conecte-se conosco


Internacional

Nova Zelândia zera casos de Covid-19 e retira maioria das restrições

Publicado

A Nova Zelândia não tem casos ativos de Covid-19 pela primeira vez desde 28 de fevereiro, informou o Ministério da Saúde em comunicado nesta segunda-feira (8). Horas depois, em coletiva de imprensa, a premiê Jacinda Ardern anunciou que a partir de terça-feira o país entrará no “nível 1” de alerta.

Segundo o jornal The New Zealand Herald, o alerta “nível 1” significa que a maioria dos serviços e eventos podem funcionar próximos da normalidade, seguindo cuidados para evitar que o vírus volte a circular, como encorajar o distanciamento social entre pessoas fora de suas casas. As fronteiras, porém, seguem com restrições.

“No nível 1, esperamos a continuação da recuperação”, disse Ardern. “Certamente veremos novos casos, mas isso não é sinal de que falhamos”, acrescentou. 

Na coletiva de imprensa, a premiê contou que dançou ao saber que o país zerou o número de casos ativos e afirmou que agora, com segurança, “poderemos encher esses aviões, ônibus e cafés”.

“Encerramos as transmissões por enquanto, mas a última coisa que queremos é aumentar nosso nível de alerta novamente”, disse Ardern, salientando a importância de que a população siga tomando cuidados. 

Segundo Ashley Bloomfield, diretora-geral da Saúde do país,a última paciente monitorada por coronavírus – uma mulher de Auckland com cerca de 50 anos – acaba de ser iberada do isolamento, pois está livre de sintomas e é considerada recuperada.

A Nova Zelândia teve 22 mortes pelo novo coronavírus e 1.504 casos confirmados desde o início da pandemia. 

Leia mais:  Após testes, Rússia diz que aplicará vacina contra covid-19 em outubro
publicidade

Internacional

Tsunami atinge Tonga após erupção de vulcão submarino

Publicado

Ondas de tsunami foram observadas nas ilhas de Tonga e Samoa Americana neste sábado (15) após a erupção de um vulcão submarino no Pacífico Sul. O vulcão explodiu em uma erupção violenta no sábado, enviando uma nuvem de cinzas e vapor de gás para o ar.

O vulcão Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai, localizado a 65 quilômetros da capital de Tonga, entrou em erupção pela primeira vez na sexta-feira (14), enviando uma nuvem de cinzas a 20 quilômetros no ar, de acordo com a Radio New Zealand (RNZ).

Uma segunda erupção ocorreu no sábado às 17h26, horário local, informou a RNZ. Imagens de satélite mostram uma enorme nuvem de cinzas e ondas de choque se espalhando a partir da erupção.

Ondas de tsunami de 83 centímetros foram observadas por medidores na capital tonganesa, e de 60 centímetros em Pago Pago, capital da Samoa Americana, segundo o Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico.

As ondas causadas pela erupção cruzaram a costa da capital de Tonga, Nuku’alofa, fluindo para estradas costeiras e inundando propriedades, de acordo com a RNZ.

Erupção de vulcão submarino foi registrada por um satélite

Erupção de vulcão submarino foi registrada por um satélite.

Além do alerta para tsunami, os Serviços Meteorológicos de Tonga emitiram alertas para chuvas fortes, inundações repentinas e ventos fortes em terras e águas costeiras.

A ilha vizinha de Fiji também emitiu um aviso público pedindo às pessoas que vivem em áreas costeiras baixas que “se movam para a segurança em antecipação às fortes correntes e ondas perigosas”.

Até o momento, nenhum alerta foi emitido para os territórias da Austrália e da Nova Zelândia, segundo a agência de monitoramento.

Um alerta anterior de tsunami emitido para a Samoa Americana chegou a ser cancelado, de acordo com o NWS Pacific Tsunami Warning Center. O vulcão estava ativo desde 20 de dezembro, mas foi declarado inativo em 11 de janeiro, segundo a RNZ.

Leia mais:  Opositor de Putin sai do coma induzido após envenenamento
Continue lendo

Internacional

Vídeo: Cidade argentina é invadida por milhões de besouros

Publicado

Onda de calor que atingiu o país levou os insetos a tomar conta de uma localidade na região central do país

A onda de calor que afeta a maior parte da Argentina desde a semana passada trouxe visitantes indesejados para a cidade de Santa Isabel, que fica a cerca de 860 km a oeste de Buenos Aires, na província de La Pampa, região central do país.

Milhões de besouros cascudos invadiram parques, casas, estacionamentos e prédios públicos na cidade. Apesar de a cena lembrar uma praga bíblica e de os insetos não serem a companhia mais agradável, eles não representam riscos para a saúde das pessoas.

Família encheu cinco caixas com os besouros que invadiram sua casa em Santa Isabel.

De acordo com o jornal local La Voz, é comum que os besouros saiam de suas tocas debaixo da terra nesta época do ano, para se reproduzirem. No entanto, o forte calor neste início de 2022 fez com que a população de insetos procurasse mais a cidade, que fica em uma região desértica.

Uma família precisou chamar a polícia para ajudar devido à invasão de besouros em sua casa. Os agentes ajudaram a retirar cinco caixas cheias de insetos, e as imagens viralizaram na internet. Veja no vídeo abaixo.

No Twitter, uma especialista em meteorologia da região, chamada Cindy Fernández, explicou que os insetos “tendem a se aglomerar nas cidades por causa da luz, e são irritantes e malcheirosos”.

“Para combatê-los, algumas cidades como Telén, Victorica e Carro Quemado desligaram a iluminação pública e acenderam tambores com fogo. Embora sejam completamente inofensivos, esses insetos pesados ​​colidem violentamente com tudo em seu caminho; por isso é recomendável cobrir o rosto e os olhos para evitar ferimentos por impacto”, alertou Fernández.

Em Santa Isabel, o problema é que uma estrada nacional atravessa a pequena cidade, e apagar a iluminação poderia ser perigoso tanto para motoristas quanto para pedestres.

As autoridades também alertaram a população para problemas com a grande quantidade de insetos, que podem causar danos a telhados, tampar calhas e quebrar lajes.

Leia mais:  'Terceira Guerra Mundial' é um dos assuntos mais falados na internet
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana