conecte-se conosco


Segurança

PCES investe quase R$ 90 mil na compra de EPI’s para policiais civis durante a pandemia

Publicado

Desde o início da pandemia provocada pelo novo Coronavírus (Covid-19), a Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) vem adotando todas as medidas possíveis para proteger os policiais e continuar prestando seus serviços à população capixaba de forma ininterrupta. Para isso, a compra de diversos modelos de máscaras, bem como de álcool em gel e líquido 70% estão sendo constantes. Até o momento, já foram adquiridas 21.400 máscaras com elástico e ainda há um processo de compra de máscaras de tecidos personalizadas com o brasão da PCES.

“O investimento total para aquisição de equipamentos de proteção individual dos policiais é de R$ 88,5 mil. Desse valor, quase a metade dele, o que totaliza R$ 48,8 mil, foram investidos, exclusivamente, para a aquisição de máscaras. Ainda temos disponíveis cinco mil frascos de álcool em gel 70%, 200 caixas de máscaras compradas pela PCES e  7.700 pacotes de máscaras com elástico doadas pela Secretaria Nacional de Segurança Pública”, destacou o delegado-geral da PC, José Darcy Arruda.

Ele lembra que, em fevereiro, assim que tomou ciência da extensão e do grau de periculosidade da Covid-19, determinou o processo para compra de máscaras e do álcool 70% fosse iniciado imediatamente.

“Na época, nenhum órgão possuía equipamentos de proteção individual suficiente para seus servidores. No início da pandemia, nós tínhamos 12 mil máscaras descartáveis de elástico que normalmente são usadas pela perícia. Essas máscaras tinham como prazo de validade dezembro de 2019, porém, estavam lacradas e em perfeitas condições de uso. Mesmo as máscaras estando com apenas dois meses e meio de vencidas, determinamos que fossem distribuídas, imediatamente, aos policiais enquanto as compras das novas eram feitas, pois entendemos que a preservação da vida está acima de todos os valores. E a decisão foi acertada, pois logo em seguida, a Anvisa, logo emitiu a Nota Técnica nº 04/2020, permitindo o reuso de máscaras N95 e similares. Não tínhamos também em estoque o álcool em gel 70%, uma vez que não era usado para limpeza em geral, somente o álcool líquido 46°”,contou.

Arruda relata as dificuldades enfrentadas para a aquisição dos equipamentos de proteção individual (EPI’s), em especial as máscaras. “Nesse período, nós tivemos três processos de licitação para compra de máscaras fracassados. Não havia fornecedores, pois a procura pelas máscaras aumentou subitamente e não tinha quem pudesse dispor rapidamente desse material para os nossos policiais, já que as máscaras estavam vindo da China”,explicou.

Até o mês de maio, a Polícia Civil havia adquirido 6,4 mil máscaras descartáveis de proteção individual – totalizando um investimento de R$ 15.360,00, e que foram distribuídas nas delegacias. As outras 15 mil – divididas em 300 caixas com 50 máscaras cada, recebidas posteriormente, custaram R$ 28.500,00.

Além das máscaras, a Polícia Civil também adquiriu seis mil frascos de álcool 70%, sendo três mil de álcool em gel e o restante de álcool hidratado, os quais estão sendo distribuídos e ainda dois mil frascos de sabonete líquido que estão em fase de entrega pelo fornecedor. 

 “Para a compra desses três itens nós já investimos quase R$ 45mil, sendo R$12.240,00 em álcool líquido, R$ 22.350,00 em álcool em gel e R$ 10.080,00 nos frascos de sabonete líquido. Temos ainda em fase de licitação a compra de máscaras de tecido personalizadas, máscaras do tipo face shield e óculos de ampla visão”, apontou Arruda.

Para reforçar ainda mais a proteção dos policiais, a PCES recebeu da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) a doação de 1.500 frascos de álcool em gel, 7.700 pacotes de máscaras com elástico, 659 pares de luvas de procedimento, 70 óculos de proteção, 695 máscaras N-95 e 695 aventais descartáveis, estes dois últimos destinados à Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC).

O Governo do Estado, por meio do comitê do Covid-19, também doou para a Polícia Civil 4.800 frascos de álcool em gel 70%, sendo 1600 desses já distribuídos, 1 mil óculos de proteção de ampla visão, já entregues para todas as unidades; quatro mil máscaras com elásticos e  10 caixas de luvas descartáveis, ambas já distribuídas, além de  máscaras N-95  destinadas a SPTC e mais 200 máscaras do tipo face shield, que também foram distribuídas para a SPTC, Superintendência de Polícia Interestadual e Captura (Supic), Delegacias Regionais, Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon).

No dia 07 de maio, a Polícia Civil também recebeu 1 mil máscaras do tipo N95, 1 mil máscaras cirúrgicas descartáveis e 1 mil pares de luvas descartáveis. “Esse material é uma doação da Secretaria da Saúde e foi destinado à Superintendência de Polícia Técnico-Científica. As máscaras do tipo N95 estão sendo distribuídas, mensalmente, para os Serviços Médico Legal e os plantões das perícias em todo o Estado”, afirmou o superintendente de Polícia Técnico-científica, perito Renato Koscky.

Por fim, foram recebidos também 120 frascos de álcool 70% em gel da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp); 136 frascos de álcool em gel do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Espírito Santo (Sindipol), da Associação dos Agentes de Polícia Civil do Estado do Espirito Santo (Agenpol) e da Associação dos Escrivães de Polícia Civil do Estado do Espírito Santo (Aepes) e 80 litros da comissão do concurso de 2018, todos já distribuídos.

 

Leia mais:  Vice-presidente da Câmara de Vereadores de Presidente Kennedy é assassinado

Mais ações

Além da compra de materiais para os policiais civis, desde o início da pandemia do novo Coronavírus, a Polícia Civil adotou várias medidas no enfrentamento à Covid-19. “Todas as nossas unidades estão empenhadas no enfrentamento à pandemia. Cada uma delas está atuando, dentro de sua competência, seja na fiscalização dos locais, seja nos cuidados no atendimento ao cidadão”, destacou o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda.

São elas:

Normas de atendimento ao público nas unidades policiais de todo o Estado:

No dia 25 de março foi publicada uma circular interna orientando o gerenciamento do atendimento presencial da população, permitindo a entrada de duas pessoas de cada vez, evitando assim a aglomeração de pessoas nas delegacias.

Trabalho remoto:

A mesma circular interna prevê que gestantes, lactantes e policiais que façam parte de grupos de risco possam solicitar autorização para trabalhar remotamente. Quem tem férias vencidas pode solicitar até 30 dias, mesmo sem agendamento prévio, e servidores que retornarem de viagem internacional ou cruzeiro permanecerão em trabalho remoto domiciliar por sete dias.

Ampliação da Delegacia On-line:

Os registros de boletim de ocorrência por meio da Delegacia Online foram ampliados possibilitando que mais crimes sejam registrados via Deon, evitando que a pessoa vá até uma delegacia física. Só não são aceitos registros de homicídios, sequestros, estupros, furtos e roubos de veículos. O cidadão que precisar registrar um Boletim de Ocorrência deve acessar   http://delegaciaonline.sesp.es.gov.br

Leia mais:  Homem que se passava por juiz e policial é preso em Guarapari

Serviço de busca por desaparecidos:

Disponibilizado no início do mês de abril, a busca por pessoas desaparecidas há mais de 30 dias pode ser feita com a ajuda de aplicativo de mensagens instantâneas. O objetivo é evitar a aglomeração de pessoas na Seção de Necrópsia do Departamento Médico Legal (DML).  

Vacinação para os policiais civis:

No dia 30 de junho, 237 policiais civis e servidores participaram de uma campanha de vacinação contra Tétano Acidental, Hepatite B e o reforço da Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola). No total, 495 doses de vacinas foram distribuídas. Em abril, foram disponibilizadas 250 doses de vacina contra a gripe para os policiais civis que estão na ativa.

As duas ações ocorreram em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Vitória.

Higienização das unidades:

Em maio, foram iniciadas as sanitizações das delegacias e outras unidades de atendimento ao público em parceria com as Prefeituras de diversos municípios. Estão sendo realizadas desinfecção de calçadas, fachadas e áreas externas. Em Vitória, ocorre também a higienização de áreas internas, onde ocorre atendimento ao público.

Cartilha:

Em relação à violência doméstica e familiar, a Divisão Especializada de Atendimento à Mulher (DIV-Deam) elaborou um passo a passo para auxiliar as vítimas a registrarem o boletim de ocorrência por meio do https://delegaciaonline.sesp.es.gov.br.

Fiscalizações:

A Delegacia Especializada de Costumes e Diversões (Decodi) realiza ações, diariamente, para fiscalizar se estabelecimentos comerciais estão respeitando os decretos estaduais relativos às regras de distanciamento social.  Já a Delegacia Especializada em Defesa do Consumidor (Decon) está desencadeando diversas operações para a fiscalização de preços e qualidade de álcool em gel 70% e de botijas de gás de cozinha.

Testagem:

A Polícia Civil recebeu da Secretaria da Saúde um lote de 240 kits para testagem dos servidores. Os  testes estão sendo realizados em policiais – peritos ou de outras unidades – que apresentem sintomas há pelo menos oito dias, de forma a tornar mais eficiente a triagem. Conforme forem sendo disponibilizados mais testes, eles serão realizados nos demais integrantes da instituição.

Perícia em local de crime:

Todos os peritos receberam reforços nos EPI’s, com máscaras dos tipos cirúrgicas, N-95 e protetora de face, luvas, toucas, propés e macacões descartáveis. Quanto às equipes plantonistas, de atendimento a locais de crime, a SPTC tomou medidas de separação dos distintos núcleos (morte violenta e patrimônio), evitando ao máximo a aglomeração de peritos nos alojamentos, fixando as duplas, reduzindo o contato desnecessário entre um maior número de peritos, além de orientar e exigir de todos os servidores o uso de máscaras em todos os ambientes da Superintendência.

publicidade

Segurança

Programa Estado Presente é um dos três melhores projetos corporativos do País no Prêmio 2021 da Revista Mundo PM

Publicado

O Programa Estado Presente em Defesa da Vida, do Governo do Espírito Santo, é um dos três melhores projetos corporativos do país. Ele disputou nesse sábado (27), com duas empresas privadas, a final do Prêmio Projeto & PMO 2021, promovido pela Revista Mundo PM, que valoriza organizações e profissionais que buscam resultados em negócios e ações sociais, via gestão de projetos, programas, portfólios e abordagens ágeis.

Com foco especialmente em crimes letais intencionais – homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte -, o programa é responsável pela redução dos registros de violência e criminalidade, desde a sua criação, em 2011.

Durante o processo de escolha dos projetos no Prêmio Projeto & PMO 2021, foi o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, quem fez as defesas técnicas do Estado Presente para a banca avaliadora. O programa do Governo capixaba disputou a final do prêmio com as empresas John Deere Brasil – Divisão de Construção, que obteve a primeira colocação, e a Neoenergia – Projeto Internalização.

“É uma conquista da sociedade capixaba, que se beneficia de um programa criado na primeira gestão do governador Renato Casagrande, com uma estratégia que conseguiu interromper o processo de violência letal no Espírito Santo”, disse o secretário Álvaro Duboc, sobre a classificação.

Segundo Duboc, muitas vidas salvas em decorrência das ações realizadas no âmbito do programa. “Saímos de 2.034 homicídios, em 2009, para menos de mil em 2019. Nos últimos três anos, estamos tendo o melhor período de toda a série histórica de homicídios no Espírito Santo, com uma política de Segurança Pública que é um dos eixos do Planejamento Estratégico do Governo e que tem total respaldo da alta gestão”, afirmou o secretário.

Coordenador-executivo do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, o Duboc ressaltou o trabalho das equipes da Subsecretaria de Planejamento e Projetos da SEP, e das Secretarias da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) e de Direitos Humanos (SEDH), além das Polícias Civil do Espírito Santo (PCES) e Militar (PMES), do Corpo de Bombeiros Militar (CBMES) e do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

A subsecretária de Estado de Planejamento e Projetos, Joseane Zoghbi, também destacou a importância da classificação numa disputa com projetos privados. “A Revista Mundo PM é a melhor de gerenciamento de projetos do Brasil e destaca as grandes referências do nosso país. Ser finalista, acompanhados de duas empresas da iniciativa privada, tem um enorme significado. Nós, do setor público, sabemos dos desafios que precisamos vencer diariamente”, pontuou a subsecretária.

Para o secretário de Estado da Segurança e Defesa Social, Coronel Alexandre Ramalho, a indicação do programa Estado Presente em Defesa da Vida à final de uma premiação nacional “já mostra um reconhecimento a uma política de Segurança Pública de qualidade e que enxerga todos os contextos de combate à criminalidade, desde a prevenção primária até o trabalho policial”. Ramalho salientou o fato de o Estado “ter os melhores índices de redução de violência dos últimos 25 anos e, sob coordenação do governador Renato Casagrande, seguiremos em busca de trazer, cada vez mais, qualidade de vida à sociedade capixaba.”

Secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, expressou a alegria e o orgulho pelo Estado Presente estar entre os três melhores projetos corporativos, justamente num mês em que o programa comemora 10 anos de existência. “É uma honra estar à frente desse projeto pelo eixo social, que tem ações em 17 órgãos do Estado, tendo sempre como base o diálogo com a sociedade”, frisou.

Ela disse também que o Governo pensa a prevenção de violência não somente com o foco policial, mas também com políticas sociais, tendo em vista que as principais vítimas são os jovens negros. “A principal ação do eixo social são os Centros de Referência das Juventudes. Já temos um inaugurado e em pleno funcionamento em Terra Vermelha, Vila Velha, e, em breve, serão 14 distribuídos nos dez municípios do Estado Presente”, lembrou a secretária.

Eixos

Com uma visão transversal da política de segurança pública, o Programa Estado Presente em Defesa da Vida está estruturado em dois eixos: controle da criminalidade e prevenção à violência. No primeiro eixo, são realizadas ações de policiamento para levar segurança à população e prevenir a violência, especialmente a letal. Já no eixo social, o Governo leva oportunidades para jovens em situação de vulnerabilidade social, em ações de prevenção da violência e construção de uma cultura de paz.

Essa atuação se dá em 43 territórios que envolvem 140 bairros de municípios que, entre 2015 e 2018, registraram 74% dos homicídios no Espírito Santo. Os municípios são Vitória, Serra, Vila Velha, Cariacica, Guarapari, São Mateus, Linhares, Colatina, Aracruz e Cachoeiro de Itapemirim.

No eixo de proteção policial, coordenado pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), o programa atua em todos os municípios do Estado, nas chamadas Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp) e nas Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp), aprimorando processos de policiamento e investigação criminal.

Já o eixo de proteção social, sob a coordenação da SEDH, prioriza a implementação de ações e projetos voltados para a prevenção à violência, a partir da ampliação do acesso aos serviços básicos e promoção da cidadania em regiões caracterizadas por altos índices de vulnerabilidade social. Ao todo, são 40 projetos, que se desdobram em 159 entregas feitas por 17 órgãos do Estado.

Com Coordenação Executiva da Secretaria de Economia e Planejamento, Coordenação Operacional da Sesp e Coordenação de Proteção Social da SEDH, o programa, já classificado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como um dos mais completos e eficazes na prevenção e enfrentamento à criminalidade, tem liderança e acompanhamento direto do governador Renato Casagrande, que em reuniões mensais acompanha e avalia indicadores estratégicos e resultados operacionais.

Leia mais:  Homem morre atingido por raio enquanto usava celular no ES
Continue lendo

Segurança

Idoso morre cinco dias após ser agredido pelo filho por causa de galinha

Publicado

O suspeito foi detido, mas acabou sendo liberado porque, segundo a polícia, já havia passado o período de flagrante

Um idoso de 66 anos morreu dias após ser agredido pelo filho durante uma briga por conta de uma galinha, no quintal de casa, em Bela Vista, Cariacica.

Após as agressões, que aconteceram há uma semana, ele ficou dias de cama, e quando resolveu ir ao hospital, acabou morrendo. 

Imagens registraram o momento em que o filho de 42 anos foi detido em casa, por policiais do Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa. Ele acabou liberado pois já havia passado o período de flagrante.

Segundo a polícia, a confusão toda começou porque o pai teria acusado o filho de furtar algumas galinhas que ele criava no quintal. Com isso, eles começaram a brigar, entraram em luta corporal e o pai acabou sendo agredido com socos e pauladas.

Depois disso, ele ainda saiu, bebeu e quando voltou estava com dores. Ele ficou cinco dias de cama e só no sábado (27), quando uma filha dele chegou no local, foi socorrido para um hospital, mas acabou morrendo no domingo (28).

O filho, de acordo com a família, é usuário de drogas e vive sozinho em uma casa na parte debaixo do quintal onde ficam as galinhas. Há algum tempo, ele passou a levar outros usuários e moradores de rua para casa. O fato irritou ainda mais o pai, que durante a briga, quebrou as paredes da residência.

Na manhã desta segunda-feira (29), havia uma pessoa dormindo na casa do filho, mas ele não estava no local. 

Familiares contaram à equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV, que após a morte do pai, o homem acabou sendo agredido por populares e está bastante machucado.

A polícia registrou o caso, que será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa de Cariacica.

Leia mais:  Pinheiros: Suspeito de participar de mega esquema de lavagem dinheiro é preso
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana