conecte-se conosco


Política e Governo

Morre o ex-prefeito de Linhares Nozinho Correa

Publicado

Aos 73 anos, ele estava internado com diagnóstico de pneumonia. Diabético, fazia hemodiálise após o transplante de um rim

O ex-prefeito de Linhares, Jair Corrêa, mais conhecido como Nozinho Corrêa, faleceu na noite desta quinta-feira (26) na cidade de Vilhena, em Rondônia. A informação foi confirmada por familiares de Nozinho.

A sobrinha Marta Piona contou que ele esteve em São Paulo onde passou por um check-up e foi liberado pelo médico. Então voltou para Rondônia.

Na quarta-feira sentiu um pouco de febre e foi levado ao hospital, onde foi diagnosticado com pneumonia. Nozinho foi encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e, por volta das 20 horas desta quinta, não resistiu, segunda a sua sobrinha.

Em 2018, o ex-prefeito foi submetido a um transplante de rim e a doadora foi Marta.
A causa da morte ainda não foi confirmada. Até então, também não há informações sobre velório e enterro.

Nozinho foi prefeito de Linhares entre 2013 e 2016, após vencer, em 2012, uma acirrada disputa contra o atual chefe do Executivo de Linhares, Guerino Zanon. Na época, Nozinho ficou conhecido como HH (Homem Honesto), após um debate acalorado transmitido por uma rede de televisão local.

Nozinho tinha 73 anos e deixa esposa e três filhos. A família ainda não informou detalhes sobre velório e sepultamento.

Trajetória

Nozinho foi prefeito de Linhares em 2012, após quatro eleições perdidas.

Foi açougueiro, quando jovem, mas ao chegar à prefeitura já tinha um patrimônio de R$ 25 milhões. Era um pecuarista de sucesso e havia estudado até o quarto ano primário.

Em 2016 concluiu o seu mandato e não tentou reeleição, prometendo abandonar a política, promessa o que foi fielmente cumprida.

“A gente trabalha com tanta honestidade e para o eleitorado você não tem valor. O homem honesto na política
não dá certo, lutamos tanto contra enchente, seca, crise financeira e o povo acha que a gente não trabalha”. queixou-se em entrevista naquele ano o ex-prefeito.

Leia mais:  Liberação de crédito emergencial no Banestes atinge marca de R$ 179,8 milhões
publicidade

Política e Governo

R$ 445 mil direcionados por Majeski para reforçar trabalhos em hospitais

Publicado

Dos R$ 445 mil direcionados pelo deputado estadual Sergio Majeski (PSB), por intermédio de emendas parlamentares, para reforçar os trabalhos em 11 instituições com atuação na saúde pública do Espírito Santo em 2021, R$ 330 mil estão com os termos de fomento assinados entre o Governo do Estado e a instituição beneficiada com o repasse do recurso.

São R$ 180 mil para o Hospital Concórdia (Santa Maria de Jetibá), R$ 30 mil para o Hospital Rio Doce (Linhares), R$ 30 mil para a Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Vitória), R$ 30 mil para o Hospital Santa Casa (Vitória), R$ 25 mil para o Hospital Santa Casa (Cachoeiro de Itapemirim), R$ 25 mil para o Hospital Infantil (Cachoeiro de Itapemirim) e R$ 10 mil para Fundação Clínica Carmem Lúcia (Vila Velha).

“Mesclamos o direcionamento dos recursos com as emendas para contemplar instituições que oferecem serviços relevantes à sociedade. Sempre é importante lembrar que o dinheiro é público, do próprio cidadão. Além dos hospitais, também estão em nossa prioridade escolas, Apaes e Pestalozzis, por exemplo. Indicamos o repasse e rotineiramente vamos às instituições para verificar as estruturas e conferir o atendimento que é ofertado às pessoas”, destaca Majeski.

Para efetivar na totalidade os recursos direcionados pelo deputado Majeski às instituições que oferecem serviços em saúde, falta o Governo do Estado assinar os termos de fomento para o repasse de R$ 115 mil aos hospitais Padre Máximo (Venda Nova do Imigrante), Madre Regina Protmann (Santa Teresa), Nossa Senhora da Penha (Santa Leopoldina) e São Brás (Itarana).

Leia mais:  Liberação de crédito emergencial no Banestes atinge marca de R$ 179,8 milhões
Continue lendo

Política e Governo

Secult debate participação na 4ª Conferência Nacional de Cultura

Publicado

A Secretaria da Cultura (Secult) já está participando das articulações para a realização da 4ª Conferência Nacional de Cultura, com previsão para ser realizada em dezembro de 2022. As etapas municipais e estaduais devem ocorrer entre fevereiro e junho do próximo ano, e as discussões vão girar em torno de atualizações do plano nacional de cultura e os rumos do setor no pós-pandemia.

O secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura reuniu-se com a presidente do Fórum Nacional de Secretários e Gestores de Cultura das Capitais e Municípios Associados, Ana Cristina de Castro, em Curitiba, para tratar da participação dos dois fóruns na organização da 4ª Conferência Nacional de Cultura. Ana Castro é presidente da Fundação Cultural de Curitiba, no Paraná, que tem status de secretaria.

Durante a reunião, os presidentes conversaram com o secretário nacional da Economia Criativa e Diversidade Cultural, Aldo Valentim, visando a acertar detalhes da composição da 1ª Câmara Temática para a Conferência Nacional, da qual Fabricio Noronha será titular e Ana Castro suplente.

Ambos participam na condição de representantes do poder público e seus nomes serão ratificados na próxima reunião plenária do Conselho Nacional de Políticas Culturais, prevista para ser realizada nesta quarta-feira (1º).

A Conferência Nacional de Cultura reunirá, como nos anos anteriores, agentes culturais de todo o Brasil para debates das políticas culturais. Nas três edições anteriores, a conferência chegou a ter representantes de 26 estados.

Leia mais:  Sedu recebe secretário da Educação de Mato Grosso para compartilhar boas práticas
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana