conecte-se conosco


São Mateus

Pré-candidatos começam a se preparar para as eleições e novos nomes estão se apresentando ao eleitorado

Publicado

Em outubro o eleitor será convocado a dar o seu voto com a finalidade de eleger o seu candidato e, com isso, mudar o destino do seu município. Os nomes de pré-candidatos começam a ser expostos na vitrine político-eleitoral para dar visibilidade a sua imagem, ao nome e seus propósitos.

Em São Mateus vários nomes estão aparecendo, além daqueles que em toda eleição costumam concorrer. Existem também os que tiveram a sua oportunidade e só trouxeram esperança e, no segundo momento, frustração ao eleitor mateense. Aparecem também os oportunistas que mesmo sem nenhum lastro de conhecimento do município e de gestão para apenas ocupar espaço e negociar a sua candidatura. Isso é algo muito comum e, em São Mateus tem exemplos nesse sentido.

O empresário Cássio Caldeira assumiu a direção do Progressistas e estuda com seus membros e amigos a possibilidade de colocar o seu nome como pré-candidato a prefeito de São Mateus. O vereador Carlos Alberto (PSB) é outro nome que também está sendo comentado como possibilidade ao pleito de outubro. Todos eles, candidatos ou não, estão se articulando para que fortaleça a intenção e as condições de se apresentarem perante o eleitor como pré-candidatos.

Para Cassio seria uma experiência nova, pois nunca disputou uma eleição e seria o seu batismo até para medir o seu desempenho e capacidade de convencer o eleitor de dar o seu voto.

Outra novidade é o historiador Eliezer Nardoto (PV). Vem apresentando seu nome e projetos para o município e a sociedade. Sua pré-candidatura está nas ruas e vem conversando com famílias, produtores rurais e vários segmentos produtivos, inclusive com servidores públicos municipais.

O Governo do Estado ainda não definiu em quem vai apostar as suas fichas. Um assessor próximo do governador disse que essa questão só será pauta em abril, inclusive para candidatura a prefeito de Vitória. O médico e ex-deputado Jorge Silva (SD) foi sondado e demonstrou que não deseja se candidatar à Prefeitura de São Mateus.

O atual prefeito, Daniel Santana (PSDB) é outro nome que tem o apoio de lideranças em nível estadual e até mesmo federal. Não o governo estadual, que tem o deputado Freitas (PSB) um conselheiro antenado no cenário político do Norte e sabe do desempenho do prefeito na atual administração municipal.

O que se comenta nos bastidores da política local é que o padre Patrick seria um nome a compor com o prefeito Daniel vindo como vice numa possível pré-candidatura. Essa insinuação ganhou corpo quando o religioso tece críticas a situação do município e depois faz elogios ao prefeito e ainda sobe em trio para externar o seu apoio, mesmo que velado, ao prefeito. Não se sabe se a cúpula da igreja aprova essa movimentação do padre e nem poderia se posicionar por não ser uma ação oficial, apenas de um padre que, pela sua juventude, “está vivenciando uma nova experiência”, disse uma fonte ouvida pelo JN.

Outros pré-candidatos estão se apresentando, mas a medida que forem se mostrando mais para o eleitorado certamente serão motivo de uma citação na imprensa mateense.

Leia mais:  População acha estranho prefeito decretar estado de emergência em São Mateus
publicidade

São Mateus

São Mateus segue em risco alto pelo Mapa de Risco Covid-19

Publicado

O Governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (15), o 40º Mapa de Risco Covid-19, que terá vigência entre a próxima segunda-feira (18) e o domingo (24). Dos 78 municípios capixabas, 18 estão classificados em Risco Baixo e 52 estão em Risco Moderado. Oito municípios (Anchieta, Apiacá, Bom Jesus do Norte, Conceição do Castelo, Guaçuí, Iúna, Mimoso do Sul e São Mateus) estão classificados como Risco Alto.

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias. Já o eixo de vulnerabilidade considera a taxa de ocupação de leitos potenciais de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. A estratégia de mapeamento de risco teve início no dia 20 de abril.

O Mapa de Risco segue as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC) Covid-19 no Espírito Santo, que é composto pelo Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesa), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). As decisões adotadas pelo Governo do Estado seguem parâmetros técnicos.

Confira a classificação de todos os municípios capixabas:

RISCO ALTO: Anchieta, Apiacá, Bom Jesus do Norte, Conceição do Castelo, Guaçuí, Iúna, Mimoso do Sul e São Mateus.

RISCO MODERADO: Afonso Cláudio, Águia Branca, Alegre, Alfredo Chaves, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Colatina, Conceição da Barra, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Fundão, Governador Lindenberg, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Ibitirama, Iconha, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marilândia, Montanha, Mucurici, Muniz Freire, Pancas, Pinheiros, Piúma, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São José do Calçado, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

RISCO BAIXO: Água Doce do Norte, Alto Rio Novo, Castelo, Dores do Rio Preto, Ecoporanga, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Muqui, Nova Venécia, Pedro Canário, Rio Novo do Sul, Santa Maria de Jetibá, São Gabriel da Palha e Vila Pavão.

Leia mais:  Vereadores esperam do estado a liberação de obras do Porto
Continue lendo

Rumos da Política

PSL: da oposição a adesão mais rápida do que se previa

Publicado

O partido foi oposição até tinha candidato ao cargo majoritário, mas aderiu ao prefeito Daniel assim que foi definido o resultado eleitoral.

Por Paulo Borges

Uma raridade no Brasil é partido político ter como diretrizes o que prega o seu estatuto e sua atuação programática. O caso do PSL de São Mateus ilustra bem essa situação, uma vez que foi oposição ao PSDB durante a campanha eleitoral e, ao consolidar os resultados eleitorais de vereador e prefeito aderiu numa operação chamada nos bastidores de “Vapt-Vupt” ao prefeito reeleito Daniel Santana. E o PSL tinha até candidato a prefeito que, nos debates e discursos batia sem dó no adversário, hoje seu mais novo aliado.

Para observadores e entendedores da política local, o PSL fez o que quase todos fazem: se deixam encantar “pelos lindos olhos do adversário que tem a caneta e a mala” para cooptá-los. No caso específico do PSL de São Mateus foi com um cargo de primeiro escalão no governo do PSDB. O seu presidente, Delcimar Oliveira, garante que foi indicação do seu vereador eleito, Isael, como forma de fechar o acordo de adesão, certamente.

Mas sobre esse assunto de adesão e alinhamento com o prefeito, foi muito comentado por aqueles que estavam fora da geopolítica do governo estadual, que “colocou” candidaturas para se garantir no resultado, isolando aqueles que não estavam no seu esquema. Era o que se dizia pelos guetos mateenses. Uma fonte “importantíssima” afirmou ao JN que o acordo do apoio ao prefeito Daniel antecede ao resultado do acordo celebrado recentemente. Essa fonte disse que já havia acontecido uma conversa “entre o presidente do PSL com Daniel dentro do seu carro” e que o candidato Laurinho Barbosa seria mantido para fragmentar a oposição como previa o “esquemão” em nível estadual intitulado de geopolítica eleitoral.

O PSL em nível nacional é oposição ao antigo regime, principalmente ao PT e PSDB. No Espírito Santo era assim, mas caiu nas mãos de aliados da esquerda e mudou de rumo, atuando como adepto de onde pode lhe oferecer um espaço político, pouco se importando com o seu programa e seu conteúdo programático.

Portanto, em São Mateus não aconteceu nenhuma novidade, pois a política local sempre foi recheada de interesses pessoais e até daqueles que não se confessa nem ao padre, escondido por detrás dos confessionários da política e da politicagem.

A confessar e afirmar é que o PSL de São Mateus está no governo do PSDB, a quem combateu intensamente durante todo o período eleitoral. Certamente o seu eleitor tem o direito de se sentir enganado. A desculpa que sempre vão dar é que “estamos pensando no progresso do município”. Então tudo o que foi dito e redito nesses últimos quatro anos foi conversa de bêbado? Sou obrigado a reconhecer que o prefeito Daniel é um cara inteligente e audacioso, pois conseguiu superar a tudo e a todos e ainda levou no balaio alguns ex-opositores. Parabéns Daniel, você é sensacional!!!

Leia mais:  Prefeito capricha na festa e deixa os bairros e a população de ressaca
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana