conecte-se conosco


Política e Governo

Pré-candidatos começam a se articular e até um padre pode vir a concorrer

Publicado

Por Paulo Borges

As eleições deste ano prometem e no município de São Mateus prometem muito mais. Pelo menos poderá haver uma novidade a concorrer ao pleito eleitoral de outubro. Trata-se do padre Patrick, que tem aparecido em eventos que possam lhe dar visibilidade.

Sua participação na Audiência Pública da Segurança, realizada pela Assembleia Legislativa, ano passado ele participou ativamente, se pronunciando sobre a necessidade de ações mais eficazes no combate à criminalidade.

Recentemente subiu em um trio elétrico durante as festividades no balneário de Guriri, por ocasião da virada de ano, ao lado do atual prefeito, Daniel Santana (PSDB), justamente, na opinião de muitas lideranças políticas mateense, que é quem promove o caos na cidade seja na parte administrativa ou no investimento em políticas públicas voltadas para os jovens.

Em função das constantes aparições do padre em eventos, despertou a sensação de que ele tem interesse em militar na política local. O que se especula até aqui é se ele estaria se articulando para vir a ser o vice na chapa do prefeito Daniel.

Sobre essa questão não há nenhuma confirmação, pelo menos não oficialmente, até porque não é momento de se fazer política visando às eleições, apesar dessa lei ser desrespeitada em São Mateus, no Estado e no resto do Brasil.

Ainda sobre pré-candidaturas, as conversas continuam entre os interessados na disputa. Gente ligada ao radialista Carlinhos Lyrio (Podemos) disse que foi procurado para uma possível composição de chapa. Teria sido um escritor que atua também na política. A mesma fonte adianta que essa possibilidade de composição não agregaria voto capaz de fortalecer a chapa. O interesse estaria em uma composição com Claudetinha, filha do ex-deputado Mateusão. A fonte adianta que existe interesse de ambas as partes.

Carlinhos Lyrio (Podemos) sempre aparece como pré-candidato nas eleições. Tem experiência como candidato, mas ainda não conquistou a confiança da maior parte do eleitorado na sua capacidade de gestor. Numa composição com a jovem Claudetinha poderia tornar a chapa com forte conteúdo populista, porém, sem lastro administrativo para enfrentar os problemas que se descortinam à frente.

Mateusão não é candidato, mas vem se empenhando para fazer da sua filha uma pré-candidata capaz de administrar o município. Ele já declarou que a falta de experiência de Claudetinha (SD) poderia ser compensada pela experiência que ele teve como parlamentar e prefeito de dois municípios (Pedro Canário e Conceição da Barra). Mas, caso a composição com Lyrio se estabeleça, o acordo seria receber o apoio para uma candidatura a deputada, em 2022.

O empresário do setor supermercadista, Natan Beltrame também tem sido procurado, mas – até onde se sabe – descartou a possibilidade de enfrentar as urnas, alegando que teria prejuízos em seus negócios que necessitam de acompanhamento diário, o que não seria possível se viesse a ser prefeito de um município com grandes desafios à sua frente. Diante desse fato, a corrida tem sido à procura do seu apoio, visto que o empresário é tido como forte nome em apoio a qualquer candidatura pela sua credibilidade e sempre ter sido lembrado em quase todas as eleições.

O ex-prefeito, Amadeu Boroto (sem partido), também está no páreo. Ele diz que não, mas todo político quando diz que não é, acaba sendo. Para observadores da política mateense colocam a questão da crise hídrica como fator que poderia dificultar a sua candidatura. Essa situação seria muito explorada pelos adversários, inclusive como responsável pelo fortalecimento da candidatura do atual prefeito que distribuiu água para a população e acabou sendo eleito por isso. Existe ainda pendências judiciais que podem afastá-lo da disputa.

Outras pré-candidaturas também estão aparecendo. O ex-deputado, Jorge Silva (SD), é uma delas. O que parece pesar pela sua insegurança quanto a uma disputa é o fato de ter apoiado o atual prefeito e se omitido em buscar uma solução para o fato da população estar bebendo água salgada quando ainda era deputado federal já em segundo mandato.

Pedro Hemerly é outro pré-candidato. Não tem a visibilidade que o faça conhecido do eleitor mateense. Wellington Secundino também tem o reconhecimento do seu trabalho voltado para a agricultura, mas ainda não conseguiu fazer com que a sua mensagem chegue em todos os cantos do município de São Mateus.

Também aparece no cenário político-eleitoral mateense o professor Keydson Quaresma. Apesar da sua capacidade profissional pesa contra si o fato de ter sido vice do ex-prefeito Boroto e não se posicionar a favor de uma solução para enfrentar a crise hídrica que afetou a população. “Foi omisso”, disse alguns ouvidos pela reportagem do JN.

O historiador e administrador de empresas, Eliezer Nardoto (PV), é outro pré-candidato. Tem procurado ouvir vários segmentos da sociedade, suas demandas e, por conhecer cada canto do município de São Mateus elaborou projetos que – segundo ele – podem vir a contribuir para dar uma alavancada no desenvolvimento mateense. Para isso tem projetos de valorização do servidor público municipal, projetos de apoio ao pequeno e médio produtor rural e fortalecimento dos valores da família mateense.

Além desses existem outros que ainda não colocaram a sua intenção de enfrentar o jogo político, mas que certamente irão se apresentar como uma solução para mudar a realidade em que se encontra o município de São Mateus. O pastor Nilis Castberg (PR) demonstrou seu interesse em colocar o seu nome para a disputa eleitoral deste ano.

A política mateense promete muita movimentação e, “pior do que está não tem como ficar”, disse em uníssono muitos cidadãos ouvidos atentamente pela nossa reportagem.

Leia mais:  Casagrande anuncia asfalto em São Mateus, atendendo pedido de Freitas e Da Vitória
publicidade

Política e Governo

Governo do Estado inaugura três barragens em Santa Teresa

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, esteve, na manhã deste sábado (15), no município de Santa Teresa para a inauguração de três barragens: Afluente 25 de Julho, Cabeceira 25 de Julho e Itanhangá. As obras do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), trazem maior segurança hídrica para a região. O volume de armazenamento total é de 233.804 metros cúbicos de água, que vão beneficiar a população local nos períodos de escassez de chuvas.


“A água embeleza ainda mais essa comunidade. São R$ 3,5 milhões em investimentos aqui nessa região, além de uma retroescavadeira, que entregamos à prefeitura para atender os agricultores. Essa barragem dá mais segurança hídrica aos agricultores, pois sabemos que não existe produção sem água. Estamos vivendo com mudanças climáticas, com muitas chuvas em determinados períodos e outros com longas estiagens. Neste momento de seca, as barragens mantêm fornecimento de água aos produtores e aos moradores. Essa é uma medida de adaptação ao momento em que vivemos”, afirmou o governador Casagrande.


A ação faz parte do Programa Estadual de Construção de Barragens, que já entregou 22 empreendimentos em todo o Espírito Santo com investimento até o momento de R$ 50 milhões, proporcionando o armazenamento de mais de 15 bilhões de litros de água. “Desde o começo da nossa gestão estamos focados em levar melhores condições de vida e de desenvolvimento para as famílias rurais capixabas. É o compromisso do Governo e da Seag que está se concretizando”, ressaltou o secretário de Estado da Agricultura, Paulo Foletto.

Para a conclusão das obras, o Estado providenciou a construção de acesso ao monge, que facilitará a operação e manutenção das barragens, tornando-as mais seguras, uma vez que o acesso por meio de passarela metálica facilitará a chegada de pessoas e equipamentos que eventualmente se façam necessários nas atividades.

O prefeito de Santa Teresa, Kleber Medici da Costa, destacou a importância desses investimentos para a população. “É muito importante celebrar a vida através do que estamos vendo nessa barragem. Na gestão passada do governador, houve uma redução na burocracia para os licenciamentos, permitindo a construção de barragens como essa. Elas vão atender os agricultores em seu principal momento de desespero que é a seca. Apesar de sermos um polo turístico, a base da nossa economia é a agricultura”, pontuou.

“Mesmo na pandemia, a Seag não parou e estamos entregando equipamentos e melhorando as estradas. Iremos entregar ainda este ano mais quatro barragens que estão em fase final de execução e publicar o edital de mais seis projetos de barragens. Além de outras três barragens que já estão em fase de licitação. Essas obras vão permitir a reserva de água para a produção agrícola, que é muito forte no município”, salientou o subsecretário de Estado de Infraestrutura Rural, Rodrigo Vaccari.

Estiveram presentes a vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes; os deputados estaduais Marcelo Santos, Dary Pagung e Emilio Mameri; além de vereadores, secretários municipais e demais lideranças da região.

Leia mais:  Artigo - Isolamento Social + Economia
Continue lendo

Política e Governo

Lewandowski reconhece reeleição de Erick Musso

Publicado

Ministro relator de duas ações que contestam recondução do presidente no comando da Casa proferiu voto na sexta (14); julgamento está suspenso devido a pedido de vista 

Em decisão nesta sexta-feira (14), o relator do processo de reeleição da Mesa Diretora do Parlamento capixaba – que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) – , ministro Ricardo Lewandowski, manifestou entendimento de que foi constitucional e legal a permanência do deputado Erick Musso (Republicanos) no comando da Casa por mais um biênio. 

O voto do relator está em sintonia com o parecer da Procuradoria da Assembleia Legislativa no sentido de que a reeleição da atual Mesa Diretora foi realizada dentro das regras e das orientações do STF. 

O ministro entendeu que vedações de novas reeleições para os mesmos cargos na Mesa Diretora dos legislativos estaduais só devem valer para o próximo biênio, preservando os processos já sacramentados referentes a 2021-2022.

A decisão foi semelhante a voto do ministro Gilmar Mendes, citado por Lewandowski, que ao opinar sobre a possibilidade de reeleição no Senado e na Câmara Federal, defendeu que as legislaturas em curso devem ser preservadas.

Pedido de vista 

O julgamento foi suspenso porque o ministro Alexandre de Moraes pediu vista dos dois processos relatados por Ricardo Lewandowski durante sessão virtual realizada pelo Pleno da Corte. Trata-se de duas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) movidas pelo partido Pros e pela Procuradoria Geral da República (PGR). A análise do caso está prevista para um desfecho até a próxima sexta-feira (21). 

“O que se vê no voto do relator é o reconhecimento de que se trata de uma discussão sobre alteração, ou não, do entendimento atualmente vigente; por isso seus efeitos devem ser futuros”, avaliou Erick Musso. 

O presidente da Assembleia Legislativa (Ales) acrescentou que ele e todos os membros da Mesa Diretora continuarão focados no desenvolvimento social e econômico do Espírito Santo diante da pandemia. “Continuamos trabalhando veementemente pelo povo capixaba, porque é esse o nosso propósito”, disse Musso ao comentar a decisão do relator dos processos. 

O procurador da Ales, Eduardo Rocha, que atua no caso, considerou que a decisão de Lewandowski apenas reforça o que “sempre pautou o Parlamento estadual e a Procuradoria da Casa, ou seja, o integral respeito e acatamento das orientações do STF na condução de suas atividades”. 

Leia mais:  Seger bate recorde com arrecadação de mais de R$ 2 milhões em leilão on-line
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana