conecte-se conosco


Internacional

Pandemia de Covid-19 não está ‘nem perto de acabar’, diz diretor da OMS

Publicado

A pandemia de Covid-19 não está nem perto de terminar, disse o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (29). 

“Todos nós queremos que isso acabe. Todos queremos continuar com nossas vidas. Mas a dura realidade é que isso nem está perto de acabar. Embora muitos países tenham feito algum progresso globalmente, a pandemia está na verdade acelerando”, disse Tedros.

A declaração do diretor-geral da OMS acontece um dia depois do mundo alcançar as 500 mil mortes causadas pelo novo coronavírus. O número de casos já passou dos 10 milhões. 

A OMS planeja convocar uma reunião nesta semana para avaliar o progresso das pesquisas voltadas para o combate à doença e, na semana que vem, enviará um time de seus funcionários para a China, onde eles devem investigar as origens do vírus. 

Os Estados Unidos, país mais crítico a OMS e que já declarou sua intenção de abandonar o órgão das Nações Unidas, demandou uma investigação sobre esse assunto. O presidente Donald Trump e o secretário de Estado, Mike Pompeo, já afirmaram que a Covid-19 teria sido produzida em laboratório, apesar de não possuírem evidências da acusação e das negativas do governo chinês. 

Leia mais:  Israel retoma uso obrigatório de máscaras após aumento de casos de Covid

Dexametasona

Entre seus comentários sobre o combate ao novo coronavírus, Tedros Adhanom afirmou que o corticoide Dexametasona “salva vidas” de pacientes graves da covid-19.

Às vésperas do aniversário de seis meses do primeiro caso de coronavírus no mundo, a OMS estabeleceu cinco novas diretrizes para os países enfrentarem a pandemia. Em uma delas, intitulada “salvar vidas”, Tedros citou o medicamento.

“Identificação precoce dos infectados e cuidados clínicos precoces salvam vidas. Dar oxigênio e dexametasona a pessoas com casos graves da covid-19 salva vidas. Dar atenção aos grupos de risco, inclusive aos idosos e pessoas de cuidados prolongados, também salva vidas”, afirmou o diretor-geral. 

O líder da organização comentou ainda sobre o ressurgimento de casos em países que reabriram a economia e ressaltou que muitas pessoas ainda estão suscetíveis à Covid-19. 

“Muitos países implementaram medidas nunca antes vistas para suprimir a transmissão e salvar vidas. Essas medidas tiveram sucesso, mas não interromperam completamente a doença. O vírus ainda tem muito espaço para se disseminar”, alertou.

Além do tópico sobre preservação de vidas, a OMS estipulou outras quatro orientações: empoderamento das comunidades, supressão da transmissão, aceleração das pesquisas e liderança política.

Leia mais:  Gato é capturado após tentativa de introduzir drogas em presídio

“Independentemente do estágio em que o país se encontra, essas cinco prioridades, se executadas consistentemente e coerentemente, podem fazer toda a diferença. A questão crítica que todos enfrentarão nos próximos meses é como conviver com esse vírus. Este é o novo normal”, disse Tedros.

publicidade

Internacional

Hotel voador para 5 mil hóspedes pode ficar anos sem pousar

Publicado

Um projeto ousado apresentou o Sky Cruise, “um hotel futurista acima das nuvens”, capaz de comportar 5 mil hóspedes sem ter que pousar por vários anos.

Trata-se de um misto de megaembarcação de cruzeiro e estação espacial. O enorme veículo “nunca ficaria sem combustível”, permanecendo no ar por anos a fio, conforme explicam os criadores.

Pilotado por inteligência artificial (IA), o gigantesco hotel voador teria sua própria torre de observação (também enorme) em forma de disco. Nela, os passageiros poderiam ver as paisagens ao redor, nas alturas, “acima das nuvens”, como explica um vídeo publicado pelo cientista Hashem Al-Ghaili, um dos autores do projeto, no YouTube.

O vídeo acrescenta que o Sky Cruise teria 20 motores elétricos, responsáveis pela propulsão da estrutura, alimentados apenas por um “pequeno reator nuclear” trabalhando sob reação de fusão altamente controlada. Qualquer turbulência ou outro tipo de problema durante os voos seriam previstos e analisados pela IA do veículo futurista. Assista:

“Graças à energia nuclear, o hotel nunca fica sem combustível e pode permanecer suspenso no ar por vários anos sem nunca tocar o solo”, afirmam os criadores do veículo revolucionário.

Leia mais:  Cadela recebe herança de US$ 5 milhões após morte do tutor

Os hóspedes voariam para o hotel nas alturas em jatos comerciais ou particulares e deixariam o local da mesma forma – e todos os reparos do veículo seriam feitos no ar.

Sky Cruise

Hóspedes desembarcaria no Sky Cruise via jatos comerciais

Perguntado pelo “Daily Star” sobre quantos pilotos seriam necessários para voar no Sky Cruise, chamado também de “o epítome do luxo”, Hashem respondeu:

“Toda essa tecnologia e você ainda quer pilotos? Acredito que será totalmente autônomo.”

Continue lendo

Internacional

EUA: Suprema Corte derruba direito legal ao aborto

Publicado

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu nesta sexta-feira (24), por seis votos a três, derrubar a decisão que garantia o direito das mulheres a abortar no país, revertendo a decisão Roe contra Wade, de 1973

A decisão é uma importante vitória aos republicanos e conservadores religiosos que querem limitar ou proibir o procedimento.

O país reconhecia o direito constitucional da mulher ao aborto e legalizava o procedimento em todo o país há quase 50 anos.

O entendimento da histórica decisão da Corte foi que a Roe contra Wade foi decidida erroneamente, uma vez que a Constituição dos Estados Unidos não faz menções específicas sobre o aborto.

Uma versão preliminar da decisão escrita pelo juiz conservador Samuel Alito, indicando que o tribunal provavelmente derrubaria o direito ao aborto no país, vazou em maio.

Grupos de pessoas protestam do lado de fora da Suprema Corte, em Washington, depois que o tribunal derrubou Roe contra Wade. Imagens e vídeos que circulam nas redes sociais mostraram manifestantes segurando cartazes e cantando nos megafones.

“É uma traição comovente de metade do país”, disse a ex-promotora federal Jennifer Rodgers à CNN Internacional.

Leia mais:  Facebook coloca 'lucros acima da segurança', diz ex-funcionária

No Twitter, o ex-presidente Barack Obama criticou a decisão. “Hoje, a Suprema Corte não apenas reverteu quase 50 anos de precedente, mas relegou a decisão mais intensamente pessoal que alguém pode tomar aos caprichos de políticos e ideólogos – atacar as liberdades essenciais de milhões de americanos”, declarou.

Já a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, chamou a decisão de “hipocrisia que causará danos sem fim”.

“A hipocrisia está aumentando, mas o dano é infinito. O que isso significa para as mulheres é um insulto. É um tapa na cara das mulheres sobre usar seu próprio julgamento para tomar suas próprias decisões sobre sua liberdade reprodutiva”, afirmou.

A decisão restaura a capacidade dos estados de aprovar leis que proíbem o aborto. Vinte e seis estados são vistos como certos ou propensos a proibir o aborto a partir de agora.

O aborto provavelmente permanecerá legal em estados liberais. Atualmente, mais de uma dúzia de estados têm leis que protegem o direito ao aborto.

*Com informações da Reuters e da CNN Internacional

Leia mais:  Trump arrecada R$ 1 bilhão para tentar reverter derrota eleitoral
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana