conecte-se conosco


Segurança

Presos confeccionam máscaras de tecido para prevenção ao COVID-19

Publicado

De dentro de unidades prisionais sai o apoio para prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19). Máscaras em tecido, recomendadas para pessoas não infectadas, estão sendo confeccionadas no Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL) e no Centro de Detenção Provisória de Aracruz (CDPA).

Em Colatina, a direção tomou a iniciativa de confeccionar máscaras e de distribuir kits de higiene pessoal para servidores. Mais de 60 servidores foram contemplados e a produção continua para ofertar à equipe de outros presídios.

Em Aracruz, a produção se faz a partir da doação dos insumos para confecção das máscaras e os internos que participam do projeto estão sendo qualificados por uma voluntária. O material recebido será utilizado na confecção de cerca de 5 mil peças que serão distribuídas entre os servidores da unidade, instituições e asilos do município.

A subsecretária de Ressocialização da Sejus, Roberta Ferraz, explica que a Secretaria está adquirindo a matéria-prima para que mais máscaras possam ser confeccionas de larga escala e ressalta a satisfação pelo movimento já iniciado nas unidades.

“Estamos enfrentando um momento de dificuldades e também de solidariedade. Ao mesmo tempo que lidamos com a doença e com o isolamento, vemos iniciativas que buscam amenizar seus contratempos. Algumas unidades foram proativas e tinham os equipamentos para iniciar uma produção, outros conseguiram parceiros e voluntários, e a ideia foi abraçada pelos internos. Esperamos em breve dar uma contribuição ainda maior e ajudar a conter essa doença, lembrando sempre que as máscaras em tecido são complementares aos cuidados da higienização das mãos e do isolamento social”, reforça a subsecretária.

Leia mais:  Mais 140 internos iniciam cursos profissionalizantes em unidades prisionais

Uso de máscaras em tecido

O Ministério da Saúde orienta que máscaras de modelos simples, em pano, também funcionam como barreiras na propagação do novo Coronavírus.

Para garantir sua eficiência, é preciso que a máscara em tecido siga algumas especificações: que tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja dupla face e que seja individual. A recomendação do é que a máscara cubra totalmente a boca e nariz e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

As máscaras em tecido podem ser usadas por cerca de duas horas e devem ser lavadas com água sanitária sendo deixadas de molho por cerca de dez minutos. O uso da máscara não substitui as recomendações da higienização das mãos com água e sabão, ou álcool em gel. Mesmo com o uso das máscaras em tecido, é recomendado que não se leve a mão ao rosto.

Prevenção à doença nos presídios

A Sejus elaborou um protocolo contra a doença que é seguido por todas as unidades prisionais do Estado. O documento estabelece as diretrizes de cuidado com a saúde e higiene dentro das instalações. As atividades escolares e os cursos de qualificação profissional estão suspensos, assim como a assistência religiosa, que é executada por voluntários de diversas denominações religiosas.

Leia mais:  Bebê é abandonada na porta de casa durante a madrugada em Vitória

Na última semana,  considerando o crescimento dos casos no Espírito Santo, a Secretaria determinou a suspensão das visitas aos detentos e das atividades laborais externas dos custodiados.

A higiene do ambiente de trabalho, que já é feita de forma constante e regular, tem sido reforçada neste período.

publicidade

Segurança

Guarda municipal de Vitória é preso por furtar picanha e chocolate suíço em supermercado na Serra

Publicado

Inspetor foi pego no estacionamento com itens importados escondidos em uma bolsa

Um inspetor da Guarda Municipal de Vitória foi preso na tarde desta terça-feira (09) por furtar produtos importandos num supermercado no Parque Residencial Laranjeiras, na Serra. Por meio das câmeras de vídeo, ele foi flagrado depositando sorvetes americanos, chocolates suíços e uma peça de picanha numa bolsa, enquanto circulava pelos corredores, como um cliente habitual. 

Segundo a assessoria do supermercado, ele foi abordado pelos seguranças particulares quando saiu da área de compras e estava no estacionamento se preparando para deixar o local.

A Polícia Militar foi acionada e o inspetor foi levado para a Delegacia Regional da Serra, onde a ocorrência está em andamento. Ele entregou, ainda, uma pistola, que utiliza em seu serviço. 

Numa pesquisa de preços no site do supermercado, é possível constatar que os produtos que o homem furtou totalizam uma compra de R$ 600. 

O inspetor recebeu R$ 7 mil de salário em julho. 

Prefeitura de Vitória afasta o inspetor por 120 dias

Por meio de nota, a Prefeitura de Vitória informou que o inspetor foi afastado de suas funções por 120 dias e foi aberto um processo administrativo disciplinar para apuração dos fatos, com ampla defesa e o devido processo legal.

Leia mais:  Idosas são detidas após tentativa de furto em lojas de shopping em Vila Velha

Ressalta ainda que os fatos narrados não representam a postura dos agentes da Guarda Civil Municipal de Vitória, instituição que goza de credibilidade e que tem prestado relevantes serviços à sociedade capixaba.

Continue lendo

Segurança

Homem morto no Terminal de Campo Grande era detento do semiaberto

Publicado

David Aguiar dos Santos, de 39 anos, foi morto a tiros dentro do Terminal, em um horário de intensa movimentação no local

O homem assassinado na manhã desta terça-feira (9), no Terminal de Campo Grande, no bairro Cruzeiro do Sul, em Cariacica, cumpria pena no regime semiaberto e seguia para o trabalho quando foi baleado. 

David Aguiar dos Santos, de 39 anos, foi morto a tiros dentro do Terminal, em um horário de intensa movimentação no local. Uma ambulância do Samu foi acionada, mas quando a equipe chegou, foi constatado que o homem já estava sem vida. 

Testemunhas contaram que David seguia para uma plataforma, por volta de 5h40, quando o suspeito se aproximou e efetuou os disparos. A vítima foi atingida na cabeça e não resistiu aos ferimentos. 

Mesmo com toda a movimentação, além de câmeras de videomonitoramento e seguranças, o criminoso conseguiu fugir tranquilamente. Passageiros contaram que no momento dos tiros, houve muita correria, por isso, ninguém viu o suspeito fugir. 

A esposa de David contou que, há cerca de nove meses, ele cumpria pena por tráfico de drogas. Há quatro, progrediu para o regime semiaberto e estava trabalhando como pedreiro no Quartel da Polícia Militar, em Maruípe. 

Leia mais:  Ossada humana é encontrada dentro de bueiro por equipe de limpeza

Por conta disso, todos os dias ele pegava ônibus no Terminal de Campo Grande. A mulher disse ainda que já imagina quem pode ter tirado a vida do esposo. 

O corpo de David foi levado para o Departamento Médico Legal, em Vitória. A polícia fez buscas na região, mas nenhum suspeito foi localizado.

No Terminal, há várias câmeras de videomonitoramento que podem ajudar a identificar o atirador. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cariacica vai investigar o caso.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana