conecte-se conosco


Segurança

Presos padrasto e mãe de menina de 6 anos que foi espancada e estuprada no ES

Publicado

Foi preso o padrasto da menina de 6 anos que precisou ser internada após ser espancada e estuprada no município de Ecoporanga, no norte do Espírito Santo. O suspeito foi encontrado na manhã deste domingo (16) em um colchão no meio do mato. 

A Polícia Civil informou que a ocorrência foi entregue pela Polícia Militar e está em andamento no plantão vigente da Delegacia Regional de Barra de São Francisco, e que somente após a finalização das oitivas da ocorrência haverá informações sobre depoimento e para qual presídio o padrasto será encaminhado.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que tomou conhecimento dos fatos na manhã de sexta-feira (14), após a criança dar entrada no hospital de Barra de São Francisco, na mesma região. Após diligências iniciais e oitivas, a polícia pediu a prisão temporária da mãe e do padrasto, ambos de 43 anos.

Durante a manhã deste domingo, policiais militares receberam uma denúncia anônima de que um indivíduo, suspeito de ter agredido e abusado a enteada, estava escondido na localidade do Córrego do Beirador, também no município. No local, os militares encontraram o suspeito em um colchão escondido no meio de um mato. Ele foi encaminhado à 14ª Delegacia Regional de Barra de São Francisco.

Assim que o pedido foi deferido pelo Judiciário, a mãe foi detida, ainda no hospital. Já o padrasto, segundo as investigações, deixou a mãe e a criança no hospital e fugiu logo em seguida.

Ainda segundo a Polícia Civil, em depoimento, a mãe da criança confessou que as agressões contra a vítima ocorreram na quinta-feira (13), versão que coincide com os hematomas e lesões relatados pela equipe médica. Segundo o delegado que está à frente das investigações, a mãe também confessou que, em uma outra ocasião, não precisando dia, a criança teria aparecido com a roupa cheia de sangue, mas não denunciou o estupro à polícia.

De acordo com a PCES, as investigações sobre o crime continuam em andamento na Delegacia Regional de Barra de São Francisco e, para que a apuração seja preservada, nenhuma outra informação será divulgada. A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou ainda que não tem acesso ao estado clínico da criança.

Leia mais:  Mulher abraçou marido para que amante o matasse; crime aconteceu em Castelo
publicidade

Segurança

Detento é espancado até a morte em Penitenciária de Viana

Publicado

O homem de 41 anos foi morto por companheiros de cela após ser acusado por outros detentos de abusar de uma menina de 8 anos

Um detento foi espancado até a morte por companheiros de cela no Complexo Penitenciário de Viana. O homem de 41 anos foi morto no Centro de Detenção Provisória de Viana II no último sábado (18), porque teria abusado de uma menina de 8 anos.

De acordo com o Sindicato dos Inspetores Penitenciários do Espírito Santo (Sindaspes), os detentos acionaram os agentes após o ocorrido e afirmaram que espancaram Renato Silvares até a morte porque ele teria molestado uma criança e os internos não admitem tal comportamento.

O chefe da equipe solicitou uma enfermeira de plantão, que confirmou a morte do detento na cela.

De acordo com a Secretaria de Justiça (Sejus), o homem estava preso desde maio de 2021 por roubo, mas já tinha três passagens na polícia por ameça, furto e roubo com uso de arma de fogo, sendo a mais antiga registrada em 2017.

A equipe da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve no local para colher depoimentos e três presos foram convocados pelos agentes para prestar esclarecimentos.

A Polícia Civil informou que dois internos, de 23 e 33 anos, foram conduzidos ao plantão do Departamento de Homicídios e autuados em flagrante pelo crime de homicídio. O caso segue sob apuração na Delegacia De Crimes Carcerários.

Leia mais:  Mulher abraçou marido para que amante o matasse; crime aconteceu em Castelo
Continue lendo

Segurança

Grupo é preso ao realizar ‘pescaria’ de dinheiro em caixas eletrônicos de Cachoeiro de Itapemirim

Publicado

Segundo a Polícia Federal, um série de furtos semelhantes estavam acontecendo em outras agências em Vitória e Vila Velha

Um grupo de criminosos, formado por dois homens e duas mulheres, foram presos em flagrante pela Polícia Militar, no último sábado (19). Eles tentavam “pescar” envelopes com dinheiro de um caixa eletrônico, em uma agência da Caixa Econômica Federal, em Cachoeiro de Itapemirim.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada e o veículo que os indivíduos estavam utilizando foi identificado. A partir dessa informação, foi possível localiza-los dentro da agência bancária no sul do Estado praticando novos furtos.

Após a identificação, a PM efetuou a prisão e não houve resistência por parte do quarteto. Com eles, foram encontrados valores dos furtos cometidos anteriormente em pelos menos outras quatro agências, além dos apetrechos utilizados para o cometimento dos crimes.

Segundo a Polícia Federal, um série de furtos semelhantes estava acontecendo em outras agências em Vitória e Vila velha. Juntamente com a área de segurança do banco, a PF conseguiu identificar o grupo que estava realizando os crimes.

Crime é conhecido como “pescaria”

De acordo com a polícia, essa modalidade de furto é conhecida no meio criminal como “pescaria”. Na ação, é utilizada uma ferramenta própria para penetrar os cofres dos caixas e retirar valores depositados em envelopes. Esse dispositivo mecânico é comumente chamado de “jacaré”.

Um fato curioso que chamou atenção dos policiais envolvidos na apreensão é que dois dos quatro detidos foram presos em flagrante, pelo mesmo crime, no dia 17 de junho deste ano, no Estado da Bahia.

Leia mais:  Estudante de medicina mata pai e mãe a facadas na Praia da Costa, em Vila Velha
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana