conecte-se conosco


Mundo Cristão

“Os prazeres de comer e do sexo vêm de Deus”, diz papa Francisco

Publicado

O papa Francisco falou sobre alguns prazeres carnais que foram criados por Deus e como os cristãos devem goza-los. O sexo e uma boa refeição, se respeitadas as margens do que é ensinado pela Bíblia Sagrada.

Um livro de entrevistas publicado pelo jornalista italiano Carlo Petrini na última quarta-feira, 09 de setembro, trouxe uma declaração de Francisco a respeito dos prazeres criados por Deus que, ao longo do tempo, caíram num estigma estabelecido a partir de suas piores facetas.

“Os prazeres chegam-nos diretamente de Deus, não são católicos ou cristãos, ou outra coisa qualquer. São simplesmente divinos”, disse o pontífice. “A Igreja condenou o prazer vulgar, desumano, bruto, mas, por outro lado, sempre aceitou o prazer humano, simples, moral”, acrescentou Francisco.

As afirmações estão registradas no livro Terra-Futura, conversas com o papa Francisco sobre Ecologia. O autor é fundador do movimento global “slow food“, que tenta promover a proposta de uma maior otimização da comida, valorizando os produtos, essencialmente locais e de época, e elevando a qualidade das refeições.

Leia mais:  China doutrina crianças com propaganda anticristã: ‘Ensinadas a odiar Deus’

Conforme informações do portal português JN, Francisco admitiu que a Igreja Católica cometeu um “excesso de zelo” no passado devido a “uma interpretação errada da mensagem cristã”.

“O prazer de comer existe para nos manter saudáveis pela alimentação, tal como prazer sexual existe para que o amor seja mais bonito e para garantir a perpetuação das espécies”, disse. ”Os prazeres de comer e do sexo vêm de Deus”, reiterou o papa, observando que visões opostas “foram muito prejudiciais e ainda são sentidas em alguns casos hoje em dia”.

Afeito a alegorias, Papa Francisco falou ao jornalista que um exemplo dos prazeres da vida é o enredo do filme A Festa de Babette (produção dinamarquesa de 1987) que narra da decisão de uma vencedora da loteria em usar o dinheiro para dar um banquete a um grupo de protestantes ultra-puritanos. “O filme é um hino à caridade cristã, ao amor”, declarou o pontífice.

publicidade

Mundo Cristão

Bispo sobre pastor do PT: ‘Aconselha a esquerda a mentir para atrair os evangélicos’

Publicado

Os esforços que o Partido dos Trabalhadores vem empreendendo através do ‘pastor do PT’, para tentar atrair o eleitorado evangélico, parece não estar saindo como o planejado. Isso, porque, o número de líderes de influência que vem se posicionando contra essa tentativa é cada vez maior.

Um deles é o bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Renato Cardoso, conhecido nas mídias por sua atuação ministerial voltada para temas como família, relacionamento conjugal e combate à dependência química.

Cardoso comentou sobre a atuação do pastor Paulo Marcelo Schallenberger, que foi destacado pelo PT para coordenar a aproximação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com os evangélicos.

O bispo, por sua vez, lembrou que o ‘pastor do PT’, como foi apelidado Paulo Marcelo nas mídias, chegou a fazer uma declaração que soa como de má fé, uma vez que dá a entender que a esquerda deve mentir acerca das suas verdadeiras pautas, ou pelo menos escondê-las, para conseguir o apoio evangélico.

“A esquerda tem de ter consciência: se ficar expondo o que que pensa, o que vai estar fazendo? [Vai] Apenas [ficar] atrapalhando algo maior que é a eleição do presidente Lula. Segura o que pensa e vamos se aproximar”, disse o pastor Paulo Marcelo recentemente.

Leia mais:  Astronauta cristão leva Bíblia para missão na estação espacial

‘Moldam o discurso’

A avaliação entre os aliados de Lula é que o petista deve investir em discursos focados na questão social, explorando temas como fome, desemprego e educação, coisas que normalmente tocam o público mais humilde.

Outra estratégia seria o investimento em denominações pequenas, lideradas por pastores anônimos, uma vez que os líderes evangélicos mais famosos já vêm declarando apoio ao atual presidente da República.

Para o bispo Cardoso, a orientação feita pelo pastor do PT ao partido de Lula e seus aliados teria por objetivo enganar a população. O líder da Universal chegou a chamar Paulo Marcelo de “pseudo pastor”.

“Em outras palavras, ele está aconselhando o PT, a esquerda, a esconder as suas pautas, o que o partido pretende fazer com respeito à família, à legalização de drogas, ao aborto e outras coisas do tipo. Praticamente, este pseudo pastor está aconselhando a esquerda a mentir para o povo evangélico”, disse Cardoso.

“É o que parece que está acontecendo: um suposto ‘pastor’ aconselhando a esquerda a mentir. ‘Olha, não fala a verdade sobre o que vocês querem fazer, porque, senão, o povo evangélico não vai votar em vocês. Fala sobre feijão no prato, comida na mesa, dinheiro no bolso, mais empregos’. Eles moldam o discurso para agradar o pobre”, acrescentou. Assista:

Leia mais:  China doutrina crianças com propaganda anticristã: ‘Ensinadas a odiar Deus’

Continue lendo

Mundo Cristão

“Marca da besta” está relacionada ao comércio, diz evangelista ao falar de microchip

Publicado

Um dos temas mais controversos do mundo cristão diz respeito à “marca da besta”, algo que apesar de haver referência bíblica, ainda é cercado de dúvidas e mistérios devido às diferentes interpretações sobre profecias bíblicas e, consequentemente, os últimos acontecimentos que antecederão a segunda vinda de Jesus Cristo à Terra.

O debate sobre a marca da besta tem ganhado força nos últimos anos, conforme a tecnologia avança, criando mecanismos como microchips capazes de serem usados em seres humanos, o que muitos acreditam estar relacionado ao futuro governo do anticristo.

O uso de microchips implantados sob à pele, especificamente sobre o dorso de uma das mãos, já é uma realidade no mundo. A empresa polonesa Walletmor, por exemplo, foi a primeira a comercializar esse tipo de produto para a população em geral, em 2021.

O principal argumento para o uso de um microchip sob à pele é o da facilidade na hora de realizar compras e adquirir determinados serviços, visto que o dispositivo pode armazenar dados pessoas como crédito bancário e cartão de vacinação.

“O implante pode ser usado para pagar uma bebida na praia do Rio, um café em Nova York, um corte de cabelo em Paris – ou no supermercado local”, disse o fundador e executivo-chefe da Walletmor, Wojtek Paprota, segundo a CBN News. “Ele pode ser usado onde quer que pagamentos sem contato sejam aceitos.”

Leia mais:  Grupo LGBT pede a Joe Biden que penalize escolas e faculdades que recusam ideologia de gênero

Marca da besta?

O evangelista Ray Comfort fez uma gravação recente, analisando a rápida evolução e adesão do público aos microchips implantáveis. A sua análise se baseou na famosa passagem de Apocalipse 13:16-17, onde está escrito:

“Ele faz com que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, recebam um sinal na mão direita ou na testa, e que ninguém possa comprar ou vender, exceto aquele que tiver o sinal ou o nome do besta, ou o número do seu nome.”

Comfort argumenta que o texto bíblico indica que a marca da besta será algo capaz de afetar o comércio global, mas em nível individual, envolvendo cada cidadão, de modo a condicionar o poder de compra da população ao seu uso.

“A escritura nos dá a razão da marca, é para o comércio. Aqueles que não têm a marca não poderão comprar ou vender”, disse Comfort, explicando que, por esse motivo, ele não acredita que a marca da besta será um vírus ou vacina, por exemplo, mas talvez uma tecnologia como a dos microchips.

Leia mais:  Astronauta cristão leva Bíblia para missão na estação espacial

A suspeita quanto a isso reside no fato de que a virtualização dos dados pessoais e também do dinheiro (moeda virtual), exigirá a execução de mecanismos de controle, os quais estarão nas mãos de grupos ou governos.

Neste sentido, Nada Kakabadse, professor de política, governança e ética da Henley Business School da Reading University, questiona: “Quem é o dono dos dados? Quem tem acesso aos dados? E é ético colocar chip em pessoas como fazemos com animais de estimação?”

“Existe um lado sombrio da tecnologia que tem potencial para abuso”, disse Nada à BBC, explicando que o implante de microchips poderá servir para outras finalidades. “Para aqueles que não amam a liberdade individual, abre novas e sedutoras perspectivas de controle, manipulação e opressão.”

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana