conecte-se conosco


Camisa 10

Paratletas capixabas retornam aos treinos presenciais de natação

Publicado

Seguindo os protocolos de segurança estabelecidos pelo Governo do Estado, os paratletas de natação contemplados pelo Programa Bolsa Atleta, da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport), e que compõem a equipe do Clube Álvares Cabral, retornaram aos treinos presenciais nesta segunda-feira (14).

Por integrarem, em sua maior parte, o grupo de risco de contaminação pelo novo Coronavírus (Covid-19), Marcos Vinícius Barcellos, Laís Amorim, Waldir Alvarenga Júnior (Tiozinho) e os demais atletas da equipe permaneceram fora da piscina por exatos seis meses.

Com o objetivo de retomar gradativamente a produtividade dos nadadores, os treinos irão acontecer, a princípio, três vezes por semana, com o número de atletas restritos, para que o distanciamento ideal seja mantido até mesmo dentro das raias da piscina.

De acordo com o treinador Leonardo Miglinas, foi repassada uma lista para os atletas com os cuidados que devem ser seguidos durante os treinos. Além disso, todos os professores que têm contato direto com os nadadores realizaram teste para Covid-19. Miglinas comentou sobre o retorno dos treinos, que acontece no período em que o Estado registra uma queda no número de casos confirmados.

“Um dos motivos que demoramos um tempo a mais para o retorno é, justamente, por conta da maioria dos nossos atletas pertencer ao grupo de risco. Acaba que o cronograma que tínhamos programado coincide com o momento em que estamos registrando queda no número de casos. Mesmo assim, a preocupação é muito grande”, afirmou Miglinas.

Para Marcos Vinicius Barcellos, o intuito é recuperar o condicionamento que foi sendo perdido durante o tempo afastado, já que foram realizados apenas treinos virtuais. O paratleta destacou os cuidados que está tomando e falou sobre suas expectativas com o retorno.

“Estamos tomando os cuidados que as autoridades recomendam, como distanciamento, uso de máscara fora da piscina e o uso do álcool em gel para poder evitar o contágio. O treino virtual não se compara ao treino presencial, então minhas expectativas são as melhores possíveis. Espero fazer um trabalho bem feito para poder ganhar esse condicionamento que acabou sendo perdido com o intuito de conseguir bons resultados quando as competições voltarem, como nossa equipe sempre fez”, declarou o nadador.

Tóquio 2021

Já Waldir Alvarenga Júnior, o Tiozinho, acredita que todo cuidado é pouco na tentativa de recuperar o tempo que passou. Ele comentou sobre o desempenho dos profissionais durante o isolamento para conduzir os atletas e sobre esse retorno oficial à piscina.

“Espero tentar recuperar o tempo perdido, mas com bastante consciência para não se lesionar, pois ficamos seis meses parados, sem treino, só com condicionamento físico em casa. Os profissionais estavam fazendo palestras todos os dias para nos orientar neste tempo parado e realizavam treinos de força e funcionais. Espero voltar o mais rápido possível ao alto nível para poder conquistar uma vaga para as Olimpíadas de Tóquio 2021”, disse Tiozinho.

Com as competições ainda suspensas, os paratletas se preparam de olho na seletiva para as Olimpíadas de Tóquio 2021, que deve acontecer em março. Miglinas destacou que o trabalho será realizado do zero devido o tempo extenso que ficaram sem entrar na piscina.

“Ainda não temos pretensão de nenhuma competição, apenas as seletivas para as Olimpíadas, então iremos trabalhar aguardando os comunicados do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Eles nunca tiveram tanto tempo longe da piscina, por isso, iremos começar do zero. Mas, tenho ciência de que eles devem se recuperar bem mais rápido do que alguém que nunca nadou”, destacou o treinador.

Bolsa Atleta

O programa Bolsa Atleta beneficia, neste ano, 121 atletas e paratletas de alto rendimento. Os valores do auxílio mensal variam de acordo com a categoria do atleta dentro do edital, sendo R$ 500 (estudantil), R$ 1.500 (nacional), R$ 2 mil (internacional) e R$ 4 mil (olímpico).

Leia mais:  Ceni tem uma sombra poderosa no Flamengo. Renato Gaúcho
publicidade

Camisa 10

[VÍDEO] MICO AO VIVO: Globo não vê anulação de gol do Vasco, erra placar e só descobre após o fim do jogo

Publicado

No lance que gerou a confusão, o atacante Gabriel Pec levou a bola com a mão em uma dividida, antes de tocar para Daniel Amorim vencer Fábio e balançar as redes.

Enquanto o narrador e os comentaristas Roger Flores e Paulo Nunes conversavam e votavam no melhor jogador da partida, o árbitro André Luiz de Freitas Castro (CBF/GO) anulou o gol e deu o reinício à partida, em imagem que a transmissão não mostrou.

Na sequência, aos 49 minutos do segundo tempo, a equipe celeste conseguiu um escanteio.

Rafael Sóbis colocou na área, Felipe Augusto desviou e Ramon tocou para a rede, vencendo Vanderlei e empatando a partida.

A comemoração esfuziante do time mineiro, inclusive, foi até criticada por toda a transmissão em função da demora, já que, com o placar mostrando 2 a 0 para o Cruz-Maltino, o gol não mudaria a pontuação das equipes.

A bola voltou ao meio de campo e a partida foi reiniciada pelo Vasco.

Segundos depois, o árbitro deu o apito final e uma pequena confusão se formou no gramado.

Direto do gramado, o repórter Raphael De Angelis tentava avisar à cabine que a partida tinha terminado empatada. Só aí que Luís Roberto e companhia entenderam que o jogo terminara empatado em 1 a 1.

Leia mais:  Brasil tem ouro inédito no goalball e dobradinha no atletismo
Continue lendo

Camisa 10

Paratletas capixabas são homenageadas em palestra do presidente do COB no ES

Publicado

Durante o encontro, Paulo Wanderley fez uma apresentação sobre o resultado expressivo conquistado pela delegação brasileira, que terminou na 12ª posição no quadro de medalhas

Homenagem às paratletas capixabas medalhistas nas Paralimpíadas de Tóquio 2020, informações sobre programas esportivos e uma palestra do presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley, sobre a participação brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Esses foram os pontos centrais do evento Somos Campeões, realizado pela Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport) na manhã desta segunda-feira (20), na sede da Secretaria, em Bento Ferreira, Vitória.

Contando com a participação de atletas, secretários municipais de Esportes e presidentes de federações e entidades esportivas, o Somos Campeões reuniu aproximadamente 60 pessoas.

O Somos Campeões ficou marcado também pela homenagem feita pela Sesport às três paratletas que conquistaram medalhas nas Paralimpíadas representando o Espírito Santo. Capixabas de Cariacica e Venda Nova do Imigrante, respectivamente, Patrícia Pereira e Luiza Fiorese ganharam o bronze na natação e no vôlei sentado.

Carioca, mas morando no Estado há um ano para concluir seus treinamentos, a nadadora Mariana Gesteira, bronze no Japão, também foi homenageada durante o evento.

O secretário de Estado de Esportes e Lazer, Júnior Abreu, fez questão de parabenizar as medalhistas. “É muito gratificante acompanhar de perto as conquistas dessas meninas. São três mulheres que se dedicam bastante e provaram, mais uma vez, o seu valor no esporte. Essas medalhas são a prova que o esporte, quando é valorizado e tem empenho de todos os envolvidos, traz resultados brilhantes. Cada uma delas tem uma ligação única com a Sesport, seja pelos nossos programas ou por treinarem na nossa estrutura. Essas medalhas são motivo de orgulho e satisfação”, frisou Abreu.

Time Brasil melhora desempenho após Rio 2016

Durante o encontro, Paulo Wanderley fez uma apresentação sobre o resultado expressivo conquistado pela delegação brasileira nas Olimpíadas, que terminou com o Brasil na 12ª posição no quadro de medalhas, com sete ouros, seis pratas e oito bronzes, totalizando 21 medalhas.

Além disso, o dirigente citou um pouco do complexo desafio que foi a competição, afetada diretamente pelo novo Coronavírus (Covid-19), e o processo logístico de levar atletas, técnicos e outros profissionais ao Japão.

“O Brasil foi o segundo país na história a melhorar o seu desempenho nos Jogos Olímpicos após sediar a competição. Antes, a única nação a ter conquistado tal façanha foi o Reino Unido, após os Jogos de Londres em 2012”, celebrou o dirigente.

Durante apresentação, o presidente do Comitê Olímpico do Brasil também reforçou a importância de que a preparação para o ciclo até Paris, em 2024 seja feita com ainda mais empenho, visto que o tempo de preparação será menor.

Programas

Durante o evento, ainda foram passadas informações sobre o Bolsa Atleta e o Chamamento Público para Eventos, além da entrega de passagens aéreas às federações e aos atletas contemplados pelo programa Compete Esportivo.

Entre os beneficiados, o destaque fica para os atletas do kickboxing, que receberam passagem para competir na Itália e os jogadores de Futebol 7, que foram contemplados com 18 passagens para disputar o campeonato brasileiro da modalidade, em Maceió.

Ao todo, já foram entregues mais de 60 passagens pelo programa Compete Esportivo, totalizando um investimento de, aproximadamente, R$ 130 mil.

Leia mais:  Olimpíadas serão realizadas ‘com ou sem covid-19’, diz vice-presidente do COI
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana