conecte-se conosco


Camisa 10

Pelé, Pelé, Cafu e Ronaldo são eleitos para ‘Dream Team’ da Bola de Ouro

Publicado

Revista France Football organiza eleição em ano sem premiação tradicional

Idealizadora do prêmio Bola de Ouro — cancelado em 2020 por conta da pandemia do novo coronavírus — , a revista “France Football” veio realizando, nas últimas semanas, a eleição do ‘Dream Team’, um time dos sonhos histórico para compensar a ausência da premiação tradicional. Nesta segunda-feira, a revista revelou os escolhidos. Entre os eleitos, figuram três brasileiros: o rei Pelé, lateral-direito Cafu e o atacante Ronaldo.

O Dream Team tem: Yashin; Cafu, Beckenbauer e Maldini; Lothar Matthaus, Xavi, Maradona e Pelé; Cristiano Ronaldo, Messi e Ronaldo. Dos escolhidos, apenas Messi (Barcelona) e Cristiano Ronaldo (Juventus) ainda estão em atividade: os dois concorrem com Lewandowski ao prêmio de melhor do mundo pela Fifa, o The Best.

A eleição foi realizada nos mesmos moldes da Bola de Ouro: 140 jornalistas convidados ao redor do mundo votaram.

Ronaldo

Artilheiro, autor de dois gols na final e principal jogador da conquista do penta pela seleção brasileira, Ronaldo fecha a lista como centroavante. Eleito três vezes melhor do mundo pela Fifa, foi campeão do mundo com a Amarelinha também em 1994. Revelado pelo Cruzeiro, atuou por PSV, Barcelona, Inter de Milão, Real Madrid, Milan e Corinthians.

Ronaldo é eleito centroavante de time histórico da France Football Foto: Divulgação/France Football

Seus companheiros de ataque na lista são ninguém menos que Messi e Cristiano Ronaldo. Artilheiros e multi-campeões, o argentino e o português ganharam nove das últimas dez Bolas de Ouro e foram os principais nomes do esporte no período.

Pelé

Amplamente considerado como o maior jogador da história, o ‘rei do futebol’ atuou por Santos e New York Cosmos. Tricampeão mundial com a seleção brasileira, foi o mais jovem jogador a ganhar e marcar um gol em finais de Copa do Mundo.

“Vinte candidatos, uma disputa louca entre Michel Platini, Sócrates, Bobby Charlton, Zinédine Zidane, Francesco Totti ou Alfredo Di Stefano por dois lugares. Os 140 votos do júri definiram este lendário time dos sonhos:o Rei Pelé e o falecido Diego Armando Maradona, que havia acabado de completar 60 anos. Imagine esses dois, no auge, no mesmo time”, descreve a publicação.

Pelé é eleito em time da história da France Football Foto: Divulgação/France Football

Eleito como meio-campista, integra lista com Xavi Hernández, principal articulador do Barcelona que impressionou o mundo nos últimos dez anos, além de campeão do mundo pela Espanha em 2010. Morto no último dia 25, o ‘Deus’ argentino Maradona, campeão mundial em 1986, também está entre os escolhidos. Lothar Matthaus, capitão do tricampeonato mundial alemão em 1990 e participante de cinco edições de mundiais, fecha a lista de eleitos.

Cafu

“Capaz de defender de forma sólida, mas também de chegar na frente como um verdadeiro atacante, o jogador, ex-São Paulo, marcou época. Em um período em que se fala cada vez mais do papel ofensivo dos laterais, só conseguimos pensar nas subidas incessantes de Cafu ao ataque”, diz a revista. Revelado no Tricolor Paulista, Cafu passou por Zaragoza, Juventude, Palmeiras, Roma e Milan. Foi bicampeão do mundo pela seleção, capitaneando o time do pentacampeonato em 2002.

Cafu é eleito o melhor lateral-direito da história pela France Football Foto: France Football/Divulgação

O lateral-direito figura ao lado do goleiro Lev Yashin, o ‘aranha negra’, que fez história pela seleção da União Soviética, além do lateral-esquerdo e zagueiro Paolo Maldini, ícone do Milan. Completa a lista o ‘imperador’ Franz Beckenbauer, zagueiro e lenda do futebol alemão, campeão da Copa de 1974.

Segundo e terceiro times com brasileiros

A revista ainda montou duas seleções alternativas, um segundo e um terceiro time entre os jogadores mais votados, mas que não alcançaram as primeiras posições. Cinco brasileiros figuram nessas equipes: Roberto Carlos, Carlos Alberto Torres, Ronaldinho, Garrincha e Didi.

A escalação do ‘time B’ é Buffon; Roberto Carlos, Baresi e Carlos Alberto Torres; Pirlo, Rikjaard, Di Stefano e Zidane; Ronaldinho, Garrincha e Cruyjjf.

Já o ‘time C’ tem Neuer; Breitner, Sergio Ramos e Lahm; Didi, Neeskens, Platini e Iniesta; Henry, George Best e Van Basten.

Confira a lista de indicados

Goleiros: Gordon Banks (Inglaterra), Gianluigi Buffon (Itália), Iker Casillas (Espanha), Sepp Maier (Alemanha), Manuel Neuer (Alemanha), Thomas N’Kono (Camarões), Peter Schmeichel (Dinamarca), Edwin van der Sar (Holanda), Lev Yashin (Rússia) e Dino Zoff (Itália).

Laterais-direitos: Giuseppe Bergomi (Itália), Cafu (Brasil), Carlos Alberto Torres (Brasil), Djalma Santos (Brasil), Claudio Gentile (Itália), Manfred Kaltz (Alemanha), Philipp Lahm (Alemanha), Wim Suurbier (Holanda), Lilian Thuram (França) e Berti Vogts (Alemanha).

Laterais-esquerdos: Andreas Brehme (Alemanha), Paul Breitner (Alemanha), Antonio Cabrini (Itália), Giacinto Facchetti (Itália), Júnior (Brasil), Ruud Krol (Holanda), Paolo Maldini (Itália), Marcelo (Brasil), Nilton Santos (Brasil) e Roberto Carlos (Brasil).

Zagueiros: Bobby Moore (Inglaterra), Franz Beckenbauer (Alemanha), Gaetano Scirea (Itália), Daniel Passarella (Argentina), Franco Baresi (Itália), Ronald Koeman (Holanda), Marcel Desailly (França), Fabio Cannavaro (Itália) e Sergio Ramos (Espanha).

Meio-campistas defensivos: József Bozsik (Hungria), Didi (Brasil), Josef Masopust (República Tcheca), Luis Suárez (Espanha), Gérson (Brasil), Johan Neeskens (Holanda), Marco Tardelli (Itália), Paulo Roberto Falcão (Brasil), Jean Tigana (França), Bernd Schuster (Alemanha), Lothar Matthaus (Alemanha), Frank Rijkaard (Holanda), Fernando Redondo (Argentina), Pep Guardiola (Espanha), Clarence Seedorf (Holanda), Andrea Pirlo (Itália), Xavi Hernández (Espanha), Steven Gerrard (Inglaterra), Xabi Alonso (Espanha) e Sergio Busquets (Espanha).

Meio-campistas ofensivos: Ferenc Puskás (Hungria), Juan Alberto Schiaffino (Uruguai), László Kubala (Hungria), Alfredo Di Stéfano (Espanha), Raymond Kopa (França), Bobby Charlton (Inglaterra), Pelé (Brasil), Gianni Rivera (Itália), Alessandro Mazzola (Itália), Michel Platini (França), Zico (Brasil), Sócrates (Brasil), Diego Maradona (Argentina), Ruud Gullit (Holanda), Enzo Francescoli (Uruguai), Gheorghe Hagi (Romênia), Roberto Baggio (Itália), Zinedine Zidane (França), Francesco Totti (Itália) e Andrés Iniesta (Espanha).

Pontas-esquerdas:  Oleg Blokhin (Ucrânia), Rivaldo (Brasil), Cristiano Ronaldo (Portugal), Rivellino (Brasil), Dragan Džajić (Sérvia), Ronaldinho (Brasil), Ryan Giggs (Inglaterra), Rummenigge (Alemanha), Thierry Henry (França) e Hristo Stoichkov

Pontas-direitas: David Beckham (Inglaterra), Jairzinho (Brasil), George Best (Irlanda do Norte), Kevin Keegan (Inglaterra), Samuel Eto’o (Camarões), Stanley Matthews (Inglaterra), Luis Figo (Portugal), Lionel Messi (Argentina), Garrincha (Brasil) e Arjen Robben (Holanda)

Centroavantes: Dennis Bergkamp (Holanda), Gerd Muller (Alemanha), Johan Cruyjff (Holanda), Romário (Brasil), Kenny Dalglish (Inglaterra), Ronaldo (Brasil), Eusébio (Portugal), Marco van Basten (Holanda), Sándor Kocsis (Hungria) e George Weah (Libéria).

Leia mais:  Líderes do Barcelona aconselham Neymar em possível retorno
publicidade

Camisa 10

Italo Ferreira bate Gabriel Medina e é o novo líder do Circuito Mundial

Publicado

Em decisão dramática, potiguar supera o paulista por 14.94 a 13.27 e assume a lycra amarela, deixando o compatriota com a vice-liderança. Próxima etapa começa na quinta em Narrabeen

O Brasil está de volta ao topo do Circuito Mundial de surfe. E com direito a dobradinha nas duas primeiras posições. Nesta sexta, Italo Ferreira e Gabriel Medina fizeram a decisão em Newcastle num confronto direto pelo posto de número 1 do mundo. Ao final dos 40 minutos de bateria, quem sorriu foi Italo, que desbancou o compatriota por 14.94 a 13.27, sacramentando o título da etapa. O potiguar lidera o ranking com 16.085 pontos. Medina está em segundo com 15.600.

A próxima etapa será em Narrabeen, também na Austrália. A janela se inicia na próxima quinta-feira, manhã de sexta no fuso horário local.

– Treinei bastante para isso. Agora temos mais eventos em sequência aqui na Austrália, temos que descansar para nos recuperar para as próximas etapas. Estou muito feliz e aproveito para agradecer a todos que ficaram acordados nessa madrugada no Brasil torcendo por mim – disse Italo Ferreira.

Gabriel Medina foi superado por Italo Ferreira na final — Foto: Matt Dunbar/World Surf League

Gabriel Medina foi superado por Italo Ferreira na final

Final com muitas viradas

A decisão brasileira teve um início eletrizante. Gabriel largou na frente com um 3.50. Italo respondeu num 2.83. Aos nove minutos, o potiguar pegou uma onda de 6.33. O paulista não deixou por menos, retomando a liderança após um 8.60, melhor nota da bateria. Italo virou na sequência com uma onda de 7.17. Aproveitando o bom momento, o potiguar trocou de nota com um 7.77 minutos depois.

Precisando de 6.34 para virar, Gabriel viu o tempo passar e a maré foi enchendo. Marcando bem o rival, Italo perdeu a prioridade a cinco minutos do fim ao entrar em uma onda que quebrou. Medina, por sua vez, também desperdiçou a sua prioridade numa onda imperfeita a dois minutos do término. Melhor para Italo, que segurou o resultado, garantindo o título.

Medina brilha na semi

Gabriel Medina chegou à final ao derrotar o local Morgan Cibilic, sensação da etapa. O brasileiro saiu na frente com um 5.23. Empurrado pela torcida, o australiano respondeu com um 7.00. O brasileiro não se abateu, voltando a retomar a liderança após um 6.07. Aos 10 minutos, veio o ápice do dia. Em um lindo aéreo, com direito a uma rodada espetacular no ar, Gabriel levou 9.70, levantando o público. Precisando de 8.78 para virar, Cibilic achou um tubo a 11 minutos do fim, recebendo 7.07. A partir de então, os dois surfistas foram reduzindo o ímpeto, e a vitória ficou mesmo com Medina.

Italo elimina Filipe Toledo

Italo Ferreira, por sua vez, teve como adversário Filipe Toledo. Filipinho abriu a bateria com uma onda de 6.50. Já Italo iniciou sua pontuação com ondas de 3.17 e 1.83, totalizando 5.00 de somatório. A 19 minutos do fim, Filipe conseguiu sua segunda nota, um 4.83. Três minutos depois, Italo surfou para um 7.60, ficando a um 3.97 da virada. Aos 12 do término, Italo achou um 5.60, assumindo a liderança. Três minutos depois, o potiguar pegou uma linda onda de 8.50, encaminhando a vitória. Precisando de 9.60 para virar, Filipe Toledo acabou eliminado por 16.10 a 15.77.

Resultados da semifinal

1. Gabriel Medina (BRA) 15.77 x 14.07 Morgan Cibilic (AUS)
2. Italo Ferreira (BRA) 16.10 x 11.57 Filipe Toledo (BRA)

Resultado da final

1. Gabriel Medina (BRA) 13.23 x 14.94 Italo Ferreira (BRA)

Leia mais:  Líderes do Barcelona aconselham Neymar em possível retorno
Continue lendo

Camisa 10

Real e Barcelona se enfrentam no provável último clássico de Messi

Publicado

Equipe blaugrana está há 19 partidas sem perder no Campeonato Espanhol, mas os últimos clássicos têm sido favoráveis ao rival

Este sábado é dia do mundo parar para assistir o jogo entre Real Madrid e Barcelona, às 16h (horário de Brasília), no Estádio Alfredo Di Stéfano, pelo Campeonato Espanhol. As duas equipes vivem um ótimo momento na temporada e sonham com a conquista do título da La Liga. Messi, em seu provável último clássico, já que ele deve deixar o Barça no final da temporada, é, claro, o principal comandante da equipe blaugrana, enquanto os merengues contam com Vini Jr em ótima fase e o duelo promete muitas emoções.

Valverde marcou e Real venceu último clássicoFala, Koeman
“O resultado não é decisivo, pois ainda faltarão muitas partidas, mas a equipe que vencer, ganhará uma moral importante para a sequência. Um clássico é um jogo diferente dos outros. Estamos lutando para ganhar a La Liga e o Real é o Real. Temos que nos concentrar no nosso trabalho. Eu espero o melhor Messi e o melhor Barça”, avaliou o técnico do Barcelona.

Fala, Zidane
“O Atlético está em vantagem e é líder. É um campeonato muito disputado e todos podem ganhar, não saberemos até o final. Estamos trabalhando a cada dia, vivemos um bom momento e vamos dar tudo. Sabemos quem é Messi e sabemos que jogamos contra o Barcelona. São todos bons, mas vamos tentar neutralizar suas forças e esperamos uma boa partida”, disse o comandante merengue.

Momento
O Barcelona vive uma grande fase no Campeonato Espanhol: são 19 partidas invictas, sendo 16 vitórias e apenas três empates. No entanto, o Real Madrid não perde um El Clásico desde 2019, tendo conquistado duas vitórias nos últimos dois encontros entre as equipes. A equipe de Zidane está há nove jogos sem saber o que é ser derrotado, tendo triunfado em sete oportunidades, a última delas contra o Liverpool, na Champions League.

FICHA TÉCNICA:
Real Madrid x Barcelona

Data e horário: 10/4/2021, às 186h (de Brasília)
Local: Estádio Alfredo Di Stéfano, em Madri (ESP)
REAL MADRID (Técnico: Zidane): Courtois; Vazquez, Militao, Nacho e Mendy; Modric, Casemiro e Kroos; Asensio, Benzema e Vinícius Júnior
Desfalques: Hazard, Carvajal e Sergio Ramos (machucados). Varane (Covid-19)
BARCELONA (Técnico: Ronald Koeman): Ter Stegen; Mingueza, De Jong e Lenglet; Dest, Pedri, Busquets e Alba; Griezmann, Messi e Dembélé
Desfalques: Coutinho e Ansu Fati (machucados)

Leia mais:  Líderes do Barcelona aconselham Neymar em possível retorno
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana