conecte-se conosco


São Mateus

Prefeitura de São Mateus leva aos bairros o Projeto Consultório na Rua para a prevenção ao coronavírus

Publicado

As pessoas atendidas reclamam do atendimento artificial e da falta de higienização das tendas, apesar dos recursos do governo federal repassados à Prefeitura para investir na prevenção do Covid 19

Já está funcionando o Projeto Consultório na Rua, da Prefeitura de São Mateus com equipes da Secretaria Municipal de Saúde percorrendo os bairros do município e fazendo abordagens clínicas em pessoas em situação de rua. Quando os profissionais constatam a necessidade de atendimento clínico com um médico ou outro profissional da Saúde, tomam todas as medidas para evoluir no atendimento.

A equipe conta com enfermeiro, psicólogo, assistente social e terapeuta ocupacional. “O Consultório na Rua oferta todos os serviços da Rede de Saúde. Havendo necessidade, nossos profissionais da Saúde também podem fazer parcerias com a Secretaria de Assistência Social do Município” – afirmou o secretário de Saúde de São Mateus, Henrique Luis Follador.

A estratégia Consultório na Rua foi instituída pela Política Nacional de Atenção Básica, em 2011, e visa ampliar o acesso da população em situação de rua aos serviços de saúde, ofertando, de maneira mais oportuna, atenção integral à saúde para esse grupo populacional, o qual se encontra em condições de vulnerabilidade e com os vínculos familiares interrompidos ou fragilizados.

Problemas e questionamentos

Algumas pessoas atendidas no bairro de Guriri, por exemplo, reclamam do atendimento superficial e até da cadeira em que o paciente deve se sentar, cujo estado é de sujeira, demonstrando pouco cuidado com a higienização do local.

A outra questão levantada por alguns pacientes atendidos é sobre os recursos destinados pelo Governo Federal para as atividades e aquisição de materiais de prevenção ao novo coronavírus. “Muito dinheiro para não ser usado. Será que o prefeito vai destiná-lo para as próximas festas?”, questionou um morador de Guriri.

Uma outra situação que não está diretamente ligada ao projeto, é o atendimento das ambulâncias adquiridas, porém sem um médico ou paramédico quando é chamada para a remoção de um paciente. Chega apenas com o motorista e os parentes e amigos é quem deve ajudar a conduzir o paciente para a ambulância.

Essa situação não é somente em São Mateus que acontece, até porque a Central de Ambulância de Linhares também pratica esse “serviço”.

Leia mais:  COVID-19: São Mateus aplica segunda dose da Coronavac nesta terça (11)
publicidade

São Mateus

Prefeitura não paga o aluguel social e moradores ficam ao Deus dará

Publicado

São Mateus – A Prefeitura de São Mateus suspendeu o pagamento do aluguel social das pessoas que tiveram suas casas demolidas devido a situação de risco de desabarem. Como se isso não bastasse, o repasse para a empresa que constrói as novas casas também ficou sem receber e as obras foram paralisadas.

Diante dessa situação, os moradores do bairro Vitória, que estão nesse programa social, podem ser despejados, uma vez que, sem o repasse, o aluguel social não vem sendo pago.

As casas dessas pessoas foram demolidas e a Prefeitura, em contrapartida, assumiu o compromisso de construir novas casas para essas famílias. Como a municipalidade não vem fazendo o repasse para pagar a empresa construtora das casas, as obras foram paralisadas. O repasse, segundo fontes ouvidas pelo JN, para o pagamento do aluguel social dessas famílias também foram suspensos pelo prefeito Ailton Cafeu e esses moradores podem ficar desamparados porque correm o risco de serem despejados por falta de pagamento desses aluguéis.

Uma moradora, que faz parte do grupo do bairro Vitória que recebe o Auxílio Moradia, disse que o repasse está atrasado há dois meses e os proprietários das casas alugadas sem receber pelo aluguel podem despejar os moradores. “Estamos tirando dinheiro de onde não temos para cobrir o aluguel, mas vai chegar uma hora em que não vamos conseguir pagar e o dono dos imóveis podem nos colocar para fora da casa”, relata a moradora.

Famílias vêm recebendo a visita de assistentes sociais da municipalidade dizendo que nova análise está sendo feita para elaboração de uma nova relação para recebimento do aluguel social.

Procurada para se posicionar sobre essa questão, a Prefeitura de São Mateus não se pronunciou. Enquanto isso os moradores que estão nessa situação, seguem na incerteza e correndo o risco de ficarem ao “Deus dará”.

Leia mais:  US3 já está funcionando 24 horas em São Mateus
Continue lendo

São Mateus

Nesta sexta-feira (26) tem vacinação contra Covid-19 no bairro Boa Vista, Nestor Gomes e KM 23

Publicado

São Mateus – Nesta sexta-feira (26) as equipes de vacinação seguem com a aplicação da 1ª dose (D1) contra Covid para maiores de 12 anos e a imunização da 2ª dose (D2) com as vacinas Coronavac e Pfizer. Também tem a 3ª dose (D3 – dose de reforço) para trabalhadores da Saúde, pessoas imunossuprimidas e maiores de 18 anos. A imunização domiciliar para os acamados também segue no cronograma.

ASTRAZENECA

O Município recebeu algumas doses da vacina AstraZeneca, as pessoas que tomaram a 1ª dose (D1) do imunizante e não tomaram a D2 da vacina Pfizer, por não querer fazer a intercambialidade das vacinas, basta procurar a quadra de esportes do 13º Batalhão de Polícia Militar (BPM), localizado na Avenida João XXIII, nº 1544, Bairro Boa Vista. A entrada para a vacinação deve ser feita pelo portão lateral do 13º BPM. O local fica aberto de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 15h. Para ser imunizado, basta levar um documento com foto, Cartão de Vacinação, Cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) ou CPF.

CRONOGRAMA: SEXTA-FEIRA – 26/11

Localidade: Bairro Boa Vista

Horário: 8h às 12h / 13h às 15h

Local: 13º Batalhão de Polícia Militar (BPM)

Público-alvo:

*D1 para maiores de 12 anos

*D2 Coronavac 

*D2 Pfizer (incluindo quem tomou a D1 da AstraZeneca. Prazo: 56 dias após a D1)

*D3 para maiores de 18 anos (prazo: 5 meses após a D2 no cartão)

*D3 para idosos acima de 60 anos (prazo: 3 meses após a D2 no cartão)

*D3 para imunossuprimidos (prazo: 28 dias após a D2 no cartão) 

*D3 para trabalhadores da saúde (prazo: 5 meses após a D2 no cartão)

Localidade: KM 23

Horário: 8h às 11h30

Local: Unidade Básica de Saúde (UBS)

Público-alvo:

*D1 para maiores de 12 anos

*D2 Coronavac 

*D2 Pfizer (incluindo quem tomou a D1 da AstraZeneca. Prazo: 56 dias após a D1)

*D3 para maiores de 18 anos (prazo: 5 meses após a D2 no cartão)

*D3 para idosos acima de 60 anos (prazo: 3 meses após a D2 no cartão)

Localidade: Nestor Gomes (KM 41)

Horário: 9h às 14h

Local: Unidade Básica de Saúde (UBS)

Público-alvo:

*D1 para maiores de 12 anos

*D2 Pfizer (incluindo quem tomou a D1 da AstraZeneca. Prazo: 56 dias após a D1)

*D3 para maiores de 18 anos (prazo: 5 meses após a D2 no cartão)

*D3 para idosos acima de 60 anos (prazo: 3 meses após a D2 no cartão)

VACINA EM CASA

Equipes vão vacinar os idosos em suas residências com a dose de reforço para idosos acima de 60 anos (prazo de 3 meses após a D2 no cartão).

Leia mais:  US3 já está funcionando 24 horas em São Mateus
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana