conecte-se conosco


Cidades

Moradores de Pinheiros pedem por mais segurança durante audiência

Publicado

Com pouco mais de 27 mil habitantes, cidade registrou 15 homicídios em 2018 e 14 em 2019. Em audiência, comunidade mais policiais, videomonitoramento e políticas sociais 

Os moradores de Pinheiros relataram para a Comissão de Segurança que o município está longe de ser uma cidadezinha tranquila e segura do interior. Durante a audiência pública realizada na quinta-feira (13), moradores disseram que a sensação de insegurança é constante e pediram, além de maior efetivo policial, sistema de videomonitoramento e investimento em prevenção para os jovens da região.

O município de Pinheiros possui uma delegacia que atende também às cidades de Montanha, Ponto Belo e Mucurici. O efetivo da Polícia Civil é composto por um delegado e quatro servidores. A delegacia possui três viaturas. 

Foram registrados 15 homicídios na cidade em 2018 e 14 em 2019. A cidade tem pouco mais de 27 mil habitantes. Já a Polícia Militar conta com 29 servidores e atende também ao município de Bom Jesus do Norte.

Educação 

O morador do município Lucas Sá reforçou a necessidade de investimento em educação. “Nossos jovens e adolescentes estão indo para o caminho do crime. Nossa briga não é só trazer mais policiais pra Pinheiros. Npssa briga é investir também em prevenção. O índice de evasão escolar na faixa de 13 a 19 anos em Pinheiros é o maior do Estado. Se a gente não cuidar disso, vamos enxugar gelo”, opinou.

A diretora escolar Janete Fávero fortaleceu o pedido. “Está muito difícil viver com a violência no nosso município. Os alunos não podem mais ficar no portão da escola. Precisamos de uma atenção especial para nossa juventude”. 

Patrulha rural

O empresário Érico Orletti pediu policiamento voltado para a área rural. “A patrulha rural fazia um trabalho preventivo muito importante. Pinheiros é um município essencialmente agrícola e muitas famílias estão deixando o campo por causa da segurança”, registrou.

O vereador de Mucurici Gabriel dos Santos descreveu problemas semelhantes em sua cidade. “Temos uma demanda grande na área da segurança especialmente para a comunidade rural. Precisamos fortalecer o efetivo policial para o município”.

Comércio 

Moradores que trabalham com lojas e restaurantes relataram a necessidade de fortalecer o policiamento para o comércio local. O vereador de Pinheiros Pablo Renan (PV), um dos solicitantes da audiência, reforçou o pedido.

“Os comerciantes estão pagando do bolso para ter uma segurança mais efetiva. É muito importante implantar o sistema de videomonitoramento. Outra coisa importante é que o número 190 tenha atendimento local porque hoje o atendimento é feito em Nova Venécia”, disse o vereador.

O prefeito do município, Arnóbio Pinheiro Silva, destacou as ações do poder municipal e fez um apelo ao colegiado. “Todas as reivindicações já foram encaminhadas ao governador do Estado e ao secretário de Segurança. Infelizmente, pouco ou quase nada conseguimos trazer ao município.

A Comissão de Segurança vai levar nossas demandas mais uma vez. Estamos colaborando com as polícias naquilo que nós podemos, mas não temos condições de atender tudo, em especial aquelas responsabilidades que são do Estado”, registrou o gestor.

O delegado da cidade, Leonardo Ávila, destacou a parceria diária para desenvolver o trabalho na região. “Nós temos muitas parcerias. A prefeitura ajuda em uma capina, em um combustível que acaba no final do mês, em um encanamento que quebrou. A segurança é obrigação do Estado, mas é dever de todos. Nós pedimos que a população denuncie. Eu atendo a todos na delegacia, estamos de portas abertas”, destacou. 

Uma das demandas apresentadas pelo delegado foi pátio e guincho para o serviço de recolhimento de veículos irregulares.

Na avaliação do promotor de Justiça da comarca de Pinheiros, Pedro Rosário de Souza, houve um sucateamento da segurança nos últimos tempos. 

“A área da segurança passa por um sucateamento e é óbvio que os servidores vão ter dificuldade de entregar um trabalho conforme a necessidade local. Mas é importante dizer que o índice de resolução dos crimes é alta. O videomonitoramento e o pátio para apreensão de veículos são fundamentais para a região”, destacou.

Relatório 

A partir do debate, o colegiado vai elaborar um relatório e dialogar com o Executivo. A audiência abre o ciclo de encontros da comissão para este ano. 

“Pretendemos, até o final do mandato, visitar todos os municípios capixabas. No ano passado, o colegiado fez 13 audiências públicas para compreender a realidade das regiões. Assinamos um protocolo de intenções que convoca os municípios a debaterem esse tema. Segurança é um assunto de todos”, destacou o presidente do colegiado, deputado delegado Danilo Bahiense (PSL).

A audiência pública em Pinheiros foi um pedido dos vereadores do município. O deputado Alexandre Xambinho (Rede) também acompanhou a reunião. 

“Além da questão dos homicídios, os moradores têm registrado aumento na sensação de insegurança, com frequentes assaltos e tiroteios. Vamos dialogar com o Executivo Estadual”, contou Xambinho.

Leia mais:  Projeção é de queda de vendas na Páscoa e já há promoção de ovos
publicidade

Cidades

EDP e Prefeitura lançam programa Comunidade IN em Jabaeté

Publicado

A Prefeitura de Vila Velha, em parceria com a EDP lançou, na manhã desta sexta-feira (14), em cerimônia híbrida, o programa Comunidade IN, que irá realizar ações para promover o desenvolvimento sustentável do bairro Jabaeté, na região da Grande Terra Vermelha.
 
O prefeito Arnaldinho Borgo, acompanhado da secretária de Planejamento e Projetos Estruturantes, Menara Cavalcante, recebeu no gabinete Fernando Saliba, diretor da EDP no Espírito Santo, para assinatura do acordo. 

“ O trabalho que a EDP vai realizar em parceria conosco é essencial para reduzir as desigualdades na cidade, somando expertise da concessionária com nosso time, que vai levar ações sociais, inovações para consumo de energia ou implantação de ideias para que essas pessoas tenham acesso à energia. É um conjunto de esforços para cuidar de quem mais precisa”, comentou o prefeito.
 
O programa tem como eixo central a inovação social, com uma participação ativa da comunidade para o levantamento de temas prioritários e execução de projetos que atendam as necessidades locais.  

O Comunidade IN se baseia no conceito de cidades inteligentes, que propõe realizar intervenções que possam despertar um processo de transformação e consolidação da comunidade. O papel da EDP, por meio do Instituto EDP, entidade responsável pelas iniciativas socioculturais da EDP, vai desde executar ações alinhadas com sua estratégia e expertise, até a mobilização de parcerias para a realização das iniciativas propostas. 

“Na EDP temos o propósito de ‘usar nossa energia para cuidar sempre melhor’ e isso envolve contribuir para o bem-estar social das localidades onde a empresa atua. O projeto poderá impactar a vida de mais de 640 famílias da comunidade e terá a participação ativa dos moradores e liderança comunitária responsáveis por planejar as ações de forma colaborativa, para melhorar a qualidade de vida no bairro”, afirmou Fernando Saliba, diretor da EDP no Espírito Santo. 

Ao longo de três anos, o programa Comunidade IN promoverá ações sobre o consumo responsável de energia, destinação correta do lixo, reformas de moradias, aceleração de propostas locais de geração de emprego e renda, além da atenção à educação básica e profissional, tendo como protagonista dessas mudanças a própria comunidade.

Leia mais:  Findeslab cria conexão entre startup e Sesi Saúde para ajudar as indústrias no combate à Covid-19
Continue lendo

Cidades

Prefeitura e Corpo de Bombeiros entregam cestas básicas às famílias ilhadas de Areal

Publicado

Linhares – A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC), da Prefeitura de Linhares, tem dado prosseguimento às ações que visam mitigar os impactos da cheia do rio Doce sobre a população ribeirinha e as famílias que vivem em áreas rurais, que estão inundadas.

Visualização da imagem

Nesta sexta-feira (14), a Prefeitura de Linhares, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e da Defesa Civil, e o Corpo de Bombeiros realizaram a entrega de 100 cestas básicas – doadas pela instituição militar –, destinadas às famílias que estão ilhadas em Areal, distrito de Regência, e demais comunidades da região.

Visualização da imagem

“Hoje, recebemos 100 cestas básicas doadas pelo Corpo de Bombeiros, que estão sendo entregues às famílias que estão ilhadas em fazendas e comunidades rurais. Já nos abrigos do bairro Conceição e Araçá, estamos oferecendo, além da alimentação, material de higiene, colchão, roupa de cama e banho. Também recebemos doações de roupas, que serão distribuídas às famílias acolhidas”, informa a secretária de Assistência Social, Luciana Mantovaneli Amorim.

Visualização da imagem

A operação contou com o apoio do helicóptero do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo da Secretaria da Casa Militar (Notaer), que continua dando suporte às ações de resgate e socorro aos moradores das comunidades rurais inundadas pela cheia do rio Doce. Na tarde desta sexta, o nível do rio recuou para 5,40 metros e a tendência é diminuir nas próximas horas, conforme a Defesa Civil.

“Estamos reforçando o suporte que o Município tem oferecido, desde o início da cheia do rio Doce, através do empenho de todas as nossas secretarias. A princípio, damos assistência e proteção às famílias impactadas para, posteriormente, recuperarmos as estradas que dão acesso às comunidades do interior”, destaca o prefeito de Linhares, Guerino Zanon.

No momento, cinco famílias estão abrigadas no ginásio poliesportivo do bairro Araçá, sendo 15 adultos e oito crianças – duas famílias resgatadas preferiram permanecer na casa de parentes. Já no ginásio do bairro Conceição, há 13 famílias, que totalizam 25 adultos e 10 crianças.

Leia mais:  Mapa de Risco: somente duas cidades do ES estão em risco alto
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana