conecte-se conosco


Política e Governo

Pré-candidatos começam a se articular e até um padre pode vir a concorrer

Publicado

Por Paulo Borges

As eleições deste ano prometem e no município de São Mateus prometem muito mais. Pelo menos poderá haver uma novidade a concorrer ao pleito eleitoral de outubro. Trata-se do padre Patrick, que tem aparecido em eventos que possam lhe dar visibilidade.

Sua participação na Audiência Pública da Segurança, realizada pela Assembleia Legislativa, ano passado ele participou ativamente, se pronunciando sobre a necessidade de ações mais eficazes no combate à criminalidade.

Recentemente subiu em um trio elétrico durante as festividades no balneário de Guriri, por ocasião da virada de ano, ao lado do atual prefeito, Daniel Santana (PSDB), justamente, na opinião de muitas lideranças políticas mateense, que é quem promove o caos na cidade seja na parte administrativa ou no investimento em políticas públicas voltadas para os jovens.

Em função das constantes aparições do padre em eventos, despertou a sensação de que ele tem interesse em militar na política local. O que se especula até aqui é se ele estaria se articulando para vir a ser o vice na chapa do prefeito Daniel.

Sobre essa questão não há nenhuma confirmação, pelo menos não oficialmente, até porque não é momento de se fazer política visando às eleições, apesar dessa lei ser desrespeitada em São Mateus, no Estado e no resto do Brasil.

Ainda sobre pré-candidaturas, as conversas continuam entre os interessados na disputa. Gente ligada ao radialista Carlinhos Lyrio (Podemos) disse que foi procurado para uma possível composição de chapa. Teria sido um escritor que atua também na política. A mesma fonte adianta que essa possibilidade de composição não agregaria voto capaz de fortalecer a chapa. O interesse estaria em uma composição com Claudetinha, filha do ex-deputado Mateusão. A fonte adianta que existe interesse de ambas as partes.

Carlinhos Lyrio (Podemos) sempre aparece como pré-candidato nas eleições. Tem experiência como candidato, mas ainda não conquistou a confiança da maior parte do eleitorado na sua capacidade de gestor. Numa composição com a jovem Claudetinha poderia tornar a chapa com forte conteúdo populista, porém, sem lastro administrativo para enfrentar os problemas que se descortinam à frente.

Mateusão não é candidato, mas vem se empenhando para fazer da sua filha uma pré-candidata capaz de administrar o município. Ele já declarou que a falta de experiência de Claudetinha (SD) poderia ser compensada pela experiência que ele teve como parlamentar e prefeito de dois municípios (Pedro Canário e Conceição da Barra). Mas, caso a composição com Lyrio se estabeleça, o acordo seria receber o apoio para uma candidatura a deputada, em 2022.

O empresário do setor supermercadista, Natan Beltrame também tem sido procurado, mas – até onde se sabe – descartou a possibilidade de enfrentar as urnas, alegando que teria prejuízos em seus negócios que necessitam de acompanhamento diário, o que não seria possível se viesse a ser prefeito de um município com grandes desafios à sua frente. Diante desse fato, a corrida tem sido à procura do seu apoio, visto que o empresário é tido como forte nome em apoio a qualquer candidatura pela sua credibilidade e sempre ter sido lembrado em quase todas as eleições.

O ex-prefeito, Amadeu Boroto (sem partido), também está no páreo. Ele diz que não, mas todo político quando diz que não é, acaba sendo. Para observadores da política mateense colocam a questão da crise hídrica como fator que poderia dificultar a sua candidatura. Essa situação seria muito explorada pelos adversários, inclusive como responsável pelo fortalecimento da candidatura do atual prefeito que distribuiu água para a população e acabou sendo eleito por isso. Existe ainda pendências judiciais que podem afastá-lo da disputa.

Outras pré-candidaturas também estão aparecendo. O ex-deputado, Jorge Silva (SD), é uma delas. O que parece pesar pela sua insegurança quanto a uma disputa é o fato de ter apoiado o atual prefeito e se omitido em buscar uma solução para o fato da população estar bebendo água salgada quando ainda era deputado federal já em segundo mandato.

Pedro Hemerly é outro pré-candidato. Não tem a visibilidade que o faça conhecido do eleitor mateense. Wellington Secundino também tem o reconhecimento do seu trabalho voltado para a agricultura, mas ainda não conseguiu fazer com que a sua mensagem chegue em todos os cantos do município de São Mateus.

Também aparece no cenário político-eleitoral mateense o professor Keydson Quaresma. Apesar da sua capacidade profissional pesa contra si o fato de ter sido vice do ex-prefeito Boroto e não se posicionar a favor de uma solução para enfrentar a crise hídrica que afetou a população. “Foi omisso”, disse alguns ouvidos pela reportagem do JN.

O historiador e administrador de empresas, Eliezer Nardoto (PV), é outro pré-candidato. Tem procurado ouvir vários segmentos da sociedade, suas demandas e, por conhecer cada canto do município de São Mateus elaborou projetos que – segundo ele – podem vir a contribuir para dar uma alavancada no desenvolvimento mateense. Para isso tem projetos de valorização do servidor público municipal, projetos de apoio ao pequeno e médio produtor rural e fortalecimento dos valores da família mateense.

Além desses existem outros que ainda não colocaram a sua intenção de enfrentar o jogo político, mas que certamente irão se apresentar como uma solução para mudar a realidade em que se encontra o município de São Mateus. O pastor Nilis Castberg (PR) demonstrou seu interesse em colocar o seu nome para a disputa eleitoral deste ano.

A política mateense promete muita movimentação e, “pior do que está não tem como ficar”, disse em uníssono muitos cidadãos ouvidos atentamente pela nossa reportagem.

Leia mais:  Cesan expande sistema de esgotamento sanitário de Viana Sede
publicidade

Política e Governo

CCJ do Senado marca sabatina de Mendonça para quarta-feira

Publicado

André Mendonça será sabatinado para assumir vaga deixada pelo Ministro Marco Aurélio no Supremo Tribunal Federal

Está marcada para a próxima quarta-feira (1), a partir das 9h, a sessão extraordinária semipresencial na CCJ do Senado para a sabatina de André Mendonça para o STF (Supremo Tribunal Federal). O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), já havia anunciado na última quarta-feira (24) que iria pautar a sabatina para a próxima semana. Alcolumbre acrescentou que os parlamentares devem também votar outras nove indicações pendentes de deliberação no colegiado.

Relatoria da indicação

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) anunciou neste sábado (27) que será relatora da indicação. Ela publicou em uma rede social que recebeu uma ligação de Alcolumbre para convidá-la para a relatoria.  “Eu vejo que o convite vindo a mim por parte do presidente [da CCJ] Davi é um prestígio à bancada feminina do Senado e também aos evangélicos e demonstra claramente o seu respeito pela diversidade religiosa no Brasil. É um momento importante de vida brasileira,” afirma. “Eu como relatora, vou me pautar por informações e também pela boa técnica legislativa sem qualquer preconceito político e ideológico e muito menos religioso”, garante.

Indicação estava parada

A indicação de Mendonça estava paralisada na CCJ há quase cinco meses. A demora de Alcolumbre em pautar a sabatina gerou críticas por parte de Bolsonaro e de senadores governistas, que cobravam uma definição por parte do presidente do colegiado. Mendonça, que foi indicado por Bolsonaro, teve sua sabatina congelada por Alcolumbre em meio a uma crise entre os Poderes que se desenhou à época da indicação. André Mendona tem apoio quase unânime entre os atuais ministros do Supremo.

Leia mais:  "UTI não é spa. Rebeldia e sabotagem nos trouxeram aqui", diz Rodrigo Chamoun
Continue lendo

Política e Governo

Vice-presidente de agronegócio do Banco do Brasil projeta setor mais forte na próxima década

Publicado

Renato Naegele fez análise durante o 1º Encontro Agro Business, em Linhares, dando destaque aos investimentos realizados no Espírito Santo e o potencial de crescimento do setor

O vice-presidente de setor de agronegócios do Banco do Brasil, Renato Naegele, projetou uma década próspera para o setor apesar dos desafios de retomada econômica do período pós-pandemia. 

A análise foi feita durante o 1º Encontro Agro Business, realizado nesta sexta-feira (26), em Linhares. A intermediação foi do investidor e head do Folha Business, Ricardo Frizera.

Ele relembrou que nos últimos 10 anos o agronegócio passou por cenários de crise econômica global, crise climática, turbulência política interna com o impeachment da presidente Dilma Roussef em 2016 e crise sanitária global com o coronavírus. Mas que se manteve forte e atuante.

“Não há dúvida de que é o segmento mais robusto da economia e é o que propulsiona a economia do Brasil há décadas. Não tenho dúvidas que será assim de 2021 a 2030”, afirmou, citando dados recentes para justificar essa tendência. 

O montante gerado pelo agronegócio chega a R$ 2 trilhões, representando 26% do PIB nacional.

“É o segmento que propulsiona a economia. Enquanto o setor de agronegócio cresceu 25,4%, a indústria recuou 12% e o de serviços registrou aumento de 1,8%. O agronegócio é um sistema econômico robusto porque tem tecnologia embarcada, acesso a mercados externos e porque também conta com a competência dos nossos produtores rurais, pecuaristas e produtores de proteína animal e de grãos”, ressaltou.

Naegele considerou que essa euforia com os resultados se concretiza num aumento do volume de crédito mesmo com o país vivendo um momento de restrição fiscal e desvalorização cambial.

“Aqui no Espírito Santo, o Banco do Brasil já aplicou de 1º de julho a 19 de novembro mais de R$ 1 bilhão no agronegócio contra R$ 650 milhões no mesmo período da safra passada, o que confirma o crescimento significativo nesta safra.” 

Investidor e head do Folha Business, Ricardo Frizera, intermediou painel com Renato Naegele.

O executivo da instituição bancária apontou ainda que o próprio produtor tem consciência do impacto da atividade agropecuária na economia brasileira. E que não fica restrita somente “dentro da porteira, atingindo toda a cadeia produtiva”. 

“O Banco do Brasil já tem um volume desembolsado 61% maior do que na safra passada. Aqui no Espírito Santo é mais ainda, com 67% de crescimento. São investimentos de cinco, sete, 10 anos. Vem, sim, sem dúvida nenhuma, uma nova década muita forte, da disponibilidade de recursos do sistema financeiro e da atração de recursos via mercado de capitais, via títulos. O Banco do Brasil já colocou R$ 12 bilhões somente em títulos, além do crédito rural tradicional.”

Tecnologia no campo

A revolução tecnológica na área rural foi também mencionada. No tema de novas matrizes energéticas, Naegele lembrou que um grande número de produtores está aderindo à energia solar em suas propriedades.

A inclusão da tecnologia também está cada vez mais inserida na vida do produtor rural. 

“A conectividade no campo virá e não será pelo setor público. Já há empresas interessadas em trazer a conectividade para o campo barateando o serviço através da assinatura por hectare. Não tenho dúvidas de que haverá uma aceleração pois no momento em que o setor privado entende como ele pode ganhar dinheiro no campo temos um duplo benefício: a gente se liberta da necessidade de recursos público para financiar uma grande estrutura de wifi no campo e passa a ter uma aceleração pela alocação de recursos privados”, reforçou.

Ele finalizou acreditando que o Brasil continuará sendo uma potência agrícola e será, com o aumento e diversificação da produção no campo, uma referência de segurança alimentar para o mundo.

1º Encontro Agro Business

Após o sucesso das cinco edições do Folha Business, a maior plataforma de comunicação sobre negócios do Espírito Santo realizou o 1º Encontro Agro Business, que reuniu empreendedores e importantes nomes do agronegócio no Estado.

O evento aconteceu nesta sexta-feira (26), em Linhares. A cidade da região norte capixaba é uma das mais importantes do segmento no Espírito Santo.

ASSISTA AO ENCONTRO NA ÍNTEGRA:

Fonte: Folha Vitória.

Leia mais:  Ministro da Justiça e Segurança Pública acompanha ações do Programa Estado Presente em Defesa da Vida
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana