada para análise estratégica que vai nortear a Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) na tomada de decisões para o desenvolvimento da agricultura capixaba. A apresentação aconteceu na manhã de ontem (25).

A ferramenta é o BI – Business Intelligence (Inteligência de negócios) que é um processo orientado pela tecnologia para analisar dados que busca apresentar informações acionáveis. A ferramenta não gera custo de implantação.

“Estamos implementando essa ferramenta de forma inovadora na Secretaria, dando mais velocidade à tomada de decisões com mais qualidade, potencializando a eficiência dos trabalhos e otimizando os processos. Trazendo a tecnologia para nosso lado e mapeando nossas decisões em fatos e informações confiáveis, proporcionando para a agricultura do Espirito Santo uma gestão cada vez mais responsável e analítica”, disse o secretário de Estado da Agricultura, Paulo Foletto.

“A Seag está sempre evoluindo e oferecendo o melhor para seu público. O BI possibilita à Secretaria tomar decisões mais assertivas em relação aos seus projetos e ações que são desenvolvidas em todo o Estado. A decisão de implementar o BI na sua gestão veio justamente da necessidade de oferecer aos municípios do Estado os serviços e projetos essenciais para melhorar e apoiar cada vez mais a vida do homem e da mulher do campo. Foi uma honra poder participar desse projeto e apoiar essa inovação e revolução que a Seag está trazendo para a Gestão Pública do Estado do Espírito Santo”, explicou a assessora técnica, Carolina Sessa Leite.

“A ferramenta nos permite adicionar novos projetos, focar nos que estão em andamento e dar uma resposta rápida sobre o trabalho que a Seag vem desenvolvendo na agricultura capixaba. É inovação e, não tenho dúvidas, será exemplo para as outras secretarias”, afirmou o subsecretário de Estado de Infraestrutura Rural, Rodrigo Vaccari.

Leia mais:  Adiamento do IPVA e adicional de servidores são prioridades de Enivaldo
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana