conecte-se conosco


Internacional

Mulher é presa com fita adesiva a assento após tentar abrir porta de avião nos EUA

Publicado

Uma mulher foi presa com fita adesiva (silver tape) a um assento de avião na semana passada depois de ter atacado a tripulação e tentado abrir a porta da aeronave no meio de voo nos EUA.

Um vídeo postado nas redes sociais mostrou a mulher de cabelos grisalhos com fita adesiva prateada sobre a boca, e seus braços e corpo colados ao assento, também com a ajuda do cinto de segurança.

Ela podia ser ouvida gritando “Vocês! Vocês! Vocês!” enquanto os passageiros saíam do voo 1774 da American Airlines e passavam por ela. Os comissários de bordo acenaram com a cabeça calmamente, de acordo com a filmagem postada por usuária do TikTok, que, posteriormente, foi retirada da rede.

O voo de duas horas na última terça-feira (6/7) de Dallas-Fort Worth, Texas, para Charlotte, Carolina do Norte, foi atrasado por pelo menos três horas antes de finalmente partir à meia-noite. Mas, cerca de uma hora após o início da viagem, o caos estourou, disse a usuária da rede social em vídeos descrevendo a cena agitada, segundo o “NY Post”. A conta se encontra indisponível.

Os comissários de bordo começaram a acender as luzes por volta de 1h30m, disse ela, “e vimos todos os comissários correndo para cima e para baixo nos corredores, freneticamente sussurrando uns para os outros”.

A tripulação do avião começou a trancar banheiros, pegar sacolas do compartimento superior e não quis dizer o que estava acontecendo, contou a internauta.

Mulher é presa com fita adesiva a assento de avião nos EUA

“Era uma espécie de caos e ninguém sabia o que está acontecendo”, ela continuou.

Por fim, o piloto falou pelo interfone, pedindo às pessoas que permanecessem em seus assentos e referindo-se a “uma situação ruim no avião neste momento”.

“Então estamos gradualmente começando a ouvir mais e mais gritos”, observou ela.

Quando o avião estava prestes a pousar, uma comissária de bordo que estava sentada perto deles explicou que uma mulher “teve uma explosão e quis sair do avião. E ela estava dizendo, ‘Eu preciso sair deste avião’, e ela foi até as saídas e começou a bater nas portas, dizendo: ‘Você precisa me deixar sair deste avião!'”.

Não é possível abrir a porta de uma aeronave em pleno voo.

A mulher, cuja identidade não foi revelada, foi levada a hospital de Charlotte para avaliação. O nome dela foi posto em lista de proibidos de voar.

Leia mais:  Explosões no porto de Beirute, Líbano, causam grande destruição
publicidade

Internacional

Hospital nos EUA faz transplante de rim em paciente errado

Publicado

Um hospital de Cleveland (Ohio, EUA) reconheceu um grave erro: uma equipe médica realizou recentemente um transplante de rim em paciente errado. A fila de espera apontava outro receptor do órgão.

A direção do hospital universitário se desculpou pelo erro e informou que dois funcionários foram colocados em licença administrativa. Incrivelmente, o rim dado ao paciente errado se mostrou compatível e se espera que a pessoa que o recebeu no lugar de outra se recupere totalmente, disseram autoridades locais, segundo afiliada da rede Fox.

A cirurgia do outro paciente foi adiada. Autoridades disseram que o hospital abriu sindicância para descobrir como o erro ocorreu e evitar erros semelhantes no futuro. Os nomes dos envolvidos não fooram divulgados.

“Oferecemos nossas sinceras desculpas a esses pacientes e as suas famílias”, disse o porta-voz do hospital, George Stamatis, em um comunicado. “Reconhecemos que eles nos confiaram seus cuidados. A situação é totalmente inconsistente com 0 nosso compromisso de ajudar os pacientes a voltarem à saúde e viverem a vida plenamente”, acrescentou ele.

O hospital notificou a United Network for Organ Sharing, que gerencia o sistema nacional de transplantes e que é a responsável pela distribuição dos órgãos na fila de espera.

Leia mais:  Na Inglaterra, mãe e filho morrem na mesma manhã vítimas da Covid-19
Continue lendo

Internacional

Japão prorroga estado de emergência por covid-19

Publicado

País registra um aumento de casos da doença uma semana depois do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio

O Japão prorrogou nesta sexta-feira (30) a emergência sanitária por covid-19 em Tóquio e a ampliou para outras quatro regiões, após o aumento dos contágios, uma semana depois do início dos Jogos Olímpicos.

“Decretamos o estado de emergência para Saitama, Chiba, Kanagawa e Osaka”, afirmou o primeiro-ministro Yoshihide Suga, antes de acrescentar que a medida, já em vigor em Tóquio e Okinawa (sul), foi estendida até 31 de agosto.

Na quinta-feira (29), o Japão registrou mais de 10 mil casos de coronavírus pela primeira vez, o que levou autoridades e especialistas a advertirem para o risco que implica a propagação da variante Delta.

O surto no país é comparativamente pequeno. Desde o início da pandemia, foram registradas 15.000 mortes, e o governo nunca adotou medidas de confinamento rígido. Apenas 25% da população está completamente vacinada.

O recorde de casos acontece em pleno desenvolvimento dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Nas últimas 24 horas, foram registrados 27 novos contágios, o maior número diário desde o início do evento esportivo, segundo o comitê organizador.

“O contágio está se espalhando a uma velocidade nunca antes vista”, especialmente dentro e ao redor da região de Tóquio, disse o primeiro-ministro Suga.

“A variante delta altamente contagiosa se impõe rapidamente e, se o aumento de infectados, não parar é possível que os hospitais fiquem lotados”, alertou.

Anteriormente, a ministra da Saúde, Norihisa Tamura, afirmou que o governo queria enviar uma “mensagem forte” ao prorrogar o estado de emergência, já que a variante Delta agora responde por “mais de 50% dos casos” em Tóquio.

O atual estado de emergência em Tóquio restringe o horário de funcionamento de bares e restaurantes e proíbe a venda de bebidas alcoólicas. Os especialistas alertam para um relaxamento de seu cumprimento e um aumento de casos entre os jovens.

Leia mais:  Explosões no porto de Beirute, Líbano, causam grande destruição
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana