conecte-se conosco


Cidades

Plano Safra 2020/21: Banestes anuncia recursos para colheita de café e abertura da linha Pronaf Investimento

Publicado

As linhas beneficiam agricultores e produtores rurais capixabas.

O Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) informou, nesta semana, a abertura do orçamento para financiamento de despesas da colheita de café capixaba e também a liberação da linha Pronaf Investimento, do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar.

Para solicitar recursos para o financiamento de despesas da colheita de café, o agricultor deverá entrar em contato com a agência Banestes de sua região. Todas as informações serão fornecidas no momento do atendimento, que pode ser feito, também, por meio de agendamento via Aplicativo Banestes, na opção “Fale com o seu Gerente”, disponível no menu.

Já para a linha Pronaf Investimento, são beneficiários agricultores e produtores rurais em unidades de produção familiares que possuem “Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP)” ativa. Poderão ser financiados a implantação ou replantio de culturas permanentes, como café, banana, mamão etc.; a aquisição de animais; a renovação ou formação de pastagens; a aquisição de máquinas e equipamentos; dentre outros.

O financiamento pode chegar a até 100% do valor necessário ao investimento, com limite de até R$ 330 mil para atividades de suinocultura, avicultura, aquicultura, carcinicultura e fruticultura; e de até R$ 165 mil para demais empreendimentos.

A operação terá prazo de até 84 meses para implantação de lavoura de café, incluído carência de até 24 meses, e de até 72 meses para demais empreendimentos, incluído carência de até 12 meses, conforme projeto técnico apresentado. As taxas variam de 2,75% ao ano a 4,00% ao ano, conforme o empreendimento. Informações completas sobre a linha também poderão ser obtidas com os gerentes das agências Banestes.

Plano Safra 2020/21

No mês de julho de 2020, o governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou a disponibilidade de R$ 200 milhões para financiamentos de crédito rural no Estado pelo Banestes, no Plano Safra 2020/21. Os recursos são destinados para produtores rurais fortalecerem as atividades agrícolas já consolidadas, além de incentivar novas culturas e criações.

Como novidade para esta safra, foram reduzidas as taxas de juros dos financiamentos nas modalidades de custeio agrícola e pecuário, para todos os portes de produtores, que passam a ser (a partir de): 2,75% a.a. (ao ano) para Custeio Pronaf (pequeno produtor); 5,0% a.a. para Custeio Pronamp (médio produtor); e de 6,0% a.a. para custeio a demais produtores.

O crédito estará disponível para o financiamento de máquinas, equipamentos e implementos agrícolas, aquisição de animais, renovação e implantação de lavouras, construção e reformas, aquisição de insumos, dentre outros.

O Banestes também conta com importantes parcerias com empresas do mercado capixaba para financiamento de máquinas, equipamentos, peças e implementos agrícolas. As parcerias têm por objetivo assistir financeiramente os produtores rurais domiciliados no Espírito Santo e suas cooperativas, na aquisição de máquinas, equipamentos e implementos agrícolas.

Para a nova safra, que se encerrará em 30 de junho próximo, a expectativa é bastante positiva e prevê o financiamento de até 90% do valor do bem, com prazo de financiamento de até 60 meses e os encargos financeiros foram também reduzidos e serão a partir de 6,0% ao ano, conforme prazo e perfil da operação.

“O Banestes é um importante parceiro da produção agrícola e pecuária capixaba, atividade propulsora de desenvolvimento econômico e geração de renda no Espírito Santo. Temos o compromisso de manter o incentivo à produção agrícola, fomentar parcerias e oferecer as melhores condições de mercado para o crescimento deste relevante setor. Estamos atuando em prol dos produtores rurais e temos excelentes expectativas para o fechamento da nova Safra”, afirmou o diretor-presidente do banco, José Amarildo Casagrande.

Os interessados em contratar produtos do Plano Safra 2020/21 devem procurar a Agência Banestes de sua região. As equipes estarão à disposição para o atendimento e para realizar a análise das propostas.

Saiba mais sobre os produtos de Crédito Rural que o Banestes oferece – condições vigentes até 30/06/2021:

Custeio agrícola e pecuário – PRONAF – Pequeno produtor

  • Taxa: 2,75% ao ano a 4,00% ao ano
  • Prazo: até 24 meses

Investimento agrícola e pecuário – PRONAF – Pequeno produtor

  • Taxa: 2,75% ao ano a 4,00% ao ano
  • Prazo: até 84 meses

Custeio agrícola e pecuário – PRONAMP – Médio Produtor

  • Taxa: 5,00% ao ano
  • Prazo: até 24 meses

Custeio agrícola e pecuário – Demais produtores

  • Taxa: 6,00% ao ano
  • Prazo: até 24 meses

Investimento agrícola e pecuário

  • Taxa: de 6,00% a 8,00% ao ano
  • Prazo: até 60 meses

Leia mais:  Banestes disponibiliza Google Pay para clientes
publicidade

Cidades

Prefeito Arnaldinho recebe pessoas com deficiência no dia nacional de luta

Publicado

“Sentindo na pele”. Este foi o tema escolhido pela Prefeitura de Vila Velha, por meio da Secretaria de Assistência Social, para lembrar nesta terça-feira(21) do Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência.
  
 As atividades tiveram início no Centro de Convivência da Pessoa com Deficiência – CCPCD, na Glória, onde o público presente teve a oportunidade de sentir na pele o dia a dia dos deficientes, usando cadeiras de rodas, vendas nos olhos, andadores e até bengalas. 
   
De lá, os participantes seguiram para a Prefeitura de Vila Velha, onde foram recebidos no auditório pelo prefeito Arnaldinho Borgo e seu vice-prefeito, Victor Linhalis, para apresentações culturais como a do Coral Legal do CCPCD. Uma carta de reivindicações foi entregue por Rosilda Dias, do Fórum da Pessoa com Deficiência, para o prefeito Arnaldinho Borgo. 
                     
“Estou muito feliz pela participação do prefeito neste momento tão importante para os deficientes. Lutamos muito, e muitos são os desafios. Sabemos que falta muito, mas com o apoio das autoridades, vamos conseguir. Obrigado!”, disse Rosilda Dias.

“Hoje é o dia em que buscamos conscientizar as pessoas da importância de fazer a inclusão social. Estamos buscando a acessibilidade desde o início da nossa gestão. Temos que dar o exemplo dentro de casa. É isso que eu busco fazer junto com a minha equipe, diariamente, à frente do poder executivo municipal”, disse o prefeito, que concluiu afirmando que vai atender as cinco demandas entregues na carta de reivindicação.
       
Além da Semas, participaram do evento o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Vila Velha, Fórum da Pessoa com Deficiência e os vereadores Patrícia Crizanto, Joel Rangel e Sabrina Leonel.

Leia mais:  Região Central: Hospital João dos Santos Neves recebe novos leitos
Continue lendo

Cidades

Trabalhadores da Jurong encerram bloqueios de estrada, mas continuam em greve

Publicado

Após audiência de conciliação, eles não aceitaram valor proposto pela empresa para tíquete-alimentação, além de mudanças no plano de saúde e abono para os dias parados

Mesmo após encerrarem os bloqueios na rodovia ES-010 em Aracruz para impedir a entrada de funcionários terceirizados, os trabalhadores do Estaleiro Jurong Aracruz (EJA) continuam em greve. Eles rejeitaram pontos de uma audiência de conciliação finalizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES) na última segunda-feira (20). 

Na semana passada, durante três dias, trabalhadores do estaleiro bloquearam um trecho da via estadual, na localidade de Barra do Riacho. Os bloqueios ocorreram nos dois sentidos da via de acesso ao local.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Espírito Santo (Sindimetal-ES), Roberto Pereira de Souza, eles contestam o valor do tíquete-alimentação, sugerido pela empresa, além de não concordarem com definições sobre reajustes do plano de saúde e o alcance do abono para os dias parados.

“A empresa, na conciliação, ofereceu R$ 590 como novo valor para o tíquete-alimentação mas os trabalhadores querem R$ 650. Também querem que o plano de saúde passe a incluir os dependentes. Quanto ao abono, eles exigem que seja para todos os sete dias da paralisação e não somente três, exigindo que se compense trabalhando aos sábados”, explicou.

A greve no estaleiro da Jurong começou em 9 de setembro. Os trabalhadores do estaleiro reivindicavam reajuste salarial compatível à inflação do período, de 10,42%, acrescido de mais 5%. Na audiência, a empresa ofereceu reajuste de 10,42% para salários até R$ 12 mil e reajuste de R$ 625 para salários superiores a R$ 12 mil, dentro do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). 

O diretor do Sindimetal destacou ainda que a adesão ao movimento grevista continua alta. “A empresa tem cerca de 1400 empregados e 95% estão parados. Quem ainda não aderiu é um grupo muito pequeno ligado ao setor administrativo. Essa grande participação é que os trabalhadores de lá estão muito insatisfeitos”, resumiu. 

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação do estaleiro Jurong, pedindo um posicionamento sobre a reivindicação dos trabalhadores, bem como a atividade da empresa foi afetada, mas até o momento não houve retorno.

Leia mais:  Sucessão familiar é tema de seminário em Marechal Floriano
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana