conecte-se conosco


Medicina e Saúde

O inimigo silencioso. Saiba como quebrar o ciclo vicioso do açúcar

Publicado

Saiba como se livrar do consumo excessivo de açúcar

Não é novidade para ninguém de que o açúcar faz mal à saúde. Mas você sabia que ele pode viciar e causar dependência?

A excitação e a sensação de prazer causada pelo açúcar pode ser comparada a uma droga, pois ele age na mesma região cerebral, provocando as mesmas reações químicas que geram a dependência.

Você já se pegou dizendo: eu não consigo viver sem comer doce! Tudo que você se sente incapaz de viver sem, é vício.

O looping do açúcar no nosso corpo acontece todas as vezes que comemos altas concentrações, seja na adição de colheradas no café, um refrigerante no almoço acompanhado de um pudim de sobremesa, um pacote de biscoito ou um pedaço de bolo no lanche da tarde, uma barra de chocolate ou algumas bolas de sorvete após o jantar.

Esses são alguns dos exemplos em que o açúcar está presente em grande quantidade, e infelizmente, a maior parte da população consome pelo menos algum desses produtos ao longo do dia.

Vamos entender como acontece esse processo: o açúcar será absorvido pelo seu organismo na forma de glicose, chegando no sangue, essa glicose estimula a produção de insulina, esta por sua vez, manda toda essa glicose para dentro da célula, gerando uma falsa sensação de energia, porém em alguns minutos, acontece uma queda rápida de glicose e de insulina, você se sente com baixa energia, e daí vem a necessidade de comer novamente uma grande quantidade de açúcar para alimentar esse ciclo. Com o passar do tempo, comendo todos os dias e precisando cada vez de quantidades maiores para se sentir bem, neste momento você entra no vício.

E por que temos vontade de comer doce?
É gostoso, virou um hábito em sua vida, dietas restritivas, carências nutricionais, intestino com desequilíbrio entre as bactérias boas e ruins ou pode ser que você esteja querendo suprir uma fome emocional. Analise sua rotina e veja quais são os gatilhos que te levam a comer algo doce todos os dias.

Como corrigir esse padrão negativo que prejudica sua saúde?
Precisamos desenvolver a maturidade para resistir ao que é gostoso e não saudável, principalmente se essa vontade está fora do seu controle. Não fazemos só coisas que nos dão prazer. Essa teoria também funciona para a alimentação. Se o açúcar virou um hábito, troque por outro hábito. Coma fruta no lugar do doce, faça receitas com frutas secas ou use adoçantes de boa qualidade, como Stévia, xilitol ou eritritol, até se livrar do vício pelo açúcar. Lembrando que o melhor é não adoçar. É muito possível tornar o seu paladar mais apurado sentindo o real sabor dos alimentos e bebidas.

Ajustar a sua alimentação, aumentando o consumo de alimentos ricos em cromo, selênio, magnésio e zinco, minerais importante que controlam o desejo por doces. Comer alimentos com maior teor de proteínas e gorduras saudáveis também equilibram o apetite e ajudam controlar a compulsão. Usar o açúcar como fuga emocional nunca será uma escolha inteligente, pelo contrário, vai te gerar ainda mais sofrimento. Identifique a causa e procure resolver seus problemas com ações e não com a comida.

Sair do ciclo vicioso não é uma tarefa fácil, vai exigir muita disciplina e autocontrole, assim como qualquer tipo de dependência. Se necessário, procure ajuda profissional de psicólogo e nutricionista.

Leia mais:  Fique atento aos sintomas da Dengue
publicidade

Medicina e Saúde

ES receberá 35.500 doses da vacina de Oxford/AstraZeneca na manhã deste domingo

Publicado

Ao todo, serão distribuídas duas milhões de doses no Brasil. Alguns estados receberão as doses ainda neste sábado

O Espírito Santo irá receber 35.500 doses da vacina de Oxford/AstraZeneca na manhã deste domingo (24). O carregamento deve chegar por volta de 9h40 em um voo da companhia aérea Latam. Ao todo, serão distribuídas duas milhões de doses no Brasil. Alguns estados receberão as doses ainda neste sábado.

Vindas da Índia, as vacinas chegaram ao país na noite da última sexta-feira (22) na base aérea anexa ao Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. As doses compradas pelo governo brasileiro do Instituto Serum, da Índia, passaram por um processo de análise para checagem de segurança e etiquetadas em português, que continuou na parte da manhã deste sábado (23).

Elas foram desenvolvidas pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca e precisam ser conservadas sob temperatura entre 2ºC e 8ºC.

Primeiros vacinados

O infectologista do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), Estevão Portela, será o primeiro a receber a vacina. Também receberá a vacina a médica pneumologista do Centro de Referência Professor Helio Fraga, da Fiocruz, Margareth Dalcolmo. Ambos têm atuado na linha de frente da assistência a pacientes de Covid-19 desde o início da pandemia.

Leia mais:  Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo é prorrogada no ES até o final de novembro
Continue lendo

Medicina e Saúde

Vacinados contra a covid-19 no ES não tiveram efeitos colaterais, diz subsecretário de Saúde

Publicado

Ele destacou que o Espírito Santo vive uma estabilidade tanto na taxa de contágio quanto na ocupação de leitos de UTI há algumas semanas

Mais de 5 mil capixabas já foram imunizados contra o novo coronavírus. As primeiras 101 mil doses da vacina CoronaVac chegaram ao Espírito Santo na segunda-feira (18) e começaram a ser distribuídas para os municípios na terça (19). Segundo subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, o balanço desta primeira etapa, até o momento, é positiva.

Reblin relatou que ainda não foi registrada nenhuma situação de efeito colateral com a vacina, que está sendo aplicada, prioritariamente, em idosos que vivem em asilos, profissionais da área da saúde que trabalham diretamente com pacientes infectados e em indígenas aldeados. “Tudo tem transcorrido de forma absolutamente tranquila em todas as cidades do Estado. Segundo nossos registros, até o início da tarde de quinta, tínhamos um pouco mais de 5 mil pessoas vacinadas”, contabiliza.

Ele acredita que, com a liberação de um sistema online de registro feito pelo Ministério da Saúde, esse número pode ser maior já que atualmente a contabilidade é manual e naturalmente demora a atualização mais frequente.

O subsecret´ário vê com esperança a chegada de dois milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, vindas da Índia, e que devem ser entregues ainda nesta sexta-feira no Brasil. Ele afirma que o diálogo com o Ministério da Saúde é constante. “As vacinas vindas da Índia irão para a Fiocruz e serão distribuídas para os Estados. Nós estamos aguardando qual será a quantidade destinada a cada Estado e quais os grupos que serão definidos para receber esta vacina”, informou, lembrando que o Ministério pode ser que modifique o público-alvo das vacinas nessa fase. 

O Espírito Santo, no momento, vive um quadro de estabilidade em relação à pandemia de covid-19. Com uma ocupação de leitos de UTI em 77%, o subsecretário acredita que não haverá mudança significativa no mapa de risco a ser apresentado no final da tarde desta sexta. “Nós temos alguma estabilidade nas internações há algumas semanas e continuamos monitorando, diariamente, esta situação. Se houver necessidade de ampliarmos os leitos de UTI, nós faremos essa ampliação para que a nossa taxa de ocupação não ultrapasse a faixa de 80%”, afirmou.

Pacientes de Manaus

Os 36 pacientes vindos de Manaus (AM) chegaram na noite de ontem ao Espírito Santo. Eles tiveram que ser transferidos a vários Estados devido ao sistema de saúde colapsado do Amazonas e da crise da falta de oxigênio. “Infelizmente, em Manaus, pacientes em enfermaria já precisavam de um cuidado mais intensivo. Eles foram avaliados ao chegar aqui. Alguns foram para UTI, foram entubados pois o quadro assim o exigia e outros permaneceram em leitos de enfermaria”, finalizou.

Leia mais:  Nova cepa está disseminando mais em jovens com menos de 20 anos, diz virologista
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana