conecte-se conosco


Camisa 10

Pelo histórico, vice da Copa América pode levar Brasil a título mundial

Publicado

Sempre que a seleção brasileira conquistou a Copa América ou Copa das Confederações, foi eliminada na Copa do Mundo seguinte

Quando o assunto é seleção brasileira, a crítica de hoje costuma ser o elogio amanhã. E vice- versa.

A derrota na final da Copa América, no último sábado (10), portanto, pode ser vista neste momento como um sinal de que o Brasil tem tudo para ir bem e até ser campeão da próxima Copa do Mundo.

Tal afirmação tem como premissa básica os exemplos históricos recentes em relação às performances da equipe nacional em competições realizadas antes do Mundial.

Quando o Brasil conquistou a Copa América ou a Copa das Confederações, acabava sendo eliminado nas Copas do Mundo seguintes.

E quando a seleção não conquistava o título de ambas, saía da Copa do Mundo com o título de campeão.

Em 1989, o Brasil, a partir da segunda fase, empolgou os torcedores e foi campeão da Copa América, sob o comando de Sebastião Lazaroni. No ano seguinte, foi eliminado pela Argentina, na Copa do Mundo, nas oitavas de final.

Na Copa América de 2001, por sua vez, a campanha foi decepcionante, quando o time dirigido por Luiz Felipe Scolari foi eliminado por Honduras nas quartas de final (2 a 0). Meses antes, o time, dirigido por Leão, havia sido eliminado da Copa das Confederações.

E na Copa do Mundo de 2002, porém, o time entrou comprometido, formando a chamada Família Scolari e, com Ronaldo e Rivaldo brilhando, conquistou o pentacampeonato mundial.

O favoritismo voltou a prevalecer. E antes da Copa do Mundo de 2006, o Brasil encheu os olhos dos torcedores com os títulos da Copa América de 2004 e da Copa das Confederações de 2005.

Artilheiro de ambas, Adriano era uma das esperanças da equipe, considerada uma espécie de Dream Team, com ele, Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo formando o quarteto fantástico, que, no entanto, acabou eliminado nas quartas de final da Copa de 2006.

Também depois da Copa das Confederações de 2009, quando o Brasil conquistou o título em virada sobre os Estados Unidos, no último minuto (3 a 2, gol de Lúcio), a participação na Copa do Mundo foi interrompida com a derrota por 2 a 1 para a Holanda, também nas quartas.

Em 2013, nova frustração. O título da Copa das Confederações de 2013, após vitória histórica sobre a Espanha, por 3 a 0, no Maracanã, gerou uma expectativa que não se realizou na Copa seguinte, quando, inclusive, o Brasil foi eliminado pela Alemanha, no fatídico 7 a 1 na semifinal.

Somente no ciclo anterior à Copa de 2018, essa máxima não se repetiu. O Brasil foi eliminado nas Copas Américas de 2015 e 2016, mas a campanha irrepreensível da seleção brasileira, após a chegada de Tite, deu à equipe uma áurea de invencibilidade.

Venceu, em amistosos anteriores à Copa, a mesma Alemanha e a Croácia, que viria a ser a finalista do Mundial. Mas, na Copa, acabou eliminado pela Bélgica, nas quartas, após atuações que nem de longe lembravam as das Eliminatórias.

Neste momento, a equipe também faz campanha irrepreensível nas Eliminatórias. Mas, mesmo se conquistar a vaga com facilidade, entrará na Copa com o peso da desconfiança, em função da derrota para a Argentina na final e das críticas aos métodos de Tite, que consideram que a equipe não tem encontrado soluções em jogos decisivos.

A história tem mostrado, no entanto, que as próprias críticas têm servido como um instrumento que alimenta o ânimo da seleção brasileira na competição mais importante, a Copa do Mundo.

Leia mais:  São Silvestre é adiada para 2021 em razão da covid-19
publicidade

Camisa 10

Paulo André Camilo fica em 3º na eliminatória e avança às semifinais dos 100m rasos

Publicado

Paulista radicado no Espírito Santo segue em busca do sonho de uma medalha para o Brasil no atletismo

“Capixaba de coração”, o paulista Paulo André Camilo se classificou para as semifinais dos 100 metros rasos ao ficar em 3º lugar na sexta eliminatória das Olimpíadas de Tóquio. A prova aconteceu na manhã deste sábado, e o brasileiro ficou com o tempo de 10:17.

Paulo André correu na raia de número seis, e a prova teve que ser adiada em duas vezes, por conta de queimadas de largada. O fato culminou com a eliminação do togolês Fabrice Dabla, que recebeu o cartão vermelho e ficou de fora.

As semifinais dos 100 metros rasos acontecem neste domingo, com os 24 melhores velocistas seguindo na briga pelas medalhas de ouro, prata e bronze.

Leia mais:  Líderes do Barcelona aconselham Neymar em possível retorno
Continue lendo

Camisa 10

Atividades e eventos esportivos estão liberados a partir de segunda-feira (2)

Publicado

Com o intuito de facilitar o entendimento dos municípios sobre as medidas sanitárias relacionadas à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) e graças ao avanço da vacinação no Espírito Santo e a redução no número de internações pela doença no Estado, a Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport) publicou uma portaria que trata da prática e dos eventos esportivos no Estado.

Publicada na edição do Diário Oficial do Estado, desta quarta-feira (28), a nova legislação passa a permitir atividades físicas e a realização de eventos ligados ao esporte em municípios classificados no risco baixo e moderado, de acordo com o Mapa de Risco do Governo do Estado, divulgado semanalmente. Para acessar a portaria, clique aqui.

Todas as medidas tratadas na portaria passam a ter validade na próxima segunda-feira (02) e foram divulgadas durante o evento “Mais Campeões”, realizado nessa terça-feira (27), no Palácio Anchieta, em Vitória. O secretário de Estado de Esportes e Lazer, Júnior Abreu, celebrou a liberação e ressaltou a importância do ato.

“A decisão de retomar as atividades esportivas foi um ponto acertado com o governador Renato Casagrande e traz um pouco de luz para a população esportiva nesse momento tão difícil. Dessa forma, os municípios se sentirão mais seguros para retornar com as suas atividades, principalmente as que eram feitas junto com jovens, como o projeto Campeões de Futuro, tocado pelas prefeituras em parceria com a Sesport”, contou Júnior Abreu.

O secretário fez questão de salientar também o avanço da imunização em todo território capixaba. “Nós temos plena consciência de que essas liberações só foram conquistadas pelo avanço da vacinação no Estado. O Espírito Santo vem sendo um dos destaques positivos na imunização em nível nacional”, completou.

Eventos esportivos

A realização de eventos esportivos, assim como a entrada de público nos locais de competição, deverão seguir as orientações descritas na Portaria n° 013-R, da Secretaria        da Saúde (Sesa), publicada no dia 23 de janeiro de 2021.

Com esta liberação, a Sesport confirma também a realização dos Jogos Escolares do Espírito Santo (JEES), a partir de setembro. Principal competição estudantil do Estado, os JEES serão realizados no Sesc de Guarapari, no formato bolha, para assegurar a segurança de todos os presentes. Mais detalhes sobre a competição, como formato de disputa e prazo para inscrição, será divulgado posteriormente, em momento oportuno.

Leia mais:  Ganso tem pior média de minutos da carreira e luta por mais espaço no Fluminense
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana