conecte-se conosco


Segurança

Novo golpe: criminosos clonam contas de WhatsApp para extorquir

Publicado

Grupos usam fotos disponíveis na internet para simular uma nova conta do aplicativo em outro número de celular e roubar dinheiro das vítimas

A empresa de cibersegurança Kaspersky divulgou um alerta nesta semana sobre a ação de criminosos que estão clonando o WhatsApp de usuários para extorquir dinheiro de pessoas conhecidas das vítimas. 

A grande diferença desta nova modalidade de golpe é que a pessoa dona do perfil ‘clonado’ ou ‘falsificado’ não fica sabendo que os criminosos estão usando sua identidade para aplicar a extorsão. Nos casos em que a conta é roubada, golpe que teve um grande número de casos registrados, a pessoa sabe que foi vítima de um crime virtual porque perdeu o acesso à conta.

Para realizar este novo golpes, tudo que os golpistas precisam é de um chip de celular, uma foto de perfil do usuário e informações sobre amigos e familiares da vítima. Então, enviam uma mensagem dizendo “troquei meu celular”.

Após uma rápida troca de mensagem para ludibriar a vítima, o criminoso pede um empréstimo de dinheiro para pagar uma conta ou realizar uma compra e o novo celular é a desculpa perfeita para a falha na transferência. 

O golpe é aplicado com os esforços de dois tipos de infratores: os que roubam dados e os comercializam na deep web e os que compram esses dados e praticam a extorsão.

Em setembro deste ano, a Polícia Civil de Goiás realizou a operação Data Brookers, e prendeu criminosos que conseguiram R$ 500 mil com as extorsões envolvendo a clonagem de WhatsApp.

Algumas medidas que podem ser tomadas para evitar esse transtorno são alterar as configurações de privacidade do aplicativo para que a foto de perfil seja mostrada apenas para os contatos, não usar a mesma imagem em todas os perfis na internet e sempre desconfiar de mensagens suspeitas, além, de manter a dupla autenticação do WhatsApp ativada. 

Leia mais:  Polícia Militar apreende adolescentes com cocaína em Pinheiros
publicidade

Segurança

Entrega proibida! Droga do Mato Grosso do Sul é presa nos Correios em Vila Velha

Publicado

De acordo com a polícia, tanto o remetente quanto o destinatário já foram identificados. Até o momento ninguém foi preso

Um encomenda foi apreendida nesta terça-feira (23). O pacote com três tabletes de maconha vinha do Mato Grosso do Sul e foi interceptado pela polícia antes mesmo de chegar ao destino final, em Vila Velha.

A droga foi encontrada após um trabalho conjunto da Polícia Judiciária da Força Nacional com a Coordenação de Segurança Corporativa dos Correios. Mesmo com a apreensão da droga, o responsável pela encomenda ainda não foi detido.

De acordo com o Departamento Especializado em Narcóticos (Denarc), o pacote veio da cidade de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul e estava embalado em uma caixa de papelão dos próprios Correios, a qual pode ser adquirida em todas as agências postais. Os três tabletes de maconha totalizavam dois quilos.

O delegado titular do Denarc, Tarcisio Otoni, explicou que a encomenda foi rastreada após um serviço conjunto com os Correios. “Levantamentos da nossa unidade indicaram esse fluxo de entorpecentes, utilizando o tráfego postal dos Correios para o tráfico de drogas. Com informações aprofundadas em mãos, solicitamos cooperação da Coordenação de Segurança Corporativa dos Correios, para o rastreio das encomendas suspeitas”.

Modalidade conhecida

Este tipo de tráfico de drogas não é incomum. No dia 20 de janeiro, 500 micropontos de LSD foram apreendidos. Os entorpecentes seriam levados para São Paulo mas foram interceptados ainda em Vila Velha. 

Em outro caso semelhante, a polícia encontrou um quilo de maconha dentro de uma caixa de som. A encomenda veio de Foz do Iguaçu, no Paraná. Nestes casos, a identificação por parte da polícia acontece por meio da checagem em raio-x.

Leia mais:  Polícia Militar apreende adolescentes com cocaína em Pinheiros
Continue lendo

Segurança

Policial à paisana atira contra suspeitos durante arrastão

Publicado

Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos homens atingidos pelo policial em Cariacica

Dois suspeitos foram baleados no início da manhã desta terça-feira (23), no bairro Santa Cecília, em Cariacica. De acordo com informações iniciais da polícia, a dupla estava fazendo um arrastão em um ponto de ônibus da região quando um policial à paisana percebeu a ação e atirou contra eles. 

As primeiras informações dão conta ainda de que uma arma foi apreendida no local. Uma ambulância do Samu foi acionada. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos baleados. 

Leia mais:  Detento pula muro e foge de Penitenciária de Segurança Máxima em Viana
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana