conecte-se conosco


Política e Governo

Podemos nega legenda e Ramalho não vai mais disputar o Senado

Publicado

Chegou ao fim a novela sobre a candidatura do coronel da PM Alexandre Ramalho ao Senado. Na tarde desta quarta-feira (03), o Podemos negou a legenda para o ex-secretário estadual de Segurança Pública e ele não vai mais disputar o Senado. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do pré-candidato.

“O ex-secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Espírito Santo informa que recebeu na tarde desta quarta-feira (03) a negativa do Presidente do Podemos. Gilson Daniel informou que por diversos motivos o partido não terá candidatura na disputa ao Senado Federal”.

Na convenção da legenda, semana passada, o Podemos tinha deixado em aberto a questão do Senado, para que a Executiva decidisse até o dia 5. A assessoria não informou e Ramalho ainda não retornou aos contatos da coluna para passar detalhes dessa decisão que, por certo, não o agradou, tendo em vista a nota da assessoria.

“Ramalho destacou que as composições e arranjos políticos não atendem aos anseios da sociedade, beneficiando somente a manutenção e perpetuação do poder. Destaca ainda que o Espírito Santo perde a oportunidade de discutir, com propriedade, um dos temas mais preocupantes da atualidade, que é a segurança pública”, diz trecho do comunicado.

Leia mais:  Nésio explica sobre compra de álcool em gel

Segundo a assessoria, ainda não foi definido se Ramalho irá disputar a Câmara Federal. Essa discussão só seria aberta após a definição do partido com relação à candidatura majoritária. O Podemos faz parte da base aliada do governo, declarou apoio à pré-candidatura à reeleição de Casagrande (PSB) e a chapa tem a candidatura oficial de Rose de Freitas ao Senado.

Se o Podemos bancasse uma candidatura ao Senado avulsa, iria perder o tempo de TV e os recursos financeiros da coligação. Há também, nos bastidores, a tentativa de convencer Ramalho para disputar a Câmara Federal porque, segundo cálculos dos filiados, ajudaria a eleger dois deputados na chapa.

“Conversa franca”

O Podemos divulgou um comunicado sobre a decisão. Segundo o texto, o partido teve uma “conversa franca” com Coronel Ramalho e disse que as “portas estão abertas” para que Ramalho participe do pleito deste ano. Leia a carta na íntegra:

publicidade

Política e Governo

Twitter do governador Renato Casagrande é hackeado

Publicado

O perfil ganhou um novo nome: 1inh Network, e fez o primeiro tuíte na página por volta das 18h12

A conta da rede social Twitter, do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, foi hackeado na tarde desta quinta-feira (18). O perfil ganhou um novo nome: 1inch Network, e fez o primeiro tuíte na página por volta das 18h12. 

Por volta das 18h38, o perfil foi recuperado, já com a foto do chefe do Executivo estadual, e os tweets feitos pelos criminosos, apagados.

A reportagem acionou a assessoria do governador para saber se algo já havia feito a respeito da invasão ao seu perfil.

Por meio de nota, a assessoria do socialista se limitou a dizer: “tão logo percebemos que a conta foi hackeada, iniciamos o processo e recuperamos o acesso”.

Leia mais:  Nésio explica sobre compra de álcool em gel
Continue lendo

Política e Governo

Pesquisa Ipec governo ES: Casagrande tem 52%; segundo lugar tem empate técnico

Publicado

Levantamento foi feito com 608 entrevistados face a face entre 14 e 16 de agosto e tem margem de erro de quatro pontos

Pesquisa Rede Gazeta/Ipec para as eleições para governo do Espírito Santo, divulgada na quarta-feira (17), traz o atual governador Renato Casagrande (PSB) à frente com 52%.

Na sequência, aparecem, empatados tecnicamente, Carlos Manato (PL) com 10%; Audifax Barcelos (Rede), 7%; e Guerino Zanon (PSD), 5%.

Capitão Vinicius Sousa (PSTU), com 2%, também está empatado tecnicamente com os candidatos na segunda posição. No caso de Manato, segundo mais citado, Sousa empata no limite da margem de erro, que é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

Aridelmo Teixeira (Novo) e Cláudio Paiva (PRTB) têm 1% cada. Os que dizem que irão votar em branco ou anular somam 11%. A proporção dos que não sabem ou preferiram não responder é de 11%.

Foram entrevistadas 608 pessoas face a face entre os dias 14 e 16 de agosto. A margem de erro é de quatro pontos percentuais. O levantamento tem 95% de confiança. Ou seja, se 100 pesquisas fossem realizadas, ao menos 95 apresentariam os mesmos resultados dentro desta margem.

Leia mais:  Nésio explica sobre compra de álcool em gel

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo ES-09385/2022.

Primeiro turno

Intenção de voto estimulada para governador do Espírito Santo

  • Renato Casagrande (PSB) – 52%
  • Carlos Manato (PL) – 10%
  • Audifax Barcelos (Rede)- 7%
  • Guerino Zanon (PSD) – 5%
  • Capitão Vinicius Sousa (PSTU) – 2%
  • Aridelmo Teixeira (Novo) – 1%
  • Cláudio Paiva (PRTB) – 1%
  • Branco/Nulo – 11%
  • Não sabem/Não responderam – 11%

Senado

A Quaest também fez simulações para a disputa do Senado. O ex-senador Magno Malta (PL) lidera a disputa com 29%, seguido pela senadora Rose de Freitas (MDB), candidata à reeleição, com 22%.

Intenção de voto estimulada para senador pelo Espírito Santo

  • Magno Malta (PL) – 29%
  • Rose de Freitas (MDB) – 22%
  • Carone (Agir) – 5%
  • Erick Musso (Republicanos) – 4%
  • Gilberto Campos Coletiva (PSOL) – 2%
  • Nelson Junior (Avante) – 1%
  • Felipe Skiter (PSTU) – 1%
  • Branco/Nulo – 17%
  • Não sabe/Não respondeu – 18%

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana