conecte-se conosco


Mundo Cristão

Pastor critica Eduardo Leite: “Está brincando com as igrejas”

Publicado

Daniel Fich criticou o desrespeito do governador gaúcho com as igrejas

Para o pastor Daniel Fich, líder da Assembleia de Deus em Lajeado, no Rio Grande do Sul, o governador do estado “está brincando com as igrejas” quando limita um espaço que comporta milhares de pessoas a receber apenas 30 pessoas.

“Ao meu ver só não proibiu totalmente as missas e cultos para não ser interpelado judicialmente. Limitar em 30 pessoas o público de uma igreja de 500, 1000, 2000 lugares é o mesmo que vedar 100%! Qualquer noção de justiça distributiva já constata que não há critério nesse critério, pois não há proporcionalidade”, enfatizou.

O governador Eduardo Leite vem sendo duramente criticado pela população gaúcha pela maneira como lidou com a pandemia, enquanto insiste em impor o lockdown, medida que não tem comprovação científica e que já se mostrou ineficaz no combate ao coronavírus.

Ao comentar a restrição de público nos cultos, algo inconstitucional, o pastor lembrou que os líderes não foram negligentes, muito menos negacionistas, e que  “as igrejas tem condições de praticar os protocolos sanitários com muito mais eficácia que bancos, mercados, ônibus, aviões, etc”.

Jurista, Daniel Fich citou uma lei estadual que declara os serviços religiosos como atividades essenciais e que continua vigente, mas que foi ignorada pelo governador em decretos que estão sendo impostos. O pastor avalia que a lei “é só pra inglês ver”.

“Sem contar que nem precisaria de lei estadual ou mesmo federal, a liberdade religiosa é essencial por força da Constituição Federal: Art. 5⁰, inciso VI – ‘É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias’”, lembrou Fich.

Daniel Fich afirma ainda que “essas restrições desmedidas só revelam o que já sabemos: pra muitos a igreja só é essencial na hora de fazer campanha”. “Você que acha que igreja não tem importância, é direito seu não ir, mas por favor não venha militar aqui que aqueles que desejam ir, mesmo com todos os cuidados sejam impedidos”, concluiu.

Leia mais:  “A esposa precisa cuidar dos detalhes”, ensina pastora
publicidade

Mundo Cristão

Universidade cristã processa governo Biden por “ideologia de gênero” nos banheiros

Publicado

Ordem federal obriga universidades e escolas que recebem auxílio federal a se adequarem a mudanças de gênero.

O College of the Ozarks, uma faculdade de artes liberais de quatro anos em Point Lookout, Missouri, EUA, está processando o governo Biden por uma ordem de fevereiro que obriga qualquer entidade que receba verbas federais do Fair Housing Act a colocar homens transgêneros nos quartos femininos.

No processo, a universidade cristã argumenta que a regra emitida pelo Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano força as escolas religiosas violarem as suas crenças e acrescenta que a ordem emitida foi “sem aviso prévio ou oportunidade para comentários públicos”.

O documento também afirma que o governo não considerou as políticas alternativas em respeito aos interesses das faculdades religiosas privadas, obrigando as mesmas a colocarem os identificados como trangêneros como companheiros nos quartos das meninas.

Violação dos direitos das mulheres

Quem está representando a escola é a organização sem fins lucrativos Alliance Defending Freedom (ADF), que afirma que a driretriz é uma violação do direitos das mulheres baseando-se no sexo e nas liberdades religiosas da escola.

“O governo não pode e não deve forçar as escolas a abrir dormitórios femininos para homens com base em sua redefinição inadequada e politicamente motivada de ‘sexo’”, disse Julie Marie Blake em um comunicado.

“As mulheres não deveriam ser forçadas a compartilhar espaços privados – incluindo chuveiros e dormitórios – com homens, e as escolas religiosas não deveriam ser punidas simplesmente por causa de suas crenças sobre casamento e sexo biológico”, continuou.

Ela acrescentou que o governo Biden tem exagerado e continua lastimando as mulheres, meninas e pessoas de fé, acabando com os seus direitos legais, e isso não pode continuar, segundo o The Christian Post.

“As organizações e agências que recebem subsídios por meio do Fair Housing Initiative Program (FHIP) do HUD, ao realizar atividades no âmbito desses contratos de subsídio, devem interpretar a discriminação sexual sob o Fair Housing Act para incluir a discriminação por causa da orientação sexual e identidade de gênero”, instruiu a ordem federal.

Leia mais:  Barack Obama critica oposição de evangélicos ao aborto e ‘casamento gay’
Continue lendo

Mundo Cristão

“Os cristãos precisam orar, pois o julgamento de Deus está vindo”, diz Franklin Graham

Publicado

O evangelista apontou que a pandemia é um dos sinais dos fins dos tempos.

O evangelista Franklin Graham, filho do mais maior influenciador de todos os tempos, Billy Graham, disse durante uma entrevista na rádio Todd Starnes que os cristãos precisam buscar a interferência de Deus perante a crise que o mundo vive na política, economia e sociedade.

“O que aconteceu politicamente [nos Estados Unidos] é uma vergonha, o que aconteceu nas últimas eleições. Está errado, mas aconteceu. Eu simplesmente acredito que a única esperança para nossa nação é Deus”, afirmou ele.

Continuando ele alerta aos cristãos para que se ajoelhem e orem a Deus para que Ele intervenha de alguma forma e salve o mundo, ou “nos dê mais tempo porque eu acredito que o julgamento de Deus está chegando.”

Graham achou relevante um fato que aconteceu na quinta-feira passada, que um grupo de legisladores propôs aumentar os juízes da Suprema Corte dos EUA de 9 para 13, adicionando 4 membros para acabar com a maioria conservadora.

Jesus está voltando

Ano passado o evangelista liderou um movimento de oração pelos EUA, intitulado “Decision America Tour”, e deseja fazer outro ainda este ano.

Dentre as preocupações de Graham está a de que o mundo não volte como era antes da pandemia da covid-19, principalmente por causa do controle generalizado dos burocratas aproveitando da situação mundial atual.

“Nós vemos o mundo inteiro, nação após nação fechando. É assustador quando você vê o que está acontecendo. Mas, ao mesmo tempo, eu li as últimas páginas da história. Eu sei o que Deus vai fazer e Seu Filho está voltando; e Ele vai estabelecer Seu reino aqui nesta terra”, disse o evangelista.

Por último, o CEO da Samaritan’s Purse, disse que o trabalho missionário não parou, e precisa continuar nesses tempos sombrios: “Estamos ocupados, mas ao mesmo tempo, aconteça o que acontecer, a Bolsa do Samaritano sempre responderá e faremos em nome de Jesus!”, afirmou Franklin.

Leia mais:  Local da morte de George Floyd vira ponto de evangelização e ação sobrenatural de Deus
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana