conecte-se conosco


Segurança

Missionária é baleada em Ulisses Guimarães; mulher protegeu amiga e criança com o corpo

Publicado

A vítima foi baleada no momento em que se curvou para proteger uma amiga que estava com o filho

Uma missionária foi baleada na perna enquanto voltava da igreja no bairro Ulisses Guimarães, em Vila Velha. Ela estava com uma amiga e uma criança, quando ouviu os disparos. A mulher tentou proteger a criança e, neste momento, foi baleada. O crime aconteceu na noite da última quarta-feira (17).

De acordo com testemunhas, o tiroteio foi registrado na avenida Tancredo Neves, uma das principais do bairro. A vítima, amiga e a criança deixavam o bairro Terra Vermelha. Ao chegarem em um cruzamento, ouviram o som de um tiro e tentaram encontrar um lugar onde pudessem se esconder, mas não encontraram.

O barulho dos tiros aumentou. Os três correram para uma calçada, deitaram no chão e tentaram se esconder atrás de jarros de planta.

“A gente estava conversando e quando passamos em uma certa rua, indo para casa, nós ouvimos um disparo. Depois ouvimos outro disparo e aí eu falei com ela para a gente correr. Nós ouvimos muitos disparos e deitamos no chão”, contou a vítima.

Vendo o desespero da criança, a missionária decidiu fazer um escudo com o próprio corpo para proteger a amiga e o filho dela. A mulher sentiu uma queimação na perna e percebeu que havia sido baleada.

A amiga da vítima contou que a missionária foi uma heroína. “Ela abraçou a mim e ao meu filho. Meu filho ficou no meio. Quando nós abaixamos, a bala pegou na perna dela e pegou na minha bicicleta”, relatou.

A missionária disse que não conseguiu ver quem estava atirando e também não soube dizer quantas pessoas estavam no local. O único pensamento que teve na hora, foi o de se proteger. “Graças a Deus não quebrou nenhum osso, poderia ser pior e pegado uma veia, eu não entendo muito essas coisas, mas Deus deu um bom livramento para a nossa vida”, contou.

Testemunhas contaram que são constantes os relatos de tiroteio na região. Segundo moradores, na hora do crime, havia pessoas que saiam de uma igreja. A missionária ferida foi levada para o hospital Antônio Bezerra de Farias, em Vila Velha.

No bairro Ulisses Guimarães, moradores contaram que estão acostumados com recados deixados por criminosos. Em um muro, além de pixações referentes ao tráfico de drogas na região, aparece a mensagem “abaixe o farol”, utilizada para intimidar pessoas que entram no bairro.

Leia mais:  Vitória: Secretaria de Segurança lança Cerco Móvel, nova ferramenta da Guarda Municipal
publicidade

Segurança

Detento é espancado até a morte em Penitenciária de Viana

Publicado

O homem de 41 anos foi morto por companheiros de cela após ser acusado por outros detentos de abusar de uma menina de 8 anos

Um detento foi espancado até a morte por companheiros de cela no Complexo Penitenciário de Viana. O homem de 41 anos foi morto no Centro de Detenção Provisória de Viana II no último sábado (18), porque teria abusado de uma menina de 8 anos.

De acordo com o Sindicato dos Inspetores Penitenciários do Espírito Santo (Sindaspes), os detentos acionaram os agentes após o ocorrido e afirmaram que espancaram Renato Silvares até a morte porque ele teria molestado uma criança e os internos não admitem tal comportamento.

O chefe da equipe solicitou uma enfermeira de plantão, que confirmou a morte do detento na cela.

De acordo com a Secretaria de Justiça (Sejus), o homem estava preso desde maio de 2021 por roubo, mas já tinha três passagens na polícia por ameça, furto e roubo com uso de arma de fogo, sendo a mais antiga registrada em 2017.

A equipe da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve no local para colher depoimentos e três presos foram convocados pelos agentes para prestar esclarecimentos.

A Polícia Civil informou que dois internos, de 23 e 33 anos, foram conduzidos ao plantão do Departamento de Homicídios e autuados em flagrante pelo crime de homicídio. O caso segue sob apuração na Delegacia De Crimes Carcerários.

Leia mais:  Vitória: Secretaria de Segurança lança Cerco Móvel, nova ferramenta da Guarda Municipal
Continue lendo

Segurança

Grupo é preso ao realizar ‘pescaria’ de dinheiro em caixas eletrônicos de Cachoeiro de Itapemirim

Publicado

Segundo a Polícia Federal, um série de furtos semelhantes estavam acontecendo em outras agências em Vitória e Vila Velha

Um grupo de criminosos, formado por dois homens e duas mulheres, foram presos em flagrante pela Polícia Militar, no último sábado (19). Eles tentavam “pescar” envelopes com dinheiro de um caixa eletrônico, em uma agência da Caixa Econômica Federal, em Cachoeiro de Itapemirim.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada e o veículo que os indivíduos estavam utilizando foi identificado. A partir dessa informação, foi possível localiza-los dentro da agência bancária no sul do Estado praticando novos furtos.

Após a identificação, a PM efetuou a prisão e não houve resistência por parte do quarteto. Com eles, foram encontrados valores dos furtos cometidos anteriormente em pelos menos outras quatro agências, além dos apetrechos utilizados para o cometimento dos crimes.

Segundo a Polícia Federal, um série de furtos semelhantes estava acontecendo em outras agências em Vitória e Vila velha. Juntamente com a área de segurança do banco, a PF conseguiu identificar o grupo que estava realizando os crimes.

Crime é conhecido como “pescaria”

De acordo com a polícia, essa modalidade de furto é conhecida no meio criminal como “pescaria”. Na ação, é utilizada uma ferramenta própria para penetrar os cofres dos caixas e retirar valores depositados em envelopes. Esse dispositivo mecânico é comumente chamado de “jacaré”.

Um fato curioso que chamou atenção dos policiais envolvidos na apreensão é que dois dos quatro detidos foram presos em flagrante, pelo mesmo crime, no dia 17 de junho deste ano, no Estado da Bahia.

Leia mais:  Cresce o número de homicídios no ES em 2020; Cariacica lidera o ranking da violência
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana