conecte-se conosco


São Mateus

Ocupação de calçadas e invasão de ruas virou patrimônio estendido

Publicado

São Mateus – Basta um passeio por ruas e avenidas de cidades de todo porte para constatar que as dimensões de bares e restaurantes aumentaram suas áreas de funcionamento. Além do limite normal e legal do seu estabelecimento, foram ocupando as calçadas e ruas com mesas e cadeiras, fazendo com que os pedestres passassem a disputar com os carros o mesmo espaço nas vias de tráfego. Sob o olhar complacente das administrações, essa prática virou algo comum e está incorporada a atividade desses estabelecimentos.

Em São Mateus o caso de um restaurante no centro da cidade demonstra isso. Antes da pandemia ocupava toda a calçada, mesmo com o aumento da calçada pela Prefeitura, os proprietários não se intimidaram e tomaram conta de tudo com suas mesas e cadeiras. “O pedestre é que se lasque”, disse um morador preferindo não se identificar por ser amigo do dono do estabelecimento, lembrando que o aumento da área de calçada foi iniciativa de um ex-vereador que pediu a Prefeitura para construir como forma de favorecer apenas ao restaurante.

“O pedestre usava a rua quando o movimento era grande no bar e restaurante”, completa o morador.

No bairro Ideal um outro restaurante já está se tornando dono da praça por uso capião. Faz muito tempo espalha suas mesas e cadeiras pela praça para receber seus clientes. Apesar de usar continuamente por anos seguidos aquele espaço, nunca se propôs a fazer uma benfeitoria naquele logradouro público. Virou um feudo frequentado pela classe mais abastada da cidade sem ser incomodado pela municipalidade.

Mas essa invasão de locais públicos não se limita apenas ao centro da cidade. Em vários bairros isso é comum. Oficinas são os que mais usam as ruas como extensão do seu negócio. Mas tem também casos como o do bairro Vitória, que uma rua foi “invadida” por um galpão que, até pouco tempo, antes de um incêndio que consumiu o depósito, era usado para a reciclagem de lixo. A Rua Meteoro tem parte dela estreitada por essa “invasão”.

“Cabe com urgência a Prefeitura de São Mateus uma providência para acertar os parâmetros corretos da rua, antes que alguém resolva reivindicar a área como sua e ali instalar alguma coisa que, como é comum ao poder público, não incomodar o invasor que, no final das contas pode se transformar em um futuro eleitor”, disse Almiro Magalhães, morador do bairro que, na hora da reportagem, passava pelo local.

Para alguns moradores ouvidos pela reportagem do JN, é possível um entendimento com a Prefeitura que tenha o bom senso como padrão. Em horários específicos e sem atrapalhar os usuários de calçadas e ruas, pode ter seu uso liberado. Mas isso não deve ser aplicado as oficinas, por exemplo. Até carros são abandonados virando alojamento para o mosquito da dengue. Na Avenida Dom Dalvit têm duas peruinhas que ocupam o estacionamento e estão abandonadas. Caberia à Prefeitura retirá-las de lá.

Leia mais:  Petrocity e FVC realizam Seminário Logística 4.0
publicidade

São Mateus

A pedido de Renato Casagrande, prefeito Daniel assina Protocolo de Intenções para ingressar no PRODNORTE

Publicado

São Mateus – O prefeito Daniel Santana assinou Protocolo de Intenções para ingressar no Programa de Desenvolvimento Regional Sustentável do Extremo Norte Capixaba (PRODNORTE). O ingresso no Consórcio é um pedido do governador Renato Casagrande, e foi encaminhado a Daniel pela vice-governadora Jacqueline Moraes, e pelo atual presidente do PRODNORTE, André Sampaio, prefeito de Montanha.

Segundo a secretária executiva do Prodnorte, Evany Lira, a participação de São Mateus no PRODNORTE é importante para o Consórcio e para o município, que é o maior e mais populoso da região. “Primeiro por questões do próprio desenvolvimento, por ajudar o Consórcio a ter acesso a projetos maiores; e segundo, porque ajudar no desenvolvimento dos municípios menores aliviará a pressão sobre os equipamentos públicos mateenses, que hoje absorvem boa parte das demandas do Norte do Espírito santo.”

NOVOS TEMPOS

O Consórcio Prodnorte foi criado há 12 anos, mas só em 2019 passou a ser um consórcio público, habilitado a fazer convênios com os governos Federal e Estadual. Ao longo de sua existência, teve papel fundamental em várias conquistas, como a chegada de empresas e a modernização da malha viária do Norte do Estado.

Entre os projetos em vista, com a participação de São Mateus, estão a melhoria da segurança pública, com a criação de um banco de dados comum e investimentos em tecnologia de videomonitoramento, a criação de um selo de inspeção regional para facilitar a circulação e comercialização de produtos entre os membros do Consórcio, e a gestão consorciada da prestação de serviços de licenciamento ambiental.

Leia mais:  Segunda oferta do Pronatec Jovem Fic oferece 400 vagas em cursos on-line gratuitos
Continue lendo

São Mateus

Prefeitura de São Mateus busca recurso do governo estadual para ponte sobre o rio Barra Seca

Publicado

A prefeitura de São Mateus busca parceria com o Governo do Estado para a obra de uma ponte de concreto ligando São Mateus a Vila Valério, na comunidade de São Jorge de Barra Seca. O recurso, de cerca de R$ 100 mil, já está liberado pela Secretaria Estadual de Agricultura, e a obra está em processo de licitação, com realização prevista ainda para esse ano.

Serão aproveitadas as fundações e pilares de concreto já existentes, e instaladas vigas e piso de rolamento pré-moldados, também em concreto, substituindo os atuais, de madeira. Representantes da comunidade local, da Prefeitura de São Mateus e da Câmara de Vereadores de Vila Valério estiveram no local conferindo a manutenção que está sendo executada na estrutura atual, necessária para manter o funcionamento da via até sua substituição.

Segundo a coordenadora de Engenharia Agronômica da Prefeitura de São Mateus, Paloma Pancieri, “a manutenção nessa estrutura está sendo realizada em conjunto, pelos dois municípios. É prioridade para o prefeito Daniel Santana, para garantir a segurança dos usuários e manter o tráfego da produção e de pessoas através da divisa. Estamos entrando com o material e a mão de obra, e contando com a logística do município vizinho”.

ENCURTANDO DISTÂNCIAS

O Rio Barra Seca faz divisa entre os dois municípios e há muitos anos os próprios moradores construíram uma ponte, com pilares de concreto e estrutura de madeira. A obra passou a encurtar as distâncias em cerca de 12 quilômetros. “É de extrema utilidade e importância, beneficiando toda a comunidade que vive aqui na região. Ela é a principal via de escoamento da produção agropecuária, além do transporte escolar e tráfego de pessoas” – destacou o produtor rural Elder Bettim.

Entretanto, por ser de madeira, o uso intenso causa deterioração, o que implica custos de manutenção além do alcance da comunidade, tornando o tráfego perigoso e prejudicando a economia da região. A manutenção substituiu pranchões e vigas, recuperando provisoriamente a capacidade de trânsito até o início das obras de construção, quando a implantação da estrutura pré-moldada em concreto resolverá o problema em definitivo.

Leia mais:  13º Batalhão em São Mateus divulga balanço dos 3 dias de Operação Carnaval 2021
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana