conecte-se conosco


Política e Governo

Prefeito Arnaldinho discute projetos de economia criativa com empreendedores

Publicado

Vila Velha – O prefeito Arnaldinho Borgo, juntamente com os secretários de Turismo, Esporte e Cultura, Paulo Renato Fonseca Junior, de Tecnologia da Informação, Márcio Passos, e de Desenvolvimento Econômico, Everaldo Colodetti, participaram de reunião remota com o Grupo Vila Velha, criado para discutir iniciativas de economia sustentável e criativa.

Os coordenadores do grupo de empreendedores – Doria Porto, Fernando Pignaton, Lucas Izoton, José Carlos Bergamin e Helcio Rezende – elencaram diversas ações estruturantes, formuladas por 82 empreendedores de áreas como indústria, comércio, gastronomia, mídia, publicidade, cultural, criativa, educacional, ambiental e acadêmica.

Entre as propostas apresentadas pelo grupo de voluntários consta a criação de um Distrito Tecnológico e Digital (empresas de base tecnológica e startups tecnológicas e/ou digitais) ao longo da rodovia ES – 388; criação de um Centro de Artesanato (Economia Criativa); transformação da Praça Duque de Caxias em local que promova a saúde, a felicidade e o bem-estar das pessoas; tornar Vila Velha um destino turístico inteligente e criativo; e apoiar, anualmente, a Feira Capixaba de Literatura (FECALI), na Prainha. 

O prefeito Arnaldinho Borgo apresentou um plano de ações com os programas de incentivo à inovação, turismo, desenvolvimento econômico sustentável e ações para recuperar, inclusive, polos industriais históricos na cidade. Falou ainda do planejamento que norteia as ações do Programa Vila Velha do Futuro, que vão transformar Vila Velha na primeira cidade inteligente do Espírito Santo. 

“Essa é uma proposta muito interessante, que requer uma ampla coalizão das partes interessadas. Vamos trabalhar junto com os empreendedores e população, com foco no desenvolvimento, tendo como base a saúde econômica de longo prazo para Vila Velha”, avalia o prefeito.

O grupo ainda propôs a criação do Distrito Criativo Prainha, um centro geográfico e organizacional de artes e ofertas culturais, tornando o parque histórico em um atrativo para atividades econômicas como a gastronomia e o artesanato, atraindo clientes e empresas criativas.

De acordo com o secretário de Turismo, Cultura e Esporte, Paulo Renato Fonseca Junior, “logo vamos realizar audiência pública para tratar sobre o assunto Distrito Criativo junto à comunidade da Prainha, com a intenção de valorizar a cultura local e potencializar as vocações daquela região, possibilitando novas alternativas de desenvolvimento de maneira articulada com o turismo”.

Leia mais:  Secretário da Educação participa de webinário com o tema ‘Políticas educacionais em meio a pandemia’
publicidade

Política e Governo

Centenário da Academia Espírito-santense de Letras é comemorado no Palácio Anchieta

Publicado

A Academia Espírito-santense de Letras (AEL) comemorou seus cem anos de existência em solenidade no Palácio Anchieta, em Vitória, na noite dessa segunda-feira (20). O evento teve a participação do governador Renato Casagrande e da primeira-dama Maria Virgínia. A programação contou com a apresentação do Quinteto de Cordas da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (Oses), a entrega da Comenda Kosciuzko Barbosa Leão para doze acadêmicos, em reconhecimento aos seus méritos, além do lançamento de um selo comemorativo em alusão ao centenário da AEL.

Para o governador Casagrande, foi uma alegria receber os acadêmicos e todos os homenageados. “O selo ficou lindo, sendo uma justa homenagem à Academia. Não é sempre que se comemora 100 anos. Naquela época, existia uma efervescência, o mundo respirava arte e cultura e o Brasil começava a conhecer esse movimento. Cem anos depois, a gente debate os mesmos problemas de antes, com a ocorrência de governos totalitários. Agora, mais uma vez, o remédio está na educação. E novamente a cultura é um instrumento para fortalecer nossa democracia”, declarou.

A presidente da Academia Espírito-santense de Letras, Ester Abreu, afirmou que a entidade procura recuperar a memória, ou mesmo, aspectos dela, daqueles que formaram ou passaram pela Academia, com simplicidade memorística, buscando evidenciar o seu passado e o que de melhor tem a nos ensinar. “Com a literatura, o pensamento alcança a beleza. E por meio da palavra, a literatura atua desempenhando seu papel”, afirmou.

O secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, parabenizou a Academia pelo seu centenário, destacando o importante trabalho de décadas, na qual assistiu o País, a cultura e a literatura se transformarem. “Como é importante ter uma entidade centenária tão atuante e relevante nos dias de hoje. Essa celebração acontece na pandemia, em um momento que nos trouxe muitos e novos desafios. Recentemente o G20, em reuniões de ministros da cultura, publicou um documento sobre o papel central das políticas públicas de cultura no enfrentamento às desigualdades, na sustentabilidade e saúde mental da população e na educação. Aí entra o livro, a leitura e o trabalho de excelência que a Academia faz”, lembrou.

Na avaliação de Fabricio Noronha, a cultura e as atividades criativas são vetores de acolhimento, pertencimento e de fortalecimento dos nossos vínculos. Ele fez ainda um convite para que a Academia esteja junto com a Secult no lançamento da Midiateca Capixaba. “Em breve, lançaremos uma plataforma digital de acervo e de formação para pesquisadores e professores com acesso do público à diversidade cultural capixaba. Queremos que a história dos 100 anos da Academia Espírito-santense de Letras seja contada na nossa plataforma com fotos, documentos e entrevistas. Vida longa à Academia”, exclamou.

Comenda Kosciuzko Barbosa Leão

Leia mais:  Morre ex-prefeito de Baixo Guandu, Armando Viola

Na ocasião, doze acadêmicos da Academia Espírito-santense de Letras receberam a Comenda Kosciuzko Barbosa Leão como forma de reconhecimento de seus méritos. A premiação foi criada em honra ao acadêmico-benfeitor em reconhecimento pela generosa doação de seu imóvel, que se tornou a sede da Academia. Kosciuzko Barbosa Leão foi professor, poeta e ensaísta. Ele foi o primeiro ocupante da Cadeira 36, patrono José Joaquim Pessanha Povoa.

 
A comenda se tornou a maior honraria desta confraria. Foram homenageados: Maria Bernadette Lyra; Adilson Vilaça de Freitas; Marcos Tavares; Fernando Antônio de Moraes Achiamé; José Carlos Mattedi; Pedro J. Nunes; José Roberto Santos Neves; João Gualberto Moreira Vasconcellos; Ítalo Campos; Magda Regina Lugon Arantes; Jorge Elias; e Rômulo Salles de Sá.

Continue lendo

Política e Governo

Sefaz apresenta resultado das metas fiscais aos deputados estaduais

Publicado

O secretário de Estado da Fazenda, Marcelo Altoé, participou da prestação de contas aos deputados estaduais que compõem a Comissão de Finanças, na Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (Ales). Durante o encontro, realizado na tarde desta segunda-feira (20), Altoé apresentou a situação fiscal do Estado, receitas, despesas, nível de endividamento, composição do Fundo Soberano, a Nota A do Espírito Santo nas contas públicas, entre outros pontos.  

O secretário esteve acompanhado do subsecretário de Estado do Tesouro Estadual, Bruno Pires; do subsecretário de Estado da Receita, Benicio Costa; além de auditores da Receita e consultores do Tesouro Estadual. 

“A prestação de contas é muito importante, porque é a nossa oportunidade de apresentar o trabalho da Secretaria da Fazenda aos deputados estaduais. É muito importante que eles conheçam o zelo com o qual trabalham auditores fiscais e consultores do Tesouro, pelo bem das finanças estaduais”, disse Marcelo Altoé. 

Mesmo com as receitas e as despesas apresentando números satisfatórios, o secretário de Estado da Fazenda destacou que ainda é preciso trabalhar com cautela, uma vez que a inflação, os efeitos da pandemia de novo Coronavírus (Covid-19) e as alterações propostas na Reforma Tributária podem impactar negativamente os cofres públicos. 

“Até sobre a Reforma Tributária, encaminhamos uma nota aos senadores capixabas mostrando como o texto aprovado na Câmara dos Deputados é negativo para o Espírito Santo. Se o texto for aprovado da forma que está, o Estado pode deixar de arrecadar mais de R$ 400 milhões até 2024″, lembrou Altoé. 

Os deputados parabenizaram os esforços da Sefaz para manter a organização das contas estaduais, sobretudo num momento em que grande parte dos estados sofre com a redução de receitas e dificuldades financeiras. O secretário Marcelo Altoé também agradeceu a participação de todos e se colocou à disposição para esclarecimentos sobre a situação fiscal do Espírito Santo. 

Leia mais:  Em reunião com Pazuello, Casagrande vai cobrar clareza sobre chegada de vacinas
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana