conecte-se conosco


Segurança

Mulheres e meninas em regime de internação participaram de ato cultural nos ’16 Dias ES’

Publicado

Na última quinta-feira (05), as atividades da campanha dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, promovida pela Secretaria de Direitos Humanos (SEDH), contemplaram as mulheres e meninas em regime de internação e em medida socioeducativa, no Centro Prisional Feminino de Cariacica (CPFC), em Bubu, e na Unidade Feminina de Internação (UFI), respectivamente. As duas unidades ficam em Cariacica.

O objetivo das ações foi levar informação sobre os diversos tipos de violência contra as mulheres.

Unidade Prisional

Pela manhã, uma equipe composta por representantes da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres da SEDH e da Secretaria da Justiça esteve na Unidade Prisional. Na ocasião, o grupo de teatro “Mulheres Livres”, formado pelas próprias internas, demonstrou cinco cenas de violência contra a mulher, como assédio sexual e agressão física.

A gerente de Políticas de para Mulheres da SEDH, Alcenir Rocha, aproveitou a oportunidade para explicar sobre o ciclo de violência. “Tudo começa com as brigas dentro de casa, depois vêm as agressões físicas e sexuais. Só que o parceiro se arrepende, faz promessas e a mulher perdoa. E desta forma o ciclo dura 10, 15 anos. Na maioria das vezes, a violência acontece a quatro paredes, então, cabe a nós conversar, dialogar para que esse ciclo de violência se quebre o quanto antes. Não podemos aceitar nem a primeira, temos que denunciar”, disse.


Na oportunidade, a diretora da Unidade Prisional de Bubu, Graciele Sonegheti, ressaltou a importância de iniciativas como esta. “É muito importante trazer este debate para cá, pois o que percebo é que a maioria delas, senão todas elas, já foram vítimas de violência em algum momento de suas vidas. É fundamental que conheçam os nossos direitos e os acessos para denunciar. Não devemos aceitar que os homens mandem nas nossas condutas”, destacou.

Com a atividade realizada, a interna Clemilda Gonçalves, de 68 anos, se recordou de alguns episódios de violência que marcaram a sua vida. “Sofri muita violência doméstica no meu primeiro casamento. Decidi voltar a estudar, fui líder comunitária, fiz faculdade, passei em concurso, só que as coisas ficaram piores. Mas, eu me fortaleci e decidi que não queria mais isso para mim. Dos 16 anos que fiquei com ele, 15 foram apanhando”, contou.



Unidade de Internação

No período da tarde, a Unidade Feminina de Internação de Cariacica recebeu a equipe da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres e da Gerência de Políticas para a Juventude da SEDH. As adolescentes participaram de um bate-papo sobre violência psicológica, física, sexual, patrimonial e moral.

A gerente de Políticas para a Juventude da SEDH, Fabrícia Barbosa, salientou  que a atividade foi um espaço para gerar conhecimento, informação e trocar experiências. “Precisamos criar cada vez mais espaços de diálogo com vocês, jovens mulheres para que conheçam as políticas públicas para as mulheres e, se necessário, busquem apoio nesta rede de proteção. Momentos como este são valiosos.”

Ao fim da palestra, as adolescentes receberam uma folha em branco, para que pudessem expressar, por meio de textos, poesias ou desenhos, alguma situação de violência que já tenham vivido ou presenciado. A folha também foi espaço para o registro de sonhos, metas e de traçar novos planos para o futuro.

O representante da Subgerência de Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases), Rudge Vigato da Silva, esteve presente no evento e falou às adolescentes sobre a importância de trazer a discussão sobre a violência contra a mulher. “Trazer este assunto em debate é importante para que vocês saibam identificar os sinais da violência e conhecer as consequências que ela provoca na juventude, além de criar estratégias para romper com este ciclo e com os relacionamentos abusivos”, pontuou.

Barbosa também lembrou  sobre a importância de articular políticas públicas voltadas para a juventude junto às ações de proteção à mulher, no intuito de garantir oportunidades para que estas adolescentes possam trilhar novos caminhos.

A programação dos “16 Dias ES” segue até a próxima segunda-feira (09). 

Leia mais:  Cão farejador Baruck: Denarc de Aracruz ganha novo integrante
publicidade

Segurança

Motorista morre carbonizado em grave acidente na BR-101

Publicado

Outras duas pessoas foram socorridas com ferimentos e encaminhadas ao hospital

Um motorista morreu e outros dois ficaram feridos em um grave acidente seguido de incêndio na madrugada deste domingo (24), no km 339 da BR-101, em Guarapari .

A colisão envolvendo um carro, um caminhão e uma carreta aconteceu por volta de 01h.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o motorista do Corolla teria tentado fazer uma ultrapassagem na curva e colidiu de frente com a carreta, atingindo também um outro caminhão que tentava ultrapassar. Diante disso, os três automóveis pegaram fogo.

O motorista do Corolla morreu no local, carbonizado. Os outros dois condutores dos caminhões, segundo o Corpo de Bombeiros, foram socorridos para unidades de saúde de Cachoeiro de Itapemirim e para a UPA de Guarapari.

Em nota, a Polícia Civil informou que não houve conduzidos à Delegacia Regional de Guarapari, envolvidos no acidente. O fato seguirá sob investigação da Delegacia de Infrações Penais e Outras (Dipo) de Guarapari.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para ser liberado para os familiares e para ser feito o exame cadavérico, que apontará a causa da morte.

Por conta do acidente, a pista foi interditada nos dois sentidos durante a madrugada.

 

Leia mais:  Ex-delegada e ex-policial civil são alvos de ação por improbidade administrativa

Continue lendo

Segurança

Suspeito de homicídio na Bahia é preso enquanto trabalhava no Aeroporto de Vitória

Publicado

O homem responde pelo crime de homicídio qualificado na cidade de Teixeira de Freitas

A Polícia Federal prendeu, na noite de sexta-feira (22), um foragido da Justiça da Bahia que estava trabalhando em obras na área do Aeroporto de Vitória.

O homem responde pelo crime de homicídio qualificado na cidade de Teixeira de Freitas. Por conta disso, havia um mandado de prisão preventiva decretado contra ele. 

A Polícia Federal informou que faz verificações de antecedentes criminais das pessoas que atuam nas áreas controladas do aeroporto da capital capixaba.

O foragido havia sido contratado dois dias antes. Ele não resistiu à ordem de prisão dos policiais e disse: “Vocês me acharam, né?”. 

Se condenado pelo Tribunal do Júri, o homem pode receber uma pena de até 30 anos.

A equipe de reportagem entrou em contato com a Zurich Airport Brasil, que administra o Aeroporto de Vitória, para saber como aconteceu a contratação do suspeito, mas ainda não obteve retorno. 

O posicionamento será acrescentado assim que for enviado. 

Leia mais:  Mais de R$ 8 milhões em drogas que viriam para Vitória são apreendidas em aeroporto do RJ
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana